Observatório Alviverde

07/08/2013

VERDÃO VIROU EM SÃO CAETANO, MAS FICOU CLARO QUE, SE VALDÍVIA SAIR, O PALMEIRAS TERÁ DIFICULDADES PARA VOLTAR À ELITE.

 

Não disse que o melhor técnico do Palmeiras continua sendo Valdívia?

Ontem, contra o São Caetano, mais uma vez, ficou provado.

Provado, comprovado, ratificado, verificado, testificado!

Sem o chileno o Palmeiras não passa de um time limitado e previsível!

Só alguns segmentos criticam Valdívia:

1) A crônica esportiva paulistana por seu cu-rintianismo, santismo e bambismo explícitos que, hoje, nem mais se precisa explicar de tão escancarado e escandaloso que é, com raríssimas exceções.

2) A rede globo,  a qual interessa a retificação do futebol brasileiro e sua sintese bipolar em dois clubes protagonistas que cheguem com frequencia aos títulos, alguns, poucos, intermediários que sazonal ou eventuamente possam disputar finais de campeonatos e o restante, clubes  de mera presença física na competição que troquem de divisão a cada ano.

3) A Mustafá, aliados dele e oposicionistas da politica interna palmeirense, gente, aliás, que se arvora em donatária do clube e não admite que o Palmeiras pague altos salários aos atletas, ainda que a grana seja para um cracaço da qualidade do chileno, que, com as saídas de Neymar e Paulinho para a Europa é, hoje, disparadamente, o mais técnico e melhor jogador em atividade no futebol brasileiro.

4) Aos líderes dos manchados, que sob a desculpa de “cobrar” atitudes do atleta, na realidade, forçam a sua saída em troca de benesses e favores para a atividade que os empolga muito mais do que o Palmeiras ou o próprio futebol, os desfiles de carnaval.

Tirante essa gente desqualificada, tão desqualificada e prepotente quanto a odiada instituição rede globo, arrolada ao processo de implosão, explosão que visa ao apequenamento e  à destruição do Palmeiras, qualquer cidadão brasileiro, do jardim de infância à senectude sabe da importância de o alviverde manter na equipe seu único e exclusivo jogador diferenciado e desequilibrante. 

No ano que marca a véspera de seu centenário, em simultaneidade com a edificação da melhor, mais moderna e mais valorizada arena do futebol brasileiro, o Palmeiras não pode render-se, ao dinheiro, à frouxidão, e à ganância de certos dirigentes ou de qualquer rede televisiva..

A manutenção do chileno, mais do que necessária,  é imperiosa,.se o Verdão, de fato, estiver objetivando disputar na qualidade de protagonista todos os campeonatos que disputar em 2014.

Hoje, com a devida vênia daqueles que pensam diferente, o Palmeiras é Prass, Henrique, Valdivia e mais oito.

Com boa vontade acrescentar-se-ia aos três Araújo (quer a torcida concorde ou não), Wesley e Charles, mas, repito, com muita boa vontade.

É óbvio que há mais alguns jogadores (poucos) promissores e outros que ainda carecem de tempo a fim de evidenciarem as respectivas qualidades.

Para que pudessemos ter um autêntico esquadrão, e disputar todos os títulos, a experiência me ensina que o Palmeiras teria de procurar mais três atletas de ponta, todos, no mínimo, do tamanho e da capacidade de Prass e Henrique.

Digo isto porquanto encontrar, descobrir ou redescobrir um atleta do talento e da capacidade de Valdívia eu não diria que seja impossível, mas, digo, sim, seria extremamente difícil, pois quem tem um jogador nessas condições e desse calibre, mais a pretensão de ganhar títulos, não solta, não vende, não cede, não troca, não ouve ofertas, não negocia…

Ora, se os outros clubes não admitem conversações acerca da negociação de seus maiores ídolos, porque o Palmeiras quer bancar o diferente?

Um atleta, do nível do Mago tem de ser mantido, ainda que com sacrifício, haja vista a sua importância no atual time do Palmeiras.

Se me pedissem para definir Valdívia, na atual conjuntura do Verdão eu usaria adjetivos, mas, apenas e tão somente, um substantivo oxítono que pressupõe qualitativos e qualidades: diferencial.

Valdívia é o diferencial do Palmeiras nos dois mais importantes significados do vocábulo

Um, é o de ser não ser igual, mas diferente dos outros jogadores, constituindo-se em um atleta singular, de reações técnicas diferentes, de uma forma diferente de atuar que o destaca perante os demais e o coloca em uma efetiva e indesmentível condição de craque, efetivo e desequilibrante.

O outro é o de ser semelhante àquela peça importante de um motor, o diferencial, um dispositivo mecânico cuja função é a de transferir e distribuir  o torque aos semi-eixos dos veículos, possibilitando assim, a cada eixo, uma gama de velocidade e rotações diferentes

É óbvio que estou colando essa definição de um site qualquer da Internet e se o faço é porque ilustra bem a função de Valdívia no time do Palmeiras.

Ontem jogamos sem o nosso diferencial e, em razão disto, o time esteve lento, devagar, quase parando e deixou o campo derrotado no primeiro tempo.

A ausência de Valdívia era por demais preocupante e, intimamente, receei perder o jogo, embora mantendo o moral e  o astral, afirmando ao meu irmão, que assistia ao jogo comigo, que não perderíamos e que a virada viria bem depressa, na volta para o segundo tempo.

De fato o Palmeiras virou o jogo, empatando logo aos dez minutos, através de Alan Kardec em gol de belíssima feitura que fez lembrar o ausente Valdivia, poupado visando ao jogo importantíssimo de sábado contra o Paraná Clube no Pacaembu.

Kardec recebeu uma bola pelo meio,e arrancou forte, em direção à área,  driblando todo mundo que aparecia à frente tentando obstá-lo e tocou , certeiramente, para a rede,  na saída de Rafael Santos, estabelecendo empate aos dez minutos: 1 x 1.

O Palmeiras, muito intenso e aplicado no jogo, embora sem render tanto, marcou o gol da virada quatro minutos após, aos14 minutos, depois, através de um córner batido para a área que Henrique transformou em gol, virando o placar para o Verdão.

Daí em diante o jogo murchou e teve pouca criatividade dos dois lados com o Palmeiras, como sempre e para não perder a tradição de time que toma sufoco ao final dos jogos, lutando para não levar o gol de empate.

Prass fez uma defesa milagrosa no finalzinho do jogo em um arremate fortíssimo e com muito efeito, de fora  da área e, pode-se dizer, garantiu o resultado e a gratificação.

O Palmeiras, ontem, foi um time, apenas regular, medianíssimo…

O melhor jogador do Verdão foi Prass, por algumas boas defesas, mas, principalmente, pela defesa que garantiu a vitória nos momentos finais do jogo.

Aliás, Praas não foi, apenas, o melhor do Palmeiras, mas no próprio jogo.

Então, vamos destacar, em ação, nosso genial goleiro, o melhor em campo, publicando-lhe a foto.

PRAAS, O CRAQUE DO JOGO

Fernando Praas foi o craque de São Caetano.1 x 2 Palmeiras, ontem no Anacleto Campanela.

Luiz Felipe foi aplicado taticamente, e fez o que Kleina mandou, preferindo, mais, guarnecer a ala na qualidade de marcador.

Vilson falhou no início do lance que redundou no gol do azulão e teve altos e baixos  no decorrer do jogo.

Juninho mesmo melhorando de rendimento em relação a apresentações anteriores, está bem longe de ser o lateral ideal pelo lado esquerdo..

Marcelo Oliveira, adaptado, parece-me melhor alternativa para o setor, pois, embora seja bem menos veloz, tem melhor técnica do que Juninho.

Ademais, marca melhor e não deixa o time tão vulnerável no flanco esquerdo da defesa, com a vantagem de ser muito mais efetivo no jogo aéreo.

Araújo e Wesley se esforçaram muito mas jogaram pouco. Araújo esteve melhor entre os dois, embora nenhum deles mereça mais do que uma nota entre 6 e 6,5 pela limitação mostrada em campo..

Mendieta necessita de mais tempo para adaptar-se. Mostrou boa visão de jogo, boa técnica e alguma precisão nos passes, embora tivesse errado vários deles e se revelasse um jogador extremamente lento.

Felipe Menezes participou pouco do jogo e, a exemplo de Mendieta também pareceu-me lento, embora portador de muito mais recursos técnicos do que o paraguaio. É um jogador que se conseguir se enturmar e se adaptar poderá ter um bom futuro no Palmeiras.

Ananias, surpreendentemente escalado, parece-me, ainda, um jogador desambientado, desajustado e divorciado do time, mas, pelo que já vi de seus jogos pela Portuguesa, é um atleta que tem tudo para render muito mais com a camisa palmeirense.

As incertezas do novo clube, falta de ambiente e a responsabilidade aumentada, parecem-me os fatores maiores que impedem Ananias de fazer com a camisa palmeirense, tudo o que fazia com a camisa da lusa do canindé;

Alan Kardec, pela pintura que representou seu gol “ à Valdívia”, gol esse que elevou o moral  e facilitou a reação e a vitória palmeirense, tem de ser considerado a personagem do jogo, com direito a foto e tudo mais.

A PERSONAGEM DO JOGO

ALAN KARDEC

ALAN KARDEC, DE IMPORTANTE, SÓ FEZ UM LINDO GOL.

MAS CONSTITUIU-SE NA PERSONAGEM DO JOGO SÃO CAETANO E PALMEIRAS PELO FATOR INSPIRADOR QUE REPRESENTOU PARA A VIRADA PALMEIRENSE!

QUE VENHA, AGORA, O PARANÁ!

COMENTE COMENTE COMENTE

TELEVISÃO

O jogo do Palmeiras só veio pelo PFC.

A Rede Globo, o grande câncer da comunicação brasileira, só fez o jogo pelo Pay-Per-View porque quer faturar mais à custa da  torcida palmeirense, cujo potencial financeiro ela conhece, e muito bem.

Vai ser assim do início ao final do campeonato, mas, ainda assim, eu apelo à torcida para que não adquira o pacote de TV por assinatura.

Existem centenas de opções de transmissões dos jogos do Verdão na Internet e, ainda que você, assim como eu, não consiga ver tão bem o jogo, é importante dar o troco nos FDP(tas) que ajudaram a nos rebaixar.

Você também pode assistir ao jogo em bares, restaurantes e em casa de amigos palmeirenses. Por favor, faça isso e passe adiante.

Passe â frente esse apelo como uma reação da terceira maior torcida brasileira, a do Pameiras, à Globo “ a grande prostituta” que, para a nossa desdita e infelicidade, tomou conta do futebol brasileiro.

A maldita rede parece disposta a liquidar o Verdão, tirando-o do foco e desvalorizando-lhe os patrocínios.

Ontem, como o jogo era do Palmeiras, colocaram uma fraquíssima  equipe de locutores para narrar o jogo, talvez a pior que poderiam montar entre todos os contratados da emissora..

Como, repito, o jogo era do Palmeiras, trataram de colocar um narrador novo, certamente um principiante, cujo nome não anotei. Se alguém souber, por favor, publique!

Pelo que mostrou ontem o novo locutor parece-me inferior a todos os narradores fixos do canal.

De qualquer maneira, o jovem estreiante foi prudente e fez o certo, isto é, o que mandava a cartilha do estreante

Preferiu narrar a comentar, atendo-se, exclusivamente ao assunto que colocava a sua voz na tv, a bola em jogo..

Em razão disso, pôde esconder as suas indecisões, os seus erros (poucos), titubeios, e, quem sabe, até seus medos.

Assim, sua inibidíssima transmissão e o seu pequeno poder de improviso não se potencializaram e a transmissão esteve do tamanho do jogo, razoável e mediana.

Mas se o gajo não fosse prudente (isso revela inteligentcia) e se metesse a “aparício”, dando uma de Galvão de Kléber Machado e de outros chatos da tv que comentam muito (e mal), desrespeitam os comentaristas e não narram nada, a sua participação poderia ter sido pior do que o jogo.

Parabéns ao jovem que é inteligente e mostrou potencial para ser trabalhado a fim de que ele possa melhorar!

O comentarista foi o Luíz Ademar e a repórter Joana Assis, ambos muito aquém, do ponto de vista profissional, daquilo que alguém que se vê obrigado a pagar pay-per-view para assistir a um jogo do Palmeiras, poderia esperar de um canal que transmite ao jogo de seu clube.

Mas a Globo sempre agiu assim em se tratando de Palmeiras.

Abaixo a exclusividade e o monopólio Global.

Isto há de acabar! (AD)

15 Comentários:

  • Às 7 de agosto de 2013 10:01 , Blogger Unknown disse...

    Excelente matéria e parabéns por tirar a caixa alta dos textos.

     
  • Às 7 de agosto de 2013 12:43 , Anonymous Alcides Drummond, o Editor disse...

    Willian

    Obrigado pela observação.

    Aliás meu irmão, em Pederneiras, também me advertira sobre o mesmo problema.

    Essas dicas são boas porque além de nunca ser tarde para que aprendamos alguma coisa, em matéria de blog eu apenas sei escrever e mal, por sinal.

    Quando escrevia o post com letras maiúsculas, o fazia, apenas e tão somente, para, possivelmente, ajudar os muitos brasileiros que enxergam menos e queixam-se das letras minúsculas impressas nos jornais.

    Volte sempre a este humilde espaço alviverde, amigão. Abs (AD)

     
  • Às 7 de agosto de 2013 13:18 , Blogger Unknown disse...

    Obrigado, sou leitor frequente do seu blog e em relação ao enxergar pouco o navegar tem zoom. hehe

    Não comento muito as matérias, mas estou sempre lendo.

    Daqui de BH.

    E se Deus quiser estarei no jogo da inauguração da Arena Palestra

     
  • Às 7 de agosto de 2013 13:20 , Blogger Unknown disse...

    Boa tarde a todos, concordo com as observações, sendo que a deusa demoniaca e platinada, manipula de todas as formas seu publico, direcionando fatos e ocorrências inexistentes, mas há muito a ser feito inclusive nas estancias jurídicas , parabéns pelo comentário!

     
  • Às 7 de agosto de 2013 16:14 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    ALCIDES

    Ontem o Kleina foi muito bem.

    Percebeu o erro que cometeu ao tentar mudar o esquema fazendo de Ananias um terceiro atacante e sobrecarregando a defesa, pois Wesley não marca como deveria e sobrecarregou o Márcio Araújo.

    Como corrigiu?

    Atrasando Wesley como volante em linha com Márcio Araújo, mas adiantando a marcação com Ananias e Mendieta.

    Dessa forma desfez-se o trio Leandro-Kardec-Ananias

    E formou o quarteto no meio com Márcio Araujo-Wesley-Mendieta e Ananias.

    4-3-3 para 4-4-2, por sinal, nossa melhor formação.

    Dessa forma, preenchemos e ganhamos o meio de campo e passamos a tocar bastante como deve ser um time bem treinado.

    Nada talvez adiantasse, não fosse o talento individual de Alan Kardec, que mostra ser um atacante de rara inteligência no futebol.

    O São Caetano trancava bem quando ele recebeu a bola e se repararem nas imagens, vão ver que ele já dá o corte com a intenção de disparar em direção ao gol.

    Enxergou a "avenida" e foi muito feliz na conclusão.

    E que conclusão.

    A partir daí o São Caetano, tal qual um pugilista, acusou o golpe e não aguentou a pressão alviverde.

    Uma partida a contento, que deixa a lição de que Gilson Kleina tem que pensar muito hora de mudar o esquema.

    Era um jogo para ele não mudar a maneira de jogar, jogando com Eguren no lugar de Charles e com Wesley mais adiantado como sempre ao lado de Mendieta.

    O Wesley me irrita, porque toca a bola e não se apresenta. Isso é muita falta de interesse e certamente vai lhe custar a vaga.

    Mostra ter até certa intimidade com a bola, mas é muito vagabundão.

    Vai perder a vaga.

    Acho que Juninho, vai perder a vaga para Marcelo Oliveira, principalmente quando Kleina for ousado e escalar Valdívia e Mendieta juntos tendo a cobertura de Eguren e Charles.

    Bom é isso.

    Saudações.



     
  • Às 7 de agosto de 2013 17:35 , Anonymous Anônimo disse...

    Os problemas que ninguém vê e ninguém fala:

    http://dominiodejogo.com.br/2013/08/02/arena-corinthians-itaquera-e-os-problemas-que-ninguem-ve/

     
  • Às 7 de agosto de 2013 20:03 , Anonymous Marco disse...

    A história prova, Palmeiras é time grande e Atlético é time mediano. No momento, o Palmeiras está na série B e o Galo ganhou a Libertadores, mas é momento. Venceram um título após 42 anos de fila.
    Primeiro veio a história do Valdívia e agora é o Wesley, como se o Palmeiras fosse um time para revelar jogadores para os outros.
    O Palmeiras, por meio de sua direção, não pode pensar pequeno, pois a volta para a série A é questão de tempo e temos a Copa do Brasil para abrir caminho para a Libertadores no ano do centenário.
    O time foi montado para subir, para vencer a Copa do Brasil e ser a base de uma equipe vencedora no ano do centenário.
    O time está em fase final de formação e não pode perder suas peças importantes. Como fica o discurso da necessidade de elenco?
    Além disso, a proposta é uma verdadeira piada. Querem por empréstimo e o benefício que a imprensa cita para o Palmeiras é a diminuição da folha de pagamentos.
    Para equacionar a questão da folha de pagamentos, agilizem a negociação de patrocínios, mas nunca perder peças importantes em um time que nem terminou de ser montado.
    Que os nossos dirigentes não esqueçam, PALMEIRAS É TIME GRANDE comparado ao Atlético e não uma vitrine para concorrente que ficou 42 anos na fila.

     
  • Às 7 de agosto de 2013 21:45 , Anonymous Ex - Jogador disse...

    Minhas observações:

    Não acho que sem o Valdivia o Palmeiras vai ter dificuldade para subir. O time joga, com ou sem Valdivia. Ganhar em São Caetano, com ou sem Valdivia, é muito difícil. Era assim com Edmundo, com Alex, com Barcos, etc. Sempre foi difícil.

    Temos que dar os parabéns a Nobre e Brunoro que aos poucos estão acertando o time. A contratação de Alan kardec foi sensacional. Ponto para a dupla. Todos sabemos a dificuldade que herdaram o clube, mas estão de parabéns.

    Quanto a globo é mesmo uma vergonha, uma indecência sua filial (sport tv) não trasmitir o jogo. Foge da normalidade, vc ter um produto como o Palmeiras para passar e vc ter que assistir Asa x sei lá quem. Interesses sujos, nojentos e maquiavelhicos contra o palmeiras são constantes desse canal. DIGA NÃO À GLOBO !!

     
  • Às 8 de agosto de 2013 11:02 , Anonymous Anônimo disse...

    Alcides:
    A sua manchete é forte demais e um pouco cética. O palmeiras, independente do valdivia, está passeando na série B. Não há qualquer prognóstico logico, em um campeonato de pontos corridos, que o melhor elenco não fique entre os 4 classificados. Você é um fã incondicional do valdivia, mas achar que sem ele o palmeiras tera dificuldades de alcançar o acesso, existe um espaço quilometrico. Assim, menos Alcides, menos Alcides...
    Eduardo, sumaré - sp

     
  • Às 8 de agosto de 2013 11:39 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    TODOS OS NÚMEROS MOSTRAM

    Com Valdívia o time é o Palmeiras.

    Sem Valdívia o time deixa de ser o "grande" Palmeiras.

    Peguem quantas estatísticas forem necessárias.

    Sem Valdívia esse time é um Coritiba sem Alex, um Botafogo sem Seedorf, um Vasco sem Juninho.

    Guardadas as devidas comparações.

    Os 3 times que citei iam ver bosta pra ser campeão na série B, mas talvez subissem entre os 4.

    E PARA NÓS NÃO BASTA SUBIR APENAS.

    Basta subir com o time arrumado, sendo Campeão e principalmente bem definido para tentar o BI da Copa do Brasil e garantir vaga na Libertadores.

    A definição hoje passa por Valdívia sim.

    Não gente, não estou dizendo que o time é o Valdívia.

    O Palmeiras é e sempre será um dos maiores campeões do mundo.

    Gigante, que luta contra tudo e contra todos.

    Mas pode e deve ter jogadores acima da média em seu elenco, que desiquilibram e fazem a força da camisa brilhar em campo.

    E Valdívia é um desses.

    E jamais arriscaria minhas fichas na classificação sem ele no time.

    =======

    WESLEY, COMO FALEI, VAGABUNDÃO VAI EMBORA. O HOMEM DE 14 MILHÕES E MAIS DE 300 MIL DE SALÁRIO, QUE A MÍDIA NUNCA PEDIU PARA SAIR DO PALMEIRAS ALEGANDO PREJUÍZO. PORQUE PIMENTA NOS OLHOS DOS OUTROS É REFRESCO.

    Outra justificativa da cúpula para aprovar a idéia da saída é o comportamento de Wesley dentro do elenco. Alegam que a comissão técnica faz vistas grossas para as constantes brincadeiras dele.

    =====

    (Mas para o Valdívia sair o que fizeram de força não está escrito)

    ** Desculpem as letras garrafais em alguns momentos, pois como não tem como fazer negrito, ou sublinhado é a única maneira de dar destaque à um trecho do texto.

    Saudações.

     
  • Às 8 de agosto de 2013 20:36 , Anonymous Fabio disse...

    Matéria ridícula sobre o Wesley no globoesporte.com

    Manchete:

    "Wesley despista sobre Atlético-MG
    e deixa futuro incerto no Palmeiras"

    O que ele realmente falou:

    "- Para mim, não chegou nada. Estou com a cabeça aqui, numa crescente, e por onde passei sempre ganhei títulos. Aqui não será diferente. O futuro a Deus pertence - despistou."

    Despistou????? Ou negou?????

     
  • Às 8 de agosto de 2013 20:39 , Anonymous Fabio disse...

    Que tal se a manchete fosse "Wesley desconhece proposta do Atlético/MG e diz estar com cabeça no Verdão"

    É...sou um sonhador...

    Esses caras já começaram a atrapalhar o Palmeiras, na melhor fase do time no ano...

     
  • Às 9 de agosto de 2013 08:33 , Anonymous Anônimo disse...

    Enquanto isso continua a blindagem bambi.

     
  • Às 9 de agosto de 2013 08:44 , Anonymous Anônimo disse...

    Explicando Caso Wesley para quem quiser entender

    sou do ramo do futebol e sei perfeitamente o que está acontecendo.

    Palmeiras, através de sua diretoria, achando que tem elenco de sobra para subir, está querendo economizar salário do jogador. Coincidentemente é o mesmo salário do Brunoro. Com essa atitute, podem esqueçer a copa do brasil, diretoria deixa claro que abriu mão.

    Perguntem ao Kleina se ele quer abrir mão do jogador. Eu perguntei e sei a resposta. Ele me falou em "off", nos microfones falará do discurso da situação financeira que a diretoria adora dar de desculpa

     
  • Às 9 de agosto de 2013 09:38 , Anonymous ALEX é 10 disse...

    Alex critica condução do futebol brasileiro: 'Quem cuida é a Globo. A CBF é apenas sala de reuniões'
    À espera de mudanças, camisa 10 do Coritiba cobra mais profissionalismo no futebol do Brasil e alerta para os erros na formação de jovens jogadores


    Aos 35 anos, ele é artilheiro do Coritiba no Brasileirão com seis gols e tido por muitos como o craque da competição nacional até agora. Alex, indiscutivelmente, vive grande fase em 2013. E grande também é a sede dele por mudanças dentro e fora de campo no futebol brasileiro.

    Em entrevista exclusiva ao LANCE!Net, realizada no CT da Graciosa, em Curitiba, o camisa 10 do Coxa não fez média com ninguém, declarou que a CBF se submete à Globo, alertou que grandes jogadores não são suficientes para lotar estádios no Brasil, criticou a profissionalização de jogadores aos 16 anos – fruto da Lei Pelé – e também destacou que no Brasil há mais preocupação com a parte física que técnica.

    - Acho que a CBF não tem uma interferência dentro do futebol tão grande. A CBF cuida apenas da Seleção Brasileira. Quem realmente cuida do futebol brasileiro é a Globo. A gente sabe que a Globo trabalha na dependência da novela. A gente brinca aqui no Coritiba que os jogos de quarta-feira só rolam depois do último beijo da novela - desabafou o jogador, ao ser abordado se o jogador no Brasil se preocupa com a política do futebol.

    - Pô, a gente joga bola dez horas da noite. Eu, que vou jogar, vejo uma situação ruim, preciso ficar no hotel o dia inteiro esperando um jogo dez horas da noite. Isso é ruim. Mas estou dentro de um hotel, confortável, tranquilão, vou jogar 90 minutos, tomar banho e vou embora para casa. E o torcedor? O cara sai de casa ou do trabalho, precisa ir para o estádio dez horas da noite, assistir ao jogo, voltar para casa, e ainda precisa acordar sete horas da manhã no outro dia. Poxa, isso é desumano. Por isso que os estádios estão vazios. A CBF é apenas uma sala de reuniões - complementou.

    Mais do que criticar duramente os cartolas do principal esporte do país, Alex ainda demonstrou enorme preocupação com a formação dos jovens jogadores. Mas, segundo ele, o Brasil ainda pode reencontrar o caminho do sucesso.

    - A Lei Pelé bagunçou um pouquinho a coisa. Não sei se a culpa é do Pelé, mas a lei leva o nome dele. Quando você oferece o nome, você também oferece responsabilidade. Você ter um contrato profissional aos 16 anos, isso aí mudou muita coisa. A molecada hoje em dia chega para treinar com empresário, assessor, quatro ou cinco celulares. Para piorar, hoje é assim: “Pô, esse garoto aí é baixo”. Poxa, nem olham para ver se ele tem qualidade, tiram a conclusão somente pela altura. A nossa escola na parte técnica está perdida. Mas ainda dá tempo de recuperar. Trazendo a discussão para dentro dos clubes, local onde se formam os jogadores, deixamos de lado a parte de técnica e priorizamos a parte física - finalizou.

    Em quase duas horas de bate-papo, o craque também criticou o atual momento político do Brasil, analisou o futebol paranaense, exaltou a boa fase no Coxa, deu sugestões para que o futebol brasileiro melhore no contexto geral, falou de Seleção Brasileira e Copa do Mundo e, por fim, relembrou momentos marcantes na carreira.

    http://www.lancenet.com.br/futebol/Alex-brasileiro-Globo-CBF-reunioes_0_970703171.html


     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial