Observatório Alviverde

07/02/2015

O IMPORTANTE, MESMO, É GANHAR O DERBY DENTRO DO CAMPO!




O "derby" no Allianz Parque não será realizado, como chegou a ser anunciado, exclusivamente, para a torcida do Palmeiras. Nobre perdeu a queda de braço para o Cu-rintia. Quem poderia esperar algo diferente?

Infelizmente a força política do Verdão está, hoje, reduzida a quase nada, proporcional à pouca representatividade do time nos campeonatos que disputa.

Em contraposição, o Cu-ríntia, encontra-se no auge do prestígio, em patamar de influência superior, em razão da blindagem que lhe proporcionam a mídia, a RGT, o STJD, a FPF e a CBF.

Como se tudo isso não bastasse, o famigerado clube recebe o apoio irrestrito e a proteção imoral dos políticos, tanto e quanto da maior parte dos órgãos públicos do executivo, legislativo e, principalmente, do judiciário. Uma vergonha!

Para tal, muito contribui um apoio de cumeeira, provindo de um certo molusco, o mesmo que municiou Andrés Sanchez incitando-o a explodir o Clube dos 13, a fim de aumentar os ganhos do Cu-rintia na televisão.

Quem há de esquecer esse indivíduo aético, que, inconsequente e irresponsável, bancou uma inútil Copa do Mundo no Brasil, pela qual pagamos um alto preço até hoje, simplesmente para  justificar a doação de um estádio ao Cu-ríntia?

"Nunca, antes, na história deste país" se viu um político tão ignóbil, de tão baixo coturno e semelhante parcialismo, que, em sua ávida busca por votos, interviesse tanto no futebol, e alterasse o princípio isonômico que norteava as relações entre os clubes.

Sem se preocupar, absolutamente, com moral, com ética ou com nada, alterou, completamente, pela imposição da força provinda do prestígio dos cargos importantes que ocupou e da forte influência de sua seita, digo, de seu partido político, o equilíbrio reinante na modalidade, até então. Ele e a laia que o segue!

Enquanto essa "tchurma" não apear do poder, será assim e a intervenção direta do molusco no futebol, com fins eleitoreiros, em meu entendimento, é um escândalo, proporcionalmente, tão grande quanto todos os outros que espocam, todos os dias, no cenário político desta nação. Outra vergonha!

Lí, de ontem para hoje, críticas desproporcionais e injustas a Nobre na mídia e na Web.

Tudo porque ele emitiu uma nota oficial branda e cordata, informando que acataria qualquer decisão da FPF ou das autoridades competentes em face da presença da torcida curicana, amanhã, no Palestra.

Não o censuro por isso, haja vista que, neste momento, conforme tudo o que expusemos, o Palmeiras não ganharia, jamais e em tempo algum,  qualquer demanda que fosse desse adversário que, ao lado do Flamengo, ostenta a vergonhosa e infame condição de time do governo brasileiro. Aliás, quem ganharia?

Um velho ditado que, há anos, ouvi de meu saudoso pai, define a situação do Palmeiras em face do episódio: "Passarinho, na muda, não canta". 

Não se esqueçam de que estamos em pleno processo de muda de penugem de plumas, de bico, de unhas, de corpo e de tudo o mais que queiram.

Mas, desse episódio em que, aparentemente, Nobre e o Palmeiras perdem, várias lições irão servir para balizar, daqui por diante, o trabalho do jovem presidente.

Primeira: Não existem amigos em futebol. Gobbi disse, de viva voz, que não é amigo de Nobre. 

Segunda: Palmeiras x Cu-ríntia tanto e quanto palmeirenses e curintianos, jamais serão amigos cordiais. No máximo, terão relações respeitosas até quando isso interessar às duas partes.

Terceira: O Curíntia deu uma lição a Nobre do quanto preza e do que é capaz de fazer por sua torcida. 

Nobre tem de aprender que o maior patrimônio de um clube é a sua torcida, mais importante do que, num primeiro momento, apenas arrecadar.

Quarta: as matérias publicadas pela mídia (o exemplo maior é a Uol) foram,  todas elas, unanimemente, de enaltecimento a Gobbi e destacavam a vitória do adversário. 

O Palmeiras precisa começar a trabalhar os bastidores, no sentido de mudar a  tendência da mídia, procurando ser um clube mais aberto e mais receptivo aos jornalistas, a fim de formar uma aura de simpatia em torno do clube.

Encerrando, muita gente considera que Nobre afinou para Gobbi, mas eu não considero assim.

Ficou óbvio que Gobbi, pressionado pela marginália e premido pelo medo (ele pode até alegar o contrário, mas não acreditarei) abriu a caixa de ferramentas contra Nobre e contra o Palmeiras, exagerando nas palavras e nas ofensas, a fim de se safar de confusões e de cobranças mais sérias, no dia em que deixa o comando do clube. 

Quem poderia esperar o contrário de um cu-ricano, cuja formação de cidadania deu-se nas repartições de polícia e órgãos afins, no tempo em que um delegado era, muitas vezes, a maior autoridade de uma cidade? 

Mas Nobre evidenciou sabedoria nesse episódio e agiu de uma forma pouco usual fazendo uso de diplomacia, ciente e consciente das limitações que a política atual impõe a ele e ao Palmeiras.

VOCÊ CONSIDERA QUE NOBRE FRAQUEJOU?

COMENTE COMENTE COMENTE
  

17 Comentários:

  • Às 7 de fevereiro de 2015 09:20 , Anonymous FERNANDO VERDE-ROXO disse...

    O ocorrido já era esperado, mostra como destaca o texto o quanto de influência tem os gambás, mais uma lição para nossa direção. Perderemos receita como disse PN, temos que adequar o Allianz Parque para receber advesários e minimizar este transtorno criado. Melhor resposta que verdão pode dar é jogar e obter um resultado positivo, daqueles que os visitantes se arrependam de ter ido ao melhor e maior estádio da América.

     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 10:07 , Anonymous Marcelo Palestra disse...

    Nobre mais uma vez, "arriou as calças"!

    Não deveria ter cedido tão facilmente!

    Mas apenas segue a tradição de "bundões" de nossa diretoria e presidência a mais de 40 anos, desde o ultimo "colhão de ferro, Delfino Fachina.

    Poderia aceitar a pressão Gambá e da RGT, mas batendo firme, e exigindo algo em troca,uma garantia para quando jogarmos no lixão de Itaquera,algum benefício, para marcar nossa soberania e mostrar que, chegamos a um acordo, e não que fomos coagidos e forçados como ficou claro neste episódio!

    Mas isso é querer muito em se tratando de Nobre!Aceitou passivamente, e ainda pediu desculpas!!

    Uma festa e tanto para a imprensinha!

    Imaginem se perdermos o clássico?

    Já chegaram a pensar nas manchetes de segunda-feira e nos programas esportivos?

    Meu Deus!! Vão nos destroçar!!

    Como eu falei, Nobre tem um longo caminho a percorrer para tentar se redimir dos erros de seus 02 nos de mandato.

    Montou um bom time, que, pelo menos não nos trará vergonha e poderá nos conceder títulos e alegrias.

    Mas não aprende a se portar como presidente deste GIGANTE CHAMADO PALMEIRAS!

    Ah, se fosse o saudoso Delfino ou um Eurico Miranda!

     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 10:14 , Anonymous Anônimo disse...

    Não esperava esse desespero todo dos curicas pra jogarem aqui.

    Também não cola esse risco acentuado que o promotor disse existir.

    A ideia do PN, ao que parece, é antiga. Parte da imprensa alega até que o Palmeiras fez a cabeça do MP.

    Duvido muito, já que não temos força nos bastidores. O promotor vive ferrando a gente, só tentou explorar mais essa brecha.

    Olhando com mais detalhes pro Allianz Parque, há muita desorganização para receber o visitante.

    Dizem que perderemos muitos lugares. Ainda estão usando aquela grade feia? Não seria melhor mudar o local do visitante? Não seria possível usar uma rede para impedir que o piso superior não jogue nada no piso inferior?

    Há muito trabalho a se pensar nesse sentido, de forma a acomodar o visitante sem perder tantos lugares.

    Ultimamente, a imprensa vive acirrando disputa fora do campo. Isso é só mais um exemplo da responsabilidade da imprensa pelo declínio do futebol. Hoje, tudo virou chapéu pra vender mais pasquim.

    Sobre a questão da violência que ficou de lado, nada vai acontecer, ficou na mesma. Talvez se houvesse torcida única, as autoridades pensassem em se mexer.

     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 10:43 , Anonymous Marco disse...

    A reação do Palmeiras para mudar esse quadro deve ser feita no dia a dia com a mudança na cultura do clube.
    O Palmeiras por meio de seus dirigentes e profissionais deve aprender a responder, defender seus interesses em cada situação que se apresente ou seja colocada pela imprensa, por rivais ou por entidades esportivas.
    A mudança da cultura da omissão pela prática da reação é fundamental para começar a exigir respeito pela nossas instituição.
    Reagir sempre que a imprensa lançar intrigas, boatos ou campanhas contra os interesses palmeirenses.
    Responder as pressões sobre arbitragens e ao abafamento dos casos em que somos prejudicados.
    Não se calar quando um jogador ou dirigente qualquer de outro time se manifesta em relação ao Palmeiras, em assuntos que não são da sua alçada.
    Enfim, deixar de ter um comportamento covarde, que tornou o Palmeiras um clube conivente e omisso no futebol brasileiro.
    Esse caso de torcida única é apenas mais um onde o Palmeiras é ignorado.
    Observem que jogadores, funcionários ou dirigentes do Palmeiras nunca se pronunciam sobre outros clubes, mas a reciproca nunca é verdadeira.
    Os outros se julgam no direito de nos condenar, censurar ou ironizar e nós temos como única obrigação calar a boca.
    Não adianta condenar apenas os dirigentes do clube, tanto os atuais, quanto os anteriores, pois parte da torcida também adotou esse comportamento de omissão e isso pode ser visto pela quantidade considerável de torcedores que pelas redes sociais se revolta quando alguém condena arbitragens desfavoráveis.
    Mudamos nossa mentalidade ou então tudo continuará como está.
    No atual caso, o Palmeiras e o Presidente não tinham muito o que fazer. A mudança necessária somente acontecerá aos poucos, com a mudança de conduta e pensamento para o dia a dia.

     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 10:50 , Anonymous Marco disse...

    O primeiro passo para essa mudança pode acontecer nas entrevistas e na participação em programas esportivos.
    Dirigentes, funcionários e jogadores precisam deixar de ser covardes e se manifestar de acordo com os interesses dos palmeirenses.
    Chega de fazer média com jornalistas e com rivais. Chega de ter medo de falar que o time foi prejudicado, quando for.
    Chega de não dar opinião sobre atitudes arbitrarias de entidades esportivas, da imprensa ou de concorrentes.
    Chega de omissão, covardia e da política de colocar panos quentes em tudo.
    O clube como instituição deve aprender a reagir como todos os outros fazem.
    Citamos sempre aqui a postura covarde dos jornalistas palmeirenses e esta postura serve de exemplo sobre como nunca deve se portar um torcedor, jogador ou dirigente do Palmeiras.
    Por que todos os outros podem defender abertamente seu clube, sem se preocupar com censura dos meios de comunicação e dos outros e nós temos sempre que pensar mil vezes antes de nos manifestar?
    Tudo isso deve incluir a Assessoria de Imprensa, que precisa ter muito mais malícia para se manifestar sobre o futebol e não ser amadora como foi nessa Copa SP quando foi a primeira a publicar que o Palmeiras buscava um título inédito.

     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 11:09 , Anonymous Marco disse...

    Um outro exemplo se refere a torcida, ou melhor a uma pequena parte dela. Neste ano o Palmeiras montou um forte elenco e tem tudo para disputar e vencer títulos. A imprensa e os rivais sabem disso e não lhes interessa. Além do forte elenco montado, o Palmeiras tem um diferencial para o futebol brasileiro atual, que é o meia armador Valdívia, um tipo de jogador cuja condição técnica não se acha mais em cada esquina. A pressão para que ele saia do clube será forte e a imprensa já começou a faze-lá. Disfarçadamente, alguns já soltam notas sobre a sua renovação, como faz um tal Fred Jr., repórter da rádio decadente e ao lado do UOL, braço dos bambis na imprensa. Em um time cheio de problemas Valdívia fez a diferença e todo mundo que entende um pouco mais de futebol sabe que em uma equipe forte, ele vai desequilibrar.

    Nesse caso, entra também a participação do inocente útil ou massa de manobra. No primeiro boato ou notícia mal dada, esse tipo de torcedor já corre para blogs, chats e fóruns detonando o jogador e entrando na campanha da imprensa para que se espalhe a ideia de que o melhor para o Palmeiras será a saída do atleta. Quem sabe ele saia e possa vestir a camisa de um importante aliado global!!!! Ai, o tipo juvenil que só o classificava como chinelinho verá contra seu time um jogador fazendo a diferença para o rival.

    A malícia no futebol, a defesa dos interesses do clube passa também pela sua torcida, especialmente a do Palmeiras que é participativa e tem grande influência por meio das redes sociais. Não é só o presidente, os dirigentes, funcionários e jogadores que precisam mudar a sua cultura no sentido de defender o clube, parte da torcida também. Apenas para que não haja mal entendimento, o nome Valdívia é apenas a bola da vez de um processo armado há muito tempo para desestabilizar o Palmeiras, processo executado com sucesso na maioria das temporadas. Quando Valdívia sair, outros de igual destaque ocuparão o seu lugar de alvo. Quem não se lembra da primeira passagem do Edmundo pelo Palmeiras. O melhor que poderia acontecer para o nosso time era a sua saída.

     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 11:16 , Anonymous Fernando disse...

    Como o PN diz que o estádio não está preparado para receber visitantes? Está sim, e digo mais, visitante como nosso torcedor ou adversários tem que ter caráter e educação em fazer ser respeitado bem como respeitar o direito do próximo, ter liberdade em se manifestar bem como respeitar a manifestação do outro, não é utópico isto, o estádio acredito eu, foi construído e espera receber pessoas civilizadas e no mínimo educadas e que respeitem as diferenças tão somente, não foi construído para bandidos e marginais, eis a diferença.!!!

     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 13:10 , Anonymous Anônimo disse...

    Ontem na ESPN ouvi algo em torno de 12 mil lugares a menos por conta dos visitantes. Algo em torno de R$ 1 a 1,5 milhão a menos.

    Entendo o lado administrador do PN, e depois dessa demonstração de amor às finanças do Palmeiras, até dou razão a ele.

    Nada disso estaria sendo discutido se não houvessem problemas crônicos no futebol e em nossa sociedade.

     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 13:18 , Anonymous Anônimo disse...

    AMANHÃ MORRE GENTE

    Daí o MP, FPF e a POLÍCIA vão perceber que tinha que ter tido uma torcida.

    M.M.

     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 14:27 , Anonymous EX - JOGADOR disse...

    TO CAGANDO E ANDANDO PRA ESSE NEGÓCIO DE TORCIDA. SE FOI LIBERADO OU NÃO.


    EU QUERO É MAIS TIO.

    QUERO É GANHAR O CLÁSSICO, QUE FAZ TEMPO QUE NÃO GANHAMOS. CHEGA !


     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 14:31 , Anonymous Anônimo disse...

    Marco, ainda sobre a questão do torcedor inocente útil, você acha que em uma hipotética partida entre a S.E.P contra o time T.O. -ou ainda, contra o time M.A.V- pra quem vc acha que estes individuos torceriam ???

    Qual seria o grito de guerra desses "torcedores alviverdes" ?

    A mim parece bastante claro...

    Dinho Maniasi

     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 19:37 , Anonymous Nei Verde disse...

    Com os acontecimentos da semana, aliados ao nosso amadorismo, esta tudo encaminhado para o Palmeiras levar mais uma piaba. A imprensa maldita, a TV de lata, os safados que dirigem o futebol no brasil, plantaram tudo durante a semana, e pelo lado do Palmeiras nossos dirigentes sem gabarito algum para nossa defesa, aceitam as provocações, não notaram ainda que querem achatar nosso estadio...!nossa euforia com as contratações..., e domingo é um ótimo dia para isso..!!
    estou vendo varias piadas que dia 08, vai ser oito, e blá, blá, blá.., preocupação com cuidados da arena..blá, blá...
    Nobre diretoria, digam aos jogadores, e comissão técnica quando de dar entrevistas ao vivo aos maus intencionados da tv de merda, falaram o nome da Arena, tipo assim: " Vamos jogar bem aqui no Allianz Parque" falar o nome da arena, ao vivo não da corte...!!!
    Meus amigos não esqueçam que esta tudo sendo preparado, para que os gambas saiam vencedores domingo, o Palestra vai ter que jogar muito amanha, temos sim jogadores capacitados, mas não temos time, e os gambas estão em melhores preparados, aliados aos favorecimentos, que pelo nosso amadorismo estão sujeitos a acontecer dentro de nossa casa em prol do adversário.
    A Nobre diretoria, é amadora, aquele jogo que perdemos para a Ponte, tínhamos que ter ganho de qualquer jeito , já fazia parte desse contra os Gambas, time mais confiante, mais embalado com moral mais elevada, mas não deram conta disso. Ganhar dos gambas domingo é questão de planejamento, ate para o futuro desse grupo, já imaginaram a gozação...!!! mas acho que os Nobres nem pensaram nisso, nos falta bastidores, malicia,detalhes, não adianta ter apenas jogadores e arena bonita...
    OUTRA COISA, se esta noticia vir a evidenciar, ai tem que mandar tudo para PQP mesmo..!!
    Vejam: http://www.90min.com/pt-BR/posts/1839318-de-malas-prontas-valdivia-teria-acertado-com-o-flamengo?a_aid=35594.

     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 19:50 , Anonymous Anônimo disse...

    Nei, achei estranho seu post. O que o PN tem a ver com a derrota pra Ponte?

    Como bem diz o título da postagem, o que "importa" é dentro de campo.

    É claro que precisamos de bastidores, mas o que importa mesmo é ganhar dos gambás.

    Ter ~2000 gambás em nosso estádio é desculpa pra perder?

    Temos que ganhar pelo simples motivo de ser Palmeiras x Curicas. Se estamos desentrosados, se os gambás escalarem 5 reservas, não importa.

    Nunca que uma tolice dessas vai influenciar quem entra em campo. Tolice pra jogador, não que o assunto violência de torcidas seja bobagem.

    Podemos perder, mas não devemos. Futebol pode ser assim. Acho que a torcida foi paciente na derrota pra Ponte. Mas pode ser apenas efeito CX.

    O que percebo é que vários palmeirenses estão loucos pra fritarem nosso time se perdermos. Isso tem a ver com fatores externos? Tem se nos deixarmos influenciar.

    Bolas de aço, é o que peço aos palmeirenses. Já tivemos times bem merdas e nem por isso desistimos.

     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 20:11 , Anonymous Nei Verde disse...

    Anonimo: Vc tem nome..?
    Acho que vc não entendeu meu comentário, não estou nem ai para torcedor gamba.., apenas preocupado, com tudo que esta sendo implantado para que o os Gambas vença.
    Paulo Nobre tem culpa sempre, da parte boa e da ruim, afinal ele é o mandatário, o que esta ali foi ele quem contratou, desde jogador a roupeiro..

     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 21:18 , Anonymous Doente(verdao) disse...

    Quem aqui não lembra de 1992, montamos um bom time, começo da era Parmalat, mas os bambis estavam mais entrosados, mesmo em declínio! Se não ganhar um título esse ano mas classificar para a Libertadores não será o fim do mundo!

     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 21:48 , Blogger Alexandre Correia disse...

    Colegas, chamar aqueles lixos de visitantes, são a pior espécie que vivem neste Planeta.
    Amanhã, se Deus quiser vai dar Verdão!
    Se eu fosse mais novo, iria pro Palestra, mas como aprendi a viver nesses últimos anos não vale a pena. Força guerreiros, protejam nosso local sagrado de lutas e histórias.

     
  • Às 7 de fevereiro de 2015 21:50 , Blogger Alexandre Correia disse...

    Colegas, chamar aqueles lixos de visitantes, são a pior espécie que vivem neste Planeta.
    Amanhã, se Deus quiser vai dar Verdão!
    Se eu fosse mais novo, iria pro Palestra, mas como aprendi a viver nesses últimos anos não vale a pena. Força guerreiros, protejam nosso local sagrado de lutas e 100 de histórias.

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial