Observatório Alviverde

21/10/2017

VOCÊ FICOU CHATEADO PORQUE MANO NÃO VEM MAIS PARA O PALMEIRAS?



Fui desmentindo por muitos companheiros blogueiros quando antecipei que eram mínimas as perspectivas de Mano Menezes trabalhar no Palmeiras em 2018.

Na real, Mano apenas usou o interesse alviverde como um meio de aumentar os salários em sua renovação com o Cruzeiro, de há muito ajustada, acertada e consolidada.

Por mais que ele, Mano, desejasse mudar para São Paulo, por mais que quisesse treinar o Palmeiras e ficar perto da Seleção, ele permaneceu em Minas por duas razões.

Primeira:
além de estar com bem mais de meio caminho percorrido na formação do time do Cruzeiro para 2018 e vaga garantida na Libertadores, ele sabe que (neste momento) a situação de Tite na Seleção é sólida, consolidada e irreversível. 

Mano tem consciência de que só depois da Copa da Rússia, isto é, daqui há dois ou três anos, é que pode, eventualmente, ficar novamente livre o mais cobiçado cargo do futebol brasileiro que ele tanto deseja.

Segunda: 
a esposa de Mano declarou que entre todas as grandes cidades que conhece, a melhor, para viver e criar uma família é BH.

Na sociedade matriarcal vigente no Brasil em que as mulheres têm um peso decisivo nas decisões familiares, eu tinha certeza de que Mano, não deixaria de renovar com o Cruzeiro e até fiz uma postagem sobre isso.

Na verdade tudo conspirava, definia e apontava para a renovação de Mano com o grande time mineiro. Sobretudo a classificação para a Libertadores via Copa do Brasil.

De minha parte, faço questão absoluta de lhes dizer que -ao menos para mim- essa renovação de Mano com o Cruzeiro não significa nada. 
Não vai alterar, definitivamente, os preços do pão, do leite, dos combustíveis e nem dos ingressos vendidos inescrupulosamente pela "tchurma" do turco nos jogos do Verdão.

Digo isso por considerar Mano um treinador bom mas comum, uma espécie de Felipão menos brusco, com mais refinamento,e com mais educação.

Em campo, porém, não passa de outro retranqueiro do mesmo peso, medida e importância de Cuca, Dorival, Levir, Carilli, Muricy Roth e tantos outros técnicos partidários do futebol de resultados, cada qual, porém, com as suas vantagens e desvantagens à frente de um grupo.

Eu disse assim em postagem anterior quando me referi a Mano Menezes:

===========

 (SIC)

"Em relação a Mano, com vários títulos, vivido, experiente, que tem sempre boa ascendência em relação aos elencos que dirige é  retranqueiro, objetivo e joga sempre pelo resultado, sem se preocupar tanto com o jogo vistoso ou mais bonito.
Considero-o uma boa alternativa, conquanto saiba que seu estilo de orientação tática é similar ao de Valentim, jovem, estudioso, ambicioso e dedicado, a quem manteria e efetivaria como técnico principal em caso de uma campanha exemplar nos jogos que restam deste Brasileirão."
===========


A principal vantagem de Mano diz respeito a organização do time e à manutenção da ordem e da hierarquia no elenco. É o seu ponto forte em relação aos times que dirige. Mas futebol bonito, como gostam e até cultivam os palmeirenses, não esperem dos times por ele dirigidos.

Entre as suas desvantagens cito o excesso de defensivismo e, sobretudo, as suas estreitas ligações com certos empresários que poucos têm em alta conta.

Para resumir (não tenho mesmo o dom da síntese) deixo-lhes a pergunta final, inevitável:

Você ficou chateado porque Mano Menezes renovou com  Cruzeiro?

COMENTE COMENTE COMENTE

2 Comentários:

  • Às 21 de outubro de 2017 07:21 , Anonymous VICTOR TREDENSKI disse...

    Não. Mano Menezes, até o primeiro jogo das quartas de final da CdB, CRIMINOSAMENTE desprezada por Cuca, estava com a corda, com o maçarico e a faca no pescoço. ''Achou'' um 3x0 no Allianz graças a inépcia tática do time, que depois reagiu, empatou, chegou a estar ganhando o jogo no Mineirão, mas aí apareceu aqueles ''brancos'' que adoram aparecer contra o Palmeiras e deu no que deu. Aí foi pro tudo ou nada na competição, assim como Marcelo Oliveira fez em 2015 com a gente, jogando um futebol abaixo do péssimo, mas disputando um mata-mata em que tudo pode acontecer. Deu certo para nós, assim como deu certo para Mano Menezes, que depois pegou o Grêmio na semifinal, este totalmente entregue de corpo, alma, barba, cabelo e bigode à Libertadores, e mesmo assim suou sangue e levou nos penaltis. Mesma coisa contra o Clube de Regatas Cheirinho.
    Não que eu ache Mano Menezes um técnico horrivel ou coisa que o valha, até pelo contrário, sabe montar times, porém, não é essa Brastemp toda. Se tivesse perdido a CdB, será que teria gente pedindo a contratação de Mano? Temos um técnico-auxiliar, que pode ser neófito e tudo, mas não é nenhum zé mane. Enfim, apenas minha opinião.

     
  • Às 21 de outubro de 2017 19:49 , Blogger Ester Abea disse...

    grande Alcides e amigos do blog

    Gostaria de saber um pouquinho sobre Alberto Valentim.
    Parece-me bom tecnico, mas Alcides o chama de " estudioso "

    1.Quais as bases desse parecer ?

    2. qual a experiencia do Valentim ?

    (e não me falem que o moço é bonito, senão volto a falar dos jornalistas meio esquisitos, que todos sabemos quem são)

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial