Observatório Alviverde

05/01/2015

FOLHA/UOL: UM PORTAL DA WEB DOENTE E INCURÁVEL EM ANTIPALMEIRISMO!



Aqui pra vocês, FOLHA/UOL! Aqui mídia podre!

Outro dia a UOL fez uma belíssima reportagem abordando a "Mídia Palestrina", tecendo loas e rasgando seda ao que passaram a reconhecer como o segmento mais importante de divulgação do Palmeiras.

Tradicional antro, digo, reduto de sãopaulinos, muito me admirei pela iniciativa, imaginando que, enfim, houvera chegado a termo, a antiga perseguição, velada ou declarada, desse portal ao Palmeiras. Ledo engano!

Anteontem a UOL ironizava o interesse do Palmeiras pelo centroavante Rafael Marques ao chamar o jogador de "queridinho de Oswaldo de Oliveira". 

Queridinho, se a turma do UOl quer saber mesmo, é o meu cazzo!

Leiam:
 
"Oswaldo indica "queridinho" Rafael Marques para ser artilheiro no Palmeiras"!

Ontem, não satisfeitos, repetiram a ironia:

"Xodó de Oswaldo, Rafael Marques já foi"estagiário" no Palmeiras"!

Esse negócio de queridinho, xodó, fofinho e amorzinho é  típico de tricolores, não de alviverdes! Eles próprios que o digam!

A divulgação de que Marques foi "estagiário" no Palmeiras, também está eivada de maldade, pois visa a enfurecer a torcida, colocando-a contra a contração e desvalorizando-a.

Mas essa primeira ironia veio acompanhada de outra, em que, eu, num primeiro momento, não enxerguei como maldade! 

Só percebi a verdadeira intenção de quem escreveu a matéria, a partir do momento em que a tendenciosa UOL incorreu em uma proposital omissão da realidade dos fatos. 

Leiam, mais!

"Agente descarta Ricardo Oliveira no Palmeiras e negocia com grande de São Paulo"!

Quando se lê a manchete, fica claro que Ricardo descartou o Palmeiras, permanecendo a imagem de que o obscuro empresário do jogador houvesse recusado a colocá-lo no Verdão.

Na matéria, porém, eles deixam claro que o empresário de Ricardo Oliveira ficou P... da vida porque o Palmeiras contratou Leandro, das mesmas características de seu pupilo e, para não correr riscos de vê-lo no banco de reservas, abortou o negócio.

Não tenho a menor dúvida de que a divulgação manchetada distorcida é proposital, haja vista que a maioria das pessoas lê, apenas, os destaques dos portais. 

Na manchete, mais uma vez,  a UOL projetou a imagem de que o Verdão perdeu de novo. Uma vergonha!

Leiam o trecho correspondente: 

"...De acordo com o agente, o problema com o Palmeiras foi que o clube resolveu contratar Leandro, da Chapecoense, atleta de estilo semelhante ao de Oliveira".

Além de não ter o representante de Ricardo, Sr. Oldegard Filho descartado nada, (foi o Palmeiras que descartou Ricardo) ficou, sim, muito esquisito eles terem publicado que Ricardo agora "negocia com grande de São Paulo", como se o Palmeiras fosse um clube pequeno. Va pra Apucarana!

O certo seria eles terem publicado que "Ricardo negocia com OUTRO grande de São Paulo".

Esses mesmos soretes da UOL tiveram a cara-de-pau de publicar, semana retrasada, que o Palmeiras "havia sido derrotado, mais uma vez pelos bambis" ao perder a contratação de uma aposta, Thiago Mendes, que, segundo as suas mentiras, "optou pelo time mais organizado, vencedor e mais perto dos títulos, os bambis"! 

Por que os foquinhas incompetentes da UOL não mencionaram a verdade verdadeira de que o Palmeiras desistiu de Thiago e optou por Gabriel Dias, uma realidade, muito melhor e mais vivido do que o goiano, a pedido de Oswaldo de Oliveira, que trabalhou com ele, no Botafogo?

O fato é que para esses FDPs o Palmeiras perde sempre, até quando contrata jogadores! Mas a crítica de que os bambis atropelaram a ética, prática comum deles, negociando diretamente com o jogador em detrimento do Goiás, por que não rolou?

Isso tudo pode parecer algo de menor valia, inútil e desprovido de importância, mas não é bem assim, porque representa um marketing negativo constante contra o Palmeiras que funciona, há anos, como um "mantran" e é responsável também, pelo processo gradual de apequenamento por que passa o clube.

Na verdade, os foquinhas que pululam nas redações, talvez em razão das pouquíssimas referências profissionais dos dias de hoje, desde cedo aprendem que faz parte integrante de suas  atribuições menosprezar, desmoralizar, achincalhar, anarquizar, esculhambar e rebaixar o Palmeiras.

Isso, em parte, explica a ação dos chamados cronistas palmeirenses que, se não chegam a tanto, estão sempre dispostos a proferir uma crítica ferina e escarnecedora contra o clube.

O Palmeiras, estamos advertindo há quase dez anos, e, vamos repetir, precisa coibir e estancar esse trabalho de desmoralização que a mídia impõe ao clube.

Sou contra quaisquer interferências no que respeita as opiniões emitidas pelos jornalistas, por mais fortes e injustas que sejam, haja vista que, democraticamente, temos de admitir a opinião alheia e o contraditório.

Mas o Palmeiras deveria reclamar, sim, por cima, em contato direto com as diretorias dos órgãos de comunicação, da forma desleal e maldosa como os jornalistas colocam as suas notícias, sempre de forma (propositadamente) ambígua e  destrutiva, não sendo nenhum exagero afirmar-se que o Palmeiras, atualmente, perde sempre, no campo, nos bastidores, e, até, no noticiário!

COMENTE COMENTE COMENTE 

NA TV

Ontem, acompanhei, na TV, a narração de um locutor da nova geração que me fez lembrar o saudoso Luiz Noriega no que concerne à perfeição do sincronismo entre o áudio e o vídeo. 

Não me refiro ao padrão vocal, ítem no qual, na geração atual, não existe um só narrador, entre todos que conheço, que possa chegar perto da qualidade do velho Noriega!

Noriega, o pai, foi um dos maiores craques da narração televisiva de todos os tempos, a quem o meio não reconheceu nas proporções devidas, o seu real valor artístico, muito em face de sua seriedade, austeridade, linha de conduta isenta independente e absolutamente imparcial na análise dos fatos. 

Isso incomoda demais a classe! Já senti na própria pele e sei o que é isso!

Toda a vez que eu ouvir um relato televisivo à beira da perfeição, certamente me lembrarei do irretocável Noriega cuja foto publico para que todos o relembrem e reverenciem.
 

Noriega, o pai, que não está mais entre nós, foi, sem qualquer dúvida o mais isento e imparcial entre todos os narradores de TV que conheci.

Da mesma forma, foi aquele que, em todos os tempos, mais bem dominou a técnica do audiovisual que tem de caracterizar uma transmissão televisiva.

Hoje as transmissões se tornaram mera sessão de comentários, (Galvão, Machado, Luís e toda a intolerável escola global), melancólicos programas humorísticos (Silvio Luiz e Milton Leite) ou barulhentas e intragáveis narrações de rádio (Téo José, Ulisses Costa e outros).
  
Espero que o que vou dizer agora, não venha a prejudicar o profissional, a quem, sequer conheço, mas a quem vou elogiar, pela sua brilhante performance na narração de São Paulo 7 x 0 Serrano durante os 46 minutos de jogo a que assisti pelo Sportv.

 
Bachin Júnior, reto, correto, isento, imparcial, despreocupado em fazer automarketing ou em projetar a sua imagem, mas em fazer, apenas, o jogo, é um locutor através do qual sempre se sabe quem está com a bola ou protagoniza as jogadas.

Da mesma forma, não fica falando que o time A jogou tantas vezes com o B, que foram tantas vitórias e derrotas de cada um e tantos empates, tantos gols marcados e aqueles dados furados que quem se interessa em saber, pesquisa na Internet.

Também não ficou repetindo, o tempo todo, que o São Paulo era o soberano, nem ficou apresentando as estatísticas dos bambis em suas participações na Copinha.

Aliás, por falar nisso, está um acinte, uma vergonha o puxasaquismo de muitos narradores do Sportv que não conseguem mencionar que o Cu-rintia vai jogar sem falar antes que é o timão, o poderoso ou o maior vencedor de todas as copas. É,  i-m-p-r-e-s-s-i-o-n-a-n-t-e!

A respeito do Palmeiras que ganhou a mais importante de todas as Copas São Paulo, a Copa dos campeões da Copa, nenhuma palavra!

Aliás, a imprensa paulistana, a pior e mais tendenciosa do mundo, conseguiu convencer o público que a Copa São Paulo ganha pelo Palmeiras,  não foi uma "Copa São Paulo" simplesmente porque o Palmeiras foi o "Campeão dos Campeões". 

Cá, entre nós, agiriam eles assim se o Campeão dos Campeões houvesse sido o Cu-rintia, os Bambis ou o Santos? D-u-v-i-d-o! 

Mas quem da mídia atual tem a coragem de peitar os Kfouris, Neves, Birners, Prados,  Rimolis e outros "mestres" do (anti) jornalismo rejeitando essa abominável ideia de jerico, passando a informação verdadeira de que o Palmeiras foi, sim, o melhor campeão da copinha?

N-I-N-G-U-É-M! 

(AD) 

5 Comentários:

  • Às 5 de janeiro de 2015 16:52 , Anonymous VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Alcides: concordo com vc em todos os aspectos. A Mídia é muito anti Palmeirense, especialmente a Globo, Band, Uol e Espn. Faço uma ressalva à Fox, que me parece mais isenta e tem sido isonômica com o Palmeiras, em comparação com Curintias e Mais Nojento. De fato, hoje temos narradores para todos os gostos: os histriônicos (o chatíssimo e deslumbrado Milton Leite), os donos da verdade (o pavão Galvão, com sua bela voz, e o intolerável e macarrônico Cléber Machado, além daqueles inúmeros e ruins projetos inacabados (Teo José, Datena, Nivaldo Prieto, e por aí vai), sem contar figuras insuportáveis, tanto por demonstrarem absoluta incompetência, como autêntica venalidade profissional ( Roger Flores, Beletti, Muller, Ronaldo Gordo, Caio, e mais uma trempa de inomináveis figuras que infestam a TV. Aberta ou Fechada. Com a honrosa exceção de Zé Elias, que embora curintianu, parece ser equilibrado, modesto e refinado, a ponto de eu imaginá-lo Palmeirense, ao menos de berço. No mais, destacam-se os inamovíveis cancros dos protagonistas, pessoas que ditam o tom da emissora, muitas vezes com patente sordidez, e sempre com claros interesses escusos, nem sempre para o bem, nas quais incluo o egocêntrico, arrogante e espumoso Juca Kfouri (experimente criticá-lo, mesmo que levemente, em seu blog, que vc jamais será publicado, o petralha Trajano (o maior inimigo do Palmeiras na Imprensa), o enjoativo palhaço Milton Neves (virou um personagem de circo, o que digo com o maior respeito ao Circo), o bedel Neto (aquele que usa de sua ignorância para fazer rir os cérebros quase descerebrados que assistem aos programas (?) da Band, especialmente curintianus)e, por último (tem muitos mais), aquele irmão do Oscar, o tal do Tadeu risadinha (a figura mais escrota e imbecil já produzida na televisão, aberta ou fechada, tudo expresso na cara, na voz, no modo de gesticular, um sujeito que personifica a palavra chato, a ponto de ter se tornado um clássico da imbecilidade, da subserviência, da falta total de graça, do "como ser maçante", e de tudo que há de pior em um profissional da Mídia). Esses senhores precitados, curiosamente, são todos anti Palmeirenses, e se fossem prensados, transformando-se - literalmente - no real tamanho que possuem, eles todos, juntos, caberiam em apenas um pé de um par de sapatos de um Noriega ou de um Fiori Gigliotti. E o pior de tudo é que a patuléia lhes concede enorme audiência.

     
  • Às 5 de janeiro de 2015 18:17 , Anonymous Alcides Drummond, o Editor disse...

    Verde

    Seu comentário insuperável reforça, sobremaneira, tudo o que foi dito pelo blog e acrescenta muitos aspectos que escaparam de nossa observação. saudações esmeraldinas
    (AD)

     
  • Às 5 de janeiro de 2015 22:05 , Anonymous Edson disse...

    Jogo da copa SP
    Gostei de Guilherme, Juninho e Gabriel Leite.
    Não deu para ver muito do Gabriel Jesus, mas finalizou bem na única oportunidade que teve.
    A defesa me pareceu tétrica, exceto pelo lateral esquerdo.
    Os volantes não foram bem.

     
  • Às 6 de janeiro de 2015 07:28 , Blogger Ricardo Borgo disse...

    Peguei o jogo após os vinte minutos do segundo tempo, e, procurava pelo Gabriel Jesus e não o via, aguardei por algum tempo para saber o porque de sua ausência. Quase no final, o tal Vilaron (não sei se assim que se escreve), cometou que se o Palmeiras passar para fases seguintes, precisará muito mais do que o jovem meia Juninho para penetrar nas defesas adversárias, haja vista a pouca criatividade da equipe, todavia, sequer comentou que faltava um jogador desde o início da partida. Só fiquei sabendo que o Gabriel fora expulso por ter desviado uma bola na defesa com a mão, nos melhores momentos, após o final da peleja. Eta Comentarista de merda.... Ainda bem que o garoto foi expulso pelo que fez e não por ter se contundido e poderá voltar contra a Inter no Domingo.

     
  • Às 6 de janeiro de 2015 09:30 , Anonymous Marco disse...

    O não reconhecimento da Conquista da Super Copa SP pelo Palmeiras é uma prova da má fé da imprensa e da falta de malícia do próprio Palmeiras. A página oficial do clube publica matérias reforçando a tese da imprensa e ajudando na pressão contra os garotos do time, todos os anos. Colocam a Copa SP como única competição da categoria e ignoram que o sub-20 do Palmeiras é penta campeão paulista, tem dois títulos da Copa BH, além de várias conquistas.
    Para qualquer outro clube, essa avaliação jamais aconteceria.
    =========
    Noriega, o pai, foi um dos grandes narradores deste país. Sua voz na narração era a voz da Cultura (Tai, o primeiro gol...). Grande profissional, pessoa séria, mas que infelizmente nos deixou uma herança que pisa em seu nome.
    =========
    Conta a lenda que houve festa na redação da Falha quando o Palmeiras perdeu o Mundial para o Manchester
    =========
    Trajano é figura circense. Infelizmente o futebol permite que no jornalismo esportivo apareçam verdadeiros paraquedistas, pessoas que poderiam apenas conversar sobre futebol em “butecos”.
    =========
    É inegável que o Palmeiras precisar rever com urgência sua comunicação externa. Atacam a imagem do clube, da sua história, do seu patrimônio e nada acontece.
    Quem se preocupa em formar imagem positiva e projetar com bom tudo o que é seu consegue até empurrar jogador entulho para o Barcelona e ganhar fortuna.

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial