Observatório Alviverde

22/03/2019

QUANTO MAIS A MÍDIA BATE MAIS O PALMEIRAS CRESCE!!!



Por incrível que possa parecer, estou gostando muito do ambiente -negativíssimo- que a mídia está criando e introjetando no elenco do Palmeiras.

Quem não sabe que o objetivo é atacar o psicológico do grupo, desestabiliza-lo e retirar a confiança dos atletas, a fim de que o Verdão não conquiste o PP, isto é, o Paulistinha Preparatório". 

Àqueles que creem que atropelo a ética e o bom-senso, ao desqualificar o Paulistinha, respondo que, apenas e tão somente, devolvo à mídia e às torcidas adversárias o tratamento com que contemplam o Palmeiras em suas contumazes perseguições ao time, ao clube e à torcida!

Já disse outras vezes e vou repetir em alto e bom tom: para mim, o Paulistinha só será Paulistão se o Palmeiras vier a  conquistá-lo. 

Tudo o que ocorrer de molde diferente, não irá -d-e-f-i-n-i-t-i-v-a-m-e-n-t-e- alterar o meu ponto de vista. Não pretendo colocar azeitona na pizza ou na empada de ninguém.

Mas não é assim que a mídia e as torcidas adversárias, tacitamente coligadas, sempre agem, com o objetivo de negar, deslustrar e, pasmem, destruir as conquistas palmeirenses? 

Até o título Mundial de clubes de 51, chancelado e ratificado pela FIFA, que Lula exigiu de Joseph Blatter, então presidente da entidade, fosse cassado quando das negociatas da Copa, até esse título, repito, a maior conquista de um clube do futebol brasileiro em todos os tempos, eles desvalorizaram e ainda tentam -imbecilmente- pulverizar propalando que não existiu. 

E, no entanto, maximizam o "fajuto" Torneio Rio/Verão de 2000 conquistado pelo Curica à duras penas, numa competição em que os times europeus vieram ao Brasil com espírito desarmado, muito mais dispostos a gozar férias e usufruir dos lazeres proporcionados pela então Cidade Maravilhosa.


Tudo isso adveio de um trabalho de marketing insinuante, agressivo, corrosivo e destrutivo, adredemente planejado pelo publicitário Washington Olivetto, que visava à projeção do Curica, ao desgaste de Santos e Bambis, "adversários" e ao aniquilamento completo do maior "inimigo", o Palmeiras.

Olivetto foi um publicitário inteligente e importante da década de 80, corintianíssimo, que, além de campanhas memoráveis na publicidade e no marketing, criou a expressão "democracia corinthiana" e escreveu o livro "Corinthians x Os Outros" em parceria com um jornalista famoso da década de 80, Nirlando Beirão.

A mídia da época, também pelo fato das generosas contas publicitárias que ele manipulava, concedeu-lhe amplos espaços. Era comum a presença de Olivetto nos programas esportivos da época, de rádio (veículo importantíssimo à época) e de televisão.

Um dos profissionais de rádio que mais proporcionou-lhe espaços foi o visionário Osmar Santos, pseudo palmeirense e muito responsável, também, pelo "bullying" desgastante sofrido pelo Palmeiras na década de 80. 

Osmar narrava os "derbys" (eu já contei isto aqui) torcendo abertamente por vitórias do Curica e promovendo apenas os jogadores curicanos. De tanto torcer no rádio pelo Curica, acabou se tornando um curicano!

Anos depois e já afastado das lides, Osmar teve o desplante e a ousadia de comparecer a um "derby" trajando uma camisa na qual estampava a um só tempo, as cores e os distintivos do Palmeiras e do Curica.

E como há tantos por aqui que anda endeusam o falecido Fiori Gigliotti, a esses quero dizer que fui testemunha pessoal e auditiva de uma conversa dele com o diretor da Rádio e Rede Bandeirantes, Samir Razuk quando ele disse textualmente ao dirigente  da emissora com a sua voz anasalada e macia: 

"Samir temos que parar de narrar tantos jogos do Palmeiras. É por isso que estamos perdendo a audiência. Precisamos voltar a dar preferência ao Corinthians "!

Fique claro que não estou discutindo a eficiência profissional de dois dos melhores locutores esportivos de todos os tempos, mas, apenas e tão somente, colocando os fatos em seus respectivos lugares para que os palmeirenses não se iludam em relação a eles. 

Ouso afirmar, eu que conheci pessoalmente quase todos os principais narradores esportivos da história do rádio e que o Fiori dos anos 50(s) aos 60(s) está entre os melhores que ouvi.

Aliás, o proselitismo que contaminou Osmar e Fiori, faz-me lembrar o proselitismo constante dos católicos ao protestantismo. 

Mas, se mal pergunto me desculpe, você já viu um protestante virar católico? Eu nunca vi! 

Saiba, porém, que todo dia muitos católicos são convertidos ao protestantismo. 

Posso dizer isso à vontade porque não sou católico, nem evangélico, mas, antes disso e de tudo, um livre pensador. 

Infelizmente alguns palmeirenses têm dado uma de católicos nessa questão! Conheci muitos!

Depois de tanta digressão quero voltar ao tema inicial e dizer o seguinte: 

contra tudo e contra todos o Palmeiras agiu bem em manter o seu protesto e não enviar nenhum representante ao simulacro de sessão da FPF que definiu as datas e horários dos jogos decisivos do  Paulistinha. 

De que e para que serviria um representante palmeirense se as cartas já estavam marcadas?

Quem desconhecia que Palmeiras e Santos jogariam no sábado (sem TV aberta), o Palmeiras às 17 H em Novo Horizonte e o Santos às 19,30H no Pacaembu?

Quem não sabia que Bambis x Ituano seria no Morumbi (com TV aberta) e o jogo do Curica às  19 H em TV fechada, a fim de incrementar as vendas de sinal? Estava escrito nas estrelas!

O que o Palmeiras deveria fazer e não está fazendo (infelizmente) é, nesse xadrez de fundo preto e branco que é o Paulistinha, "prevenir o pulo do cavalo"!

Não creio que o VAR da FPF, per si, seja suficiente para evitar as distorções de arbitragem mais apuradas e que suscitem dúvidas, porquanto na dúvida NÃO será pró réu (normalmente o Palmeiras) mas para o adversário do Palmeiras.

A diretoria alviverde já deveria ter entupido as redes sociais e os principais meios de comunicação manifestando as suas dúvidas quanto ao novo sistema de verificação de arbitragem e reiterar a denúncia da perseguição que vem sofrendo nas finais de todos os Paulistinhas há tantos anos. 

Uma ação conjunta e forte da diretoria e da torcida, pode não resolver, mas serve para inibir as ações daqueles que têm interesse que o Palmeiras NÃO seja campeão.

De qualquer forma eu duvido que o Verdão seja prejudicado amanhã em Novo Horizonte. 

Ao contrário, imagino, até, que seja beneficiado para que prevaleça a lenda justificante plantada pela mídia, segundo a qual todos os clubes são ajudados e prejudicados nas mesmas proporções com o objetivo de justificar possíveis erros contra o Palmeiras nos jogos que decidirão o Paulistinha.

À esta altura do campeonato -acreditem- tanto a Federação quanto a Rede Globo, têm o mais vivo interesse que o Palmeiras (por sua condição de melhor time do Brasil, pelas rendas que aufere e pela audiência que proporciona), passe para as semifinais, desde que, depois, não vença, às próprias finais do Paulistinha Preparatório.

De minha parte, do lugar plácido e calmo em que repouso e do assento etéreo em que me refestelo, fico torcendo para que a mídia, os rivais e os adversários de sempre continuem desclassificando, diminuindo, menosprezando e até zombando do Palmeiras.

Tudo isso, creiam, servirá de combustível para outra "arrancada heroica" em busca de um título que o Verdão conquistou pela última vez no ano já longínquo ano de 2008.

COMENTE COMENTE COMENTE

8 Comentários:

  • Às 22 de março de 2019 07:01 , Anonymous Fernando S.J.do Rio Preto disse...

    A imprensa esportiva sempre foi e continua sendo canalha e cafajeste para com o Verdão.
    Basta ver o tempo que dedicam com notícias referente ao Palmeiras em relação a todos os demais....vale citar os times da RGT que são os gambás e cheirinho.
    Dão ênfase qdo o assunto é desestabilizar o ambiente com notícias plantadas e outros mais. Esta semana mesmo estavam questionando se valia a pena ser reserva no Verdão ou ser titular em outro, valendo para Zé Raphael e Raphael Veiga...dai-me paciência...será que não vale mais defender o maior campeão nacional e receber em dia do que o mês durar sessenta dias?
    Contra tudo e todos...Avanti Palestra!!

     
  • Às 22 de março de 2019 07:08 , Anonymous Fernando S.J.do Rio Preto disse...

    O que o VERDÃO fez? Ressuscitou o time marginal, especialidade do Palmeiras.
    Cabe agora colocar este para dormir novamente e que a imprensa tendenciosa e fdp durma junto e que nos mostre mais uma vez erguendo a taça. Na minha opinião é o pior castigo a estes torcedores disfarçados de narradores e comentaristas da escória esportiva.

     
  • Às 22 de março de 2019 07:14 , Anonymous Marcelo Jose disse...

    Já teve VAR ano passado, não oficial.
    Esse VAR tupiniquim só servira para ratificar o roubo contra o Palmeiras.
    É não precisar da arbitragem e tocar gol na galinhada.
    Fiori e Osmar são minhas decepções visaram apenas o vil metal.

     
  • Às 22 de março de 2019 07:40 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Fiori foi o maior narrador esportivo de todos os tempos incluindo rádio e TV. Fiori foi um fenômeno, original, único e inigualável. Mas, como poucos, também era um profissional da mais alta estirpe. Todos sabiam na época que ele era palmeirense. Óbvio que, defendendo as cores da emissora em que trabalhava, com a perda de audiência, e a sua própria posição enquanto funcionário, sugeriu a transmissão de mais jogos do curica, mesmo porque é incontestável a grande torcida maloqueira, além do fato de que ficaria mal para Fiori ser taxado apenas de locutor da torcida alviverde. Nada mais lídimo e responsável o que ele falou. Amigos, amigos, negócios à parte. Isso, para mim, dá a Fiori ainda mais envergadura e caráter. Quanto ao protestante não se transformar em católico, é simples a explicação: o catolicismo não vende o mundo que os fiéis querem comprar. Não promete coisas impossíveis. Já os protestantes, em sua maioria, especialmente os dessas novas denominações religiosas, prometem desde a cura do câncer até uma mega-sena. Desde Claro e a contrapartida seja um elevado dízimo. O catolicismo, no geral, é fé. Para a canalhada, tipo Edir Macedo, RR Soares, pastores, bispas et caterva, a fé é apenas uma forma de tirar dinheiro dos incautos e desesperados. A fé é Business !

     
  • Às 22 de março de 2019 07:42 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    desde, claro, a contrapartida seja um elevado dízimo.....

     
  • Às 22 de março de 2019 07:44 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    No que pertine aos fatos narrados sobre o Palmeiras, pelo Blogueiro Mayor, concordo em gênero número e grau, não merecendo reparos ou maiores elocubracoes.

     
  • Às 22 de março de 2019 11:40 , Blogger Boca dura disse...

    Em meio essa discussão sobre os narradores esportivos acontece a tentativa de renovação de contrato para transmissão do brasileiro na tv aberta e no Premier com a rede esgoto, olhando pelo lado dos negócios como disse o insuperavel sobre Fiore gilioti envolve dinheiro, então o que o Palmeiras deve fazer e tirar o maior valor possível no contrato o resto é só clubismo que na maioria da imprensa puxa para o lado gambá e abutre se acham que somos menores então temos que ser os melhores pra isso temos um dos maiores investimentos do Brasil se não o maior no futebol independente do dinheiro da tv, por isso acho que estamos em igualdade de condições nessa negociação por esse motivo não devemos aceitar qualquer valor, é só negócio. Dentro de campo é futebol fora dele e dinheiro.

     
  • Às 22 de março de 2019 16:55 , Anonymous Preocupado disse...

    Sentindo falta da Ester, Justo, Cláudio de MG, grande Cláudio e principalmente do Nei. Alguém tem notícias do Nei?

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial