Observatório Alviverde

28/07/16

JÁ CHEGA DESSA CONVERSA MOLE QUE A MÍDIA NÃO INTERFERE NAS ARBITRAGENS E QUE OS ÁRBITROS ERRAM CONTRA TODOS OS TIMES!


Muita que descobriu este OAV há pouco tempo têm entrado no blog e a par das mensagens que publicam, têm feito críticas à postura deste bloguista e ao próprio espaço midiático, em face do que chamam de "inútil preocupação com com a mídia, com as arbitragens e com assuntos aleatórios".

Entendem os "néo-oavistas" que a "excessiva" importância que este OAV empresta à mídia, criticando-a com frequência, tanto e quanto as suas habituais críticas aos árbitros são absolutamente inócuas e que o blog deveria analisar mais os aspectos técnicos, táticos e individuais decorrentes do time do Palmeiras.

A esses novos participantes que não estão conosco desde a fundação do blog em 1998 quero dizer o seguinte à guisa de esclarecimento:

Quando o OAV entrou no ar, seu objetivo precípuo foi o de  fazer aquilo que as diretorias palmeirenses poucas vezes fizeram, que normalmente não fazem e, com certeza, não farão nunca: defender o time de modo firme e intransigente contra as campanhas midiáticas de discriminação e esvaziamento, tanto e quanto das arbitragens malsãs que destroem o Verdão há tantos anos.   

Em razão disso, quando considero ou quando considerar necessário, continuarei abrindo a caixa de ferramentas para bater forte nesses dois segmentos que (com raras exceções) tanto perseguem o Palmeiras.

E o farei ainda que, para isso, eu tenha de deixar de analisar os jogos ou considerar aspectos táticos, técnicos e outros, os quais deixo para vocês que entram no blog avaliar e discorrer à vontade sobre qualquer assunto ligado ao Verdão, sem qualquer censura.

De mais a mais, este vetusto bloguista (modéstia à parte) não tem o péssimo defeito de estabelecer guerras com os blogueiros em face de opiniões diferentes ou díspares das suas e nem costuma deletar as críticas feitas ao blog ou a sua pessoa.

Parto de um ditado segundo o qual "ninguém sabe tanto a ponto de não poder aprender alguma coisa e nem tão pouco a ponto de não poder ensinar alguma coisa" (autor:Valdir de Castro, cunhado de Telê Santana, comentarista da Rede Mineira de Rádio, morto há uns quatro meses).

Portanto, quando qualquer dos novos participantes deste blog perceberem que falo mais acerca da arbitragem e da mídia do que, propriamente, do jogo, não se importem com isso e falem vocês mesmos acerca do jogo. 

Este OAV não censura a palavra educada, por menos nexo que ela tenha, tanto e quanto tolera até palavrões desde que tenham motivação para serem proferidos. Tudo tem sua hora!

Nesses quase dez anos de água mole em pedra dura sobre a mídia e sobre os árbitros, mesmo sem o auxílio dos acomodados, medrosos e convenientes dirigentes palmeirenses (com uma ou outra exceção), temos notado inegáveis progressos nessas conflituosas relações, valendo frisar que -decorrido tanto tempo- constatamos que ao menos a mídia passou a respeitar muito mais a SE Palmeiras. 

Faltam, agora, os árbitros, as arbitragens, os tribunais e as entidades! Vamos continuar trabalhando nesse sentido!

Sem querer assumir -jamais- nenhuma posição de liderança nesse lento processo de recuperação da imagem do clube perante São Paulo e o Brasil, ainda assim reconheço que eu, você e todos nós, temos trabalhado bastante para que haja isonomia de tratamento em relação ao clube dentro e fora de campo. Juntos chegaremos ao nosso objetivo!

O que não pode, porém, é a nossa torcida continuar ouvindo e dar crédito às costumeiras manifestações da mídia que continua dizendo que não apita o jogo e nem faz gols.

A mídia, de fato, não apita o jogo, mas julga os árbitros e os induz e encoraja (ou não) a auxiliar ou prejudicar esta ou aquela equipe. 

Quantos erros gravíssimos foram cometidos no Brasileirão deste ano em prejuízo do Palmeiras? Em que lugar estaríamos se não houvessem sido cometidos?

Da mesma forma, quantas vezes os árbitros já ajudaram o Curica, o Flamengo, os Bambis e, principalmente, o Santos, "o come quieto" (royalties para o Marco) este, com o auxílio luxuoso da imprensa -disparadamente- o time mais ajudado do atual Brasileirão?

As arbitragens creiam, dão, na maioria das vezes, um "feedback", isto é, uma resposta direta àquilo que diz a  mídia em seus diversos segmentos, mormente pela TV.

Via Televisão os árbitros de há muito aprenderam que podem errar livremente contra alguns clubes dos quais a mídia não gosta e os quais não considera (O Palmeiras é um deles), pois sabem que nada de negativo lhes ocorre.  

Mas ai dos árbitros se vierem a errar contra o Curica, Bambis, Flamengo ou Santos. Serão, simplesmente, execrados e correm o risco de deixar de apitar os grandes jogos

Deu, então, para ver e sentir por que o Palmeiras é tão prejudicado?

Quando, eventualmente, o erro é a favor do Verdão, por mais leve que seja, repercute na TV hora em que acontece, durante todo jogo, ao final do jogo e em todos os programas por toda a semana.

Quando o lance irregular é muito claro, prejudica o Verdão e não há como dissimular ou disfarçar (mesmo um erro escandaloso), há, na maioria das vezes, apenas a menção rápida no momento em que ocorreu, sem nenhuma ênfase e não voltam mais ao assunto.

Após o breve relato o erro arbitral cai imediatamente no esquecimento, não é mais mencionado na transmissão e dificilmente é reprisado. 

Muitas vezes, conforme aconteceu domingo contra o Galo em outro lance rápido em que pode ter havido penalti sobre Róger Guedes, a TV sequer reprisa mais o lance.

E  ainda existem inocentes -faz-me rir- na torcida palmeirense que continuam acreditando piamente que a mídia não interfere nas arbitragens e que em relação aos maiores clubes brasileiros os árbitros não erram reiteradamente apenas contra o Palmeiras, mas contra todos !

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHA

COMENTE COMENTE COMENTE