Observatório Alviverde

28/01/2013

COMPLEXO DE ROBIN HOOD!




O Palmeiras não perde a velha mania de bancar o Robin Hood do futebol brasileiro. 

Continua entregando pontos, jogos, posições e campeonatos a times pequenos.

O aquinhoado, laureado, premiado, galardoado, ungido, remunerado,  - escolham o termo -  da vez, foi, simplesmente, o "benjamim" do Paulistão 2013, a Penapolense, equipe de cidade pequena, virgem, cabaçuda, que nunca havia, sequer, colocado os pés no Pacaembu ou enfrentado qualquer dos grandes em São Paulo.

Só Palmeiras, mesmo, para perder um jogo como esse! 

Quando é que o maldito complexo de Robin Hood vai acabar?

Vejam:  
Os aspectos positivos de jogar em casa, contra um time estreante e inexperiente na Série A, de ter um elenco individualmente superior e uma folha salarial significativamente maior em relação ao adversário, tornaram-se irrelevantes e de nada serviram para o Palmeiras ontem à tarde.

Mesmo predomínando territorialmente e detentor da posse de bola por mais tempo, o Palmeiras não teve força e nem capacidade para superar o CAP, afogado em um oceano revolto de receios, desconfianças, pessimismo e nervosismo.

O time da pequena Penápolis bem armado, arrumado, taticamente disciplinado, sabia bem o que queria e enfrentou o suposto grande de peito aberto, de igual para igual, adotando a retranca apenas a partir do momento em que virou o placar para 2 x 1.

Além do excelente conjunto e do toque de bola envolvente com raros erros de passe, o time de Edson Só revelou alguns valores individuais que teriam lugar em qualquer time de maior expressão do futebol brasileiro.

Um, já conhecido de outros carnavais, o goleiro Marcelo, muito experiente, ex gambá.

O outro, Guaru, que deu sopa no Barueri e ninguém o quis! 

Um jogador rápido, insinuante, volante ofensivo que corre o campo todo, marca, defende, ataca, se apresenta, tabela e chuta muito bem.

Mas o craque do CAP, sem qualquer dúvida é o excelente lateral canhoto Rodrigo Biro, bom marcador, ótimo apoiador, muita personalidade e dono de um chute poderosíssimo, um dos mais fortes do futebol paulista, já há três anos defendendo o time penapolense.

Qualquer desses três jogaria, fácil, nas equipes de ponta do futebol brasileiro e não fariam feio.

O Palmeiras, tão carente de reforços, deveria ficar de olho em Guaru e, principalmente, em Rodrigo Biro no decorrer deste Paulistão, independentemente da aprovação ou não da torcida organizada, aquela que, há anos, azucrina e atrapalha a vida do Verdão.

São dois jogadores especiais, diferenciados, capazes de resolver duas de nossas maiores carências:

Primeira: um lateral esquerdo que faça o jogo de aproximação e que ataque com eficiência, técnica e personalidade.

Mais: que saiba cruzar bem e ouse arrematar ao gol. 

Rodrigo Biro faz tudo isso e, de quebra, bate faltas de longa distância com muita força, excepcionalmente bem.

Segunda: um volante ofensivo de qualidade e força de chute, que jogue com disposição, que corra muito, que não erre passes e faça o time correr, características definidoras de Guaru, que, por acréscimo, bate faltas muito bem. 

Esclareço que não falo sobre Guaru apenas em razão do gol de ontem, pois o conheço muito bem. Tampouco sou seu empresário!

Sou convicto e repito que o maior entrave para esse tipo de negociação é a torcida (des) organizada, que há anos tomou conta do clube.

Esses ignaros, que não conhecem "bulhufas" de futebol, certamente condenariam essas negociações por considerá-las "boas e baratas". 

Eles preferem sempre as contratações "ruins e caras", quem desconhece ou já não notou isso?

O importante é que a torcida esclarecida do Palmeiras, a maioria, já sabe quem anda atrapalhando o Palmeiras.  

Ontem os torcedores comuns já começarampeita as (des) organizadas, para o que deveriam contar com o apoio de Paulo Nobre e de toda diretoria. 

Enjoamos de vândalos e daqueles que só sabem criticar os jogadores e o time, exclusivamente por interesses particulares e grupais!

Voltemos ao jogo

O Palmeiras, ontem, foi um time receoso, nervoso, travado, sem qualidade no passe, sem objetividade no ataque, em tarde irreconhecível de Barcos, disparadamente o pior em campo.

Nem mesmo a vantagem imposta logo aos 7 minutos, através de uma cobrança de falta perfeita de Airton pela meia esquerda, foi suficiente para sacudir a letargia do time palmeirense.

O CAP empatou logo em seguida, aos 9 minutos, em cobrança de falta que não ocorreu, quando o árbitro, mesmo sem visão ampla do lance, assinalou um toque de mão de Denoni, i-n-e-x-i-s-t-e-n-t-e!

A reprise na Tv foi claríssima, mas o narrador(?) Odinei Santista, aquele das fichas técnicas, das retrospectivas e das cansativas biografias de jogadores em detrimento da narração, principalmente  quando narra os jogos do Palmeiras, não disse nada.

Odinei Santista, para quem não sabe, é  aquele narrador televisivo que come todos os ís, e não se corrige nunca, proferindo frases como esta em circuito nacional, em total desrespeito à língua pátria:

O PALMERAS, o jogo INTERO, foi pior que o CRUZERO no campeonato BRASILERO, um time GUERRERO que tem muito DINHERO mas não tem mais que o meu time PEXERO!

 É de lascar! Oh dor nos grãos! Se ao menos não narrasse contra, daria até pra suportar!

No momento do lance ele não mencionou, sequer, a irregularidade, o que veio a falar "en-passant" apenas no intervalo do jogo, talvez por descargo de consciência.

O pastor comentarista(?) que o acompanhava,  jamais mencionou que o Palmeiras fora prejudicado no lance que acabou influindo, decisivamente, no resultado final. Se for o Palmeiras for lesado, eles não falam nunca!

Como é parcial esse cara, que um dia tanto nos prejudicou! 

"Prima Donna", tentou ser maior que o Palmeiras, chegando a imaginar e a delirar em seus devaneios, pensando, mesmo, que fosse verdade. 

Perdemos um título e uma Libertadores para o Cruzeiro porque ele negou-se a entrar em campo alegando que seu contrato vencera no dia anterior. Coisa de mercenário...

A assessoria jurídica de Mustafá certamente desconhecia que os dias cumpridos de suspensões dos atletas têm, legalmente, de ser repostos ao final do contrato, se o clube assim o exigir...Mas não exigiram... Foi assim que ele se safou da final.  

Depois desse triste e revoltante episódio ele começou a cair, a decair, a descair... 

Caiu mesmo, mas esta é outra história...

Se mal pergunto, o que o reverendo pastor faz na TV? Qual o "jênio" que o contratou, o puto que o pariu? 

E pensar que um dia acreditei em sua neutralidade no exercício da função...

RESUMO: o Palmeiras, ontem, jogou mal, muito aquém de suas possibilidades, mas se o árbitro não assinalasse uma infração que não existiu, dificilmente teríamos perdido, pois o time, a partir daí, se descontrolou, se desarvorou e se complicou inteiramente em campo.

Os erros, propositais ou não, do soprador de apito  Fabio Volpato, não se resumiram na inversão daquela falta.

Sua senhoria marcou seguidas faltas na entrada da área do Palmeiras e metade delas não aconteceu

Porém, as sucessivas faltas sobre Valdívia, Barcos e Maikon Leite ele deixou para o próximo Palmeiras e Penapolense, possivelmente em 2014 em Penápolis, cidade localizada noroeste do estado!

As arbitragens já começam a operar o Palmeiras, até no Paulistão! 

Paulo Nobre, Brunoro e diretoria que se cuidem! 

É melhor prevenir do que ter de remediar!

INDIVIDUALMENTE

Prass falhou no terceiro gol do CAP  ao sair mal da meta e se enrolar com a zaga, mas fez duas ou três boas defesas. 

A impressão que passa é a de que está assustado com tudo o que acontece no clube. Ontem, ficou devendo. Muito!

Ainda não tenho opinião formada a respeito de Artur, mas parece-me fraco para defender e, apenas, razoável para atacar. 

Apesar da estupenda cobrança de falta que abriu a contagem, o Palmeiras precisa de um lateral pela direita mais categorizado e eficiente em todos os fundamentos. 

A vaga está livre desde quando o Palmeiras negociou Cicinho, outra das razões de nosso descenso!

Ramos foi esforçado como nunca, mas fraco como sempre! 

Henrique cumpriu sua pior apresentação com a camisa palmeirense desde que retornou do futebol espanhol.

Wendel jogou sacrificado na lateral esquerda, ele que é destro, e fez o que pôde. 

Tem de ser elogiado pelo espírito de colaboração e de equipe, embora seu rendimento tenha sido apenas regular.

Denoni ficou abatido a partir do momento em que o árbitro errou ao marcar um toque de mão que não cometera e redundou no gol de empate do CAP. 

É um jogador jovem, de bons recursos, que precisa ser amparado neste momento depressivo.

Márcio Araújo entre todos que compuseram o meio campo de contenção foi o que saiu-se menos mal, mas continua longe de ser o volante que a torcida deseja e, parece-me, jamais vai chegar. 

Apesar da doação e do esforço vejo em Araújo um jogador desanimado, desmotivado, aniquilado, completamente queimado, um verdadeiro corpo sem alma.

 O Palmeiras deveria tê-lo como moeda de troca em futuras transações para o bem comum, do atleta, sem ambiente e motivação e do clube, que paga muito a Araújo sem ter a devido retorno!

Patrik Vieira não luziu e perdeu-se no mau posicionamento que lhe foi impôs o esquema de Kleina. 

Sendo ele um canhoto, com vocação ofensiva, não deveria atuar pela direita, recuado, para cobrir Airton. 

Patrik, em meu entendimento deveria ser um jogador mais para atacar, aproveitado em seu vigor físico, em sua habilidade e em sua vocação de partir para o gol, e nunca desperdiçado, atirado às feras  em um setor de campo no qual ele tem dificuldades para jogar.

Wesley! Alguém o enxergou em campo? Que fase horrorosa, essa do Wesley, ótimo jogador. 

Mas que ninguém venha com esse "blablabla" de justificar seu mau rendimento alegando a cirurgia recente, porque não cola nem com superbonder.

Maikon Leite, esforçado, não deveria ter sido substituído, pois, com toda as limitações da equipe no jogo de ontem, ele correu muito e criou algumas chances. 

A melhor delas:
Após invadir a área pelo lado direito, quase na entrada da pequena área e driblar um zagueiro, ML preparou o arremate de canhota.

Araújo - olha ele aí de novo, gente - que nunca chega para arrematar, dessa vez apareceu.

Num átimo tomou a frente de ML e antecipou-se a ele, chutando, cara a cara, em cima do goleiro, perdendo o gol mais feito do jogo.

Luan entrou após a metade do segundo tempo, e deu um pouco mais de gás a equipe, que melhorou a marcação. 

O perseguido jogador, vaiado pela banda podre da torcida  e saudado pelos bons torcedores, foi brindado, novamente, com um belo gol, ao receber uma assistência de Henrique, num dos raros momentos de lucidez de nosso excelente zagueiro, que, a exemplo de Barcos, também não jogou nada!

Barcos cumpriu a sua pior performance a partir de quando passou a vestir nossa camisa.

Perdeu, incrivelmente, um gol na cara do goleiro que, em condições normais, não perde, sendo essa a solitária jogada aguda que conseguiu criar em 90 minutos.  

Valdívia entrou no intervalo como a grande esperança palmeirense de reverter o resultado. 

Suas quatro primeiras participações na partida redundaram em faltas, das quais, como sempre, apenas uma foi marcada.

Valdívia, apesar de tudo, esforçou-se bastante e não jogou mal, realizando algumas boas jogadas com toques de prima,  perfeita entrega de bola e ótimos lançamentos, mas perdeu um gol relativamente fácil por excesso de preciosismo.

Convenhamos que, ontem, mais uma vez, o chileno foi um atleta muito aplicado jogando com seriedade e disposição, mesmo diante das vaias animalescas e descabidas das organizadas, aquela parte da torcida que não gosta e não quer que os bons jogadores permaneçam no Palmeiras. 

Afinal, essa gente está a soldo de quem? A serviço de quem? 

Por que não vazam do Palmeiras e deixam o clube em paz?

VINICIUS, UM CASO À PARTE!

ESSE GAROTO PRECISA DEIXAR URGENTEMENTE O PALMEIRAS E GANHAR EXPERIÊNCIA EM UM CLUBE DE MENOR EXPRESSÃO E RESPONSABILIDADE.

ELE NÃO CONSEGUIU SOBRESSAIR-SE E RENDER EM ALTO NÍVEL NEM ENTRE A GAROTADA DO SUB-20 NA COPINHA.

AO INSISTIR EM ESCALAR ESSE JOGADOR QUE JÁ JOGOU QUASE 50 PARTIDAS MARCANDO APENAS DOIS GOLS E SEM MOSTRAR NADA DE POSITIVO, KLEINA IMITA FELIPÃO, E PASSA UM ATESTADO PÚBLICO DE INCOMPETÊNCIA E FALTA DE VISÃO.

DESCONFIO QUE VINICIUS SEJA UM "LEÃO DE TREINO", ISTO É AQUELE ATLETA QUE É O MELHOR NOS TREINAMENTOS MAS NÃO CONSEGUE RENDER SATISDFATORIAMENTE NOS JOGOS?

A VERDADE, PORÉM, É ESTA: QUEM ESCALA VINÍCIUS NÃO QUER GANHAR O JOGO!

EMPRESTEM VINICIUS JÁ.

ELE PRECISA AMADURECER, PORÉM  LONGE DO PALMEIRAS, PARA QUE NÃO SE PERCA MAIS UMA CRIA DA CASA E OS TÉCNICOS NÃO SE SINTAM OBRIGADOS A ESCALA-LO!

QUE PADRINHO FORTE DEVE TER ESSE GAROTO!

COMENTE COMENTE COMENTE


A TURMA DO PAGA PAU



 A turma Global tá demais.

Mister M. Milk - poderia ser um dos melhores do Brasil - continua se perdendo em seus estrelismo e parcialismo que ele julga ocultos e não sabidos.

Narrou Santos X Braga, mas parecia comandar o Depto de Marketing e Relações Públicas de Neymar, promovendo um festival de odes, homenagens e vassalagens ao atleta.

Sem desconfiar que incomoda as torcidas dos outros clubes,  desfilou o seu tratado particular de tietagem explícita a Neymar, comparável a um verdadeiro culto religioso.

Como se transformam os jornalistas quando o assunto diz respeito ao craque santista, sempre para o bem, ainda que, ontem, Neymar não houvesse jogado bulhufas em Bragança abafado por consistente marcação.

Foi um jogo no qual a arbitragem, a exemplo da mídia, também parcial e vassala, interveio diretamente nos momentos finais, encaminhando um jogo perdido para o empate.

O pênalti contra o Braga existiu, mas esse não é o mérito do assunto a ser discutido. 

Até que o Santos chegasse ao empate, foi um festival de erros e inversões, que Milk, em bom português, Leite, nunca relatava, ou destacava, sempre em detrimento do time interiorano.

Nos acréscimos do jogo, houve uma falta escandalosa, em contrataque mortal do Braga, não marcada.

Era lance passível até de cartão vermelho ao jogador santista, que interceptou a infiltratação de um atacante do CAB- parece-me que o Lincoln - justamente quando ele invadia a área e partia para o gol.

Se esse lance houvesse sido marcado, o Santos não teria tempo para atacar e sofrer o pênalti mandrake que, como eu disse, ocorreu, mas que, certamente, não seria marcado, fosse para o Bragantino, para o Palmeiras, para o Vasco ou para qualquer clube desafeto da Globo ou da CBF .

Nori, o comentarista, destacou corretamente a irregularidade e falou em cartão amarelo (o mínimo) bem ao seu estilo e sem estardalhaço, mas o narrador, não.

Preferiu embalar a narração com um entusisasmo inusual em relação ao que pratica quando irradia os jogos do Palmeiras em que ele vive aplicando o "mezza-voice" e se deprime, como se estivesse aborrecido por narrar os jogos do Verdão.

Soava ao telespectador como se ele estivesse torcendo ansiosamente para o Santos empatar, a fim de que, como sói sempre acontecer, ele pudesse encher a bola e elogiar efusivamente o jogador santista.

Não está em discussão a  excelência, a excepcionalidade de Neymar e a sua condição de jogador diferenciado no futebol brasileiro, aquele que, individualmente, individualmente, eu disse  individualmente, é o melhor em atividade. 

Taticamente e na relação produção-gol-vitórias a conversa tem de ser outra, embora, neste momento, não inclua jogadores do Palmeiras!.

O garoto santista, milionário, paparicado, glorificado, eudeusado e enaltecido por jornalistas baba-ovos, todos sem a menor noção do ridículo e do exagero, vem servindo, apenas, para consumo doméstico, ao menos até agora. 

Em um futebol exaurido, esgotado e vazio, um "Saara" de talentos desde que o abominável Juca e sua troupe de amestrados acabaram com os regionais e com os clubes de porte médio que abasteciam e renovavam o nosso futebol, a mídia parece sentir a necessidade de ídolos e de craques que há muito tempo desapareceram de nossos estádios.

O Brasileirão de maio a dezembro só interessa mesmo à Globo e é um tiro mortal desferido no ponto central de interseção dos átrios e dos ventrículos do coração do futebol brasileiro. Só não vê quem não quer!

Ínteressante é que os "paga-paus" de Neymar não se tocam de que estão sendo repetitivos, exagerados, chatos e intoleráveis. 

Falam em  Neymar o jogo inteiro, o tempo todo, como se fosse ele um Méssi ou a solitária atração de um espetáculo

É deplorável que a crônica esportiva se preste ao papel de valorização hiperbólica de um jogador, tentando transformá-lo em um novo Pelé. É ridículo! 

A propósito, por que não falam mais no "segundo maior jogador brasileiro", Ganso?

Quero, agora, fazer uma crítica forte a Odinei Santista, que tentou, pelo que pude depreender, plantar uma nova crise no Palmeiras.

Em determinado momento da transmissão afirmou que Kleina tinha de se segurar porque técnico que não vence é demitido! Até aí, tudo bem!

Em seguida afirmou que "tinha ouvido uma conversa segundo a qual Jorginho, atual técnico do E.C.Bahia, estaria nas cogitações da nova diretoria do Palmeiras".

Um condenável factóide de quem, pelo exagero de informações inócuas e inúteis fornecidas em cada jogo que transmite, parece se arvorar em saber mais do que os outros.

Desta vez ele foi longe demais haja vista que, além de estar bem no Bahia, Jorginho está em vias de assumir as categorias de base da Seleção Brasileira a qualquer momento, tendo se avistado com o presidente Marin na semana passada para tratar do assunto.

Se tudo o que eu disse não bastasse, com a vitória histórica sobre o Ceará, ontem, na reinauguração do Castelão, o Bahia isolou-se  na liderança do Grupo A da Copa Nordeste e, é óbvio, não vai permitir a saída de seu treinador, sob contrato.

Com sete pontos, o EC Bahia fica com três a mais do que Itabaiana e Ceará, sendo que o ABC, com um ponto, é o lanterna.

Querem mais? 

Jorginho, já na primeira vez que fora procurado pelo Palmeiras, antes mesmo de Kleina, pediu à diretoria do Palmeiras que conversasse com a diretoria do Bahia para tentar que o liberassem;

Afirmou, então, categoricamente, que ele não se sentiria bem em romper o contrato com o time baiano. O Palmeiras depois disto partiu para contratar Kleina!

Como é que um profissional, em uma rede de tv de âmbito nacional tem coragem de emitir um disparate como esse, o factóide dos factóides sem ser, sequer, advertido?

Uma notícia dessa tem o poder de minar e deteriorar, ainda mais, o tenso ambiente de vestiários reinante no Palmeiras.

Serve para tirar o pouco que ainda resta da confiança dos boleiros e recrudescer a guerra entre a torcida palmeirense do bem e a torcida do mal, esta, justamente a turma da lingua de aluguel à espreita das generosas verbas para o carnaval que se avizinha.

A diretoria do Palmeiras deveria protestar contra a insidiosa notícia, divulgada impropriamente, se imagina a título de que!
(AD)

16 Comentários:

  • Às 28 de janeiro de 2013 09:33 , Anonymous Amigo do Clóvis Rossi disse...

    Ciao, bello!

    texto do jornalista clóvis rossi, é pra refletir mesmo:


    http://www1.folha.uol.com.br/esporte/1187506-clovis-rossi---palmeiras-confesso-que-te-trai-mas-o-culpado-e-voce-que-murchou-e-ficou-feio.shtml

     
  • Às 28 de janeiro de 2013 10:55 , Anonymous Anônimo disse...

    Clovis Rossi mostrou apenas que é um fraco e um covarde, igual a muitos pilantras que abandonam o time no momento em que ele tenta se reorganizar.
    Quando ocorrer a volta por cima, esse bando de vagabundos voltará comemorando como se nunca tivessem abandonado o time, quando ele mais precisou de união.

     
  • Às 28 de janeiro de 2013 11:01 , Anonymous Jorge Araçatuba disse...

    KKK!!! que babaquice esse artigo.
    Coisa de quem não é torcedor. Devia ser sãopaulino, tava mais de acordo.

     
  • Às 28 de janeiro de 2013 11:18 , Anonymous Anônimo disse...

    ESSE TAMBÉM FOI CHUTADO PARA FORA DO PALMEIRAS:


    LANCE!Net: E o período pelo Palmeiras?
    Foi um dos mais positivos na minha carreira, talvez o melhor depois do Vasco. Ali, tive a minha primeira convocação para a Seleção Brasileira e conquistei o prêmio de melhor jogador do Brasil. Fiz vários gols e joguei como gostava.

    LANCE!Net: Depois do Palmeiras, você chegou ao Atlético-MG. Por que deu errado?
    Cheguei ao Atlético-MG no meio da temporada, depois de muito tempo sem atuar. Ainda tinha que aprimorar a forma física, adquirir ritmo de jogo... Não tive tempo para me preparar e entrei em um time que já estava na zona de rebaixamento do Brasileirão. Felizmente, conseguimos escapar no fim do ano, mas isso já é passado. Depois, fiz uma boa pré-temporada, saí para o Vasco e, graças a Deus, fui muito feliz.

    www.lancenet.com.br/cruzeiro/Diego-Souza-LANCENet-deixar-Cruzeiro_0_854314700.html#ixzz2JHOz9YhK

     
  • Às 28 de janeiro de 2013 11:38 , Anonymous edson disse...

    a história acima é repetitiva no Palmeiras. As torcidas uniformizadas só prejudicam o clube.

     
  • Às 28 de janeiro de 2013 11:47 , Blogger Samir disse...

    Olá Alcides, tudo bem?

    Como sempre, gosto bastante de ler o que você escreve e hoje não foi diferente.

    Mas em falar em mudança de treinador, queria saber uma opinião sua. Eu vi que o Dorival Junior é palmeirense e que ele sonha em um dia comandar a equipe do Palmeiras. O que você acha do Dorival como técnico do Palmeiras??? É só uma curiosidade mesmo, não acho que trocar o técnico seja a solução no momento. A tarefa do Kleina não é nada fácil, mesmo os técnicos mais experientes teriam dificuldade em comandar a equipe nesta situação!

    E para finalizar, tenho que concordar com você! Tem uma parte da torcida que só atrapalha o Palmeiras, é um verdadeiro câncer para o nosso time.

    Abraço!
    Samir!

     
  • Às 28 de janeiro de 2013 12:35 , Anonymous Doente(verdão) disse...

    Espero que seja verdade que o Brunoro está pensando em trocar o treinador! Esse Kleina é muito fraco. Colocar o Wendel de lateral esquerdo ontem, com o Luan no banco. Meu pai ouviu que ele reconheceu o erro no jogo contra o São Paulo, ano passado, com as seguintes palavras. Não utilizarei dois meias, pois contra o são Paulo utilizei dois meias e deu no que deu. O infeliz errou, reconheceu que errou, mas ainda não sacou que o erro dele foi ter colocado ao mesmo tempo no time, Tonel de Carvalho e Marcos "chorou o $$$ perdido' Assunção. Dois jogadores de meio campo que não correm! O problema não é jogar com dois meias, mas sim com dois mortos vivos! Até meu filho de três anos sabia disso. Kleina, se é por falta de Adeus, tchau!

     
  • Às 28 de janeiro de 2013 14:13 , Anonymous Carlão - Santos/SP disse...

    Respeito os contrarios, mas na minha opinião é a hora de trocar de tecnico, o Kleina ja esta desde outubro com praticamente o mesmo elenco deixado pelo Felipão, e até agora não consegui enxergar nenhuma melhora,nenhuma motivação, parece um amontoado, a coisa só melhora quando o VALDIVIA joga o que tambem ocorria na epoca do Felipão, discordo dos torcedores que dizem que o MAGO é chinelinho. quando ele retornou veio com problemas fisicos e com uma contusão mal curada e TODOS SABIAM, foi liberado pa jogar e novamente se contudiu tratamento volta a jogar e novamente se contudiu e a historia se repetiu mais umas 2 vezes. pergunto que DM e FISIO tem o PALMEIRAS, das duas uma ou DM não tem competencia para tratarm ou não tem copetencia para avaliar se é enrolação ou contusão.

     
  • Às 28 de janeiro de 2013 16:17 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    NÃO É DESCULPA. É CONSTATAÇÃO.

    O Palmeiras precisa urgentemente de intervir forte junto aos apitadores.

    Agradando, dando brinde, bajulando, comprando, seja como for, o Palmeiras deveria gastar um pouco no pé de meia desses apitadores safados e sem vergonhas.

    Ontem o juiz (barrigudo por sinal), não deu uma falta legítima em Barcos dentro da área quando estava 1x0 para nós.

    Deu uma falta de barriga do Denoni a 1 metro e meio do lance, que acabou culminando em gol, com direito a bola batendo na trave e nas costas do goleiro.

    O segundo gol dele foi erro coletivo de bandeira, auxiliar e juiz, onde o atacante que fez o gol se beneficiou de seu impedimento anterior para chegar na bola. Portanto impendimento. Aliás, no cruzamento ainda estava impedido.

    Fora isso, foi complacente com faltas do adversário, bateram a vontade, amarraram o jogo, sem cartão nenhum praticamente.

    Chega de juiz ladrão.

    Não aguento mais juiz ladrão.

    Se não reclamar agora, mais tarde será desnecessário.

    Está mais que na hora do juiz receber a visita do presidente, ou do manager no vestiário antes das partidas.

    Aliás, já passou do tempo.

    Essa história de contra tudo e contra todos já não cola mais pessoal.

    Saudações.

     
  • Às 28 de janeiro de 2013 16:21 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    TROCAR TÉCNICO?

    Pelamor gente.

    Até o Grêmio perdeu no sul.

    É início de temporada e entendo que o tempo é curto, mas trocar técnico é burrada de novo.

    Mais 1 milhão de dívidas de novo?

    Não é mais inteligente pegar 4 jogadores de 250 mil, ou 5 de 200 mil, ou 7 de 150 mil cada um do que pagar 1 milhão de multa?

    O Palmeiras joga dia 14 na Libertadores.

    Tem que testar o que tem enquanto é tempo.

    Mas precisa reforço até essa semana senão, bau bau.

    Saudações.

     
  • Às 28 de janeiro de 2013 16:45 , Anonymous Edson disse...

    Essa constatações feitas pelo MM em relação à arbitragem eu também vi.

    A falta, dentro da área, no Barcos, foi indiscutível e o soprador de apito ignorou.

    A "mão" do Denoni foi ridícula.

    E na hora do gol disse ao meu filho que o cara estava impedido. Ele achou estava atrás da linha da bola. Tenho minhas dúvidas.

    Vi evolução com o GK em relação ao Felipão. Temos entrado em tabelas e pelas laterais, coisa que o time engessado não conseguia fazer.


    O que ocorre é a falta de jogadores para a reposição.
    Onde já se viu o Wendel ser lateral Esquerdo? Coitado do cara, só se ferra.

    Se o Valdívia começar jogando todas as partidas, o nosso time fica competitivo, mas tem que haver mais elenco. Tá na cara.

    Concordo com a filosofia do nobre, de se estruturar e etc..., mas há que existir também, um plano emergencial.
    Toda empresa tem. Tomara tenhamos também.

     
  • Às 28 de janeiro de 2013 16:57 , Anonymous Marco disse...

    Para analisar a temporada e não simplesmente para falar de um jogo contra o Penapolense, ignorar o tratamento parcial contrário das arbitragens é dar atestado de incompetência e demonstrar que o clube aceita a condição de capacho.
    Não só a atuação da arbitragem foi parcial, como a total ignorância da imprensa sobre o que aconteceu.
    Tudo o que venha a ser falado com relação à arbitragem ficará como desculpa e os problemas vividos em 2012, que nos derrubaram para a série B, continuarão a tirar o Palmeiras das competições.
    Não vai adiantar contratar o time dos sonhos que nada vai mudar, caso a má intenção dos árbitros continue desse jeito.
    Particularmente, nunca aceitei os argumentos usados para justificar erros constantes de arbitragem como sendo resultado da má qualidade dos apitadores e auxiliares.
    Quem chega ao quadro profissional de uma Federação como a Paulista ou a CBF tem um nível mínimo para não cometer tantos erros decisivos sempre contra o mesmo time.
    Os erros citados pelo MM referentes ao jogo de ontem aconteceram e mudaram o andamento da partida, independentemente das falhas técnicas que o time apresentou. O mais grave é que se os erros não tivessem ocorrido, o jogo seria outro e o resultado também.
    Pode ser que vencendo a partida, os problemas tivessem apenas sido adiados, mas também a vitória poderia contribuir para melhorar o ponto fraco do Palmeiras de hoje que é a autoestima em nível muito baixo.
    É inegável que o Palmeiras precisa reforçar sua equipe, mas também é inegável que o clube não pode continuar sendo lesado como vem sendo nos últimos anos. Reforçar a equipe não anula a necessidade de que ações sejam tomadas para impedir que esse circo continue.

     
  • Às 28 de janeiro de 2013 17:07 , Anonymous Marco disse...

    Para registro:
    Cancelei o pacote PPV da Globo/Sportv e assisto em locais públicos para não pagar a emissora que ajudou a derrubar o Palmeiras.
    Também não compro produtos que patrocinam o esporte nessas emissoras.
    Podem dizer que não adianta nada, mas a minha parte procuro fazer e faço campanha para que mais gente deixe de dar dinheiro a quem nos prejudica.
    Mudou o ano, mas eles não mudaram. Continuam escalando o analfabeto Muller para comentar e a parte técnica não repete os lances em que o Palmeiras é prejudicado, como a penalidade sobre o Barcos quando o jogo estava 1x0.
    Porém, a prova maior da desonestidade da equipe de transmissão foi ver as imagens do lance da falta que não existiu e não se manifestar.

    Podem dizer que imprensa não apita jogo (não é bem assim e o caso de Porto Alegre mostra o contrário), mas influencia na conduta dos árbitros. Eles sabem que se errarem a favor ao Palmeiras serão massacrados, mas se errarem contra terão inúmeros advogados de defesa para arrumar desculpa e livrar a barra deles.

     
  • Às 28 de janeiro de 2013 17:47 , Anonymous Alcides Drummond, o Editor disse...

    Ao amigo do Clovis Rossi

    CR deve ser o Ganso da midia.

    Tem muito nome mas escrever uma cronica como a que escreveu, não é lance de de craque, mas de cabeça-de-bagre.

    O Anônimo que respondeu no segundo tópico. Vc é medico? Acertou em cheio a respeito da doença.

    Araçatuba. Então quer dizer que o homem esta mais pra Bambi? Acredito pois a linha esditorial do esporte da Folha é marcantemente bambi.

    Anonimo II e EDSON - A turma das organizadas não sabe nada de futebol e nem aprecia os bons jogadores. São os tangidos pelos chefes finórios e ladinos que enriquecem gogolando os seus seguidores e o próprio clube.

    Samir - O Dorival, sobrinho de Dudu. grande craque do passado é, antes de ser ex-jogador e palmeirense um profissional.

    Ele vai trabalhar para quem lhe der mais dinheiro.

    Ele é um Kleina mais experiente, mais rodado e de muito mais personalidade.

    Gostaria que ele dirigisse o Palmeiras mas este não é o momento adequado para se falar em mudança de treinador.

    Além de custar muito dinheiro, teremos de recomeçar o trabalho do zero e isso não é aconselhável

    Marco, enquanto PCO e outros não deixarem o quadro de arbitragem a coisa continuará como está. Pelas circunstâncias, o Palmeiras tem de investir mais em arbitragem do que em contratações.

    VC cancelou os pacotes e fez muito bem. Se vc quiser existem algumas alternativas para vc assistir aos jogos pela Internet e posso lhe informar pelo e-mail.

    Abs (AD)




     
  • Às 28 de janeiro de 2013 18:02 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    MARCO

    Nãou gosto de colocar culpa na arbitragem também.

    Mas tá demais e nem começou a temporada pra valer, ou seja, os mata-matas.

    Saudações.

     
  • Às 28 de janeiro de 2013 18:27 , Anonymous Alcides Drummond, o Editor disse...

    Mestre

    Acabei me esquecendo de referir-me ao seu comentário, mas, como sempre ele foi lúcido;

    Não há que se falar em mudança de treinador neste momenyo;

    A não ser que a nova diretoria não esteja nem aí para o Paulistão e para a Libertadores,o que eu não acredito

    Abs (AD)

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial