Observatório Alviverde

30/03/2018

O PALMEIRAS DEVE PARTIR PRA CIMA OU ESPERAR O CURICA E CONTRA-ATACAR?



Aproxima-se a hora da decisão do Paulistão e o Palmeiras tem de tratar de cuidar com muita cautela desse primeiro jogo contra o Curica, no Lulão, que, sem qualquer dúvida, servirá de encaminhamento para o título.

Sem querer chover no molhado, é óbvio que o melhor resultado amanhã (hoje) é um pouco provável placar por diferença de 2 (dois) ou mais gols pró Verdão. 

Um 1 x 0 apertado também teria esse poder, tanto e quanto qualquer empate, embora em proporções muito menores.

Para encerrar a minha antevisão (palpites decorrentes de minha experiência no futebol) em relação a uma possível classificação palmeirense, quero lhes dizer que um 0x0, da mesma forma, retificaria bastante o caminho Verdão em relação à conquista. 

Em meu entendimento, mesmo que perca por 1 (um) gol de diferença, ainda assim haverá chances para o Palmeiras, embora eu já imagine a conta do sofrimento que nós, os torcedores, teremos de pagar. 

Entretanto já começaria a não acreditar na perspectiva do título, se o Palmeiras viesse a ser derrotado por 2 (dois) gols ou mais de diferença já no primeiro jogo, haja vista o estilo de jogo, a formatação tática e o entrosamento do adversário, tanto e quanto a ação devastadora dos árbitros sempre auxiliando o Curica.

Exposta a situação, gostaria de saber como cada um dos participantes deste espaço concebe como ideal a definição tática, isto é, a forma de jogar do Palmeiras para a primeira das duas batalhas que vão decidir o Paulistão.

De minha parte eu gostaria que o Palmeiras jogasse amanhã de forma cautelosa, guarnecendo mais a defesa, articulando melhor na meia-cancha  e atraindo o time de Carile para o seu campo de defesa, visando a explorar os contra-ataques ou as jogadas de cruzamento caso Borja venha a ser escalado.

Quero alertar a todos que "é bonito e nos causa orgulho" exigir que o time jogue o tempo todo agredindo, que parta para cima do adversário, que se imponha o tempo todo em campo como se estivesse treinando e não houvesse um adversário categorizado a ser batido e outras baboseiras típicas de torcedores que pensam mais com o coração do que com a razão.

A história palmeirense nos ensina que os times mais vencedores do Verdão (eu vi todos, dos anos 50(s) a estes dias muitas vezes), foram times cerebrais que jogavam, antes, para não sofrer gols e, se possível, fazer um e vencer por 1 x 0.

Poucos times do futebol brasileiro (creio que nenhum) ganhou mais pelo placar de 1 x 0 do que o Palmeiras da chamada "Academia", incluindo-se e todos os times montados pelo Palmeiras que a sucederam a partir do início da década de 60.

Lembro-me até de uma manchete de "A Gazeta Esportiva" depois de um jogo no qual o Palmeiras havia perdido por 0 x 1 para o Curica, após umas dez vitórias seguidas por 1 x 0:

"QUEM COM FERRO FERE, COM FERRO SERÁ FERIDO". 

Os torcedores nem sabem que Thomás Mazzoni, o mais famoso jornalista da época, cognominou o Palmeiras de Academia justamente por sua condição de fazer um gol e tocar a bola e escondê-la com tal maestria que os adversários ficavam envolvidos e sem ter como reagir ao imponente domínio alviverde. Mas os placares, ressalvadas as exceções eram quase sempre magros.


O que poucos sabem é que o sofrimento dos palmeirenses àquela época era enorme malgrado o domínio da equipe que, também, tinha dificuldades em virar os poucos jogos em que tomasse o primeiro gol.

No entanto esses times que ganhavam apertado e que faziam gols com muita parcimônia e economia chegavam quase sempre ao título ou muito próximo dele. 

A propósito, lembro-me da decisão de 74, gol de Ronaldo, exatamente nessas circunstâncias.

Os únicos Palmeiras que não sofriam para vencer e que arrebentavam os adversários com goleadas foram aqueles dos tempos da Parmalat em que o Verdão tinha um craque em cada posição porque os times de Scolari que também logram beliscar algumas conquistas levaram muitos palmeirenses à cardiopatia.

Em suma, eis o meu entendimento:

Se o Palmeiras partir irresponsavelmente para cima do Curica pode se dar mal e se arrebentar...

Os últimos jogos do Verdão contra o Curica em que levamos sempre desvantagem e fomos inapelavelmente derrotados,  são o atestado evidente de que estamos enfrentando um time que só gosta de contra atacar e que não sabe (ou não tem condição técnica) para atacar se tiver de tomar iniciativas para tal.

Quem não se lembra quando Wagner Mancini retrancou o Vitória e venceu o Curica em plena Arena Lula, tanto e quanto os adversários que o enfrentaram posteriormente o derrotaram usando exatamente a tática de deixar para eles o que eles não sabem fazer, isto é, a iniciativa do jogo.

Lembram-se de quando este blog publicou e anunciou, antes mesmo da vitória de Mancini, que quem imitasse a retranca curicana quando enfrentasse o time de Carille venceria o jogo?

Se o Palmeiras jogar fechado, mas sem abdicar do contra-ataque e explorando os erros curicanos, tem chances até de construir uma vitória tranquila sobre o nosso maior adversário.

SEGUNDO TEMPO
São 5 ms do segundo tempo e o Palmeiras continua mandando no jogo, mesmo jogando na retranca.

O melhor jogador em campo até agora era Bruno Henrique. Continua sendo porque ao menos até agora anulou Rodriguinho.

Diogo Barbosa está entrando em lugar de  e pelas alterações processadas o Palmeiras tende a se fechar ainda mais.

Para você "o Palmeiras deve partir pra cima ou esperar o Curica e contra-atacar?"

COMENTE COMENTE COMENTE

17 Comentários:

  • Às 30 de março de 2018 20:16 , Anonymous Fabiano Calmon disse...

    Concordo contigo alcides. Temos que jogar fechados sem abdicar da velocidade. Por isso tiraria o wilian bigode e colocaria o keno. Eles não sabem jogar contra times fechados, ficam todo enrolado. Teremos chances de até abrir certa vantagem

     
  • Às 30 de março de 2018 20:20 , Anonymous jofre disse...

    E Leandro B Marinho é curicano doente.
    A internet está mostra twiters dele reverenciando o time curicano.
    Também a mãe e a irmã.
    Olho neles gagliote.

     
  • Às 30 de março de 2018 21:00 , Anonymous Marcelo Jose disse...

    O Palmeiras deve jogar fechado e no contra-ataque. Mas antes disso, jogar sem entrar em provocação. Não entrar nervoso e nem pilhado.
    Também não temer matar a jogada, de preferência provocar e jogar com faca nos dentes. Nada de amiguinhos como o Marcos goleiro tanto alarda.
    Eles são nossos adversários e devem ser tratados como tal.

     
  • Às 30 de março de 2018 21:28 , Anonymous Anônimo disse...

    Acontecerá muita confusão no jogo, Palmeiras sairá perdedor, no segundo jogo, pelo nervosismo e descontrole não conseguirá reverter, será a maior tristeza no belo estádio, não para por aí, a crise se estala, sairá negativo também nos jogos do torneio da america, o time vai no discredito total, tenho dito.
    Mãe Dina.

     
  • Às 31 de março de 2018 00:35 , Blogger Alexandre Correia disse...

    Juiz gamba vai apitar, vai dar merda, amanhã o Palmeiras vai jogar contra 14 em campo.

     
  • Às 31 de março de 2018 01:43 , Anonymous Paulo Junior disse...

    Sempre acompanho o blog mas nem sempre acabo comentando.

    Mas dessa vez sr. Alcides, gostaria de lhe agradecer pelo conhecimento histórico que nos passou a respeito do nosso verdão nos tempos de academia.

    Não tive o privilégio de ver o nosso alviverde jogar nessa época e confesso que antes de ler essa postagem, ado ouvir sobre as academias eu imaginava um time que ganhava de todos os adversários com uma larga diferença.

    Mas saber desse fato histórico pode ajudar torcedores mais jovens (como eu) a enxergar como é importante fazer um jogo seguro defensivamente ao invés de querer partir pra cima de qualquer maneira desde o apito inicial.

    E vou comemorar um 1x0 a favor como se fosse uma goleada.

    Obrigado e boa noite a todos

     
  • Às 31 de março de 2018 08:17 , Anonymous Elcio disse...

    Eu não seria contra, se a maneira como se defende atualmente permitisse contra atacar.
    Notem isso, com todos atrás da linha da bola, fica impossível recupera-la e lançar alguém que sai na frente do goleiro.
    Ainda mais quando o seu atacante mais avançado tropeça na bola.

    Se os três que ficam à frente, voltassem até a linha do meio de campo, como antigamente, eu acreditaria nesse esquema.

    Não precisamos atacar como índio, como diria um certo treineiro aposentado, precisamos jogar sem se expor.

    Hoje deve ser um daqueles jogos de paciência, mesmo porque a final será semana que vem e hoje o que teremos é a determinacão da vantagem que se levará para domingo próximo.

    Nao acredito em placar dilatado.

    Vamos jogar o jogo, temos mais time e é possível vence-los lá.
    Já os vencemos lá e não foi espelhando o time deles.

    Abraços

     
  • Às 31 de março de 2018 08:18 , Anonymous Elcio disse...

    Pergunta altamente técnica.

    Alguém conseguiu dormir bem hoje?

     
  • Às 31 de março de 2018 09:46 , Anonymous STM disse...

    Este time do Palmeiras ainda precisa amadurecer. Nao está pronto.
    Ao contrario do time adversario, que é pior tecnicamente, mas é mais maduro, tem autoconhecimento, ou seja, eles sabem no que sao bons e no que sao ruins.
    Final é jogo para times maduros, nao necessariamente talentosos.
    Por isso, estou pessimista em relação a esta decisão.
    Mas, nada está decidido... de repente, podemos até ganhar hoje de 3x0 se dermos sorte e uma bola entrar no inicio do jogo.

     
  • Às 31 de março de 2018 09:49 , Anonymous Stm disse...

    Nao, estou com resfriado e com nariz tapado.
    Ruim dormir assim.

    Faz tempo que nao deixo o futebol influenciar a minha vida

     
  • Às 31 de março de 2018 13:01 , Anonymous Palmeirense da Quebrada disse...

    Vamo mete o loko nos paul no cool dos gamba po. Cadê a cúpula do blog que não se manifesta no dia do jogo po. Vacilões.

     
  • Às 31 de março de 2018 15:03 , Anonymous Verde Verdão disse...

    Palmeiras de camisa nova hoje no Itaquerão.
    Só de ostentar nosso escudo, já vejo corinthiano tremer rsss...
    Também ouvi que nosso meio de campo estará mais povoado. BH, FM, LL, Dudu... Provavelmente a frente William e Borja.
    Independente de quem for jogar, já dá pra ver um time mais cauteloso.
    Prevejo um jogo bem truncado.

     
  • Às 31 de março de 2018 15:26 , Anonymous verde insuperável disse...

    Palmeiras, Campeão Paulista de 2018 ! Não posso emitir mais nenhuma opinião. Estou em transe. Somente após o jogo falarei.

     
  • Às 31 de março de 2018 15:31 , Anonymous Curioso disse...

    O que o Corinthians tem de melhor que o Palmeiras para esta final ?

    Para mim:

    Dupla da zaga
    Técnico
    Esquema tático

     
  • Às 31 de março de 2018 15:34 , Anonymous Anônimo disse...

    Foi o tempo que em jogos do Palmeiras quem mudava o jeito de jogar era o adversário, ditavamos o ritimo e o jeito e os adversarios corriam atraz, o time titular não tinha segredo, era sempre o mesmo.

    Quanto ao jogo de hoje, só espero que Roger tenha arrumado um jeito dos volantes cobrir mais os zagueiros e laterais, convença F.Melo a ser mais rápido, esquecer a lentidão no vestiário, e bote na cabeça do Dudu, que hj o time precisa dele, que não se esconda e de a cara, justifique a tarja e o salário, conseguindo isso já é meio caminho andado.
    Nei Verde

     
  • Às 31 de março de 2018 15:56 , Anonymous Elcio disse...

    Triste daquele que consegue não se deixar levar pela emoção.

    Infelizmente ainda choro só de escutar o hino Palmeiras.

    Nao existe razão nesses momentos.

     
  • Às 31 de março de 2018 16:17 , Blogger Ester Abea disse...

    amigos:

    Como disse o grande Elcio: nao existe razao nesses momentos.

    Nervosismo total !!!

    Mas a força do OA mandando bons fluidos é grande...

    Já funcionou em 2012, na CB. Na época a imprensa marrom dava qualquer outro clube(menos o Palmeiras) como campeão

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial