Observatório Alviverde

30/05/16

CUCA O RESPONSÁVEL DIRETO PELA DERROTA NO CHOQUE-REI


Resultado de imagem para cuca palmeiras 2016


Da mesma forma que afirmei "Cuca, o grande artífice da vitória contra o Flu", não receio agora em declarar: "Cuca, o maior culpado pela derrota no Choque-Rei". Trata-se de visível, constatável e indesmentível verdade.

A -sempre- suicida escalação de Zé Roberto não se sabe porquê reeditada por ele, foi seu erro palmar e "o pai de todos os erros". 

Os outros -todos- decorreram daí pois o time perdeu completamente a força de ataque tanto e quanto, como sempre acontece quando ZR joga o tempo inteiro, não teve força efetiva de marcação pelo lado esquerdo do campo. Por esse lado, outra vez, o Palmeiras sofreu o gol.

Quando, sem crer no que lia, via e ouvia, tomei conhecimento de que o velhote jogaria os 90 minutos, desanimei e fui logo dizendo para os meus botões: Hoje é outro dia de derrota. Não deu outra!

Fique claro que não existe nada pessoal da parte deste blogueiro em relação ao veterano jogador a quem reconheço como bom caráter e que, com a bola nos pés, admito, é quase um craque.

Combato-lhe, porém, a escalação em aproveitamento pleno tanto e quanto combati entre tantas outras, as escalações de Lúcio, o zagueiro, de Edmundo (em sua última passagem pelo Palmeiras) e de outros veteranos lançados irresponsavelmente no time.

Em meu entendimento e no de muitos palmeirenses, ZR não reúne mais as condições físico-aeróbicas mínimas para exercer a titularidade em um clube da importância, da tradição e do nível de exigência do Palmeiras. Como pode existir quem não enxergue esta situação? É de lascar!

Seu aproveitamento repentino, inexplicável e logo em um clássico, extrapola a lógica e afronta a razão. Lembram-se, há algum tempo, de Marcos Assunção parado em campo e quase todo mundo culpabilizando o dedicado e sacrificado Márcio Araújo, atribuindo-lhe todas as causas e culpas pelas derrotas? É a mesma coisa!

Por favor não digam que implico ou que movo perseguições pessoais a ZR, porquanto abordo o assunto sempre de maneira profissional, em nível de dinâmica de jogo, capacidade aeróbica, imposição física, subida vertical rápida ao ataque, recomposição defensiva mais rápida, reposicionamento imediato, isto é, tudo o que ele já teve e que, infelizmente, hoje não tem mais.

Como se não bastassem todas essas carências, Zé se apresenta toda a hora para cobrar -todas- as faltas e córneres, como se fosse ele o único chutador e dono do time. 

Foi assim, ontem, o jogo inteiro, embora seu aproveitamento fosse ridículo. Em noventa minutos, ZR só acertou um único cruzamento e ainda assim com bola em movimento, aos 3 minutos, ensejando uma cabeçada perigosa de Alecsandro que Dênis salvou. Ficou nisso!

Dudu, outro autêntico co-proprietário do time, tanto e quanto ZR, na forma em que está, não está podendo bater nem continência, quanto mais as faltas e córneres que ele, teimosamente insiste por bater, a julgarmos suas performances nos dois últimos jogos. 

Perceberam a falta que faz Egídio ou alguém com sua capacidade na bola parada? Até Robinho, praticamente expulso do clube sem que houvesse um único jogador que o substituísse na importíssima função. Resumo: o Palmeiras não tem, neste momento, nem nem batedores de escanteio eficientes.

Repararam, porém, em contrapartida, que 90% ou mais dos lances de escanteio ou de cobrança de faltas pelo ataque dos bambis levaram toda hora imenso perigo contra a nossa defesa?

É óbvio que Zé Roberto correto e longevo jogador sabe tratar a bola com carinho, tanto e quanto ainda protagoniza um ou outro lance de efeito que impressiona os saudosistas amantes do futebol arte. 

Em razão disso ele passa para muitos, até para Cuca, a falsa imagem de que ainda é um ainda jogador embasado para a titularidade, mas no duro, no duro, a defasagem entre ele e qualquer outro disponível no elenco é notória, é imensa, é visível.

Exemplifico: falam tanto mal de Egídio, mas a diferença entre ele e ZR é abissal, pró Egídio. Da mesma forma, qualquer outro jogador, seja alguém mais jovem da base ou os recém chegados Fabiano e Fabrício, renderá muito mais do que Zé. Será que Cuca não enxerga?

O melhor que Cuca poderia ter feito assim que assumiu o Verdão, teria sido procurar a diretoria e propor um jogo de homenagem e despedida a ZR, dispensando os serviços profissionais desse jogador a fim de não cair na tentação de escalá-lo como ocorreu contra a Ponte no meio de semana, ontem, no Morumbi, contra o SPFC ou em poderá ocorrer em qualquer outra situação. 

Tivesse eu alguma ingerência junto ao elenco e -de há muito- já o teria dispensado.
  
Querem apostar que se Egídio não puder voltar contra o Grêmio, ZR continuará titular? 

Aí, quem não sabe, todos os problemas pretéritos da defesa palmeirense voltarão a se repetir! Acorda, Cuca!
==============================================

UMA ARBITRAGEM NEFASTA AJUDOU A LEVAR O PALMEIRAS À DERROTA ONTEM NO CHOQUE-REI! O GOL DOS BAMBIS NASCEU DE UMA CRASSA IRREGULARIDADE IGNORADA PELA ARBITRAGEM.

Lembram-se do que eu disse na postagem de ontem a respeito da arbitragem? Se não lembram, republico:

(sic)

"Preocupa-me -muito- neste jogo o árbitro central, embora da Fifa, ser caseiro, quero dizer, mineiro, Ricardo Marques Ribeiro, que contará com o auxílio de Danilo Ricardo Manis-SP e Anderson Coelho-SP.

Os esquemas de arbitragem que beneficiam os bambis são antigos e os tais benefícios, através dos anos, são incontáveis. Nenhum outro time, exceção feita ao Curica é tão carregado pela arbitragem quanto a bambizada.

Teria a diretoria do Palmeiras manifestado preocupações nesse sentido, ainda que fosse para mostrar ao mercado que o time, cansado de ser prejudicado, tem preocupações com relação ao tema?

Muitas vezes, pela falta de um grito, se perde uma boiada!"

============================

Cadê que Mattos, Cícero, algum diretor ou o presidente Nobre foi à mídia ou a chamou ao clube, a fim de expressar em entrevista clara, franca e objetiva as preocupações do clube em face de uma arbitragem caseira e contrária prestes a acontecer?

O Palmeiras tem de aprender de uma vez por todas que "sem um bom trabalho nos bastidores nem mega-esquadrões chegam aos títulos e que, na recíproca verdadeira, times medianos que trabalham bem nas coxias vão para as cabeças e surpreendem ganhando campeonatos". É o caso do SPFC este ano na Liberta!

O árbitro Ricardo Marques Ribeiro, patronal e caseiro, confirmando as previsões publicadas pelo blog anteontem, à véspera do jogo, deixou de marcar uma falta escandalosa, um empurrão de Wesley sobre Dudu na entrada da área bambi. 

Nesse lance o Palmeiras foi triplamente prejudicado. Primeiro porque perdeu a chance de cobrar uma falta daquelas a que chamamos de meio-gol. Segundo, porque Wesley não foi amarelado logo no início do jogo, ganhando passaporte pra bater o jogo inteiro. Terceiro porque, na sequência do imperdoável erro arbitral nasceu a jogada que redundou no gol que mudou o andamento do jogo (até então o Palmeiras era o dono das ações) e decretou a vitória do time que por tradição é o mais ajudado pelos árbitros no futebol brasileiro! Uma vergonha!

Mas os erros não pararam por aí. Ricardo Marques Ribeiro aplicou cinco cartões amarelos a jogadores do Palmeiras (Thiago Santos, ZR, Moisés, Rafael Marques e Vitor Hugo) e apenas dois para jogadores do SP (Lugano e Kardec) sendo que houve equilíbrio no número de infrações cometido pelas duas equipes. Juiz caseiro é isso aí... 

Só que sou convicto de que Ricardo Marques Ribeiro, ainda neste brasileiro, voltará a ser escalado para apitar outros jogos do Palmeiras e, a exemplo de ontem, Nobre, Mattos e seus porquinhos amestrados, outra vez vão colocar surdina na trompeta e não ousarão emitir uma única palavra de contestação contra tal indicação.

O Palmeiras, há anos, cultiva não ter força nos bastidores! Até quando será assim?
===============================
DESTAQUES:

1) São exageradas, desproporcionais e até certo ponto injustas as críticas mais pesadas dirigidas a Gabriel Jesus, tanto e quanto as acusações de que ele é pipoqueiro. Reconheço que, ontem, contra os bambis, ele não jogou bem. Mas como jogar bem quem depende da armação de jogo em um time que não tem armador? Culpem o Mattos! Ele está na Europa? Então cobrem do presidente que dispensou Valdívia e para não assumir de forma pública que errou, não contrata um armador à altura das necessidades do time. É vaidade e egocentrismo demais para a minha vã filosofia.

2) Quando Cuca perguntou a Dudu, figura caricata do clássico e um dos piores em campo, se ele aguentava continuar na partida, demonstrou submissão, tibieza e fraqueza de comando. Ninguém melhor do que Cuca, assistindo ao jogo à beira do gramado para aferir a real condição de seu pupilo. Como perguntar não ofende, eu pergunto: estaria, Cuca, com medo de contrariar Dudu?

3) Por falar em Dudu ele, assim como não foi ontem, não será hoje, amanhã, depois de amanhã e nem nunca, o meia armador com que sonham Cuca, Mattos, Nobre e todos detratores de Valdívia, que embora não admitam publicamente, sabem, todos, a "caca" que fizeram ao promover a dispensa do único craque de que dispunha o Palmeiras.  

4) Ainda em relação a Dudu quem não sabe que ele é um jogador exclusivamente para esquemas de contra-ataque? Além de contumaz condutor de bola, tem dificuldades para o jogo comunitário, para as tabelas, tanto e quanto joga -muito mais- de cabeça baixa. Sua titularidade, no momento atual, não pode, como está fazendo Cuca, ser imposta por antiguidade, nome ou pelo preço que o Palmeiras pagou por ele, mas estudada e discutida, porquanto a fase desse atleta não tem sido e nem é das mais auspiciosas.  

5) Outra referente a Dudu. Coincidentemente após o entrevero dele com o abominável árbitro santista, digo, árbitro paulista Ceretta de Lima, os juízes (sobretudo os do Estado de São Paulo) agindo corporativamente não assinalam mais as faltas cometidas sobre esse jogador. Quem levantou a existência dessa vergonhosa situação foi o blogueiro Marco. Eu, após analisar minuciosamente a situação, concluí que a tese é verdadeira, tendo sido mais uma vez ratificada, comprovada e consagrada no clássico de ontem. No início do lance que originou o gol dos bambis Dudu foi empurrado acintosa, visível e violentamente por Wesley e apesar da clareza meridiana do lance, a falta não foi sequer cogitada pelo árbitro, quanto mais, marcada. A consequência, todos viram, foi o contra-ataque fulminante no costado de Zé Roberto que redundou no gol de Ganso que viria a decidir o jogo. Mais uma vez o Palmeiras foi garfado sem que ninguém da mídia sequer abrisse ou abra uma discussão sobre a irregularidade flagrante no início do lance! Quanta imoralidade, quanta indecência. Apesar de tudo, vocês acham que Mattos, Cícero, algum diretor ou o presidente Nobre, qualquer deles virá a público reclamar e protestar contra o soprador de apitos de Minas Gerais que arrebentou o Verdão fazendo uso, sempre, de dois pesos e duas medidas e na dúvida decidiu sempre pro bambis?

6) Róger Guedes, ontem, não jogou nada e saiu no intervalo. Entrou Rafael Marques que em 45 minutos acertou um único chute ao gol. Alecsandro jogou quase o tempo todo longe da área e de sua atuação só se pode falar em luta e em esforço, nada mais que isso. Gabriel Jesus não reeditou suas boas atuações anteriores. Esteve perdido em campo e embolou demais as jogadas. Eric o substituiu aos 31 do segundo tempo e jogou tudo o que vem jogando desde que foi contratado pelo Verdão: NADA! Mas, se mal pergunto, como um ataque abastecido por Dudu pode ter profundidade de jogo e render satisfatoriamente? Viram a falta que faz um armador de ofício? Moisés, esforçado, lutador, está longe de encarnar essa peça de que tanto o Palmeiras é carente. Ou a diretoria e a comissão técnica continuam acreditando que o armador que vai resolver todos os problemas do meio de campo alviverde possa ser o Cleyton Xavier? O Palmeiras precisa anunciar a contratação de um meio campista com a máxima urgência mas, em meu entendimento, esse jogador não é e nem pode ser o mais que trintão Diego, ex Santos que, dizem, Mattos teria ido buscar no futebol europeu.

=======================
NA TELEVISÃO

Assisti ao jogo no PPV com Odiney Ribeiro, infinitas vezes melhor que o "pé-frio" e antipalmeirense Kleber que o relatou em Tv aberta.

Boa transmissão de Odiney, imparcial, sendo ele o único homem da mídia entre todos os que vi, li e ouvi que ousou tentar colocar em discussão a ilegalidade no nascedouro do lance do gol dos bambis quando Wesley empurrou Dudu. Ficou claro, visível e perceptível que, internamente, o impediram porque além dele não ter dado sequência ao comentário iniciado, não houve o "close-up", isto é, a aproximação do nascedouro do lance. De qualquer forma, bom relato! 

Perfeita, também, a participação de Odiney aos 37 do primeiro tempo quando Thiago Santos, com o segundo cartão amarelo, partiu para a bola na pequena área para tentar fazer o gol e acabou tocando a mão na bola. Odiney, acertadamente, cravou que ele fora empurrado por trás pelo Maicon) e que seria pênalti e não motivo para a expulsão como exigiam os jogadores bambis que cercaram o árbitro. Ricardo Ribeiro deu um jeito e acabou com a polêmica anulando o lance sob a alegação de um impedimento que não ficou bem caracterizado, suscitando dúvidas. 

Esperar o que de André Hernan que cobria o São Paulo com muita alegria ou do submisso Anselmo Itaparica que sequer esboçou discutir o lance. O comentarista (?) Sérgio Xavier, simplesmente, se omitiu!

"En passant", como é ruim de serviço o tal comentarista Sérgio Xavier editor da Placar! Inexpressivo, destemperado, voz feia, fraquíssimo e o que é pior em qualquer profissional, tendencioso e faccioso. Além disso tem, de quebra, outro defeito irritante pois fala mais do que a boca e comenta sem parar, o tempo todo. Ontem, em mais de 80% de suas intervenções só falava a respeito dos bambis, passando a impressão de que só um time jogava no gramado do Morumbi.

Em TODOS os lances de arbitragem que suscitaram dúvidas (sem nenhuma exceção) opinou de forma favorável aos bambis, sem se importar em manifestar um grama que fosse da imparcialidade que tem de nortear a ação de um cronista-comentarista em uma transmissão televisiva. 

Infelizmente, cada novo "profissional" recrutado para o esporte das Organizações Globo parece escolhido a dedo para estar sempre longe de ser ao menos ser simpático ao Palmeiras e a sua torcida.

As duas transmissões globais realizadas ontem, em Tv aberta e fechada dão, definitivamente, a Nobre, mais do que certeza, outros subsídios e a convicção plena de que o Palmeiras tem de dar uma resposta forte e  contundente à essa rede de Tv manipuladora e autoritária e assinar, imediatamente, com a Turner como fizeram Santos, Inter e outras grandes marcas do futebol brasileiro.

Se mesmo na qualidade de uma empresa interessada em renovar um "contrato de direito de arena" com o Palmeiras a RGT, além da perseguição constante ao clube movida por seus narradores, comentaristas, repórteres e editores, tem a coragem e a desfaçatez de entregar o técnico e a comissão técnica palmeirense aos "tonton macoutes" do STJD, como fizeram no episódio dos comunicadores de áudio, imaginem o que essa empresa não se dispõe a fazer para a desgraça do Verdão! É preciso reagir! Urgem providências! (AD)
================================