Observatório Alviverde

28/08/16

COM GABRIEL JESUS E YERRI MINA, PALMEIRAS MIRA CONTINUAR NO TOPO DO BRASILEIRÃO!

O Palmeiras, com 40 pts e líder isolado do BrasileirO, entra em campo logo mais, às 4 da tarde em Brasília, no estádio Mané Garrincha aquele do pior piso entre todos os estádios em uso na 1ª divisão este ano.

Verdão vai encarar o perigoso Flu, oitavo colocado, 31 pts, cuja defesa sofreu 18 gols e é a melhor do campeonato. 

Antes de entrar em campo, o Palmeiras já sabe que o Curica perdeu para a Ponte em Campinas e continua em terceiro lugar com 37 pts, ao menos até o desfecho desta 22ª rodada quando os curcanos serão, 
inflexivelmente, ultrapassados por outras equipes.

Da mesma forma os palmeirenses estarão sabendo, também, o que terá feito o Santos, hoje com 36 pts.

O time santista também joga antes do Verdão, às 11 H, na Vila Belmiro contra o mal classificado porém embalado Figueirense que goleou o Flamengo por 4 x 2 no meio de semana em Floripa, em jogo válido pela Copa do Brasil.

Em relação aos outros times com os quais o Palmeiras disputa -palmo a palmo- as principais posições da tabela, Grêmio, com 35 pts e um jogo pendente contra o Bota no Rio) e Galo Mineiro (38 pts e vice-líder) jogam em Porto Alegre (também às 16 H), tanto e quanto o Flamengo, com 37 pontos, tem um jogo dificílimo em Chapecó contra a Chapecoense.

O Palmeiras levou para Brasília os seguintes vinte e três jogadores:

Goleiros: Jailson e Vinicius Silvestre
Zagueiros: Edu Dracena, Yerry Mina, Thiago Martins e Vitor Hugo
Laterais: Jean, Egídio, Zé Roberto e João Pedro
Volantes: Arouca e Gabriel
Meias: Tchê Tchê, Moisés, Cleiton Xavier, Allione e Fabrício
Atacantes: Dudu, Rafael Marques, Leandro Pereira, Róger Guedes, Gabriel Jesus e Erik


O goleiro Vagner e o volante Matheus Sales não viajaram. Segundo Cuca, por opção técnica dele!

A maior novidade da lista é a presença do goleiro Vinicius Silvestre, 22, que vai ficar no banco como opção em caso de necessidade. Vinícius se destacou bastante nos treinos da semana e fez jús à chance!

A ausência de Matheus Sales está ligada à recuperação de Gabriel, mais experiente e (por enquanto) mais jogador.

Acresça-se a esse aspecto o fato de o Palmeiras não poder contar com o seu (hoje) principal marcador de meio de campo, Thiago Santos. 

Isto pode ensejar também a volta de Arouca, que disputa a posição com Gabriel, ambos ex- titulares absoluto da meia cancha palmeirense e dotados de boa técnica. 

Cleyton Xavier corre por fora na disputa pela titularidade, mas a tendência é que ele comece no banco e seja aproveitado na etapa complementar, se necessário!

Entre as entradas, as voltas e as saídas, o retorno do zagueiro colombiano Yerri Mina, fora do time desde o jogo contra o Santos, é o fato que mais alegra a torcida alviverde.

Uma situação me preocupa em relação ao jovem zagueiro colombiano posto que a torcida o está colocando, (mesmo sem perceber) na condição de salvador da pátria, em face de alguns vacilos cometidos recentemente por quase todos os  zagueiros palmeirenses, de Jean, passando por Thiago Martins, Edu Dracena e Vitor Hugo até Zé Roberto e Egídio. 

A torcida acredita -piamente- que com Mina no time esses erros vão se acabar, colocando-no, de forma precipitada, como um grande líder. 

Até acredito que ele possa vir a se transformar em um jogador assim, mas isso demanda tempo e assiduidade no time. 

Estou torcendo por esse jovem jogador egresso do futebol colombiano, mas a liderança na defesa, em decorrência da ausência do grande capitão Prass estará entregue a Zé Roberto, cuja escalação também está confirmada.

Em relação ao ataque, creio que o Palmeiras iniciará o jogo com um ataque formado por jogadores mais baixos e sem um centroavante mais alto como referência, mas se vier a acontecer de Leandro Pereira ou Rafael Marques (um dos dois) entrar no time para mim não será surpresa. 

Tudo leva a crer, porém, que o Palmeiras comece o jogo contra o Flu sem um centroavante de físico avantajado que só entrará no time em caso de necessidade ou se houver  necessidade de alguma mudança de plano tático.

A presença de Gabriel de Jesus, agora campeão olímpico, traz-me a certeza de que o ataque do Palmeiras vai dar extremo trabalho à defesa do tricolor carioca.

Eis o mais provável time palmeirense para o jogo contra o Flu:

 Jailson; Jean, Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Arouca, Tchê Tchê e Moisés; Róger Guedes (Erik), Dudu e Gabriel Jesus.

Não gostei, definitivamente, do critério de escolha da comissão de arbitragem da CBF ao escolher um trio mineiro para apitar o Flu x Palmeiras. 

Ricardo Marques Ribeiro (Fifa), Guilherme Dias Camilo (Fifa) e Sidmar dos Santos Meurer (Fifa) apitam o jogo. 

Como é que podem escolher árbitros de um estado em que um de seus representantes luta direto com o Palmeiras pela liderança e o Palmeiras aceitar passivamente e sem ao menos chiar?

Fazer o que se Nobre e Mattos ficam quietos e não lançam uma única palavra de protesto? 

Não haverá contrapartida no jogo do Galo contra o Grêmio em Porto Alegre porque os mesmos indivíduos que indicaram mineiros para o Flu e Palmeiras, não indicaram um trio paulista para o jogo que será travado no sul do país, mas, simplesmente, um trio sergipano. 

Até quando os palmeirenses terão de conviver com tanta incocência e com tanto amadorismo?

COMENTE COMENTE COMENTE