Observatório Alviverde

23/05/2018

PALMEIRAS X AMÉRICA. SERÁ UM JOGO TRANQUILO, OU COMO DE HÁBITO, UM JOGO SOFRIDO?


Não me perguntem o que acho da saída de Carille do Curica, um evento que não tem nenhuma influência direta ou indireta na vida do Palmeiras.

De minha parte desejo que ele (correto profissional) saia-se bem no mundo árabe e que o Curica, aqui no Brasil, se lasque e se dane do primeiro ao quinto, como ainda se diz no jogo do bicho! 

Acerca do Tchê-Tchê, trata-se de um excelente jogador, mas  sua venda não causará nenhum impacto negativo ou dano técnico ao Palmeiras até porque é uma peça de fácil reposição e que só bem recentemente voltou à condição de titular. 

O importante é que o dinheiro farto que o Palmeiras vai arrecadar seja gasto com inteligência no próprio futebol profissional do Verdão.

No entanto, antes de sair auscultando o mercado e cogitando de novas contratações, que Mattos verifique e constate se existem peças de reposição à altura nas categorias de base alviverdes.

Em relação ao jogo de hoje pela Copa do Brasil contra o América mineiro, não sei se Róger vai para o jogo com o time principal, com o time base levemente ou fartamente retocado ou se vai se atrever a entrar em campo com os reservas.

O meu receio é que como o Palmeiras joga, simplesmente, por um empate, essa circunstância possa motivar o técnico palmeirense a entrar com um time diferente o que, na verdade, muito me incomoda e, porque não dizer, assusta.

Se com a mesma vantagem e a melhor escalação possível, o Verdão perdeu o campeonato para o Curica, por que não pode ocorrer novamente hoje à noite contra o Mequinha, embora se saiba que o time mineiro joga sempre com onze jogadores? Todo cuidado é pouco e o seguro morreu em idade provecta.

Essa conversa de que o time reserva é de dimensão e poderio que se pode comparar ao time principal é conversa pra boi dormir.

O Palmeiras tem de entrar em campo ligado e se cuidar diante desse jovem time do América mineiro que vem cumprindo uma excelente performance no Brasileiro, sendo considerado, até aqui, a grande zebra do "certame", como se dizia em meu tempo.

De onde não se espera é que surgem as maiores surpresas. Róger Machado não pode querer dar uma de poderoso porque ele ainda não está imune a uma recaída das uniformizadas e de alguns conselheiros mais drásticos que ainda querem sua cabeça.

Em razão disto, todo o cuidado será pouco, não obstante todos aqueles fatos que apontamos tantas vezes, da necessidade premente e insubstituível de definições  em um time de futebol. 

Num elenco tão cheio de estrelas proporcionar espaços e esperanças à reservas gera um ambiente contaminado por rivalidades, contendas e disputas entre os jogadores. Isto pode ser fatal!

João Saldanha já dizia isto no final da década de 60 ministrando ao futebol brasileiro uma lição que os técnicos de hoje, por pura necessidade de fazer média com seus grupos de jogadores, evitam adotar e se recusam a seguir. 

Na coletiva em que anunciava os 22 jogadores da Seleção Brasileira, Saldanha definiu e já escalou os onze titulares.

É preciso acabar com essa onda de mistério que envolve o futebol. 

Quando Brandão comandou a segunda academia, aquela de Leão, de César, de Luiz Pereira, de Edu, de Leivinha, de Alfredo Mostarda, mas, principalmente de Dudu e Ademir da Guia, escalava sempre essa base fosse disputar o jogo que fosse.

Os demais titulares como Eurico Zéca, Nei, Pio e outros que compunham o time eram sempre preservados e se sabia de cor a escalação palmeirense.

Da mesma forma se sabia, também, que o maior reserva da história do futebol brasileiro em todos os tempos, Fedato, entraria sempre entrava no intervalo do jogo para resolver, se fosse preciso, as situações táticas mais difíceis e promover as necessárias viradas de placar. Via de regra, resolvia. 

Não venham com essa conversa de que naquela época se jogava menos, pois o calendário era tão apertado quanto o de hoje e, às vezes, até mais.

Além disso, o time tem de adquirir aquilo que se chama "força de conjunto" sem o que de nada irão valer as nossas individualidades, reconhecidamente, acima da média. 

O time anunciado para hoje é o titular, mas a minha dúvida persiste em razão de, no jogo contra o Atlético Pr, Róger ter dado a entender que entraria com o time principal, mas, na Hora H, foi para campo com os reservas.

Se tudo correr dentro de um lógica, Dudu (titularíssimo por méritos apesar das cornetagens) volta ao time e William, simplesmente, substitui o artilheiro Borja, já a serviço da Seleção Colombiana.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS X AMÉRICA-MG
Data: 23/05/18, hoje, 4ª-feira
Local: Allianz Parque
Horário: 21h45 (Com Tvs Aberta e Fechada)
Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Assistentes: Leirson Peng Martins (RS) e Lucio Beiersdorf Flor (RS)

TIMES:  
PALMEIRAS: 
Jailson; Marcos Rocha, Edu Dracena, Antônio Carlos e Diogo Barbosa; 
Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima; 
Keno, Willian e Dudu
Técnico: Roger Machado

AMÉRICA-MG: 
João Ricardo; Norberto, Matheus Ferraz, Messis e Giovanni; Leandro Donizete, Juninho e Serginho;
Luan, Aderlan e Rafael Moura
Técnico: Enderson Moreira
 
Em sua opinião será um jogo tranquilo?
Ou, como de hábito, outro jogo sofrido?

COMENTE COMENTE COMENTE

11 Comentários:

  • Às 23 de maio de 2018 08:57 , Anonymous Anônimo disse...

    Não é que o treineiro quer fazer média com a jogadorada, pode até acontecer isso, mas é muito mais o motivo dessa mesma jogadorada, mimada, paparicada, arrogante e sem cérebro (com raras exceções) não fazer biquinho ou ficar de beicinho com o treinador visando derrubá-lo. Treinador meio que pisa em ovos com essa jogadorada de hoje em dia.
    Quanto ao jogo de hoje, típico jogo que o Palmeiras não tem nada a ganhar e tudo a perder. Já vi esse filme várias vezes, inclusive com o nosso Palmeiras.
    FUTEBOLISTA

     
  • Às 23 de maio de 2018 09:09 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    É preciso entrar com o time titular, sempre.
    Alternativo (palavra da moda) ou misto ou reserva (palavras de sempre), só quando o jogo ou campeonato está ganho.
    De que adiantou o palestrinha azul de Minas poupar e perder para o atrético, para depois, ontem, passar apuros contra o Racing? Essa mania besta deve ser extirpada do Futebol Brasileiro.
    Quanto ao Palmeiras, Tchê Tchê é muito melhor do que Bruno Henrique, campeão de 2016, e jamais deveria sair. E se é excelente, como disse o Blogueiro Mayor, menos ainda !
    Já afirmei aqui: depois de virar freguês do curica, e perder um titulo dentro do Allianz, não existe treinador prestigiado, MAS SIM "PRESTIGIADO".
    Tanto que se perder desse américa, vai ser dispensado no vestiário.
    Mas, asseguro, todo o meu apoio ao Roger !
    No que pertine ao Carille, grande treinador, talvez o melhor trabalhando aqui, mas fica uma pergunta:
    Carille sai, mas a arbitragem....FICA !!!!!
    O mais do mesmo !

     
  • Às 23 de maio de 2018 09:54 , Blogger Libertad disse...

    Geração de hoje, com poucas exceções cheia de frescura e viadagem, o que não exclui os boleiros,é muita mordomia, muito resort para pouco compromisso, conforme disse o Alcides, a segunda academia ganhava jogos apos jogos com os onze já conhecidos mais Fedato no segundo tempo, disputava torneio inicio, paulista, rio/são paulo, brasileiro, libertadores e torneios pela Europa, jogos nas quartas e domingos, viagens de ônibus pelo interior, sem Resort, fisiologistas, toalhinhas quentes , pomadinhas e material esportivo moderno.
    O time jogou muito bem contra o Bahia, foi muito clara a melhora do ataque sem o Dudu (prende muito a bola, tira o embalo do ataque, péssimos cruzamentos), se o Prancheta tiver pulso o deixa no banco (vai ser bom para ele e para o time), acrescenta mais um meia (Guerra ou Hyoran) e dois atacantes Keno e Willian.
    Lá se vai tchê, ótimo jogador, mais uma vez esta saindo um melhor, e ficando um pior, não da para entender..! Tiago Grosso Caminhão Locomotiva Desgovernada Sem Freio e Motoneta Dois Tempos Carburador Entupido Vela Queimada Roda Torta DEYVERSON ninguém quer..!
    Voltaaaaaaa Noooooooooobre....!

    -Jailson
    -M. Rocha
    -A.Carlos
    -Dracena
    -D. Barbosa

    -F. Mello
    -B. Henrique
    -L. Lima
    -Guerra (Hyoran segundo tempo)

    -Keno (chorão depois dos 20 do segundo tempo)

    -Willian

    Nei Verde

     
  • Às 23 de maio de 2018 11:02 , Anonymous Cláudio de MG disse...

    Jogo muito perigoso para o Palmeiras.

    O América Mineiro tem vários jogadores experientes no elenco e são comandados por um treinador BEM mais cascudo e rodado do que Roger Machado.

    Se o Palmeiras cair na bobagem de tomar um gol no começo, como fez contra o GAMBÁ, estes coroas do América vao enrolar o jogo inteiro e tentar ir para os pênaltis.

    Luan, Marquinhos, Donizete, Rafael Moura, etc. Os caras podem ser ruins, más experiência não lhes falta e mata mata é jogo pra gente deste perfil.

    Nós mesmo já vencemos uma Copa do Brasil com um time HORRÍVEL, más cheio de caras racudos e experientes na equipe.

    Meu time pra hoje seria o mesmo do Nei Verde, porém sem o Diogo Barbosa. Acho o Victor Luis mais racudo que o Barbosa. Então:

    Jailson

    Marcos
    Dracena
    Antonio Carlos (só pq não temos outro)
    Victor

    Melo
    Bruno
    Lucas
    Guerra (ou Yohan)

    Keno
    William

    Se for pros pênaltis, substituiria Jailson por PRASS. E os 5 cobradores seriam:

    Guerra
    Dracena
    Bruno Henrique
    Victor Luis
    Fernando Prass

    Obs: Dudu nem se tiver 20 cobranças pra cada lado.

     
  • Às 23 de maio de 2018 11:26 , Blogger Ester Abea disse...

    amigos

    pitacos Esteristicos:

    a. em teoria jogo tranquilo...mas conhecendo o Verdao ha tanto tempo, todo cuidado é pouco...

    b. time titular, claro

     
  • Às 23 de maio de 2018 11:31 , Anonymous verdão disse...

    Se um time tem um elenco é pra rodar. Pra que todos possa jogar e não desgastar sem necessidade. Já foi demonstrado que o elenco do palmeiras é forte e toda vez que entrou com time misto ganhou bem. Então vamos parar qcom essa ladainha de frescura. Ficar se apegando ao passado.. " ai pq na academia so jogavam com 11, blá, blá" outros tempos meus caros, o futebol mudou, os jogadores são mais exigidos e nos temos um elenco suficientemente forte para isso

     
  • Às 23 de maio de 2018 11:41 , Anonymous verdão disse...

    Logico que não será um jogo fácil, é só ver a posição que está o America no brasileiro.

     
  • Às 23 de maio de 2018 12:10 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Concordo com a escalação do Cláudio, também prefiro Victor Luiz, mais vibrante e mais efetivo.
    Só discordo, com o devido respeito, de Prass entre os cobradores de penaltis.
    Prass é um perna dura, não sabe nem chutar ou repor com os pés, tal como Marcos, outro pereba com os membros inferiores.
    Mas, se for para defender a meta, nas cobranças, reconheço que Prass, neste único quesito, é melhor do que Jaílson, especialmente por seu histórico.

     
  • Às 23 de maio de 2018 12:35 , Blogger Ester Abea disse...

    amigos:

    ...e continua esse treco de x é y ou y é z ??????
    ou: "nao gosto de x" ?????

    já encheu, enjoou...

    AINDA nao deu para perceber que o protagonista aqui é o Palmeiras????

     
  • Às 23 de maio de 2018 18:44 , Blogger Ester Abea disse...

    amigos:

    a. acho que com qualquer time temos a vantagem, mas tem que ficar ligado...há riscos, mas 1 a 0 pra nós já nos tranquiliza

    b. concordo com nosso Verde Insuperável: Carille(bom tecnico e bom caráter) vai, mas a juizada venal fica.

    c. a juizada venal é o que o SCCP tem de melhor

    d. nao me venham que o futebol mudou tanto assim. O time da Academia 72 jogava 8 vezes por mês e ganhava tudo, com alto nível

     
  • Às 23 de maio de 2018 19:41 , Anonymous Cláudio de MG disse...

    Alcides sempre permite que tratemos de assunto diverso ao tema proposto, LÓGICO, desde que seja sobre o Palmeiras.

    Isto posto, por pura e mera diversão, gostaria de saber dos amigos quais jogadores vocês, um dia, gostariam que tivessem jogado no Verdao e aqueles que vices detestariam que vestisse nosso manto.

    Vou mandar minha relação.

    Eu queria:

    Carpegiani (craque do Inter e nome italiano)

    Elzo (Chegou a jogar no Verdao após a Copa de 86. Ele é mineiro de Andradas e PALMEIRENSE de infância, quanto eu).

    Carlinhos (Ponta direita que veio do Cruzeiro, más não vingou)

    Roberto Dinamite (pra mim, tinha a cara do Palmeiras)

    Eu NÃO queria:

    Zico (óbvio)

    Romário (tinha verdadeira BIRRA deste moço enquanto jogador)

    Renato Gaúcho (pra mim, NUNCA teve o perfil pra jogar no Palestra).

    Então?

    Gostaria de saber a opinião dos amigos.

    Gostaria que falassemos só de craques, ok. Porque senão vão surgir Romero, Sheik, Grafite etc.

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial