Observatório Alviverde

09/07/2013

MÁRCIO ARAÚJO TEM DE IR EMBORA DO PALMEIRAS!




Dêem o boné a Márcio Araújo!

Essa não é a minha opinião, mas, reconheço, uma grande questão!

Araújo nunca foi, não é ou será, nunca, jamais e em nenhum tempo um craque, muito longe disto.

Por honestidade, não o acusem seus gratuitos detratores de ser ele um um inepto ou um jogador abaixo da linha mediana em que Márcio se coloca no conceito do futebol de hoje.

O ideal mesmo, seria substituir-se os maus dirigentes, os maus cronistas e os maus torcedores, responsáveis diretos pela demonização de Araújo, não ele.

Araújo é um jogador disciplinado, eficiente, correto, trabalhador, responsável. de boa qualidade técnica, que veste com correção e aplicação a gloriosa camisa verde.

Muitas vezes, reconheço, ele falha! Mas quem não falha?

Eu já disse, em outra ocasião, que com o esquema essencialmente defensivista e covarde de Felipão e, depois, com a falta de ofensividade crônica dos times de Kleina, nenhuma defesa palmeirense passaria incólume pelas falhas e pelas críticas.

Tudo em função do excesso de carga a que o setor defensivo era submetido jogo a jogo, conquanto a bola transitava de 60 a 70% do jogo em nosso setor defensivo e até 80% ou mais nos tempos de Felipão.

Que defesa teria capacidade para aguentar semelhante carga, sem folga ou desafogo por tanto tempo?

Mas isso ninguém notou, nota, via ou vê! 

Araújo sempre exerceu uma função vital na defesa do Palmeiras!

Nunca se restringiu, exclusivamente, ao primeiro combate, que sempre foi a sua função primordial, mas cumpriu, também, o importantíssimo trabalho de cobertura pelos miolo ou pelos dois lados da defesa.
 
Que falhou muitas vezes, é verdade e não há como negar! Muito mais, porém, jogou bem do que mal e acertou do que errou.

Quem jogou ou joga futebol, sabe da importância de atletas das características de Araújo, que realiza, como se dizia antigamente, o pesadíssimo trabalho de carregar o piano.

Muito longe de ser solista ou virtuose, o maranhense, conquanto não houvesse atuado em seu time anterior, o Galo Mineiro, como volante de contenção, mas como segundo volante, mostrou versatilidade e atuou em ambas as posições com a camisa do Palmeiras.

Márcio Araújo, o pulmão de aço, de sua contratação a hoje e já se vão quase três anos, corre, com a disposição física de um maratonista, o jogo todo, o tempo todo, sem se omitir nunca, mas isso nunca é notado. Pouca gente vê!

Sua versatilidade e capacidade de doação ao time são notáveis e, em razão disso, mesmo com a torcida o enxotando, entra técnico, sai técnico e ninguém quer saber de tirá-lo do time.

Com saúde de touro premiado, poucas vezes esteve no departamento médico ou ficou fora da equipe, mas isto, também, fazem questão de ignorar os seus algozes.

Sei que Araújo tem algumas deficiências e a maior delas é a de desistir de certas jogadas em que ele sente que foi ultrapassado ou que não pode mais alcançar o atacante. 

Ele tem de aprender a ter persistência, a continuar pressionando e perseguindo o adversário, mesmo em condições adversas, para incomodá-lo psicologicamente,  atrapalhar o desfecho do lance e, em certos casos, até, ajudar a evitar um gol.

Sei, também que Araújo, brevilíneo, ou, no máximo, normolíneo é deficiente no chamado jogo aéreo, mas essa não é a função precípua de um volante e ele não pode ser culpabilizado por isto.

Da mesma forma, admito que, às vezes ele se complica na entrega de bola, embora este não seja um fato usual ou corriqueiro, mas absolutamente acidental.

Todos, porém, hão de convir que Araújo atua, sempre, sob enorme pressão psicológica dentro e fora de campo devido, em primeiro lugar a sua função tática e, depois, à hostilidade da torcida paulistana, sobretudo a "teen" e as organizadas, que não lhe dão trégua ou refresco.

O que se verifica, ao final de cada jogo, é que todas as boas performances de Araújo, que sempre joga menos para si e mais para o time, são desconsideradas, esquecidas e colocadas à margem, como se não houvessem acontecido.

Em contrapartida maximizam e potencializam os seus erros, em críticas reiteradas, da ironia à ofensa profissional ou pessoal, que parecem não ter mais fim .

Outra deficiência de Araújo é a sua eterna estagnação tática, adotando rotineiramente uma postura exageradamente defensiva e de pouca criatividade quando tem a bola no pé.

Nas poucas vezes em que chega ao ataque, - deveria chegar muito mais porque tem capacidade para tal - o faz com timidez.

Como se isso não bastasse, mostra excesso de altruísmo, em relação aos companheiros, procurando, sempre, mais servir do que chutar, mais servir do que arriscar, evitando sempre o arremate, como se tivesse medo de fazer gols.

Essa atitude, corriqueira em suas performances, confirma a sua vocação de atleta que joga, exclusivamente, para o time mas acaba por prejudicá-lo.

Marcio Araújo, bom chutador, deveria ter um pouco mais de ambição e de volúpia pelos gols!

No início deste ano chegou a marcar algumas vezes, a partir de quando a torcida e a crônica esportiva fizeram cessar por algumas rodadas o rosário de críticas desmoralizantes que desfiavam contra o atleta.

Dito tudo isso, eu gostaria de dizer que NÃO, (n, a, o, til) eu não gostaria ou desejaria que Araújo deixasse o Palmeiras, pois sei de sua importância tática na estrutura da equipe.

Da mesma forma, não gostei da saída de Maurício Ramos, um ótimo zagueiro, que passou por processo semelhante de desconstrução e de desmoralização ao que passa Araújo.

Sobretudo no momento em que o Palmeiras apresenta visíveis sinais de melhora e que Valdívia, com a devida vênia de Kleina, "o melhor treinador do Brasil", já faz o time ser, novamente, agressivo, ofensivo, criativo e realizador, tirando, novamente, a enorme sobrecarga que pesava sobre a nossa defesa.

Como disse no início deste "post", o ideal para o Palmeiras, seria substituir os torcedores de pouca visão, os cronistas maldosos, os jornalistas tendenciosos, os manchados implicantes e os dirigentes incompetentes.

Como essas substituições são impossíveis, que Araújo seja dispensado e que possa jogar por outro clube cuja torcida saiba valorizá-lo.

De preferência em uma cidade na qual a crônica esportiva tenha plena consciência de que se Araújo não é nenhum César Sampaio, também não é nenhum Zé Mané como querem pintá-lo em São Paulo.

Aliás, sou convicto e, até, aposto que se o Palmeiras se dispuser a negociá-lo, Araújo, seguramente, vai disputar a série A em um clube de primeira grandeza na qualidade de titular, ainda em 2013.

MÁRCIO ARAÚJO TEM DE IR EMBORA DO PALMEIRAS?

comente comente comente

Pederneiras, 10 de julho de 2013


8 Comentários:

  • Às 10 de julho de 2013 09:05 , Anonymous Américo Antonio disse...

    Essa perseguição é extensiva ao Juninho lateral (quem é melhor que ele e está disponível no mercado?) e também ao Wesley (que joga muito bem, mas como a Globo um dia falou que ele é fominha, ficou marcado). Concordo com você que dessa mesma perseguição sofria o Mauricio Ramos, e o Luan, jogadores limitados, mas que cumpriam sua funções táticas com dedicação e empenho. Como você frisou, infelizmente, temos contra nós, os péssimos dirigentes (principalmente aqueles que se autodenominam CEO, mas causam enormes prejuízos ao clube, como no caso Barcos), a imprensa reacionária que vive a nos perseguir e parte da torcida que aceita as críticas plantadas por essa imprensa cúrintiana

     
  • Às 10 de julho de 2013 09:55 , Anonymous Edson disse...

    A perseguição ao Araújo, por parte de blogs da mídia palestrina, é tenaz.
    Nas análises pós jogo, vemos frases tais como: até o Márcio gente boa jogou bem. Chegam ao cúmulo de chiarem porque o jogador não foi suspenso e porque não frequenta o departamento médico.
    Criou-se o estereótipo, e agora ele tem que ser mantido a qualquer preço.
    Acho o Márcio Araújo um bom jogador, dificilmente superado pelos atacantes na velocidade, tem personalidade, tem bom passe e com regularidade. Tem mesmo como defeito desistir das jogadas quando acha que foi superado. Defeito a ser corrigido, facilmente, por sinal.
    Dificilmente joga mal, como é apregoado por torcedores que escrevem nos blogs.
    Acho que nunca ouvi críticas pesadas da mídia a esse jogador.
    Coincidência ou não, é titular com todos os técnicos e o Kleina não o liberou para outros times.
    Sem dúvida alguma:perseguição indevida.
    Muitos pedem a escalação do Eguren, sem nunca tê-lo visto jogar. Incongruência total.
    Vítima também foi o Maurício Ramos, que se não era craque, também não é o cabeçudo apregoado.
    Interessante é que o Henrique tem feito jogos ruins e é poupado. Coisas de torcedor, que elege bodes expiatórios.
    Quanto ao Luan, não tenho saudade, embora nada justifique perseguição. Jogador raçudo, corredor, comprometido, mas tecnicamente frágil. Vi o jogo do cruzeiro ontem, e não dá para querer o seu retorno.



     
  • Às 10 de julho de 2013 10:33 , Anonymous Mestres dos Magos disse...

    ALCIDES

    Sabe qual é a do Márcio Araújo?

    Ele é um cara evangélico, daqueles que são bons na verdadeira expressão da palavra.

    Um cara super de grupo, super participativo nas orações e "missões" junto aos que são do meio evangélico.

    Por esse motivo, em campo ele pensa mais em proteger os demais jogadores cobrindo as costas, do que realmente jogar com o time para frente.

    Seria necessário corrigir essa falha dele, mas vejo que está no DNA dele.

    Ele é uma espécie de Pierre na vontade de defender e cobrir a zaga, mas com uma diferença em que Pierre não pensa duas vezes na hora de matar uma jogada adversária, utilizando-se sempre das famosas "faltas táticas".

    Pierre é superior ao Márcio Araújo no sentido de marcação e desarme porque não tem "medo de machucar o irmão", embora Pierre nunca machuque ninguém, apenas joga no teor da função de primeiro volante.

    Continuando, eu não demitiria Márcio Araújo, considerando as competições que teremos.

    Mas, em contrapartida, é bom lembrar que ele era titular absoluto no mesmo Atlético-MG em que hoje desfila Pierre.

    Mas se tiver uma boa proposta para o clube e para o jogador, também não me oponho, pois temos o João Denoni de grande futuro "Pierrista" e Marcelo Oliveira.

    Por fim, quando Eguren assumir a titularidade em forma, como primeiro volante, tem tudo para ser uma das camisas mais vendidas.

    Anotem mais essa, principalmente os que adoram disputinha, rsrsrsrs.

    Em minha opinião, Eguren e Charles será a dupla de volantes.

    O jogador que pode acabar sobrando, ou entrando como 3º volante será o Wesley.

    Esse sim, EU VENDERIA,. Wesley.

    Mas se ficar, não atrapalha também.

    Saudações.

     
  • Às 10 de julho de 2013 20:41 , Anonymous Anônimo disse...

    Wesley vai surpreender à todos. Agora com um time de mais qualidade ele vai jogar na sua posição correta e render mais. Anotem

     
  • Às 10 de julho de 2013 22:04 , Blogger Miguel disse...

    Vamos fazer justiça ao homem: ele é esforçado e de bom caráter, mas nem sempre isto basta, seria necessário um pouco mais de técnica que não é o seu forte. É bom ter um carregador de piano e ainda o vejo como um cara útil.

     
  • Às 10 de julho de 2013 23:40 , Anonymous Anônimo disse...

    Nâo acho que o Márcio Araújo deveria sair.
    Vejo nele muitas qualidades e agora com um time mais técnico ficará muito melhor para ele.

     
  • Às 11 de julho de 2013 13:35 , Anonymous Rodrigo Gregorio disse...

    O problema do M.Araújo é que ele falha em jogos decisivos... ai o cara fica marcado... falhou feio contra o rebaixado Goias na semifinal da sulamericana e falhou ridiculamente contra os gambás... chegou a fazer até gol contra... ai fica difícil... manda ele pra Lusa...

     
  • Às 16 de julho de 2013 10:38 , Anonymous Anônimo disse...

    O filho da puta não acerta um passe, tem dificuldade pra tocar a bola de lado, nem representa quase nenhum perigo pra adversários grandes e ainda tem sérios problemas de marcação. Sai fora com esse papo! Fora Márcio Araújo, vai pros gambá!

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial