Observatório Alviverde

23/07/2018

A FALTA QUE FAZ BORJA E A NECESSIDADE DE UM MELHOR APROVEITAMENTO DE LUCAS LIMA!


Discordo, radicalmente, dos que consideram Borja um jogador caro e inútil, embora concorde que, vestindo a camisa palmeirense, ele jamais jogou como na época em que defendeu o também alviverde América de Medellin.

Indo mais além, reitero que, em meu entendimento, ocorreu com Borja o mesmo que acontece com Lucas Lima e já ocorreu até com o craque Valdívia, quando comandado por Scolari: 
o desposicionamento.

Desposicionamento (palavra não dicionarizada) nada mais é do que a exigência dos técnicos que um jogador exerça funções táticas ou individuais que desconhece e para as quais não está devidamente preparado.

Um ponto comum existe nos desposicionamentos impostos anteriormente a Valdívia pelo gaúcho Scolari e atualmente a Lucas Lima e Borja pelo também gaúcho Róger Machado: 
os três foram obrigados a marcar forte, embora sem o menor jeito ou cacoete para o desempenho da função, deixando de render, por consequência, o que poderiam, efetivamente, render ou ter rendido.

A cobrança por marcação constante, transformada em exigência e obrigação, levou Valdívia à decadência e à aposentadoria precoce... Profundamente lamentável!

Nas mesmas proporções liquida com Lucas Lima (jogador criativo porém essencialmente ofensivo de meio de campo para a frente) e com Borja, um centro-avante de ofício dotado de porte físico acima da média, que precisa -muito mais- ser acionado e ter sempre fôlego, força e disposição para a chamada jogada final ou "a bola do gol".

E, no entanto, o que vem ocorrendo com ambos é um desperdício técnico, tático e, sobretudo, individual, que os coloca longe da condição que ostentavam nos times que defendiam.

Lima e Borja custaram muito aos cofres palmeirenses, mas os técnicos que os treinaram não tiveram sensibilidade para montar esquemas ou estratégias que exigissem menos desses atletas no chamado quesito marcação, limitando (muitíssimo) o talento de ambos, tanto e quanto as perspectivas de que pudessem ajudar bem mais o time em campo.

O que se nota é que tem havido, por parte da torcida, grandes restrições a ambos, notadamente a Borja.

Entendo, porém, que quem tem de ser cobrado não são os jogadores, mas Róger Machado, posto que jogador algum desaprende ou deixa de jogar de uma hora para outra. Isto é ponto pacífico!

Na esmagadora maioria das vezes o problema reside no esquema de jogo, porquanto a melhor forma possível de jogar é aquela que explora a individualidade e o talento dos atletas em benefício do time. Numa frase, "o esquema depende essencialmente das peças de que um time dispõe!"

Lucas Lima, se dispensado da obrigação de marcar o tempo todo, tem tudo para jogar de forma muito mais produtiva, criativa e dar mais força e alento ao ataque palmeirense. E, se mal pergunto me desculpem, por acaso ele, Lucas Lima, consegue marcar alguém?

Da mesma forma o Palmeiras tem, também, de liberar Borja da exigência de marcação total, para a qual ele não tem a menor aptidão ou vocação, deixando-o livre para brigar -minimamente- nas mesmas condições físicas  dos zagueiros que o marcam.

Tanto e quanto meu irmão (de quem pego carona na Internet) tenho saudades de Borja não apenas em razão dos gols importantes que marcava, mas, sobretudo, por segurar, invariavelmente, no mínimo, dois zagueiros adversários.

Operado do joelho no dia 9 de julho e com o prazo de retorno e recuperação estimado pelos médicos em 45 dias, retornou ontem aos treinamentos e garante que estará em campo vestindo a camisa 9 do Verdão no dia 9 de agosto contra o Cerro Portenho, em Assunção, contra o Cerro Porteño, antecipando em quase dez dias o seu retorno. 

COMENTE COMENTE COMENTE

20 Comentários:

  • Às 23 de julho de 2018 22:38 , Blogger Felippe Duarte disse...

    Boa noite Alcides! Concordo plenamente quanto ao Borja. Ele (mesmo ainda não sendo AQUELE Borja), vinha numa crescente e se não me engano hoje ainda é o maior goleador dos clubes da Série A na temporada. Um dos fatores que atrapalha muito esse pessoal que vem de fora, é ter na temporada colombiana, menos de 40 jogos (isso no caso de chegar em todas as finais). Aqui no Brasil se um time chegar em todas as finais eu chuto uns 85 a 90 jogos por temporada. É uma diferença que deve ser levada em consideração, inclusive pra contratar.

    Lucas Lima, como bom mineiro, ainda estou desconfiado. Alterna entre bons e péssimos jogos. Quando quer, joga bem. Contra o curica no primeiro jogo na final, foi um monstro taticamente. Inclusive marcando, mas creio que pela irregularidade, Moisés fica com a vaga logo logo.

    Um abraço!

     
  • Às 24 de julho de 2018 00:34 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Lucas e Borja, jogando da forma como Alcides propõe, são titulares ABSOLUTOS !

     
  • Às 24 de julho de 2018 07:59 , Blogger Danilo Pires disse...

    Discordo plenamente, pois o Borja é simmmm um caneludo de marca maior porém é esforçado e se posiciona bem na defesa só isso e só para constar ele jogou no Atlético Nacional.
    E discordo também totalmente sobre o Valdivia não é e nem nunca foi craque era um enganador que iludio um monte de torcedores carentes em uma época de vacas magras , lixo como homem e mais lixo ainda como profissional tanto é que nunca ouve interesse de times europeus no seu futebol.
    Já sobre o Lucas Lima esse sim está sendo mal aproveitado, pois considero ele dono da melhor técnica dentro do elenco com potencial enorme de ser nosso maestro condutor na conquista de títulos, mas eu não sei o que passa com ele que é uma no cravo e outra na ferradura ele não consegue emplacar uma sequência boa de jogos e assim cair nas graças da torcida.

     
  • Às 24 de julho de 2018 09:56 , Anonymous Jessé Justo e Franco disse...

    Alcides querido, me permita com licença e respeito discordar de você e corroborar com o danilo.
    Borja só foi contratado por que meteu 4 gols em 2 jogos contra os bambis na Libertadores-16, aí o sr Mattos, que entende muito de negócio e pouco de futebol, foi lá e contratou ele por puro impulso.
    Claro né, o dinheiro não era dele.
    Washington dumbo, aquele que jogou no nosso time em 2005-2006, foi contratado pelo sr. Palaia, que entende muito de imobiliária e nada de futebol, o contratou só por que fez 3 gols em 1 jogo contra os próprios bambis.
    O mesmo modus operandi, ou seria burrus operandi.
    Quanto a Valdivia, o Valdivia da 1° passagem sim, craque e destruidor de jogos, aí os burrus operandi da diretoria da época o venderam pra arábia, com o aval do sr vanderlei luxemburgo, aquele inacreditavelmente cultuado por aqui, à época. Agora o Valdivia da 2° passagem, tudo aquilo e mais um pouco que o danilo escreveu. Fez de nós torcedores gato e sapato, utilizando sordidamente sua condição de ídolo e camisa dez do time para agir daquela forma.
    Valdivia no Palmeiras foi igual Jair bolsonaro é hoje na política.
    Um embusteiro.
    O pessoal vota no jair bolsonaro por causa da total desmoralização do estado democrático de direito. As pessoas vê todo dia corrupção e mal feitos de toda sorte e ficam desalentas, acreditando que jair bolsonaro irá botar ordem na casa.
    Valdivia foi mesma coisa. Foi cultuado por muitos da torcida por causa do vazio de craques e da carência de títulos que o Palmeiras sofreu entre 2001 à 2014, e sofre até hoje se quiserem saber.
    Em 96 tivemos dois cracaços no meio campo: Djalminha e Rivaldo. O segundo é muito mais lembrado e tratado como ídolo do que o primeiro, numa época em que tínhamos 11 craques. Que luxo "escantear" Djalminha da idolatria. Entre 2010 a 2014 tivemos um Valdivia mais pra lá do que pra cá, um Valdivia que não jogou nem 1% que Djalminha jogou, mas foi idolatrado como um gênio da raça.
    Óh tempo, como você muda.

     
  • Às 24 de julho de 2018 10:17 , Anonymous Jessé Justo e Franco disse...

    E não me venham com a falácia de que Valdivia nos livrou do rebaixamento em 2014. Quem nos livrou do rebaixamento foi a ruindade do VITÓRIA - BA e não nos passar na tábua de classificação e do não corpo mole do Santos. É duro dizer mas é a pura verdade.
    E não me venham com a falácia de que Valdivia nos deu a copa do Brasil em 2012. Se não fosse os gols de faltas do Marcos Assunção, tanto que foi considerado o melhor jogjogador daquele campeonato, e a noite inspirada do Barcos em Porto Alegre no 0x2 contra o Grêmio, sei não viu.
    Quanto a lucas lima, concordo que é mal utilizado, mas nos seus últimos meses de santos, ele atuava da forma conforme todos nós achamos que deve ser, porém apresentava o mesmíssimo futebol que apresenta hoje, ou seja, pouco ou quase nenhum. Uma ou outra inspiração, contra o boca Jr lá na argentina e contra os itaquerinos lá na fossa deles.
    Muito, muitíssimo pouco.
    Será lucas lima a música do raimundos mulher de fases, no caso jogador de fases?
    Complicado e perfeitinho demais.

     
  • Às 24 de julho de 2018 11:06 , Anonymous Darth palestra disse...

    Borja faz falta.
    É grosso mas faz gols e incomoda muito a zagueirada adversária pelo físico e disposição.

     
  • Às 24 de julho de 2018 11:54 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Valdívia ganhou o título paulista de 2008, fazendo um grande campeonato. E nos classificou para a final da Copa do Brasil de 2012, fazendo o gol de empate, contra o grêmio, nas semifinais. Além disso, marcou o primeiro gol da decisão, o que possibilitou levar a vantagem para curitiba, onde empatamos, e fomos campeões.
    E foi a pedra angular no jogo contra o CAP, quando, arrastando-se em campo, contundido, foi o melhor da partida. Sem Valdívia, naquele jogo, seríamos rebaixado, tal a ruindade do time.
    Valdivia errou muito, mas sejamos honestos com os grandes momentos que nos proporcionou.

     
  • Às 24 de julho de 2018 12:09 , Anonymous Darth palestra disse...

    Difícil com o insuperável, mas quando escreve sem aquele teor agressivo, fica de fato quase insuperável.
    No que escreveu sobre o Valdivia, está coberto de razão e com a sobriedade necessária ao assunto.

     
  • Às 24 de julho de 2018 12:10 , Anonymous Darth palestra disse...

    Difícil concordar..

     
  • Às 24 de julho de 2018 12:13 , Blogger Ester Abea disse...

    amigos

    a. sem entrar no merito, mas já entrando: Borja é artilheiro. Ruim de bola, atrapalhado, etc. Mas goleador. Faz falta sim.

    b. Lucas Lima é craque, mas joga quando quer. Talvez efeito das más companhias(como um certo cai-cai). Mas tem jeito

    c. sou fã de Valdívia, bom caráter e palmeirense. Craque também.

    d. um abraço aos amigos daqui, mesmo os mais "novos' como Justo e Franco, moço de futuro.
    Ao Marcelo, Ney, Verde Insuperável, Tredenski, Moisés, etc. etc. todos amigos que só conheço daqui, parabenizo por serem Palmeirenses extraordinários, além de amigos excelentes

    (perdoem Tia Ester se esqueci vários moços muito importantes. É a idade)

    e. que nosso Alcides tenha recuperaçao total da sua mãe, é o que desejo

     
  • Às 24 de julho de 2018 13:16 , Blogger Libertad disse...

    Depois do fim da parceria com a Parmalat, Valdivia foi sim nosso melhor jogador, não digo craque, mas muito acima da média, tipico jogador que cativa o torcedor, dava o sangue em campo, nos livrou de vários vexames, nunca deu moral a imprensa de merda, e sempre nos lembra nas redes sociais, virou Palmeirense, uma pena ter saído na primeira oportunidade, se tivéssemos administração o teria educado para ser nosso ídolo e garoto propaganda, prefiro EL MAGO com todos os seus problemas do que muitos chupins, omissos, descompromissados, cozidos que tem hoje.

    Cada jogador tem seu lado bom, tem o ponto em que rende mais, no qual cabe aos treinadores explorar isso como fez Saldanha ao montar a seleção de 1970 com quatro camisas dez (Gerson, Tostão, Pele e Rivelino), o que acontece no Palmeiras, mais especificamente com L.Lima e Borja, é que estão sendo explorados fora de suas características.
    Jogador de futebol é igual ao motor de um carro, pode ser ótimo, com muita potencia, mas se não tiver bem regulado, explorado adequadamente não rende nada..!
    Hoje no futebol brasileiro, estamos muito mal de técnicos que exploram qualidades dos boleiros, ao contrario insistem na contra mão do jogador para impor suas metologias ultrapassadas, em muitas das vezes também os pranchetas da vida sacrificam uns para dar liberdade a outros, isso ficou claro na seleção onde G. Jesus, era sacrificado para as decidas de Marcelo e liberdade de Neymar.
    Nei.

     
  • Às 24 de julho de 2018 13:27 , Blogger Libertad disse...

    Ester é recíproco, também tenho muita estima pelos amigos que fiz aqui, ate parece que os conheço pessoalmente, vc em especial é um deles, esse espaço já faz parte de minha vida, é minha principal mídia palestrina, imagine, já se são mais de uma decada, acompanhando o grande Capitão Alcides..!
    Nei.

     
  • Às 24 de julho de 2018 13:28 , Blogger Libertad disse...

    Já são.

    Nei.

     
  • Às 24 de julho de 2018 13:37 , Blogger Libertad disse...


    Tomei a liberdade de repostar, gosto muito desse garoto, extrovertido e educado, estava sumido... , apareça mais garoto..!! vou ate acender um Marlboro..kkkkkkkkkkk..!

    Às 21 de julho de 2018 09:29 , Anonymous Porkidoido disse...

    Ae tia Este, com todo o respeito que a sra. merece morow.
    Tio Insuperável é bagulho loko, o tio é fodástico.
    Era foda quando ele exigia vitória, exigia escalação de algum pé de rato. EU RACHAVA O BICO DE RIR.
    Saudades da galera sinistra do blog pow. Tio Nei, treizoitão na cintura, Marlboro no bolso, dirigindo um corvette 78, saudades monstra meu véio.
    Alci, como vai o sr também bro. Um puta abraço pra todos ae falou.
    Porkidoido na área. Só cruzar na área que é gol de cabeça.
    Bierhoff brasileiro falou. Mó mil grau molekote.

    Nei.

     
  • Às 24 de julho de 2018 14:54 , Blogger Moisés Braga Ribeiro disse...

    "Desposicionamento (palavra não dicionarizada) nada mais é do que a exigência dos técnicos que um jogador exerça funções táticas ou individuais que desconhece e para as quais não está devidamente preparado."

    Matou a pau, aliás, pode mandar isso pro Aurélio, Houaiss, Sacconi, Aulete, Priberam etc.

    Quando teremos um outro técnico inteligente, que saiba aproveitar as boas características dos jogadores à sua disposição?

     
  • Às 24 de julho de 2018 14:57 , Blogger Moisés Braga Ribeiro disse...

    Um abraço, Ester, obrigado pela lembrança.
    Temos uma turma boa aqui, né :-)
    Aprendo demais com o Alcides e vocês todos.
    Um abraço VERDE E BRANCO!

     
  • Às 24 de julho de 2018 15:41 , Anonymous VICTOR TREDENSKI disse...

    Grande ester abea

    abraços minha cara

     
  • Às 24 de julho de 2018 15:48 , Blogger Ester Abea disse...

    querido Nei:

    vc lembrou com brilho da Seleçao 1970, com 4 camisas 10. Lembrar de um craque como Tostao sempre faz bem...

    E lembrou melhor ainda da nossa revelaçao bem humorada que é o Porki Doido, menino inteligente, que brinca mas nunca ofendeu ninguém. Aliás a descriçao do tio Nei com o trezoitao é impressionante, só faltou acrescentar o simpático ambiente pé-vermelho, que eu tive chance de conhecer em "in loco"

    Moises, um abração, vc parece o seu xará, sempre com bons comentários(assim como o seu xará sempre joga bem)

     
  • Às 24 de julho de 2018 15:52 , Blogger Ester Abea disse...

    um abraço também pro grande Tredenski, moço que sempre traz opinioes brilhantes pro OAV

     
  • Às 24 de julho de 2018 17:55 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Maravilha: nem o mau caráter Neymar, e nem o pregador Tite, foram escolhidos para participarem das finais do Melhor do Mundo. Boa lição para esses arrogantes !

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial