Observatório Alviverde

26/08/15

CRUZEIRO X PALMEIRAS! OS COMENTÁRIOS! ANTES, DURANTE E DEPOIS DA DECISÃO!

 Resultado de imagem para CRUZEIRO X PALMEIRAS
Qual, entre os dois, continuará na Copa do Brasil?

Deixe o seu comentário antes, durante e ao final da partida decisiva de daqui a pouco (22 H) no Mineirão
comente comente comente comente comente comente comente ....

Estou, no meu "deco", procurando, no satélite, a melhor transmissão para Cruzeiro x Palmeiras. Todas as redes de TV que detêm os direitos de transmissão da Copa do Brasil, optaram por transmitir o jogo dos gambás.

Os diretores da Fox e da Espn são uns perfeitos idiotas. Preferem dividir o bolo da audiência com a Globo, que fica com 95% dele. 

Eles desconhecem que quem transmitisse sozinho o Cruzeiro x Palmeiras teria uma fatia muito mais significativa da audiência. Fazer o que se os caras são burros.

A Globo agradece até 2050 e mostra, sozinha, no Sportv 2, para todo o Brasil com Odiney Ribeiro, um anti que, ao menos, não agride os palmeirenses.
------------------------------- 
A Globo Minas acaba de entrar no ar e anuncia, inesperadamente, o jogo de Belo Horizonte (Cruzeiro x  Palmeiras) para Belo Horizonte que será transmitido por Rogério Correa  com os comentários de Bob Faria. Melhor, ficarei longe de Odiney.

Repórter Guto anuncia uma novidade no Cruzeiro. Ceará no  luar de Mike e Fabrício de volante.

Elton Novais, o outro repórter, destaca os 101 anos do Palmeiras. Muito bom!

ESCALAÇÕES
Cruzeiro: Fábio, Ceará, Bruno Rodrigo, Paulo André e Mena. Jaques, Henrique, Fabricio, Vinicius Araújo, Alisson e Leandro Damião 

Palmeiras: Prass, João Pedro, Vitor Hugo, Jackson e Egídio. Amaral, Robinho, Zé Roberto e Gabriel de Jesus. Dudu e Lucas Barrios.

O árbitro: Anderson Daronco. Os bandeiras; Marcelo Barison e Rafael da Silva Alves

------------------------------
LANCES DO PRIMEIRO TEMPO:

 3 Dudu de longe, pela meia esquerda, rasteiro Fábio defendeu.(P)

5 1º erro da arbitragem contra o Verdão. Inversão de um lateral para o Cruzeiro. Gabriel de Jesus reclamou muito.

6 Gabriel Jesus para Zé Roberto que cruzou com perigo bola passou pela boca do gol sem que ninguém aproveitasse.

7 Falha clamorosa de Prass, foi chutar para rebater uma bola descaída,  espirrou o taco, mas o Cruzeiro não aproveitou.

8 GOOOOOOOL  DO PALMEIRAS
Dudu pela direita, passou a Barrios que enfiou a Gabriel De Jesus. GJ de calcanhar serviu Barrios que bateu cruzado e colocado. Gol fruto de jogada muito bem trabalhada.

IMPORTANTE: Palmeiras amplia a vantagem do confronto geral. O Cruzeiro, agora, no mínimo precisa fazer dois gols e não sofrer nenhum para levar o jogo para os pênaltis.

10 Cruzeiro perde o gol em grande defesa de Prass. No lance, o bandeirinha Rafael da Silva Alves não marcou o impedimento escandaloso: 2º erro contra o Palmeiras.

Falta de Amaral em Walisson. Ele empurrou por trás cometeu falta e levou cartão amarelo (certo).

14 Bateu Fabrício (que bomba) Prass fez grande defesa, mas espalmou para dentro da área e a defesa completou afastando o perigo.

Palmeiras foi um time até antes do gol, voluntarioso, ofensivo, pra frente! 

Foi outro depois do gol, recuado, com todo mundo marcando menos Gabriel de Jesus e Lucas Barrios, que ficavam à frente. 

O Palmeiras está jogando pelo regulamento, o que é, sempre, perigoso, principalmente quando não se tem um meio de campo categorizado e que toque bem a bola.

21 Prass salvou de novo penetração de Damião livre em lançamento de Fabrício de larga distância em profundidade.

24 Lançamento longo para Gabriel de Jesus que ganhou na velocidade de Bruno Rodrigo. Sem alternativa ele cometeu falta na entrada da área e foi expulso. Vai entrar Manoel no Cruzeiro.  
26 Egídio bateu a falta próxima à área no travessão. Ainda bem que ZR parou de bater essas faltas. Com outros cobradores uma hora a bola entra.

 O Cruzeiro, que está reduzido a dez jogadores, houvesse critério na arbitragem brasileira teria ficado com nove pois Paulo André aplicou um soco proposital no rosto de Barrios.

28 GOLAÇO AÇO AÇO AÇO DO VERDÃO 2 X 0
Gabriel de Jesus trabalhou com Egídio na progressão do lateral que foi ao fundo e cruzou na medida, em ponto futuro para o próprio GJ de sem pulo estabelecer 2 x 0 Verdão.

No placar agregado o Palmeiras vence por 4 x 1.

22 Verdão foi ao ataque com João Pedro pela direita. Ele foi a frente, ao fundo e cruzou para Barrios que finalizou torto.

32 GOLAÇO AÇO AÇO AÇO DO VERDÃO  3 X 0 
Gabriel Jesus recebeu de Dudu penetrou em velocidade, passou por Paulo André driblou espetacularmente Fábio entre a trave esquerda e a linha de fundo finalizou de esquerda para as redes. Jogada de um matador frio e calculista como ele já começa a se insinuar.

36 Bom ataque do Palmeiras usando a velocidade de João Pedro que cruzou procurando Gabriel de Jesus, mas ele não conseguiu chegar no chamado tempo de bola.

39 GOL DO CRUZEIRO VERDÃO 3 X 1
 Vinicius Araújo recebeu de Damião penetrou pelo meio da defesa JP não conseguiu cercar ele chutou Prass defendeu e na recarga ele mandou para o fundo do gol. Falha da defesa 1 x 3.

40 Erro contra o Palmeiras. Não houve falta de Egídio no setor esquerdo . 

41 A falta cobrada em bola alçada por Wallison levou muito perigo cruzando a pequena área e passando rente o poste esquerdo de Prass.

43 Henrique cruzou e Damião pelo meio raspou de cabeça com perigo, rente o poste.

Cruzeiro para classificar direto precisa fazer 5 x 3. Possível, mas improvável.

FINAL DE PRIMEIRO TEMPO

 ==============================
A VOLTA AO JOGO

No Palmeiras, saiu Amaral e entrou Giroto. Vai melhorar a saída de bola.


3 Até agora não aconteceu nada. O Palmeiras tirou o pé do acelerador e tem de fazer tudo para manter o jogo calmo. Jogo nervoso e catimbado só favorece o Cruzeiro.

5 Damião deu uma cotovelada em Giroto que está fora de campo para tratamento. O Palmeiras acertadamente (infelizmente é a ética do jogo é essa) para constantemente o jogo e valoriza as faltas e paradas de jogo.

7 Damião se atira na área tentando provocar pênalti (Jackson tocou só na bola). E o cartão pela simulação, Mr. Daronco? O gato comeu? Ou só tem cartão para palmeirense?

O Cruzeiro com dez em campo tem muito mais posse de bola. O Palmeiras lamentavelmente permite e em vez de partir para liquidar o jogo, espera pelo erro do adversário.

Já que o Palmeiras não consegue ter a posse de bola (que falta faz aquele cara!) acho bom que o jogo prossegue em câmera lenta. Em razão da incompetência do time para tocar e envolver o adversário é assim que tem de ser. Palmeiras abre bem os alas e não junta os meio campistas para ter espaço para o toque de bola que objetiva apenas ganhar tempo.

Palmeiras continua demorando uma eternidade para repor a bola em jogo. Isso é bom mas é preciso tocar a bola com mais imposição, autoridade e envolvência. Quantas vez tenho de falar isso?

8 Pela falta de posse de bola  ZR recebe o cartão amarelo após uma falta que cometeu no lado direito, à frente de João Pedro, ao tentar ajudar a defesa. Se o time tocasse a bola não ocorreria porque quem teria de marcar era o Cruzeiro, não o Palmeiras.

11 Lucas Barrios agrediu Damião na área do Palmeiras antes da cobrança do córner. Bobagem! Isso é contraproducente. O gringo tá nervoso precisa ser substituído.

Falta batida Prass espalma defeituosamente para dentro da área, Egídio descarrega. Cruzeiro recuperou a a bola  foi pra cima e Egídio falhou de novo ao tentar cortar. Por muito pouco Ascarraeta não teve  a bola à feição para o chute fatal e a defesa aliviou.

14 Solada de Gabriel de Jesus em Manoel lá na frente. Uma infantilidade porque o juiz está louco para expulsar alguém do Palmeiras. Ele quer compensar a expulsão do zagueiro cruzeirense Bruno Rodrigo ocorrida aos 24 minutos do primeiro tempo.

16 bola enfiada em profundidade para GJ  mas no meio do caminho Paulo André consegue recuar para o goleiro, com muito perigo...

Tabela Dudu-Egídio que cruzou bem Barrios foi lento na hora do arremate e quando chutou a bola bateu na zaga, perdendo grande chance de marcar.

18 Bola lançada para Gabriel de Jesus (que não esperava)  na entrada da área. Na caída da bola ele chutou sobre o beque e ganhou o córner

20 Vai sair (finalmente) Lucas Barrios, segunda alteração. Entra Leandro Pereira. 

Barrios trabalhava recuado. Leandro Pereira vai melhorar o ataque do Palmeiras, pois vai obrigar o Cruzeiro a manter dois beques para marcá-lo.

22 Paulo André chutou a bola sobre Leandro Pereira depois da paralização da jogada por falta. Cabia ao menos um cartão amarelo ao cruzeirense, mas foi o árbitro quem amarelou. Falta batida. Robinho rolou a Giroto que chutou forte e rasteiro e a defesa aliviou.

Palmeiras já toca mais a bola É assim que tem de ser. Tocar a bola na defesa para obrigar o Cruzeiro a adiantar a marcação e ter espaço para contratacar.

Toque de mão de um zagueiro do Cruzeiro não marcado. (Não dei para identificar quem foi, mas apenas o toque). Poderia ter sido um pênalti, mas a TV não reprisa. Os palmeirenses reclamaram forte!

24 No Cruzeiro, entra Allano, jogador de velocidade pela esquerda do campo e sai Damião. Melhor para o Palmeiras que se livra de um atacante incômodo,  muito forte e perigoso.

26 Girotto serve Gabriel de Jesus  pela esquerda e ele tentou driblar. Pode fazê-lo porque o Palmeiras tem folga no placar e para que ganhe personalidade e confiança. Perdeu a bola bisonhamente.

GOL DO CRUZEIRO 2 X 3 
Pênalti contra o Palmeiras. Aconteceu. João Pedro chegou com força excessiva sobre Ascarraeta que entrava livre e estava na cara do gol. Era tudo o que o árbitro queria. Bateu Walisson. Gooool do Cruzeiro 2 x 3.

Palmeiras começa a tomar sufoco pela acomodação do time em campo. Acomodação de quem não teve capacidade para tocar na bola. Faltam dois gols para o Cruzeiro ter chances se classificar. O Palmeiras que trate de atacar mais e acabar com a acomodação.

29 A propósito, alguém viu o Zé Roberto neste segundo tempo? Só naquela falta que ele cometeu exercendo a função de lateral. E ainda existem aqueles que continuam achando que ele pode substituir Valdívia. 

Repito: o Palmeiras precisa de um armador categorizado, preferentemente um canhoto. Ficou mais uma vez muito claro no jogo de hoje.

O time continua(é incrível) sem conseguir se impor sobre um adversário que joga com dez, chegando ao desplante  de tomar dois gols de um time inferiorizado numericamente.

34 Finalmente MO abre o olho e tira de campo o cansadíssimo ZR. Deveria ter saído há muito mais tempo.

35 Primeiro chute a gol do Palmeiras com Leandro que poderia ter passado a Egídio, mas ele foi fominha e praticamente atrasou para Fábio no giro pelo meio. 

O Palmeiras precisa se cuidar. Se o Cruzeiro fizer um gol vai ser broca e muito difícil de segurar.

Falta desnecessária cometida Egídio na lateral. Falta batida, bola perigosa que passeou pela área, mas a defesa palmeirense rebateu e expulsou o perigo.

38 Manoel fez barragem sem bola sobre Leandro Pereira, a dez metros de distância da bola mas juiz e bandeiras fizeram vistas grossas. Era lance, no mínimo, para cartão amarelo.

40 Robinho recebeu cartão amarelo. Só os jogadores do Palmeiras receberam o cartão amarelo

41 Mouche  foi derrubado no ataque, pela ponta direita, mas o juiz não marcou nada.

43 Jogada do Palmeiras pela direita com Mouche que cruzou... Leandro Pereira tentou escorar por baixo e tocou por cima perdendo gol feito.

45 Fabrício (que bomba) chutou, Prass espalmou para dentro da área, Jacson cabeceou mal  dando um presentão a Charles que arrematou raspando a trave.

CONCLUSÃO: (Redigida após o jogo e da sôfrega classificação) 

Em vez de ter sido calma, tranquila e serena a classificação palmeirense, de um certo modo, acabou estressando os palmeirenses em face de tantos precedentes. 

Como pode um time que inicia tão bem o jogo e estabelece de uma forma tão fácil um placar de 3 x 0, permitir que o adversário, com dez homens em campo, o ameace no placar? 

Confesso, cheguei a esquentar a cuca, lembrando-me da histórica vitória do Vasco, há 15 anos pela Libertadores, quando o Palmeiras que ganhava de 3 x 0 levou a virada dos 3 x 4.

Como eu disse ontem, na postagem anterior "It's now or never"! Era hoje ou nunca. Ainda bem, foi, desabrochou, aconteceu...

Premido pela crise, pela insegurança que tomou conta dos jogadores, pela ameaça de dispensa do treinador, pela revolta e descrença de sua torcida, o Cruzeiro foi para o jogo em situação psicológica abalada e inferior. Previ tudo na postagem de terça-feira. 

Isso, é óbvio, facilitou para o Palmeiras (muitíssimo), mas em absoluto quero desvalorizar a vitória do Verdão, que exibiu um bom futebol, extremamente objetivo, nos primeiros vinte minutos e se impôs ao adversário.

Estimulado por um gol rápido, decorrente do fato de estar jogando muito melhor que o adversário, o Palmeiras fez o segundo e o terceiro gols, abrindo uma ampla vantagem, passando a impressão, num primeiro momento,  de que não só sustentaria o resultado com facilidade como golearia o adversário.

Infelizmente, meus amigos (é irritante), na contramão da filosofia de nossos três grandes rivais que sempre que podem goleiam, o Palmeiras, mesmo quando tem condições de estabelecer contagens largas  sobre os adversários, se acomoda em campo e abdica do gol. 

A consequência disso é a de (mesmo quando joga bem) estar, sempre e constantemente, ameaçado pelos adversários. É preciso acabar com esse complexo de humildade, partir pra cima, fazer gols e ter amplas vantagens pois está virando um carma! 

Virando, não! Desculpem-me, já virou! É muito comum o Palmeiras estar cumprindo uma grande performance, meter dois ou três gols, parar de atacar e acabar empatando ou perdendo por absoluta falta de ambição em fazer gols, preferindo tocar a bola para os lados para que imbecís fiquem gritando olé... olé... olé...

Há anos tenho dito que não me conformo com isso. Parece que está no DNA do Palmeiras a acomodação em campo, abdicação do ataque e falta completa de apetite para o gol após o estabelecimento de qualquer vantagem.

Desde os tempos da segunda academia que o Palmeiras é assim e já falei (muitas vezes) sobre isso.  O time é destituído de vocação para o gol e cuja filosofia (calhorda) é aquela de que " o mais importante é ganhar, ainda que, (se fosse possível), de meio a zero"!

Ontem o Palmeiras poderia ter aplicado uma sonora e exemplar goleada de quatro, cinco ou mais gols sobre o mais atrevido e arrogante clube mineiro, cuja torcida adora desvalorizar o Palmeiras, mas optou (como sempre) pela prática de um futebol covarde e irritante. 

Porém,  o pior de tudo foi ficar claro e explícito de que o time do Palmeiras não tem capacidade para tocar a bola e administrar um jogo, por absoluta deficiência de seus jogadores de meio de campo nesse quesito, com a agravante de que ontem jogou contra um adversário reduzido a dez homens desde (quase) os 24 minutos do primeiro tempo.

Para que não digam que eu só abordei assuntos ruins, muito me animou a excepcional performance do garoto Gabriel de Jesus. Ontem ele esteve muito mais leve, solto e desinibido do que em outras ocasiões. 

Há algum tempo ao abordar o assunto, eu disse que alguém precisaria conversar com ele e orientá-lo no sentido de não jogar sob tensão, como (estava na cara) vinha ocorrendo.

Disse, também, que ele tinha (apenas) de se preocupar em fazer em campo aquilo que soubesse e quisesse em termos de improviso, para se desinibir, dar vazão a sua técnica apurada e ajudar o time do Palmeiras da melhor forma possível. Tenho, mais do que a impressão, a certeza de que Marcelo Oliveira está empreendendo esse trabalho.

Aliás, ninguém melhor do que ele que, também, foi lançado muito jovem no time do Atlético Mineiro e que acabou se tornando um dos jogadores mais marcantes da história atleticana, sempre lembrado como o amigo do rei, do Rei Reinaldo José de Lima, que um dia mesmo com os joelhos em pandarecos também vestiu a camisa nove do Verdão!

COMENTE COMENTE COMENTE




NA TV

Excelente o trabalho da equipe esportiva da Globo Minas, muito melhor do que qualquer trabalho da matriz ou da maioria dos trabalhos das filiais, leia-se Sportv e Première.

Rogério Correia (muito bom narrador), Bob Faria (excelente comentarista) jamais fizeram da transmissão de Cruzeiro x Palmeiras um palanque para a exposição de suas vaidades, como ocorre frequentemente com a maior parte das "primas-donas" globais do Rio ou de São Paulo.

Transmissão boa e discreta, sem mineirices, sem clubismo, sem facciosismo, sem paternalismo, e absolutamente isenta, tanto e quanto se portou Márcio Rezende de Freitas, muito melhor como analista de arbitragem na TV do que como árbitro nos campos de futebol. (AD)