Observatório Alviverde

17/08/2017

A QUESTÃO ESPIRITUAL!


Quero abordar hoje um tema nitroglicerina pura e aplicá-lo ao Palmeiras: a questão espiritual.

Em meu entendimento, fique bem claro e explícito, exclusivamente em meu entendimento, a questão espiritual é, também, um dos fatores determinantes da maioria dos fracassos do Palmeiras já há muito tempo.

Escrevo o que escrevo ciente e consciente de que serei desmentido, contrariado, contraposto, refutado debochado e desprezado por muitos, mas não me importo com isso.

Não me importo porque, nas mesmas proporções, sou convicto de que aqueles a quem chamo de livres pensadores e que não se deixaram envolver ou contaminar pela escravidão dos ritos, dos cultos e das igrejas, se não concordarem comigo, ao menos haverão de refletir sobre o tema.

Antes de tudo, fique bem claro, não sou ateu nem agnóstico. Se fosse, jamais escreveria sobre este tema.

Respeito todas as crenças que têm como objetivo amar um ser supremo (o Criador), e, pela mediação de um mestre chamado Jesus, amar ao próximo como a si mesmo!

Alias, o próprio Jesus foi quem nos ensinou que nessas duas atitudes resumem-se a lei e os profetas! O resto é coisa dos homens !!!

Passei, creiam, pela maioria das religiões denominadas cristãs e concluí que todas são boas, mas nenhuma delas é melhor ou superior à outra.

As secções e cismas existentes entre todas são decorrentes de interesses de seus líderes, a maioria dos quais, infelizmente constatei, são absolutamente egocêntricos e materialistas.

Para não me estender no preâmbulo e ir direto ao assunto, quero dizer, antes de tudo, que o Palmeiras, através dos anos, antes, durante e depois de Mustafá, vem sendo vítima de ataques espirituais violentíssimos dos quais não tem conseguido se defender.

Isso não existiu na década de 90 quando Luxa trabalhou com Robério de Ogun em seu departamento espiritual, vocês se lembram?

Deu para perceber através dos anos que entre os grandes o time que invariavelmente mais sofre para ganhar títulos é o Palmeiras?

Deu para notar, através dos anos, que o time que mais sofre gols em cima da hora, ao apagar das luzes dos jogos, é o Verdão?

Deu para notar que o time de ponta que -não é de hoje- tem muito mais jogadores contundidos é o Palmeiras?

Perceberam que o time que sempre tem seus jogadores mais importantes machucados às vésperas dos jogos decisivos é o Verdão?

Deu para verificar que todos os jogadores que se destacam defendendo o clube e sobretudo os que se tornam ídolos da torcida acabam sempre se contundindo com gravidade?

Para que não se vá tão longe, quando Prass chegou ao seu auge no gol palmeirense, contraiu uma contusão que o afastou por largo e longo tempo!

Jailson, que o substituiu ano passado e que até hoje não perdeu nenhum jogo com a camisa do Verdão (embora tenha perdido a Libertadores), já está contundido e com o prazo de um mês para retornar ao time.

Thiago Martins, jovem promessa da base que virou realidade e vinha se constituindo em um dos baluartes da defesa, foi outro que se contundiu com gravidade há vários meses e até hoje não voltou. 

Moisés, da mesma forma, em um lance bobo contra um zagueiro do Linense, também se contundiu com extrema gravidade (fratura) e ficou muitos meses se recuperando, enquanto o time atuava desfalcado de seu principal jogador.

O que dizer de nosso melhor atacante (quem o critica não sabe nada de bola), Willian, ter ficado fora dos jogos decisivos da Libertadores, no momento mais crucial da competição?

E do acidente com o filho de Guerra que tirou o venezuelano do time no primeiro jogo contra o Barcelona, liquidando completamente a criatividade  e o jogo ofensivo do Palmeiras?

E, na sequência, a contusão de Guerra que o fez entrar fora de suas melhores condições físicas em jogos nos quais ele rendeu pouco e acabou sendo substituído?

Dizer o que de Mina, o melhor zagueiro do atual elenco que fraturou alguns artelhos justamente no primeiro tempo do jogo decisivo da Libertadores forçando Cuca a uma alteração inesperada?

E em relação a Dudu um dos poucos craques do time que se contundiu no mesmo jogo e agora vai ficar por um bom tempo internado no DM?

E as dezenas de jogadores que o Palmeiras contrata que acabam nem estreando por tantos motivos?

E aqueles que, de uma forma ou de outra, não dão certo, se incompatibilizam e se desentendem com técnico e com o clube? 

Lembram-se de Robinho, hoje titularíssimo no Cruzeiro? Lembram-se de Keyrrison? Como deixar de realçar, este ano, o caso de Felipe Melo?

E craques como Valdívia e Diego Souza, os dois melhores jogadores que o Palmeiras teve nos últimos dez anos, que são defenestrados do clube, alvos e vítimas de implicâncias e da ira das torcidas organizadas (baixíssimos astrais) que torcem, muito mais, por elas do que, propriamente, pelo time?

Enquanto isso, reparem, tudo o que o Curica faz dá certo. 

Junta um catado de jogadores jovens, os  mescla com uns poucos experientes sob um técnico neófito e tudo se ajusta e se acerta.

Dificilmente têm um jogador importante afastado de uma decisão e ganham os jogos, na maioria das vezes, com muito mais facilidade do que o Verdão.

Da mesma forma, na proporção idêntica com que o Palmeiras toma gols ao final dos jogos, eles os fazem e decidem assim muitas partidas e até campeonatos.

Sei, perfeitamente, que os aspectos materiais predominam nas análises e até os compreendo porque, afinal, vivemos num mundo material. 

Sempre haverá uma explicação ou contradita racional para confrontar meus argumentos e explicar todos esses coincidentes eventos e acontecimentos.

De minha parte -gostem ou não, admitam ou não os que me leem- incluo, também, o fator espiritual de uma forma paralela, convicto de que ele exerce também uma enorme diferença, para o bem e para o mal.

Você sabia que o Curica tem um pai-de-santo na folha de pagamentos? 

Você nunca ouviu a mídia relatar os trabalhos de Pai Nilson em prol daquele clube? (acho que já falei sobre isso várias vezes).

A mídia sempre respeitou  a crença curicana e jamais fez qualquer comentário desairoso, desrespeitoso preconceituoso ou depreciativo em relação ao pai-de-santo curicano...

No entanto debochou demaaaaais do Palmeiras quando divulgou que o presidente Tirone em 1912 havia requisitado os serviços espirituais de um mestre espiritual. 

Naquele ano o Palmeiras, coincidentemente, ganhou a Copa do Brasil, mas ao mesmo tempo, acabou sendo rebaixado.

Em vez de continuar com Felipão foi buscar o então estagiário Kleina, justamente como ocorreu este ano com o filho de Nelsinho. O resultado da estupidez nem será preciso repetir. 

Como ainda diz minha velha mãe, o diabo pode até encher o caldeirão, mas jamais terá a tampa!

O Curica, ao que se sabe, foi o primeiro clube brasileiro a recorrer à espiritualidade quando de seus jogos.

Ocorreu entre os anos 30 e 40 do século passado, com a finalidade de vencer os jogos. 

Jaú, inicialmente um zagueiro central deles, era o encarregado dos trabalhos. No final da carreira Jaú transformou-se em Pai Jaú, prestando serviços ao Curica até deixar este mundo.

O Vasco teve em Pai Santana o seu medianeiro e o Inter (este ano em baixa) há anos faz uso desse expediente. Teria deixado de usá-lo ano passado? Ou se trata do tal problema do caldeirão sem a tampa?

O Cruzeiro, no auge de sua glória, quando dos jogos decisivos, acordava os jogadores de madrugada na concentração e os levava para tomar banho de cachoeira. Se alguém duvida do que digo pergunte ao Nelinho que já disse isso até em entrevista em rádio e Tv.

Ao final de minha tese eu gostaria de sugerir ao Palmeiras que passasse a se precatar e se acautelar também em relação aos aspectos espirituais.

Fique outra vez bem claro que não vou dar a entender ou sugerir que o clube, a exemplo de tantos outros, contrate um pai-de-santo... 

Vou recomendar, porém, que procure alguém com elevação espiritual suficiente para orar e rechaçar as forças mentais e espirituais malignas que envolvem o clube. Especificamente no Palmeiras, dentro e fora do clube.

Por ocasião dos jogos decisivos não seria nem um pouco ruim se o clube realizasse uma missa para os católicos, um culto para os evangélicos, uma palestra espírita-kardecista para os espiritualistas e até um psicólogo ou palestrantes para os ateus.

Melhor do que tudo entretanto seria uma cerimônia ecumênica que envolvesse um padre, um pastor, um pregador espirita-kardecista a fim de, no mínimo, levar tranquilidade e equilíbrio aos jogadores.

A oração que Jesus mesmo nos ensinou diz que tudo tem de ser "assim na terra como no céu"! Isso significa que o mundo em que vivemos é dual e envolve espírito e matéria. 

Em razão disso, temos de trabalhar em ambas as instâncias e nos acautelar em relação aos nossos inimigos que nos atacam em todas as frentes possíveis e imagináveis.

COMENTE COMENTE COMENTE 

PS - Estou viajando hoje ao interior de São Paulo e não sei se será possível postar nesta 5ª Feira. Tentarei. (AD)

16/08/2017

VOCÊ APROVEITARIA ALGUM JOGADOR ENTRE TANTOS QUE O PALMEIRAS EMPRESTOU A OUTROS CLUBES?



LISTA DE JOGADORES EMPRESTADOS PELO PALMEIRAS:

1) Vitor Luís lateral esquerdo contemporâneo de João Pedro, não serviu para o Palmeiras mas serviu para o Ceará onde, emprestado, se tornou destaque. Foi renegociado com o Botafogo onde está virando ídolo. Sem ser um craque é muito superior à todos os laterais que o Palmeiras tem colocado em campo. Tem contrato com o Verdão até 1919, e voltará ao Palmeiras ao final deste ano. 

2) Lucas, lateral, levado ao Palmeiras por Oswaldo de Oliveira e campeão da Copa do Brasil em 2015, tem contrato até o final de 2018. Esteve emprestado ao Cruzeiro em 2016, trocado por Fabrício, até que se transferiu para o Fluminense onde disputa o Brasileirão deste ano.

3) João Pedro, lançado em 2014 ajudou tirar o time do descenso. Emprestado à Chapecoense virou um dos cobras, chegando a atuar como meio-campista, até que se contundiu no mes de maio deste ano. Dizem que o Verdão recusou proposta do Manchester United por ele. Tem contrato até maio de 2.019.

4) Allione, argentino trazido por Gareca, cujo contrato segue até meados de 2019, foi titular em várias oportunidades, mas, de um modo geral, sempre subaproveitado. Irritado com a reserva pediu para sair e foi emprestado ao Bahia. Está disputando o Brasileiro como titular na maioria dos jogos. Seu contrato vai até julho de 2019.


5) Matheus Sales, garoto da base, 20 anos, tem contrato com o Verdão até 2020. Lembram-se de quando ele anulou Lucas Lima na final da CdB contra o Santos? Campeão em 2016, jogou 23 jogos no time principal. Eu imaginava que ele fosse absorvido pelo elenco principal e, no entanto, não foi. Com a chegada de Felipe Melo foi emprestado ao Bahia até o final desta temporada.

7) Nathan saiu da base direto para o time titular do Palmeiras onde obteve inicialmente bastante sucesso. Em 2015 perdeu a titularidade e o prestígio ao ser tachado de inexperiente, sendo, então, cedido por empréstimo à Chapecoense onde foi titular enquanto Vagner Mancini foi o treinador. Atualmente está emprestado ao Servette da Suíça e seu contrato vence em meados de 2020.

8) Lucas Taylor também saiu da base diretamente para o time principal, mas não se sustentou. Seu auge no Palmeiras ocorreu quando disputou os últimos quinze minutos da decisão da Copa do Brasil contra o Santos. Esteve emprestado ao Criciúma, ao Paraná e ao RB Brasil onde foi destaque no Paulistão. Atualmente defende o Paysandu na série B de onde sai para se reapresentar no Palmeiras ao final desta temporada.

09) Vagner, goleiro que falhou quando teve as suas chances após a primeira contusão de Prass, foi sacado do time e ensejou o aparecimento de Jailson. Você daria nova oportunidade a esse goleiro, emprestado ao Guarani onde é reserva?

10) Vitinho subiu da base (com Gabriel Jesus e Juninho) e ganhou um destaque - em meu modo de ver- superior a sua capacidade como jogador de futebol, tendo jogado várias vezes no time principal onde não conseguiu se destacar. O Palmeiras o emprestou ao Barcelona B com venda fixada em 15 milhões de Euros.

11) Mateus Miller, destaque da Seleção Brasileira Sub-20 que ganhou a Pand Copa na China, foi   promovido da base por Gareca. Entretanto, teve o azar de fraturar um pé e quando se recuperou foi emprestado primeiro ao Atlético Goianiense, depois ao Remo, ao São Bento, ao Náutico. Atualmente faz parte do elenco do Vila Nova de Goiânia que faz excelente campanha na série B. Seu contrato com o Palmeiras vence em janeiro de 2017.

12) Juninho foi o maior destaque do Palmeiras na Copa Brasil há três anos, superior até a Gabriel na competição. Foi emprestado a vários clubes para ganhar experiência tendo jogado em Santa Catarina no Criciúma e no interior de São Paulo na Ferroviária e atualmente no Guarani de Campinas. Com apoio, moral e constância de jogo, seria um jogador interessantíssimo para compor o elenco de um time que não tem um meia de ligação reserva para o lugar de Guerra.

13) Leandro Almeida, zagueiro, você se lembra dele e de sua falha monumental contra o São Bento em 2016? Ele estará ligado contratualmente ao Palmeiras até junho de 2019. Atualmente está vinculado ao Figueirense. Você proporcionaria a ele uma nova chance?

14) Daniel, revelação do sub-20, está emprestado ao Bragantino. Jogou três vezes no time principal e tem contrato com o Palmeiras até o final de 2019.

15)  Renato (você se lembra dele?) chegou a ser titular em 2014. Passou por diversos clubes, contundiu-se seriamente até ser emprestado ao Paysandu onde fica até o final desta temporada.

16) Patrick Vieira, 25 anos, está se recuperando de contusão e ainda vinculado ao Palmeiras. Ele merece voltar?

17) Mouche, outro argentino trazido por Gareca, está, atualmente, no Olímpia do Paraguai, após ter sido  emprestado ao Lanus e ao Estrela Vermelha da Sérvia. Veio precedido por grande cartaz e por ter defendido o Boca Júniors, mas no Palmeiras,  "não deu no couro".

18) Leandro, atacante e torcedor do Palmeiras chegou e até que foi muito bem de início, mas seu futebol foi definhando até ele ser emprestado ao Santos (2015) e ao Coritiba (2016). Atualmente está emprestado ao Kashima Antlers do Japão onde é ídolo, com o contrato a vencer com o Verdão no fim de 2018.

19) Arthur que disputou o Paulistão pelo Novo Horizontino está emprestado ao Londrina onde é titular.

20) Gabriel Leite jogou pelo Audax no Paulistão. Jogou também pelo Paraná e pelo Criciúma e, atualmente, está emprestado ao Guarani.

21) Kauê  do sub-20,  veio do Santos e é tido como uma grande promessa. Tem contrato com o Palmeiras até 2019 com multa de 30 milhões de dólares, ou 100 milhões de reais para qualquer clube do exterior que se interesse por seu concurso.

22) Rodolfo (Você se lembra dele?) é aquele centroavante que veio do Rio Claro e só jogou três vezes no time principal. Foi outro jogador subaproveitado e sem a mínima chance de mostrar o seu potencial e seu real valor. Defende, atualmente, a Portuguesa de Desportos e tem contrato com o Palmeiras em vigência até 2018.

23) Bruninho, comprado junto à Portuguesa, está emprestado ao Juventude até o fim do ano.

VOCÊ REINTEGRARIA ALGUÉM DESSA RELAÇÃO?

O QUE O PALMEIRAS DEVERIA FAZER COM ESSES JOGADORES?

COMENTE COMENTE COMENTE

15/08/2017

NÃO PARTICIPE DO JOGO SUJO DA MAIOR PARTE DA MÍDIA E DOS ADVERSÁRIOS!



Sei, perfeitamente, da indignação dos palmeirenses pelas traumáticas perdas da CdB, Libertadores, Brasileiro e, até, do desvalorizado Paulistão.

Da mesma forma, também estou indignado! 

Entendo, também, a verdadeira caça às bruxas empreendida por tantos palmeirenses  que, mais do que exigem, impõem a saída de inúmeros jogadores do elenco atual, excessivamente perdedor.

Isso eu também gostaria de fazer, mas, entendo, esta não é a hora mais conveniente e apropriada para tal.

O tríplice fracasso do time em praticamente um mês, não há como negar, por si explica as reações indignadas da apaixonada torcida palmeirense - verdadeiros tsunamis de críticas- e nem poderia ser de outra forma. Fosse diferente e não seria o Palmeiras, "cazzo"!

Porém, cabeça fria, consciência, ânimos e desânimos nos respectivos lugares, a conclusão a que chego, a propósito de tanta censura exagerada e inútil é esta: "explica mas não justifica"!

Raciocinem (todos) comigo porque o que vou dizer não será dito por nenhuma emissora de rádio, de tv, por nenhum jornal ou revista e nem por nenhum jornalista! 

O que quero lhes dizer é para que se dispam, todos, de preconceitos, indignação e intolerância em relação à Cuca e aos jogadores do elenco atual, por maior e seja a bronca ou a raiva que alimentem contra eles e cessem, imediatamente, todas as críticas a eles dirigidas.

Pensem que será com esse técnico e com esse grupo que o Palmeiras vai lutar pela recuperação de sua dignidade e pela vaga na Libertadores no ano que vem.

Não haverá mudanças no elenco de treinador, ou jogadores, não haverá novas contratações ou o acréscimo de novos jogadores ao atual elenco que seguirá inalterado daqui ao final do Campeonato Brasileiro.

Em razão disso eu quero sugerir a todos para que evitem as críticas destrutivas aos jogadores tanto e quanto a ironia e o desprezo ao elenco (cá entre nós apenas mediano) que vai necessitar de muito apoio para conseguir a vaga referente à Libertadores/18.

Quem persistir nas críticas aos jogadores de forma reiterada e agressiva, estará fazendo o jogo sujo da maior parte da mídia e agindo em conluio com aqueles que têm usado desse artifício com o intuito de impedir que o Palmeiras possa estar entre os quatro melhores do Brasileirão.

Prestem atenção e reparem como os programas de debate no rádio e na tv, tanto e quanto as manchetes e as colunas dos jornais não cansam de proclamar que o Palmeiras gastou milhões, contratou um elenco caríssimo e montou um time que não é de nada.

No fundo eles atacam o moral dos jogadores, reduzindo-os a uma insignificância técnica que, convenhamos, não existe! 

O time, falemos baixo para que ninguém nos ouça, "é apenas mediano"!

É mediano, sim, mas, convenhamos, com apoio e com moral, pelo que mostrou até agora, tem todas as condições de ganhar o "campeonato" que ainda nos restou!

Vamos, portanto, já a partir de hoje, tratar de apoiar Cuca e os jogadores...

Quando chegarmos à 38ª Rodada do Brasileiro, dia 03 de dezembro, após o Atlético Pr. x Palmeiras em Curitiba, passaremos então a reivindicar novos tempos, novos jogadores, novo elenco e, principalmente, novos rumos para o Verdão.

Lembre-se sempre que se o Palmeiras não se classificar na Libertadores para 2018 perderemos mais um ano em nossa incansável busca pelo segundo título mundial.

O primeiro, quer a mídia reconheça ou não, tanto e quanto os torcedores adversários, a Fifa já reconheceu e oficializou.

Infelizmente os "babacas" inúteis que pululam em sucessivas diretorias do Verdão, literalmente se recusam em assumir o feito e o clube nada divulga nesse sentido !

Em razão disso permitem que bambis, curicanos e outros inimigos tentem apagar e denegrir a consagradora conquista que eu tive a felicidade de testemunhar, através do rádio e dos jornais, no longínquo ano de 1951.

COMENTE COMENTE COMENTE

Um abraço ao Marco que telefonou-me ontem sugerindo-me o tema, embora ande sumido do blog! (AD)

13/08/2017

CUCA: MAIS PERDIDO DO QUE UM CACHORRO NA MULTIDÃO!


O Palmeiras 1x1 Vasco de ontem prova, comprova e ratifica que o elenco do Palmeiras não é e nunca foi a potência que a mídia tanto proclama e faz de questão de realçar.

Fique claro, só o fazem para "pegar no pé", criticar e colocar o Palmeiras abaixo dos bambis, como se o Palmeiras fosse o São Paulo e o São Paulo fosse o Palmeiras em flagrantes clubismo, cinismo, mau profissionalismo e completa inversão de valores. 

Voltando ao Palmeiras, "n-ã-o", não estou considerando o resultado em si obtido diante do Vasco que,
em outras circunstâncias poderia até ser considerado bom.

Refiro-me, "s-i-m" ao rendimento do time de ontem em Volta Redonda, campo neutro, um time similar àquele que Cuca colocou em campo e perdeu para o Atlético PR, atirando pela janela do menor esforço o título brasileiro de 2017.

Hoje não se pode criticar Cuca pelo time colocado em campo contra os cruzmaltinos, mas serviu para que se pudesse aquilatar, definitivamente, a qualidade apenas mediana de um elenco efetivamente caro e incompatível com a grandeza do Palmeiras.

Cuca sabe disso e o sinal mais revelador são as suas declarações em que ele sempre afirma que o atual elenco não foi ele quem montou e não está à altura de suas expectativas, transferindo explícita e diretamente toda culpa a Mattos.

Então, esse negócio de que o elenco é um dos melhores do Brasil e coisa e tal, só serve de motivo ou de pano de fundo para que a mídia tripudie dia e noite contra o Palmeiras. Fiquem de olho!

Hoje vou, apenas atribuir notas aos jogadores do Palmeiras e deixar a análise da conduta do time contra o Vasco para vocês.

Antes, porém, de fechar esta postagem, quero chamar a atenção para o fato de que o Grêmio entregou o jogo de ontem ao Botafogo e antecipou o título do Brasileiro para o Curica, salvo se houver um improvável milagre.

Tudo isso, em função da lei do menor esforço que Renato Gaúcho, a exemplo do que Cuca adotou no Palmeiras, implantou, também no Grêmio.

Pensando exclusivamente na Libertadores, Renato poupou os seus melhores jogadores, colocando em campo um time misto em jogo decisivo contra o Botafogo, em flagrante desrespeito à torcida gremista e à própria tradição do Campeonato Brasileiro.

Dos três títulos que disputava agora restaram-lhe dois e a depender dos resultados futoros corre o risco de perder todos.

A tal poupança (moda no futebol brasileiro) é devastadora para os clubes e, na realidade, está servindo apenas para que os técnicos trabalhem politicamente colocando em campo jogadores descontentes com a reserva.

No Palmeiras, creiam, foi exatamente isso o que aconteceu!

Agora os dados técnicos de Vasco 1 x 1 Palmeiras.

VASCO 1 X 1 PALMEIRAS
Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data: 13 de agosto de 2017 (Domingo)
 
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (Fifa-PR)
Assistentes: Bruno Boschilia e Victor Hugo Imazu dos Santos (Fifa-PR)

Público: 5.323.
Renda: R$ 129.885,00.

GOLS: Guerra (Pal) 31' do 2º e Manga (Vasco) 41' do 2º tempo

Cartões amarelos: Nenê (VASCO); Raphael Veiga e Jean (PALMEIRAS)

VASCO: Martín Silva; Gilberto, Rafael Marques, Breno e Ramon; Jean e Wellington (Manga Escobar); Mateus Vital, Wagner (Nenê) e Paulinho (Paulo Vitor); Luis Fabiano
Técnico: Milton Mendes

PALMEIRAS: 
Fernando Prass: Em relação ao jogo de ontem, não há como ou porquê criticá-lo. Nota 7

Jean: Ainda entrando em forma e sem ritmo de jogo. Nota 6

Edu Dracena: Fez o que pôde e teve dificuldades para marcar Luís Fabiano. Nota 6.

Luan: Tem progredido, mas falta muito para chegar onde queremos. Nota 6.

Michel Bastos: Perdeu o cacoete de lateral. Precisamos de alguém melhor. Egídio deveria ter jogado, mas a estupidez de "preservar" o jogador em uma partida longe de casa impediu. Nota 5.

Thiago Santos: Excelente atuação. À frente da zaga poucos times têm um jogador como ele. Marca muito bem, é excelente no jogo aéreo, não pipoca e joga todos os jogos sem se contundir. Nota 7,5.

Tchê Tchê: Outra atuação abaixo de seu verdadeiro potencial. Se para jogar mal ele precisa melhorar muito, imaginem o quanto ele tem de melhorar para jogar bem. Nota 4.

(Borja): Foi desrespeitado por Cuca ao ser colocado em campo sem a menor necessidade a um minuto do final do jogo. Cuca parece-me desequilibrado emocionalmente! 

Bruno Henrique: Não consigo enxergar esse jogador em campo. A impressão que fica é a de que ele só participa de lances triviais ou desprovidos de importância. Nota 4.

(Keno): Parece-me um jogador tolhido e sem liberdade para fazer aquilo que ele sabe melhor que é partir para cima dos beques driblando. Outra vez não esteve bem. Nota 4

Guerra: Saiu por que? Para ser poupado? Era o único jogador lúcido do meio de campo para a frente. Embora sem cumprir atuação a altura de sua capacidade fez o gol do verdão. Nota 5.

(Zé Roberto): Para entrar no final das partidas atuando no meio de campo é uma opção válida. Ele, em si, não jogou mal, mas seu estilo de tocar a bola horizontalmente mata o time. Nota 6

Róger Guedes: O que aconteceu com esse jogador cujas atuações no ano passado o credenciavam a um lugar na Seleção?  Vou responder rapidamente: a presença de um meia categorizado. Querem apostar que se Moisés voltar bem ele volta a jogar o que jogou no ano passado? Nota 4.

Deyverson: Repetiu, simplesmente, as suas péssimas atuações em jogos anteriores. Se ele é tão bom marcador como alega Cuca, por que não vira zagueiro? Apenas pelo esforço, Nota 4.
Técnico: 
Cuca: sentiu muito as desclassificações pois sabe que errou ao optar por times mistos e por algumas opções nas escalações. Errou feio ao colocar Borja em campo faltando um minuto para terminar o jogo, acabando com o moral de um jogador novo e que custou uma fortuna ao clube. Nota 5


COMENTE COMENTE COMENTE

12/08/2017

CUCA PODE ESTAR ACERTANDO COM O ATLÉTICO MINEIRO!


Na última 6ª feira, Cuca concedeu longa entrevista coletiva no Centro de Treinamento do Palmeiras.

Questionado se estava querendo deixar o Palmeiras e se, de fato, houvera procurado Matos e o presidente várias vezes para entregar o cargo, ele declarou que somente uma vez houvera colocado o cargo à disposição da diretoria, justamente quando do episódio da desinteligência dele com Felipe Melo.

Não sei se propositalmente ou não, Cuca se esqueceu de dizer que tão logo terminou o Palmeiras x Barça de Guayaquil, 4ª feira passada, ele também colocou o cargo à disposição após a desclassificação do Verdão para o time equatoriano.

Nessa vez -pior- ele o fez ao vivo e em cores, via TV para São Paulo, para o Brasil e para o mundo.

Eu também vi e ouvi com estes meus ouvidos que não são como os de tuberculoso, mas ainda não necessitam de aparelho. Mas, se mal pergunto me perdoem, quem não ouviu? 

Foi intrigante o fato de nenhum repórter presente à coletiva questionar-lhe as declarações do após jogo contra o Barça e tudo, então, terminou como se, de fato, ele tivesse posto o cargo à disposição apenas uma vez.

Ao terminar a coletiva estive atento ao semblante de Cuca e ainda que ele houvesse feito um discurso conciliador garantido que continuaria, percebi claramente que ele parecia distante, focado, talvez, em outro objetivo, sem motivação e sem tesão. Nunca o vi tão sério e sem esboçar nenhum sorriso!

Ontem, sábado, aqui em Belo Horizonte, de onde provém este blog, tive uma surpresa!

Ao ver e ouvir as emissoras de TV e Rádio locais, tanto e quanto folheando o jornal "O Estado de Minas" percebi que, mesmo sem querer, juntei as peças de um quebra-cabeças que eu sequer supunha que existisse... E, no entanto, existe!

Quando Cuca ameaçou sair e reiteradamente (ao contrário do que ele afirmou) colocou o cargo à disposição da diretoria palmeirense várias vezes, sou capaz de apostar que o fez porque mantinha (mantém) negociações com o Atlético Mineiro.

A verdade é que o Galo quer Cuca para dirigir o time no ano que vem (1918) e para os dirigentes e para a torcida atleticana esse desejo se tornou obsessão.

Ao tomar conhecimento do fato, liguei, imediatamente, para um repórter amigo (muito bem informado) que garante já existir diálogo entre as partes.

Liguei, também, para uma pessoa de muita influência e  prestígio no Atlético, que também deixou transparecer que "as negociações estão em pleno curso"! 

No jornal "O Estado de Minas", edição de sábado, 12/08, o repórter Róger Dias publica o seguinte na matéria sobre o Atlético intitulada 4 meses na pressão:

SIC

..."o treinador (deles, Rogério Micale) trabalhará nos próximos meses convivendo com as especulações dos bastidores. Desde a eliminação na Libertadores, já se fala no nome de CUCA, Campeão Sul-Americano em 2.013 para comandar o Galo no ano que vem. A diretoria atual já teria sondado a situação do atual treinador do Palmeiras, que vive situação parecida -mesmo com o alto investimento na temporada, o alviverde foi eliminado na Copa do Brasil e na Libertadores, há 3 dias".

Na mesma edição, o colunista Fred Melo Paiva, aquele que tem programa no Canal History e é muito bem informado a respeito do Atlético também falou sobre Cuca. Assim disse Fred:

SIC

... "é hora de fazer mea culpa, corrigir o rumo e, sim, lutar para não cair. Menos blá-blá-blá e mais sinceridade. Hora de começar a planejar 2018, com o imperativo de que há muita coisa a mudar. Com todo o respeito a Micale, que não tem culpa de nada, é hora de pensar em Cuca, o técnico brasileiro que melhor sabe remontar um elenco e prepará-lo para grandes conquistas"...

====================

Você acredita que CUCA trocaria o Palmeiras pelo Atlético Mineiro?

COMENTE COMENTE COMENTE
=============================
Palmeiras x Vasco
Verdão começa hoje a sua campanha do 2º turno deste Brasileirão.

Joga em Volta Redonda logo mais, às 16 H., no Estádio da Cidadania. 

O mais provável time do Verdão :

Prass, Jean, Dracena, Luan e Egídio.
Thiago Santos, Bruno Henrique, Guerra, Guedes e Keno.
Deyverson.

Sem Mayke, Juninho, Willian, as ausências anteriores...

Sem Jailson, embora tenhamos Prass...

Sem Dudu nosso raçudo e desequilibrante ponta-de-lança...

Sem Mina,  o melhor zagueiro em atividade no Brasil...

Sem Moisés o jogador mais voluntarioso e cerebral do Verdão...

Dá para encarar o mediano porém jovem, aguerrido e motivadíssimo time do Vasco?

==========================

Se quiser e se puder, fale também sobre o clássico, um dos mais antigos do futebol brasileiro.

COMENTE
  
PS: A Globo transmite para Sampa, SC, MG, PR, MT, MS e RN. 
 (AD)


Fernando Prass, Jean, Edu Dracena, Luan e Egídio; Thiago Santos, Bruno Henrique e Guerra; Keno, Róger Guedes e Deyverson.... - Veja mais em https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/lancepress/2017/08/12/cuca-tem-conversa-com-titulares-e-faz-ultimo-treino-antes-de-pegar-o-vasco.htm?cmpid=copiaec
Fernando Prass, Jean, Edu Dracena, Luan e Egídio; Thiago Santos, Bruno Henrique e Guerra; Keno, Róger Guedes e Deyverson.... - Veja mais em https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/lancepress/2017/08/12/cuca-tem-conversa-com-titulares-e-faz-ultimo-treino-antes-de-pegar-o-vasco.htm?cmpid=copi

VOCÊ ACHA QUE A PREPARAÇÃO FÍSICA É O MAIOR PROBLEMA DO PALMEIRAS?


Nosso companheiro Leandro Léo deixou uma interessante postagem ontem, na qual credita ao núcleo de Educação Física do Palmeiras as razões determinantes das seguidas derrotas que o time vem conhecendo ultimamente.

Gostaria que todos lessem com a atenção que o assunto merece, raciocinassem e que deixassem as suas opiniões sobre o tema.

Tomo a liberdade, então, de transcrever o recado de Léo para a análise de todos os grandes palmeirenses que frequentam este espaço cibernético.

SIC


"Alcides, o grande problema do verdão não é sistema tático, esse ou outro jogador que entra. 

Aí seria a gosto de cada um. 

O grande e único problema do verdão, é o setor de preparação física, repito: preparação física. 

Não vejo em outros clubes tantos jogadores lesionados como no verdão.
 

Pode analisar o ano de 2017. Muitos jogadores contundidos, peças principais. 

Não vejo, no Brasil, um time com tantos jogadores machucados ou poupados. Só no palmeiras acontece isso. 

A história de que o verdão contratou errado, que o jogador não rende, passa pela preparação física. 

Muitos jogadores lesionados com bom tempo de recuperação. 

Assim: não é esse o problema do desempenho do verdão? 

Faça um levantamento e faça matéria a respeito e verá a causa. 

Vamos cobrar a preparação física do verdão e verá que aí mora o problema".

===============================

Respondendo ao LL quero dizer que não tenho elementos para uma análise honesta a respeito do Depto de Educação Física do Verdão, mas posso, perfeitamente, falar sobre os resultados.

A julgar pela atividade do time em campo e pelas contusões musculares decorrentes eu creio que o Palmeiras muito mais tem tido azar do que, propriamente, os fisicultores sejam culpados.

Veja que no Curica eles também já começaram a ter problemas de ordem muscular com jogadores de primeira linha do elenco deles.

O futebol de hoje exige demais dos jogadores e Cuca, por seu estilo de jogo, quer o time correndo o tempo todo, pressionando o adversário e lutando pela posse de bola. 

Observe que ele contratou o Deyverson só por isso, pois considera que o Borja não tem mobilidade e não consegue atuar nesse estilo.

O "cucabol", como dizem por aí desgasta demais os jogadores e os leva primeiro à exaustão e depois à distensão. É por isto que se tem de ter um elenco grande, balanceado e equilibrado. 

Ano passado tínhamos, este ano não! Os profissionais da Educação física este ano não são os mesmos do ano passado?

O Departamento Físico do Palmeiras, em meu entendimento, prepara os jogadores nos parâmetros exigidos por Cuca, isto é, ao gosto e exigência do "chefe".

Em relação à decisão pela Liberta, ficou provado, como eu antecipei lançando o repto antes do jogo, que sem um meia de ofício o Palmeiras não venceria o Barça, que tem, sejamos sinceros, um time muito mais organizado, equilibrado e até melhor do que o Verdão.

E tem mesmo, apesar da onda festiva que a mídia construiu acerca do atual elenco palmeirense (mediano) a fim de criticar o time e tripudiar sobre os gastos exagerados.

Em minha avaliação esse foi o maior problema do Palmeiras, cujo elenco, para mim, é limitado, muito mal formado, incoerente, incongruente, com excesso de jogadores em determinadas posições e escassez em outras.

Quando Moisés entrou em campo contra o Barça e enquanto teve fôlego e condições de jogo, o Palmeiras superou o adversário, pois, além de jogar muito melhor, fez um golaço através do próprio Moisés e chutou uma bola no travessão naquele que se pode afirmar tranquilamente que foi um gol perdido de Keno.

Em todo o caso, vamos ver o que pensam os nossos amigos bloguistas a respeito do assunto e entre hoje e amanhã, falaremos sobre um dos mais antigos clássicos do futebol brasileiro, Vasco x Verdão.

VOCÊ ACHA QUE A PREPARAÇÃO FÍSICA É O MAIOR PROBLEMA DO PALMEIRAS?

COMENTE COMENTE COMENTE

11/08/2017

ESTÁ TUDO CONSUMADO!



COLOQUEM NA CONTA DE MATTOS

O Palmeiras está fora, TAMBÉM, da Libertadores.

O que eu mais temia aconteceu.

O maior responsável pela tragédia? 

Alexandre Mattos! 

Por que?

Porque não se esforçou em renovar com Cuca...

Porque entregou o time em 2017 nas mãos do estagiário Eduardo Batista...

Porque encheu o time de contratações sem o menor planejamento...

Porque não contratou atacantes diferenciados para substituir os que foram dispensados...

Porque há dois anos não contrata laterais de verdade...

Porque em vez de contratar um meia experiente para juntar-se a Guerra, preferiu apostar em Hyoran e Raphael Veiga, simples promessas, colocando-os em um elenco formado exclusivamente por jogadores de renome.

Porque (faz tempo) ele enche o Palmeiras de refugos do Cruzeiro...

Porque Valdívia se ofereceu e ele fez ouvidos de mercador...

Tinha que dar no que deu!

Como se não bastasse, encheu o time com contratações caras e desnecessárias de jogadores de rótulo mas de bola limitada.
==============================

CUCA TAMBÉM TEM CULPA
Não isentem Cuca (excelente técnico e não quero que o dispensem) posto que ele também tem culpa no cartório.

Lembram-se de tudo o que escrevi ANTES do jogo e no intervalo do jogo?

Repasso-lhes:

(SIC)

" Vou revelar as minhas preocupações:

1) Estamos entrando em campo com um armador improvisado. Ele será o termômetro da atuação! Se Dudu acertar na função, o time todo jogará bem, mas se ele jogar mal ou não acertar... Aí eu não quero nem ver.

2) Temos um ataque rápido, porém fraco e baixo em relação à força e estatura defesa equatoriana.

3) O time deles, de um modo geral, é mais alto, mais forte e mais veloz ofensivamente.

De qualquer forma, sou mais Verdão."

Obs: Coloquei essa frase final exclusivamente para apoiar o time, conquanto o meu sexto sentido já houvesse se manifestado de forma contrária

A grande questão era e é esta: como pode um time de tanta responsabilidade e importância como o Palmeiras atuar sem um jogador cerebral? 

Por que Cuca não solicitou um meia com essas características em vez do trombador e (até agora) grossíssimo Deyverson? 

Por que não tirou de campo esse jogador e colocou Borja se o problema do Palmeiras era fazer gols e Deyversib não correspondia sequer à menor expectativa?

Fique claro, não estou sendo oportunista na crítica, porquanto antecipei antes do jogo tudo aquilo que Cuca não teve sensibilidade para ver e sentir  a fim de antecipar as medidas necessárias para conter...

Falei antes, muito antes, até do tiro no pé que seria (e foi) entrar em campo contra o Atlético Pr com um time misto a fim de "poupar" jogadores. 

Aquela atitude foi o que se dizia em meu tempo de "o fim da picada", pois agora estamos sem CdB, sem Libertam sem Brasileiro e se o time não melhorar corre-se o risco de ficar até sem Libertadores em 18.


MEU COMENTÁRIO INTERMEDIÁRIO DE PALMEIRAS X BARÇA

"Um time sem armador de ofício, dificilmente vai fazer gol em alguém.

A minha esperança é que Moisés entre e resolva. 

Tem de sair Keno.

Eu ficaria com Guedes mesmo ele tendo jogado mal.

Dudu tem de voltar a ser atacante e se preocupar somente em fazer gols.

Deyverson joga isolado e em 45 minutos só conseguiu desviar uma única bola de cabeça, nada mais.

Se Dudu avançar e encostar ele pode render mais.

Lamentável a saída prematura de Mina, mas Dracena dá conta do recado".

----------------------------------------

Viram como o jogo se desenrolou exatamente da forma como previ? 

Com Moisés em campo ocupando a função, o time foi outro, muito outro!

Eu tiraria Keno (antecipei) porque apesar do péssimo 1º tempo de Guedes permaneceria com ele, muito mais jogador.

E o faria porque o Palmeiras no 2º tempo passaria a ter em campo um meia armador de ofício que recolocaria Guedes (muito mais agudo e finalizador do que Keno) no jogo.

Repito, muito me admira Cuca (ex atacante) minimizar e desprezar a importância de um meia pensante em seu time ou em qualquer outro time de futebol. 

Minha tese ficou provada, comprovada, ratificada e consagrada pela entrada de Moisés, que, enquanto teve condições físicas, metamorfoseou completamente o jogo e fez do Palmeiras um time competitivo que, graças a ele, ganhou o jogo em tempo normal.

Será que (noves fora Yoran e Raphael que até agora não mostraram nada todas as vezes que entraram em campo) o Palmeiras não tinha na base nenhum garoto que pudesse ser experimentado a partir  das primeiras contusões de Guerra? 

Aliás, por que o Palmeiras recorre tão pouco à base? 

Quem no clube tem interesse em que o Palmeiras continue desperdiçando tanto dinheiro em contratações aleatórias e lotéricas nem sempre compatíveis com as necessidades do clube?
================================

Não vou entrar nos problemas referentes à diretoria porquanto, além de não ser sócio, não tenho elementos para criticar quem quer que seja.

Quero dizer, entretanto, que acompanho o Palmeiras desde a década de 50!    

O que os anos me ensinaram é que enquanto os outros clubes privilegiam o futebol colocando-o muito acima do clube social, o Palmeiras em razão de Mustafá e correligionários, faz exatamente o contrário.

Outra coisa que sei é que o clube tradicionalmente é infectado de parasitas e por gente que adora ganhar uma graninha extra com o futebol. 

Esses caras, quanto têm seus interesses contrariados não hesitam em criticar a diretoria, o técnico e os jogadores ainda que sabendo que estão arrebentando a instituição Palmeiras. 

Não foi isso que fizeram em relação à Nobre? 

Nobre, centralizador, cortou todos esses parasitas umbilicalmente ligados à mídia que passam tudo o que o clube tem de ruim para a imprensa. 

Essa é outra razão pela qual o Palmeiras é tão desprezado e perseguido pela esmagadora maioria dos meios de comunicação.

Galiotte concessor e conciliador tem de ter coragem e romper com essa ala nefasta do clube, a bem do futebol palmeirense.

Se não for assim será como a maioria dos presidentes da história do Palmeiras dos anos 80s a esta parte, que só passaram pelo clube, sem marcar uma presença positiva, vitoriosa e perene na história do maior campeão do Brasil

COMENTE COMENTE COMENTE

PS:
Encareço aos amigos que postam para que evitem as ofensas pessoais. 
Vamos fazer de "n-o-s-s-o" espaço o melhor da Web.
Vou deletar as ofensas.
Agradeço a todos pela compreensão!  (AD)

09/08/2017

COMENTE O JOGO DURANTE E APÓS O MESMO, ATÉ QUE FIQUE PRONTA A POSTAGEM FINAL!

MEU COMENTÁRIO ANTES DO JOGO

 Vou revelar as minhas preocupações:

1) Estamos entrando em campo com um armador improvisado. Ele será o termômetro da atuação! Se Dudu acertar na função, o time todo jogará bem, mas se ele jogar mal ou não acertar... Aí eu não quero nem ver.

2) Temos um ataque rápido, porém fraco e baixo em relação à força e estatura defesa equatoriana.

3) O time deles, de um modo geral, é mais alto, mais forte e mais veloz ofensivamente.

De qualquer forma, sou mais Verdão.

========================
MEU COMENTÁRIO INTERMEDIÁRIO

Um time sem armador dificilmente vai fazer gol em alguém.

A minha esperança é que Moisés entre e resolva. 

Tem de sair Keno.

Eu ficaria com Guedes mesmo tendo ele jogado mal.

Dudu tem de voltar a ser atacante e se preocupar somente em fazer gols.

Deyverson joga isolado e em 45 minutos só conseguiu desviar uma única bola de cabeça, nada mais.

Se Dudu avançar e encostar ele pode render mais.

Lamentável a saída prematura de Mina, mas Dracena dá conta do recado. (AD)

MEU COMENTÁRIO FINAL:

O que vou dizer agora eu só não disse antes para não carregar contra o time em um momento tão importante e para que não me tachassem de pessimista.

Entretanto, quem leu com atenção os meus comentários antes do jogo, pôde deduzir facilmente nas entrelinhas que, desde o jogo em Guayaquil, eu deixei no ar que o Barcelona tinha mais time do que o Palmeiras.  

Efetivamente, tinha! Provou que tinha! E tem!

Trata-se de um time bem comandado, com padrão de jogo definido, que atua basicamente em contra-ataques mas sabe, também, fazer o chamado jogo de envolvimento, quando necessário.

Além disso é um time primeira linha da América do Sul, de ótimos valores individuais, bem preparado fisicamente, de jogadores muito fortes do ponto de vista físico e alguns muito bons tecnicamente.

Querem que eu diga outra verdade? A escola equatoriana, hoje (tanto e quanto a colombiana e a chilena), está à frente da escola brasileira! 

Não, não me venham com o argumento da Seleção Brasileira que reúne jogadores que estão fora do país e muito longe do futebol brasileiro. Quem tem olhos para ver, veja! Quem tem sensibilidade para perceber, perceba!

A razão disso? 

O crime da quase extinção dos estaduais que a mídia enterrou por todo o país apequenando muitos clubes e fechando outros, o que diminuiu drasticamente o número de jogadores formados no interior.

Sei, perfeitamente, que aqueles que gostam de competições de rótulo e os seguidores dos chamados "cronistas de vanguarda" não vão concordar comigo, mas a ausência da revelação de jogadores de ponta, tipo Neymar e Gabriel de Jesus, antigamente uma constante, liquidou o futebol brasileiro.

O Palmeiras, ontem, com um time inferior técnicamente, venceu no tempo normal e perdeu nos pênaltis. 

Exceção feita a Moisés, o Palmeiras mostrou algum jogador especial que mudasse o rumo do jogo? 

Mostrou algum driblador ou algum atleta que improvisasse e demolisse a fechada defesa do Barça, isto é, alguém tipo Neymar, Méssi ou até um Felipe Coutinho?  

Mas é claro que não! O futebol brasileiro, infelizmente, está engessado e o Palmeiras com milhões de dólares para gastar não consegue contratar um único jogador desse estilo que desequilibre em campo. Daí a mesmice em que estamos mergulhados.

A conclusão final a que se chega é que o Palmeiras, noves fora Prass, Mina, Dudu e Moisés ou, bem longe deles, Tchê e Róger Guedes (fez, ontem, sua pior partida com a camisa do Palmeiras) só tem jogadores óbvios e medianos.

Não, não acrescentem o Felipe Melo posto que ele também é um mediano!

Por falar em Prass, a decisão por pênaltis comprovou aquilo que já se tinha certeza. Prass é infinitas vezes mais goleiro que Jailson!

Para encerrar, o Palmeiras está completamente fora da disputa da Liberta e agora espera por um improvável milagre no Brasileiro para tentar ganhar o título.

FICHA TÉCNICA
No tempo normal: 
PALMEIRAS 1 x 0 BARCELONA DE GUAIAQUIL
Nos pênaltis: 
Palmeiras 4 x 5 Barcelona 
(Barcelona classificado)     

Árbitro: Nestor Pitana (ARG)
Assistentes: Hernan Maidana e Juan Pablo Belatti (ARG)
Público: 38.310 pagantes Renda: R$ 3.343.320,49

1º Tempo 0 x 0
2º Tempo Palmeiras 1 x 0, gol de Moisés aos 5' do 2º Tempo

BARCELONA: Banguera; Pineida (Valencia), Aimar, Velasco, Arreaga, Minda (Segundo Castillo), Oyola, Marcos Caicedo, Ayoví, Castillo (Diaz) e Álvez
Técnico: Guillermo Almada
    

PALMEIRAS: 

Jailson; Esteve bem no jogo e fez o que pôde nos pênaltis, mas é menos goleiro do que Prass. Nota 7.

Tchê Tchê: Improvisado, cumpriu as ordens do banco e não comprometeu. Nota 7.

Mina: Que falta fez esse jogador que jogou tão pouco tempo. Com ele em campo as coisas poderiam ter sido melhores. Nota 6.

(Edu Dracena): Deveria ter começado como titular ao lado de Mina. Esteve impecável no jogo aéreo e teve algumas dificuldades no corpo a corpo, pela alta velocidade dos atacantes do Barça. Nota 7. 

Luan: Lutou muito, não comprometeu e, como todos os componentes da defesa, jogou bem com uma ou outra falha pontual. Nota 7

Egídio: Cumpriu sua melhor performance com a camisa do Palmeiras, mas vai ficar marcado e será execrado em razão da perda do pênalti o qual bateu mal como que telegrafando e anunciando o canto. Nota 7

Thiago Santos: Soberba atuação no que tange a sua função de defensor. Em meu entendimento é muito mais jogador do que Felipe Melo. Espero, sinceramente, que a torcida não faça com ele tudo o que fez com Márcio Araújo. Nota 8.

Bruno Henrique: Quem foi que disse que esse jogador está acima da média? Jogador comum pelo qual o Palmeiras investiu um rio de dinheiro. Perdeu o pênalti que bateu. Embora ele não seja um Thiago Santos, um Dudu ou um Moisés em raça e dedicação, pelo esforço, Nota 6!

Roger Guedes: Foi a pior partida de Guedes com a camisa do Palmeiras, mas eu não o tiraria no intervalo, considerando-se que ele (muito mais jogador do que o baixote Keno, jogou sem o amparo  de um meia armador de ofício. Nota 3.

(Moisés): O craque do jogo. Mesmo fora de sua melhor condição física mostrou que individualmente é o melhor jogador do atual elenco do Palmeiras. Além do golaço do jogo e do pênalti da série muito bem batido, num momento em que estava mancando e com problemas no joelho, Moisés deu uma lição aos fregueses de departamento médico atuando no sacrifício em boa parte do jogo. Nota 8,5.

Dudu: Outro jogador diferenciado que se sacrificou e deu tudo de si pela classificação. Não foi bem como meia armador e melhorou muito a partir de quando passou a jogar como meia avançado. Participou efetivamente do gol do Palmeiras em combinação com Moisés e sua saída por contusão foi muito ruim para o Palmeiras. Nota 7  

(Guerra): Pelo pouco (quase nada) que jogou a partir do momento em que entrou no lugar de Dudu, Cuca parece certo em não o ter escalado. Em quase 20 minutos de permanência em campo não conseguiu realizar uma única jogada. Nota 3.

Keno; Lutador, esforçado, boa ajuda na marcação, porém sem força para o corpo a corpo. Trata-se de um jogador exclusivamente para contra-ataques por sua velocidade. No intervalo deveria ter sido ele a sair e não Guedes, muito mais jogador e dono de um corpo mais avantajado que poderia ter reencontrado o seu futebol a partir da entrada de Moisés. Nota 4.

Deyverson: O que mais jogou, o que mais correu e o que menos tocou na bola! Está muito longe de ser o centro-avante cantado e decantado em prosa e verso por Mattos e pelo próprio Cuca que deveria ter tentado com Borja a partir de quando sentiu a impotência de Deyverson, muito esforçado, lutador, porém, ao menos até agora, um  "grosso". Nota 4.
 
Técnico: Cuca 
Errou ao querer que Dudu se transformasse em armador. Ele sabia, baseado em outros jogos, que Dudu, além de não resolver o problema posto que ele não é um jogador da posição, enfraqueceria o ataque tirando da linha de tiro um jogador que além de exímio assistente dentro da área, é um goleador. Mas o erro maior de Cuca foi aquele de voltar suas vistas e atenção exclusivamente para a Libertadores, esquecendo o Brasileiro. Perseguido por inúmeras contusões fez o que pôde. Nota 6.

Detalhe: todas as críticas a Cuca foram feitas por este blog de forma antecipada aos fatos.

Agora é vida que segue no Brasileiro, objetivando a classificação para a Libertadores do ano que vem. Vamos, pois, todos, à luta!  

COMENTE COMENTE COMENTE
 


COMENTE COMENTE COMENTE

PRA FRENTE VERDÃO PRA FICAR COM A CLASSIFICAÇÃO!


Cuca, infantil e absurdamente, abdicou do Brasileiro pela Libertadores, quando poderia, perfeitamente, ter seguido com a mesma motivação e interesse nas duas competições.

Sou convicto de que, a esta altura, ele deve estar profundamente arrependido por sua completa falta de visão. 

Da mesma forma ele sabe, perfeitamente, que na eventualidade de uma desclassificação esta noite, deixará o Palmeiras sem rumo, sem lenço e sem documento, lutando, apenas, por objetivos obrigatórios como a classificação para a Libertadores/18.  

Não foi por falta de aviso!

Após perder a classificação na CdB para o Cruzeiro, ainda que levando a sério a competição e fazendo uso -reconheça-se-, dos melhores jogadores Cuca não poderia, jamais e em tempo algum, colocar em campo um time misto contra o Atlético Pr. 

Advertimos e avisamos reiteradamente que esse negócio moderno de poupar jogadores que atuam duas vezes por semana, era um atraso de vida e só prejudicava os clubes.

Como Cuca preferiu ignorar a nossa advertência e de tantos outros que escrevem neste espaço, não restou-lhe alternativa senão a de voltar suas vistas interesse e atenção à única perspectiva de título que ainda resta ao Palmeiras em 2017, da Copa Libertadores que, diga-se de passagem, é (menos mal) o maior entre todos.

Esta noite Cuca recoloca o melhor Verdão possível em campo contra o Barça de Guayaquil, necessitando vencer e estabelecer uma diferença de dois gols no placar, para que o Palmeiras passe para as 4ªs de final da competição. 

Se ganhar apenas por 1x0, o jogo irá para os pênaltis e qualquer empate dará a classificação ao time canário. 

Aliás, para se classificar, o Barça não precisa, sequer, marcar gols. Basta apenas que não os sofra e mantenha o zero no placar.

Se conseguir eliminar os equatorianos, o Verdão terá de enfrentar na sequência da competição um duelo doméstico contra o vencedor de  Santos e Atlético Pr, o que, convenhamos, não será uma tarefa tão fácil. 

Por tudo isso, espero que o retiro palmeirense em Atibaia possa ter sido muito útil psicologicamente no sentido de reduzir o estresse, acalmar os ânimos, unir o elenco e incrementar ainda mais o sentimento de grupo após a conturbada saída de Felipe Melo.

Espero -também- que Cuca, de posse dos vídeos das últimas atuações do adversário, possa ter elaborado um planejamento envolvendo novas táticas, jogadas ensaiadas de envolvimento e armado, enfim, uma estratégia capaz de impor  ao time equatoriano a derrota pela diferença de gols exigida pelo regulamento.

O Palmeiras vai precisar -muito- de todas essas coisas!  

Com tudo e apesar de tudo, fique claro que o Palmeiras ganhar por um placar que imponha uma diferença mínima de dois gols, não será, prevejo, missão tão fácil quanto supõem alguns, a julgarmos pelo rigor e pela dureza do primeiro jogo em Guayaquil.

É certo que, ao contrário do que vem ocorrendo nestes últimos dias, tudo, naquela oportunidade, deu errado para o Palmeiras.

Você se lembra que Guerra teve de retornar ao Brasil após um acidente de afogamento com o filho?

Guerra era (ainda é) o único armador experiente e categorizado com que contava (e ainda conta) o Palmeiras, capaz de armar e articular as ofensivas do Verdão proporcionando-lhe profundidade ofensiva e força de ataque. 

Quem desconhecia ou não sabia que com a ausência do venezuelano estaria perdida a batalha pela dominância e predominância no meio de campo?

Cuca, erroneamente, optou de novo por escalar seu amigo Zé Roberto, e (outra vez) atirou contra o próprio pé.

ZR, a lentidão personificada, só estava em campo, mas não conseguiu  em tempo algum estabelecer a ligação entre defesa, meio de campo e ataque visto que, como de costume, só tocou curto para trás e para os lados e chegou ao ataque em raríssimas oportunidades. 

Em razão disso a armação ficou toda sob a responsabilidade de Dudu que além de passar a não ser a mesma opção importante para atacar, arrematar e fazer gols, esteve muito marcado, não obstante o fato dele não ter sequer cacoete para a função.

Ao mesmo tempo, ninguém sabe porquê, Cuca deixou de escalar contra o Barça o seu melhor e mais agudo atacante, Róger Guedes.

Ele permaneceu -inexplicavelmente- no banco até os 18 minutos do 2º tempo e entrou no lugar de um exausto e exaurido Zé Roberto, quando o domínio do Barça era amplo e total a partir do domínio do meio de campo, e, ainda assim, só entrou mesmo para ajudar na defesa.

Depois disso, retirou de campo (equivocadamente) o ofensivo Dudu e colocou Michel Bastos, aos 26 do segundo tempo.

Encerrou seu festival de equívocos aos 33m quando sacou outro homem de área, Borja, fazendo entrar Keno, não para atacar, mas para marcar. 

Cuca certamente imaginava que a retranca que armara, pudesse garantir o empate. 

Só não contava com o traiçoeiro gol de Jonatan Alves nos acréscimos, em chute longo, fraco e rasteiro que desviou em Thiago Santos e enganou Prass, castigando terrivelmente a postura defensivista de Cuca, incompatível com a grandeza e a tradição do Palmeiras.

Hoje, porém, a minha esperança é enorme porquanto posso sentir que está tudo diferente em relação àquela fatídica noite de 05 de julho, pois o Palmeiras poderá contar com todo o elenco e, por acréscimo, terá Moisés e possivelmente Willian, que treinaram normalmente.

Moisés jogou o 2º tempo integral contra o Atlético Pr., mostrou que está bem e que pode ser aproveitado se Cuca vier a optar por ele, o que, acredito, possa acontecer, porquanto Cuca costuma surpreender em suas escolhas e escalações.

Por falar em surpresa, a mim não causará nenhuma espécie, se Willian for escalado, ou, no mínimo, ficar à disposição no banco para possíveis eventualidades no decorrer da partida.

Da mesma forma, Mayke, recuperado, que treinou normalmente, pode ir para o jogo.

Foram muito bem-vindas as voltas de Mina e Guerra que darão um poder de ataque muito maior ao time, enchendo-me de esperanças em relação à exequibilidade de construção do placar ideal pela diferença de dois gols.

Tenho lido na mídia tantas prováveis escalações do Palmeiras para esta noite, mas a mais provável, creio, será esta:

Jailson; Jean (Mayke), Mina, Luan e Egídio; Thiago Santos e Bruno Henrique (Tchê); Roger Guedes, Guerra e Dudu; Deyverson.

A formação é boa, mas eu, particularmente, não prescindiria da presença do experiente Edu Dracena fazendo dupla com Mina nem da de Moisés se ele puder jogar.

Um aspecto final a ser colocado é a arbitragem.

O jogo terá um trio argentino que, espero, atue com imparcialidade. 

Árbitro: Nestor Pitana (ARG)
Assistentes: Hernan Maidana e Juan Pablo Belatti (ARG)


Horário do jogo: 21,45 H no Allianz

Provável time do Barça: 
Banguera; Valencia, Aimar, Arreaga e Velasco; Minda, Oyola e Díaz; Castillo, Caicedo e Álvez
Técnico: Guillermo Almada


COMENTE COMENTE COMENTE 

NA TELEVISÃO

Em TV aberta a Globo transmite para São Paulo e mais nove estados; RS, SC, BA, PR, MT, MS, GO, TO e MA.
Narração de Galvão Bueno, comentários de Caio Ribeiro e Casagrande, e Arnaldo Cézar Coelho analisando a arbitragem.  

Eu, particularmente, não verei o jogo pela Globo, mas pela Fox que o exibirá com exclusividade em TV fechada com narração do palmeirense Nivaldo Prieto.

GO, TO, MT, MS, BA e MA)... - Veja mais em https://uolesportevetv.blogosfera.uol.com.br/2017/08/08/palmeiras-na-libertadores-e-fla-na-sul-americana-saiba-quais-jogos-passarao-na-tv/?cmpid=copiaecola... - Veja mais em https://uolesportevetv.blogosfera.uol.com.br/2017/08/08/palmeiras-na-libertadores-e-fla-na-sul-americana-saiba-quais-jogos-passarao-na-tv/?cmpid=copiaecola
SP, PR, SC, RS, GO, TO, MT, MS, BA e MA),... - Veja mais em https://uolesportevetv.blogosfera.uol.com.br/2017/08/08/palmeiras-na-libertadores-e-fla-na-sul-americana-saiba-quais-jogos-passarao-na-tv/?cmpid=copiaecola