Observatório Alviverde

06/05/2018

OBJETIVOS CLUBISTICOS SUB-REPTÍCIOS LEVAM A MAIOR PARTE DA MÍDIA A FALAR EM ENTREGA DE JOGO DO PALMEIRAS PARA O JÚNIOR DE BARRANQUILLA!


Arrependi-me, profundamente, de ter abordado o tema "entrega de jogo" na postagem de ontem. 

O meu desejo era, simplesmente, o de auscultar o pensamento do torcedor que frequenta este espaço, acerca de um tema explosivo, "nitroglicerina pura", para o qual a mídia paulistana houvera dado tanta divulgação em dias anteriores.

É justamente aquele de uma possível entrega de jogo pelo Palmeiras ao Júnior Barranquilla da Colombia visando a desclassificar o Boca Júniors das próximas fases da Copa Libertadores das Américas.

Isso é compreensível em face dos reiterados favorecimentos ao mais popular time argentino, que só não são maiores do que aqueles recebidos rotineiramente pelo Curica em competições de âmbito nacional.

Isto me leva a concluir e proclamar que o Boca é o Corinthians das Américas e o Corinthians é o Boca do Brasil. 

Muitos habitué(s) deste espaço não apreciaram as minhas colocações contestando-me no que respeitava à tempestividade do tema, justamente às vésperas de um jogo sumamente importante do Verdão contra o fortíssimo Atlético Pr. em Curitiba.

Refletindo sobre o assunto, que, aliás, provocou muita polêmica, verifiquei que grande parte dos bloguistas houvera enxergado além do alcance -muito mais que eu- e discernido algo que passou batido para este velho escriba, mas que é a mais verdadeira expressão da verdade.

A imprensa (mais de 90% dela) está empenhada em descriminalizar a criminosa FPF, em absolver o despersonalizado Marcelo Aparecido de Souza o árbitro que perpetrou a infâmia, e em inocentar os partícipes do criminoso conluio arbitral flagrados com os seus celulares dentro de campo, empenhados de corpo e alma em anular a marcação de um pênalti a fim de ajudar o time protegido pela FPF. 

E o fizeram simplesmente porque um ex-árbitro, que sempre odiou o Palmeiras e sempre o prejudicou quando, na ativa, apitou os jogos do Verdão, dissera na TV, com a maior desfaçatez, que o pênalti não existira.

Quem deixou de perceber que havia uma trama diabólica nos bastidores do jogo, e, certamente, ensaiada?

Previa o retardamento do reinício do jogo pela pressão contínua dos jogadores do Curica, mediante um cerco completo ao árbitro visando ao estabelecimento de confusão, até que um mau-caráter dissesse na TV o que convinha ao Curica e fornecesse a senha justificante de invalidação da marcação ou de qualquer situação favorável ao Palmeiras.

A tal senha, como ficou muito claro, explícito e cristalino, foi passada pelos "paus mandados" da FPF que, contrariando as leis do jogo e as determinações, até então, da própria FPF, estavam irregularmente no campo de jogo e -todos eles- portando os proibidos celulares.

O Palmeiras, depois do assalto que sofreu e do vexame pelo qual passou, deveria ter feito algo parecido com o que o Santos fez em um jogo contra o São Paulo (ouvi, na época, pelo rádio) no início da década de 60, em 62 ou 63, não me lembro bem ao ser roubado escandalosamente pela arbitragem.

Armando Marques, o mais famoso árbitro da época, meteu "de com força" a mão no Santos, validando um gol em impedimento dos Bambis quase ao final do primeiro tempo, ignorando o registro do bandeirinha e o placar, então, passou a ser 3 x 1 para os bambis.

Inconformado com o assalto, Coutinho centro-avante que fazia dupla com Pelé e seu melhor parceiro, foi expulso.

Pelé a quem Armandinho parecia odiar, também foi expulso quando reclamou da expulsão do companheiro, e o Santos, então, ficou com 9 jogadores em campo.

Como naquele tempo não havia as alterações previstas hoje pela "regra três" o Santos, inteligentemente, começou a reagir ao prejuízo e já deixou um zagueiro no vestiário sob a alegação de contusão, reiniciando o jogo com oito jogadores.

Com três minutos de jogo o Pepe deu um jeito de bater de frente com Belini e também se contundiu, ficando o Santos com sete jogadores, o mínimo necessário para continuar no jogo. Nesse interregno os bambis fizeram mais um gol e o placar passou a ser 4 x 1 para eles.

Em seguida ao gol sofrido, Dorval foi ao chão e não restou ao faccioso Armando Marques (ainda mais famoso depois pela anulação do gol de Leivinha que tirou o título do Paulista do Palmeiras em 1971) senão esperar o tempo regulamentar e encerrar aquele jogo.

O Palmeiras deveria ter agido dessa forma, legalmente, sem que pudesse ser punido pela atitude, porque a dor é subjetiva,  não pode ser aferida e não pode ser mensurada.

Houvesse o Palmeiras agido assim e teria criado uma traumática situação de revolta e conflito que se eternizaria e mancharia o título da curicada, sendo que ao mesmo tempo, a FPF não poderia aplicar-lhe qualquer punição. 

Seria, parafraseando o nome de um filme de muito sucesso, "um golpe de mestre!" 

Voltando à "vaca fria" quero dizer que estou certo de que todos vocês é que estão certos e que eu, apesar de bem-intencionado, errei! Mas, como dizia um amigo, de bem intencionados o inferno está cheio.

De qualquer forma, acertaram na mosca todos aqueles que afirmaram que a mídia está usando algo sequer mencionado ou cogitado no Palmeiras, mas por ela própria convenientemente criado, visando a duas coisas: 

A primeira:

Minimizar e abafar a roubalheira vergonhosa, desenfreada e a ignomínia explícita daqueles que colocam as suas cores clubísticas e os seus interesses pessoais acima da ética, dos bons costumes, da grandeza, da moral e da justiça.

A segunda:
Plantar a crise no time de melhor campanha do Paulistinha, do Brasileiro e da Libertadores, visando a desgastá-lo e a desmoralizá-lo.

A inveja é cruel. É o sentimento que mais rebaixa o ser humano! (AD) 

COMENTE COMENTE COMENTE

8 Comentários:

  • Às 6 de maio de 2018 09:31 , Anonymous Cláudio de MG disse...

    Parabéns, Alcides!!!

    Este é o tema que todos nós queríamos debater e não podemos esquecer.

    Este assunto não pode ser sepultado, como deseja a maior parte da mídia esportiva (A torcida organizada na TV).

    Os créditos são Ester Abea, que desde as postagens iniciais do tópico anterior nos alertava sobre isso.

    Justiça seja feita, o Sormani da FOX tem sido um dos pouquíssimos a reagir com veemência e fustiga com afinco quando vem à tona o assunto da final da INFÂMIA (direitos autorais de Abea).

    Os inssossos PVC (tubo de esgoto?), Noriega e Mauro Beting são os que mais esquivam e evitam o assunto.

    Uma VERGONHA!

    Criaram o factoide da suposta inexistência do pênalti para justificar o delito ocorrido.

    Isto se compara ao uso da tortura para se obter uma confissão. É o simples legitimar os fins através dos meios. Mesmo sendo odiosos, cretinos ou ilegais.

    Esta final deve e tem que ser esquecida pelos jogadores. Más não será esquecida por nós, pela justiça, nem pela história.

    Um abraço a todos e um ótimo Domingo em família para todos aqui.

    E que hoje, joguemos na "bombonera" paranaense o mesmo futebol apresentado na bombonera original.

     
  • Às 6 de maio de 2018 10:30 , Anonymous Cláudio de MG disse...

    Criaram o factoide da suposta inexistência do pênalti para justificar o delito ocorrido (INTERFERÊNCIA EXTERNA).

     
  • Às 6 de maio de 2018 12:15 , Blogger Antonio Gama disse...

    Estamos, tempo todo, agindo imbecilizantes:
    A imprensa passa o tempo todo sofisma do, é nos, feito burros, caindo em suas armadilhas.
    Só ver as atitudes doentias do mentecapto do Neto, às vésperas de um jogo importante do Palmeiras - e nos, mais idiotas ainda, sempre mordendo a isca.
    Alguns idiotas e débeis mentais, debochado da burrice de um bando de imbecis.
    Assistir e acompanhar o futebol, está extremamente chato!

     
  • Às 6 de maio de 2018 13:56 , Anonymous Bouche Campello disse...

    Me desculpe mas não vi nada a respeito na mídia de o Palmeiras ferrar com o Boca Jrs, de o Palmeiras entregar o jogo etc e tal. Ouvi apenas aquele chato de galocha do tal Gean Oddi falar de entregar, mas bem superficialmente. Essa história de entregar jogo saiu da própria mídia palestrina, essa mesmo conseguiu propalar essa idiotice. Não tem nada de mídia, tem sim, de mídia palestrina.

     
  • Às 6 de maio de 2018 13:59 , Anonymous Bouche Campello disse...

    O culpado é sempre os outros. Já encheu o saco esse vitimismo às vezes gratuito.

     
  • Às 6 de maio de 2018 14:40 , Blogger Libertad disse...

    Eu, até por uma questão de compatibilidade de horário, vejo diariamente somente o Fox Sport radio, me divirto com eles, meu aproveitamento e compartilhamento do que falam pra mim não chega a cinco por cento, ou seja minhas opiniões e deduções sobre Palmeiras, são conclusões proprias, modestamente sei muito mais e conheço meu palestra melhor que eles, assim como outros da imprensa, não mudam o que acho, e o que penso, tenho minha própria mídia.
    Hoje é um jogo difícil fora de casa, servirá de muito para sentir se a liderança na libertadores não é acaso, lembramos que tivemos os melhores números no paulista, mas na hora (H), falhamos, eu particularmente não caio em empolgação,sou vacinado, sei que temos muito a se acerta dentro e fora de campo, vamos viver uma semana super decisiva, principalmente no emocional, dfomingo tem jogo contra gambás, a atitude do time nesse jogo vai nos mostrar o que pode se esperar dele esse ano.
    Ps. Em tempo, pelo que entendi, muitos não entenderam a mensagem do Alcides, ele não disse em entregar o jogo, entendi que um futebol com inúmeras sacanagens, e maracutaias, o momento era tal para aplicar uma a nosso favor, mas vamos só pensar em vencer, as circunstâncias que venham depois, e claro que a imprensa suja usa até a nossa boa situação para nós atrapalhar..!
    Hoje quer for escalado vai ter que jogar, pois os ditos reservas foram muito bem no Peru, veremos..!!!!
    Nei Verde.

     
  • Às 6 de maio de 2018 15:05 , Blogger Roberio BA disse...

    Esta de tirar o time de campo sem fugir do confronto em si deveria ser exigida pela diretoria e acatada pelos atletas sempre que um roubo explícito ficar evidente, principalmente contra eles, desde o primeiro jogo do paulistinha quando o arbitro deu o pênalti do Jailson e o expulsou, se não adotaram está atitude naquele jogo que o fizesse assim que repetisse a "sacanagem", era só não permitir a cobrança da infração que o arbitro posteriormente e esperar ir sendo expulso um por um ate o número exigido pra finalizar o jogo, isso acabaria com o esquema, deixando as claras pra todos, porém, só será possível com a anuência do presidente. Ainda há tempo para tal, nuitas tretas virão.

     
  • Às 6 de maio de 2018 15:17 , Anonymous Informado disse...

    A Fox fez um programa inteiro sobre o tema.

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial