Observatório Alviverde

24/02/2011

A MAGRA VITÓRIA EM TERESINA NÃO FOI O MELHOR RESULTADO PARA O TIME, MAS FOI O MELHOR PARA A DIRETORIA PALMEIRENSE.

 

Há um visível contraste entre os sentimentos de Felipão e seu grupo de jogadores e os de Tirone e seu grupo de diretores.

Felipão e turma deixaram o estádio Alberto Silva tristes e chateados pela necessidade de um segundo jogo contra o Comercial de Campo Maior, quarta-feira que vem, no Pacaembu.

Não vi e ninguém me contou, mas aposto que os suados dois a um, foram o resultado ideal para a diretoria.

Sem dinheiro em caixa, Tirone antevê a boa perspectiva de um faturamento extra que possa fazer tilintar os cofres do clube.

Com o resultado em mãos e jogando em casa diante de um time semiprofissional e, tecnicamente,  limitado, o Palmeiras tem tudo para, empatando ou  vencendo, se classificar, com algo mais a faturar..

Entretanto, há algumas perspectivas de o tiro sair pela culatra, na medida em que o Palmeiras, joga, domingo,  o “choque-rei”, na casa do adversário.

Com toda a sinceridade, eu não aponto o Palmeiras como o favorito para o grande clássico contra os bambis.Explico porquê!

Além da tradicional “zica” que enfrentamos, tradicionalmente, contra esse rival, há o problema das arbitragens facciosas que  costumam decidir o jogo sempre em favor do time da ditadura (quem não se lembra?)

Além disso, o Palmeiras está mais acostumado a perder do que a ganhar do São Paulo, principalmente quando atua no Morumbi e, particularmente, em jogos do Paulistão.

Na hipótese de um resultado desfavorável contra os bambis, e é grande a possibilidade de ocorrer, o torcedor palmeirense ficará decepcionado e não terá motivação suficiente para comparecer massivamente ao Pacaembu na quarta-feira a fim de assistir ao Palmeiras X Comercial.

Que Tirone e a diretoria rezem por uma vitória, ou, no máximo, um empate, pois, em caso contrário, o Palmeiras vai atirar contra o próprio pé. Ficará sem a sua parte da boa renda de Teresina e amargará, na certa, um grande prejuízo.

Além disso existe outra história no contexto, que é aquela de o Palmeiras reabilitar enfermos, ressuscitar defuntos e de ser o protetor dos fracos e oprimidos do futebol brasileiro, entregando, em campo, a sua classificação para o time piauiense. Aliás. era só o que faltava.

É evidente que estou dissertando sobre hipóteses. Como torcedor fanático que sou, espero uma grande vitória sobre os bambis, em pleno Morumbi e casa cheia quarta-feira que vem no Pacaembu, com direito a comemoração pela classificação. Nós merecemos!

Pouco a falar sobre o jogo de ontem, cujo fator de decisão  foi Valdívia, embora não tenha jogado, sequer, trinta por cento do que sabe, pode e vai jogar com a nossa camisa.

Nossa defesa foi bem, mas mostrou desatenção em alguns lances. Entregou, literalmente, o ouro ao sofrer um gol de cabeça, oriundo de bola alçada em cobrança de córner. O gol provocou o segundo jogo em São Paulo e o Palmeiras perdeu o seu quinhão da boa renda de ontem em Teresina.

Nossos laterais apoiaram bastante, como conseqüência do domínio territorial imposto na maior parte do jogo, destaque-se, enquanto o Mago esteve em campo. Os maiores defeitos de Cicinho e Gabriel Silva foram a deficiência mostrada nas jogadas de ultrapassagem, e, principalmente, os reincidentes erros de cruzamento.

Márcio Araújo jogou bem, ajudando na porta da cozinha e, ainda, dando suporte ao meio campo e ao ataque em muitas oportunidades.

Apesar do gol, entendo que Adriano continua inibido e longe de nossas reais necessidades ofensivas.

Kléber foi o de sempre. Ciscou bastante, trabalhou como pivô quando esteve na área, chamou e recebeu muitas faltas e fez um gol de centro-avante típico, protegendo a bola com o corpo e finalizando o lance com um lindo giro, rasteiro, rápido, forte, sem dar chance ao goleiro, consignando um belíssimo gol.

De um modo geral mostramos o que somos e o que temos suido em tantos outros jogos. Defesa boa, meio-campo marcador e ataque ineficiente

Felipão, ao meu ver, continua errando em tentar resguardar resultados assumindo posturas defensivistas.

Tudo bem que ele retirasse Valdívia, ainda sem ritmo de jogo, a fim de preservá-lo para o “choque-rei”.

Mas Valdívia saiu cedo demais, aos 20 do segundo tempo, quando o Palmeiras vencia por 2 x 0 e o time perdeu, completamente, a sua força ofensiva.

Agora, tirar Valdívia e substituí-lo por um volante de contenção contra um time infinitamente mais fraco, foi  outro erro inadmissível do previsível Felipão.

Eu consideraria que ele estivesse poupando Cicinho para o clássico, mas quem tira um lateral ofensivo aos 33 do segundo tempo e o substitui por um meio-campista com recomendação explícita para marcar, não está querendo preservar nenhum jogador, e sim o próprio resultado.

O garoto Miguel entrou, apenas, aos 39 do segundo tempo, exclusivamente para ir se ambientando ao time e aos companheiros.

E, se voces querem saber, com toda a limitação de Rivaldo, senti falta de nossa dupla pela esquerda e acredito que ele e Luan estejam de volta domingo contra o São Paulo.

Também creio que Tiago Heleno seja o nosso terceiro zagueiro, com a passagem de Danilo para a zaga central e a remoção de Maurício Ramos, que mais uma vez jogou menos do que sabe, para o banco.

DEIXE VOCÊ TAMBÉM A SUA OPINIÃO!

COMENTE COMENTE COMENTE

PS – Enfim um bom locutor. Rogério Vaughan da ESPN. Assisti ao jogo com ele. Belíssima voz, sobriedade e descrição simples dos lances, sem rebuscamentos ou pilhérias. Paulo Calçade e Plihal também foram bem. Vaughan cometeu o erro de comentar assuntos aleatórios em vários momentos da transmissão. A decadência de Galvão parece que faz escola Todos os locutores parecem mais querer comentar do que fazer aquilo que realmente interessa ao telespectador, narrar o jogo e identificar os jogadores, como um complemento importante da imagem que é exibida na telinha. Que o Vaghan não incorra nesse erro!

19 Comentários:

  • Às 24 de fevereiro de 2011 10:20 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    SÓ 3 COISAS

    1º) O Palmeiras fez o resultado que eu imaginava e que a diretoria impôs. Agora "supunhetamos" que irão mais de 30 mil pessoas no Pacaembú. E o Palmeiras certamente vai arrumar um patrocinador pontual para essa partida e talvez assim consiga arrecador algo em torno de 1 milhão de reais somando tudo, bilheteria, patrocinio, transmissão, etc. Felipão teve que engolir junto com o elenco.

    2º) Valdívia é um dos maiores jogadores da América do Sul e venho falando isso desde os tempos de vacas magras, contusão, etc.

    3º) Mesmo que tenham sido 8 minutos. Mesmo que seja o primeiro jogo. Mesmo que existam quaisquer artifícios.

    DIGO SEM MEDO DE ERRAR: MIGUEL NÃÃÃÃÃÃÃÕOOOOOOOOO.

    Meu feeling deu o aviso. E não costumo errar sobre jogador. Só de pegar na bola vejo ou não vejo e dessa eu vez EU NÃO VÍ.

    Já não via na copinha.

    Tem que treinar muuuuiiiittttoooo ainda pra ver se começa a dar um caldinho.

    Precisamos de um atacante PRONTO E BÃO. BÃO MEMO.

    Saudações.

     
  • Às 24 de fevereiro de 2011 10:23 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    SE O ATACANTE FOR MARVADO, TAMBÉM MIÓ AINDA.

    RSRSRSRSRS.

     
  • Às 24 de fevereiro de 2011 12:18 , Anonymous Anônimo disse...

    Falo e disse mestre.

    Concordo com tudo que oce falo, tudinho!

    Dinho Maniasi

     
  • Às 24 de fevereiro de 2011 15:48 , Anonymous Bola Jabulani disse...

    Tá rolando que Adriano viajo só pra si desliga do Roma e vim pro Parmera

     
  • Às 24 de fevereiro de 2011 21:12 , Anonymous SERGIO disse...

    ALCIDES...

    ENFIM, alguém se pronunciou CONTRA a imprensa, no PALESTRA (só podia ser mesmo o craque!!!).



    24/02/2011 - 20h11
    Valdivia reclama das críticas ao Palmeiras e sugere proteção ao Corinthians

    Paula Almeida
    Em São PauloComentários [3]

    Valdivia acha que a imprensa está pegando pesado com o Palmeiras, mas não o fez com o Corinthians

    Apesar da ótima campanha no Campeonato Paulista, com direito a liderança da competição, e da vitória na estreia da Copa do Brasil, o Palmeiras não vem sendo blindado pelas críticas, que alvejam sobretudo a irregularidade do ataque alviverde. Mas o elenco não está gostando disso.

    Nesta quinta-feira, durante entrevista coletiva na Academia de Futebol, o meia Valdivia reclamou da postura dos críticos. “A gente parece que está em último, perdendo toda hora, parece que o grupo está brigando”, apontou o chileno, que ainda sugeriu uma proteção da imprensa ao arquirrival alvinegro. “O Corinthians caiu na Libertadores, a imprensa falou dois dias e ninguém mais fala”.

    A reclamação de Valdivia foi uma resposta àqueles que criticaram o Palmeiras pela vitória por apenas 2 a 1 sobre o Comercial-PI na primeira fase da Copa do Brasil, resultado que não eliminou o jogo de volta nem assegurou classificação antecipada ao time paulista.

    O ‘Mago’ reconheceu que o fato de ter de disputar o segundo jogo não estava nos planos do clube de Palestra Itália, mas amenizou a situação.

    “Time grande sempre quer eliminar o jogo de volta, pra ter uma semana mais tranquila pra treinar. Mas o time ganhou, e é isso que mais interessa. O Palmeiras ganhou, fez dois gols, levou uma, mas a gente vai ter um jogo de volta que com certeza vamos ganhar”, afirmou.

    O jogo de volta entre Palmeiras e Comercial está agendado para a próxima quarta-feira (com possibilidade de ser adiado para quinta), às 21h50, no Pacaembu. Qualquer empate ou vitória e até uma derrota por 1 a 0 classificará os paulistas. Um êxito do Comercial por 2 a 1 levará o jogo para os pênaltis. E qualquer outro triunfo dos piauienses os levará à segunda fase. Quem se classificar enfrentará o Uberaba, que na semana passada eliminou o Santa Helena com uma vitória por 3 a 1.

    BOA A NOITE A TODOS...

    P.S.: Palmeiras 1, 2, 3 x 1 Jd. Leonor...

     
  • Às 24 de fevereiro de 2011 22:57 , Blogger Miguel disse...

    Caros colegas, depois do que ví ontem, um time sem inspiração, um jogo chato e sem graça, acho que entendi porque nossos cofres estão vazios. Se continuarmos nesse ritmo de time pequeno, em breve estaremos loteando a futura Arena Palestra para encontros religiosos da igreja do Edir Macedo. Desde o final dos anos 70 não via nosso clube nessa miséria !

     
  • Às 25 de fevereiro de 2011 11:51 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    ALCIDES

    Vou postar aqui, mas se quiser passar para um tópico à parte tudo bem.

    Vamos ler esse grande bloguista que encherga coisas com as lentes do marketing.

    ERICH BETING
    23/02/2011
    O direito de arena ainda salva o futebol brasileiro

    Em meio a toda polêmica sobre a permanência ou não de Corinthians e Flamengo no Clube dos 13, a salvação para toda a briga é a regulamentação do Direito de Arena para o esporte brasileiro. Tentando simplificar o que representa esse direito, é ele quem de fato regulamenta a venda dos direitos de transmissão de qualquer evento esportivo no Brasil.

    Por aqui, quem participa de uma competição esportiva detém os direitos sobre o evento. Ou seja, quando dois clubes jogam um contra o outro, ou então cinco atletas participam de uma corrida, todos têm de estar de acordo que aquele evento seja exibido pela televisão. Isso garante que, no caso do futebol, seja obrigatória a venda coletiva dos direitos de transmissão de um torneio. Afinal, se um clube se opuser ao acordo, todo jogo que ele participar não poderá ser mostrado pelas emissoras de TV. Por conta disso, uma negociação individual para a transmissão dos jogos não acontece no Brasil.

    Ainda bem!

    Nos últimos anos, o futebol europeu foi recomendado pela União Europeia a adotar a venda coletiva de direitos de transmissão. Em meio à discussão sobre monopólio, abuso de poder econômico, formação de cartel, etc., a UE decidiu que o melhor para os clubes do continente era justamente “adotar o modelo brasileiro”. Sim, é isso mesmo. Sem querer, o Brasil acabou virando exemplo para o futebol europeu fora das quatro linhas!

    Por lá, até então, o direito de arena é do clube mandante da partida. Isso permite, por exemplo, que Real Madrid e Barcelona façam contratos na casa das centenas de milhões de euros para ceder os direitos de suas partidas em casa, enquanto os demais times conseguem acordos com menos de 10% desse valor. O resultado se vê claramente ao olhar a tabela de um Campeonato Espanhol, por exemplo, cuja disputa se resume aos dois clubes maiores.

    Ao exigir, por lei, que a venda seja coletiva, o sistema brasileiro impede que um clube seja economicamente dominante sobre o outro. É esse o princípio, por exemplo, que dita a regra nas ligas americanas, ainda o melhor modelo a ser olhado e adaptado para a realidade nacional. Só por curiosidade, a NFL, liga de futebol americano, não produziu, em sua história, um tricampeão seguido. Sempre há rotatividade entre os campeões, o que significa que todo torcedor pode sonhar em ver seu time vencer e, assim, consumir mais o produto futebol americano.

    Enquanto uma liga com esses princípios de igualdade e pensamento no negócio não aparece em brasileiras, resguardemos o direito de arena. Só ele é capaz de evitar o egoísmo mesquinho e a politicagem vazia dos dirigentes que podem colocar, no longo prazo, o futebol num patamar desesperador de desequilíbrio financeiro que resulta em desinteresse do torcedor economicamente alijado da disputa por títulos.

    O brasileiro adora se gabar de que tem o campeonato de futebol “mais equilibrado do mundo”. Para isso continuar a acontecer, é preciso repensar o modelo que agora tenta se criar.

    Ou, então, garantir que ainda exista o direito de arena igualitário para os clubes. É ele quem impede, no atual momento, uma debandada geral que só enfraqueceria o futebol como negócio. Como falei aqui outro dia, os dirigentes têm de parar de enxergar o time rival como concorrente fora de campo e tratar de pensar coletivamente para ganhar mais.

    Deixa a decisão do campeonato para dentro de campo. É mais legal. E muito mais honesto com o torcedor.

     
  • Às 25 de fevereiro de 2011 11:59 , Anonymous Anônimo disse...

    ALCIDES

    E corrige essa maledeta palavra Encherga por Enxerga.

    Valeu.

     
  • Às 25 de fevereiro de 2011 14:25 , Anonymous Anônimo disse...

    A derrota foi uma das mais festejadas.

    A partida rendeu R$ 250 mil e o dinheiro ficará com o Comercial.

    Para pagar seis meses de salários e ainda guardar R$ 10 mil.

    Ao Palmeiras, o prejuízo financeiro e moral.

    Foi mais um fracasso na sua história recente.

    Vai enfrentar o São Paulo no domingo mais uma vez questionado.

    Depois, jogar na próxima quarta-feira no Pacaembu contra o Bode.

    Quem se interessa por esse segundo confronto?

    O dinheiro será curto, outra decepção.

    E Felipão está errado.

    O desgaste não é só dos jogadores.

    Que treinador pentacampeão do mundo não consegue montar uma equipe para ganhar por dois do Bode dos Carnaubais?

    Você quer, mas não vai sair ileso de mais esse vexame.

    O Palmeiras de Michael Jackson e Pardalzinho envergonhou mais uma vez seu torcedor.

    Isso já virou rotina, um hábito...

    No Pacaembu, na próxima quarta-feira, o grito de guerra será:

    Dá-lhe, Bode...

    http://esportes.r7.com/blogs/cosme-rimoli/

     
  • Às 25 de fevereiro de 2011 16:39 , Anonymous Anônimo disse...

    COSMI RÍMOLI, RSRSRSRSRSRS.

    Vejam esse vídeo bichistico de Cosmi Rímoli, kkkkkk.

    Silvio Luis detona o Cosmi Rímoli.

    http://www.youtube.com/watch?v=0bWBUtUX7jw

     
  • Às 25 de fevereiro de 2011 18:15 , Anonymous Alcides Drummond, o editor disse...

    Esse Cosme Rímoli é ridículo, um dos piores cronistas do país. Tem um texto absolutamente primário, desinteressante, pobre em idéias, riquíssimo em maldade, em ondas e carregado de veneno e ironia.
    É um mistério como esse indivíduo consegue se manter em evidência e trabalhar em órgãos de imprensa de prestígio. Sua perseguição ao Palmeiras, há décadas, não se sabe porquê, é inclemente e implacável. O pior é que os palmeirenses não conseguem se defender porque, a exemplo de Kfoury, de Birner, de Quesada (horroroso), do Avalonne e da maioria dos blogueiros dos grandes portais, censuram qualquer comentário que os contrarie. E pensar que essa "tchurminha" fala mal da ditadura que a maioria deles sequer conheceu. Cosme Rímoli não é um colunista para ser levado a sério. Além de entender muito pouco de futebol, a exemplo de seu mestre Juca, só sabe abordar o futebol e o esporte pelas lentes do pessismo, da crítica barata e da ironia. o TEXTO PUBLICADO ACIMA, MOSTRA, CLARAMENTE, A MALDADE E A MEDIOCRIDADE PROFISSINAL DESSE HOMEM DA MÍDIA.
    O que será que Silvio Luiz falou sobre Cosme Rímoli?

    http://www.youtube.com/watch?v=0bWBUtUX7jw

     
  • Às 25 de fevereiro de 2011 20:48 , Anonymous Anônimo disse...

    É claro que eu gostaria muito que o jogo tivesse sido 6,7,8 x0, mas não foi.

    E daí?

    O Comercial-PI é pior que o Naviraiense?

    Não, não é!

    Vcs lembram quanto foi o jogo do Naviraiense contra o decantado, aclamado, elogiado e endeusado time dos meninos da vila o ano passado na Copa do Brasil?

    Foi só Santos 1x0.

    Não achei o time tão ruim assim. Se o Adriano tivesse feito os 2 que perdeu, se a bola do Kleber que bateu na trave tivesse entrado e a bola que o Patrik chutou rasteiro não tivesse batido na perna do goleiro caído, teríamos um placar de 5x1 pelo menos.

    O que me deixa mais incomodado é a forma como a mídia palestrina persegue o Márcio Araujo, o chamado Márcio Gente Boa. Na minha opinião é um jogador de atuação mais regular da equipe e nessa partida jogou muito bem.

    De resto é torcer por uma boa atuação de nossas peças chaves no próximo domingo e calar a boca da imprensinha que apostam tudo no time do cofrinho cor de rosa.

    Um abraço!
    Dinho Maniasi

     
  • Às 25 de fevereiro de 2011 21:49 , Blogger Alexandre Higino - Personal Trainer disse...

    Como sempre, não poderia faltar com minha modesta opnião...
    Dinho, mais uma vez estou com você, desculpa gente, mas vocês falam tanto que a imprensa fala mal do palmeiras (o que também acho), mas deem uma olhada nos tópicos supra-citados, alguem não criticou, com execessão do Dinho? Pera lá, o futebol de hoje não é mais o mesmo de antigamente, em que o time grande ganharia do pequeno de 14 x 0... Poucas excessões acontecem, como o time do vasco que fez um belo resultado...
    Me explico: O time do Comercial realmente é um time limitado, mas levou muita sorte, a bola infelizmente não entrou... Se tivesse entrado mais uma bola no começo do segundo tempo por exemplo os jogadores teriam largado (e falo isso de experiência própria) e o resultado teria sido maior com certeza, mas um time que está perdendo de 2 x 0 e com apenas um golzinho pode salvar o seu ano, correu atrás do resultado sim, pode ter sido em uma falha da nossa zaga? Sim, mas o time dos caras não é tão ruim como a imprensa e TODOS vocês citaram, os caras correram, se doaram, era o jogo da vida do clube no ano de 2011, para o palmeiras era apenas mais um jogo, um SIMPLES, jogo, não estou tirando a culpa do palmeiras não, mas quem tem FOME, correr atrás... Por isso temos que parabénizar o time do comercial, fez uma partida razoável, garantiu seu 2011, obteve os seus 15 minutos de fama, e no jogo de volta leva uma pancada e volta feliz para casa, vamos com calma gente, um jogo a mais na temporada, não vai fazer tanto estrago assim não...
    Mais uma coisinha, me desculpe Mestre, não tenho a experiência de futebol que você tem, mas também vejo quando um jogador tem qualidade e discordo de você com relação a ele, acho ele sim um bom jogador e que vai nos dar muitos frutos ainda, começando domingo no clássico, pode ter certeza...
    Abraço a todos

     
  • Às 25 de fevereiro de 2011 22:46 , Anonymous VOLTA DIEGO!!! disse...

    VOLTA DIEGO ZOUZA!!!
    JÁ APRENDEU A LIÇÃO E É CRAQUE!!!

    VOLTA P/ SER CAMPEÃO!!!

     
  • Às 25 de fevereiro de 2011 23:10 , Anonymous Bola disse...

    Volta Diego o carai. Voltá pra que;
    Pra enterra o time di novo. Quero esse cara longe do palestra;

     
  • Às 26 de fevereiro de 2011 01:26 , Anonymous Anônimo disse...

    Cosme Rímole é motivo de piada e não de citação.
    O palmeirense não pode dar atenção para quem tem por prática denegrir o seu clube.
    Enquanto outros vendem jogadores medianos por onze milhões de euros, o Palmeiras vende um titular por quatro milhões de reais.
    Esse é o resultado e o objetivo das campanhas para denegrir o Palmeiras e supervalorizar os rivais.
    Para esses, o Palmeiras nunca terá méritos, enquanto seus concorrentes serão sempre modelos de gestão e de futebol bem jogado. Esse artifício serve para motivar uns e pressionar outros. A receita é velha, mas funcionará até o dia que o palmeirense se conscientize e pare de aceitar os conceitos impostos pela imprensa esportiva, aquela sempre atenta aos interesses de concorrentes.

     
  • Às 26 de fevereiro de 2011 03:34 , Blogger polimenob17 disse...

    Essa postagem referida ao texto do Sr. Cosme foi minha, só deixei aqui para os senhores verem o nível deste cidadão. É de dar nojo tamanha babaquice, e por favor Alcides nunca mais exalte algum texto desse pseudo jornalista aqui em nosso espaço alviverde !

     
  • Às 26 de fevereiro de 2011 11:33 , Anonymous Anônimo disse...

    E aí Higino, tudo bem?

    Pois é cara, todo mundo vai na onda da Renata (gostosa) Fan e do pseudo-comentarista Neto. Acho que esse tipo de pensamento já está entranhado no meio da nossa torcida.
    Sabe como os rivais encarariam o jogo de quarta?
    Como um jogo atípico, onde o imponderável de almeida (como dizia Nelson Rodrigues) colaborou com o resultado.

    Tudo bem que o "SE" não joga e não entra em campo, mas se o time perdeu todas as oportunidades que eu listei no post anterior, significa que as criou.

    Como eu disse: Nem tanto ao céu, nem tanto à terra!
    O time precisa melhorar? É óbvio que precisa, mas também me parece óbvio que sem a ajuda da torcida não irá a lugar nenhum.

    Vejam bem, a torcida usa tanto a frase: "vai virar uma portuguesa" que já torce igualzinho a torcida dos nossos patrícios.

    Calma lá pessoal, vamos cobrar sim, mas vamos fazer a nossa parte.

    Abraços!
    Dinho Maniasi


    O time nem entra em campo e já carrega a desconfiança, o jogador nem pega na bola e já é vaiado. E o pior, mesmo quando joga bem, não tem o seu trabalho reconhecido, como é o caso do Márcio Araujo.

     
  • Às 26 de fevereiro de 2011 14:21 , Blogger Alexandre Higino - Personal Trainer disse...

    Neste momento gostaria de dar uma nota importante, o SPORTV, acaba de transmitir a final do campeonato sub-17 copa Rio, onde jogaram Palmeiras x Botafogo, e o palmeiras sagrou-se campeão nos penaltis, mais uma vitoria do palmeiras, nas categorias de base (lembrando que vitória não é só o título, mas a disputa dele tbm), o trabalho que vem sendo feito tem que ser parabenizado, eh assim que iremos criar valores para o time profissional, parabéns, categoria de base do palmeiras...

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial