Observatório Alviverde

23/05/2012

C-O-P-A D-O B-R-A-S-I-L CHEGAMOS ÀS SEMIFINAIS!

 

Assisti ao jogo do Palmeiras e pude constatar que o árbitro não se importava se o Palmeiras se classificasse ou não, o que é normal.

Talvez, por isso, tenha deixado de marcar o pênalti claríssimo sobre Juninho.

@@

Assisti ao jogo Vasco e Corinthians e constatei que o árbitro estava ansioso pela classificação das galinhas.

Encheu o time cruzmaltino de cartões e foi leniente em relação à dureza e a violência habituais do time cu-rintiano.

Deixou de expulsar o “cri-cri” Jorge Henrique, hoje, seguramente, o jogador mais desleal do futebol brasileiro, que além de haver cometido uma falta passível de cartão, aplicou uma cabeçada no rosto de Éder Luiz.

Ao invés e punir o faltoso na proporção do ato de indisciplina, isto é, expulsando Jorge Henrique, contemporizou. Deu, apenas, cartão amarelo ao algoz e exagerou ao apresentar cartão também à vítima.

Como cultivo fazer por hábito, não vi a Globo e nem ouvi a turma do rádio, mas estou convicto de que disseram que Vuaden acertou.

O CU-ríntia pode tudo, o Palmeiras, nada!

Quando é que vai aparecer um árbitro com personalidade e autoridade  para desafiar o sistema e marcar os pênaltis que ocorrem a favor do Palmeiras?

@@

Ontem o Palmeiras jogou mais do que o Atlético, mas esteve longe de ser brilhante. Foi, apenas, eficiente.

O sistema de zaga esteve impecável como um todo, ressalvadas algumas falhas individuais em um ou outro lance.

O meio de campo se impôs técnica e territorialmente mostrando eficiência no primeiro combate e boa saída de bola.

O ataque, novamente, mostrou deficiências, pouca efetividade e muito desentrosamento.

@@

Na defesa o expoente foi Henrique, aliás o melhor em campo. Muito vigor, muito empenho, e, sobretudo, técnica.

Perfeito na marcação, na antecipação, no desarme, no jogo aéreo, na cobertura, na entrega de bola, exerceu também a função de orientação e liderança sobre os companheiros de defesa.

Henrique coroou a sua grande atuação com um belo gol de cabeça que selou a classificação palmeirense para a fase semifinal da Copa do Brasil, aos 37 do segundo tempo.

@@

Nossos laterais se esforçaram bastante, mas, por questões táticas, apoiaram muito menos do que em outras oportunidades. Cicinho foi melhor do que Juninho.

Leandro Amaro deu conta o recado, em noite quase impecável da defesa palmeirense que jogou com seriedade e competência, não se importando em apelar para os chutões e para as jogadas feias, quando necessário.

@@

Uma das razões determinantes da boa atuação da defesa  foi o primeiro combate exercido por Araújo, Assunção, João Vitor e contando com o auxílio valioso de Valdívia e, principalmente, de Mazinho.

Os três volantes e contenção jogaram muito bem, praticamente em um mesmo plano, sem que ninguém se destacasse, o ponto de vista individual.

Hoje o Palmeiras não foi refém dos lances oriundos de bola parada de Marcos Assunção e isso é muito bom.

De qualquer forma um registro positivo a Assunção pelo empenho, pela garra e, principalmente, pela liderança exercida dentro de campo..

@@

A transição defesa/ataque, através de Valdívia e Mazinho, foi o defeito principal da equipe.

É um defeito crônico decorrente do esquema defensivista de Felipão que isola o centro-avante, haja vista que os jogadores de transição, ontem, Valdívia e Mazinho, são obrigados a recuar para marcar.

Na retomada de bola, eles estão muito longe da área adversária e, principalmente, do centro avante.

Como os laterais são proibidos de se projetar sempre para o ataque, o time tem de vir tocando a bola lá de trás,

A demora decorrente da armação dos contrataques permite a rápida recomposição da defesa adversária,

Nossos centro-avantes vivem um dilema tático pois não sabem se jogam fixos na área, entre os beques ou se voltam para ajudar na marcação, fugindo da área inimiga.

Barcos vive esse dilema pois se permanece fixo dentro a área a bola não chega e, se volta para marcar, passa a ser mais um meia de ligação sem ter com quem trabalhar em profundidade.

@@

Com esse esquema de Felipão, ultrapassadíssimo, qualquer centro-avante tem dificuldades para jogar e acaba sendo queimado.

Foi o que aconteceu hoje com o estreante Betinho, pouco procurado, pouco acionado e que, nas raras vezes em que recebeu a bola, foi sempre “na fogueira”.

Betinho correu bastante, deslocou-se, apresentou-se para receber,  mas, mesmo assim participou minimamente do jogo.

Aliás esse é o grande nó do esquema tático de Felipão e a explicação mais lógica e razoável para a crônica dificuldade do time em fazer gols.

Se o centro-avante joga enfiado a bola não chega porque a saída de bola é lenta, porque todo mundo está atrás marcando. Só melhora quando joga Maikon Leite, talvez, hoje, o maior “sprinter” do futebol brasileiro

Além disso os laterais pouco avançam, e, quando avançam, cruzam decepcionantemente.

Cicinho e até o reserva Artur, quando atacam, o fazem sempre na diagonal embolando e retardando as jogadas.

Só Juninho, na ala esquerda, faz corretamente as jogadas de fundo, mas nem sempre sabe cruzar com perfeição.

Em uma frase, o esquema não ajuda!

Se o camisa nove resolver jogar, voltando para poder participar um pouco mais do jogo, atuando mais atrás ajudando na marcação, ou, se procura os lados do campo, vai sempre faltar a referência e todos dirão que o time não tem centro-avante.

Barcos, muito mais técnico do que Betinho, consegue multiplicar-se e exercer as duas funções, mas tem se queimado por isso. Ficou vários jogos sem ir à rede e já estava sendo olhado por alguns com desconfiança;

@@

Interessante e surpreendente que Felipão deixa no banco o seu melhor atacante, Maikon Leite,

A alergia (ou seria melhor dizer o medo?) de Felipão por time ofensivos é tamanha que ele parece temer que Maikon acerte, seja o titular, se entrose e que o ataque comece a fazer muitos gols.

Só isso explica, jamais justifica, Maikon Leite no banco. Guardadas as devidas proporções, seria como o Santos colocar Neymar no banco sob a fútil e irresponsável alegação de que ele rende mais quando entra com o jogo em andamento.

@@

Em um jogo no qual Valdívia jogou para o gasto mas ajudou a decidir, há de se reconhecer que o Palmeiras melhorou.

Houve, no jogo de ontem, muita raça, pegada, determinação, espírito de luta e total empenho por parte dos jogadores.

O grupo parece estar unido, motivado e imbuído dos maiores propósitos e melhores intenções no que respeita a vencer a Copa o Brasil.

As comemorações dos dois gols mostraram a boleirada bastante animada e festejando bastante. Isso é um sinal evidente  da união do elenco.

Será que, finalmente, encontramos o nosso rumo, o nosso norte?

Tomara!

@@

Quase 18 mil palmeirenses prestigiaram o Verdão na Arena de Barueri.

Por que o Palmeiras não continua mandando os jogos nesse estádio que nos traz tanta sorte, muito público e excelentes arrecadações?

Por que continuar jogando no aziago Pacaembu?

Incorrer em um erro é humano, persistir no erro é burrice!

@@

Que venha logo o vencedor de Grêmio x Bahia.

Torço para que seja o Bahia!

COMENTE COMENTE COMENTE

12 Comentários:

  • Às 23 de maio de 2012 17:09 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    Agora são 17:00h

    Estou tentando, mas não consigo ter confiança.

    Depois que ví que Henrique foi testado de volante, que na verdade é para disfarçar o terceiro zagueiro e que além disso, houve treino de pênaltis, não tem como.

    Se o treino tivesse sido para fazer gols, talves eu pensasse diferente.

    Mas não dá.

    Só me resta torcer mais uma vez para que VALDÍVIA ajude esse time a conquistar, pelo menos, o resultado que dará a classificação para enfrentar Grêmio ou Bahia.

    Saudações.

     
  • Às 23 de maio de 2012 21:39 , Anonymous Jonanthan disse...

    Valdivia forçou o 3º cartão amarelo, só não vê quem não quer. Valeu pela vitória.

     
  • Às 23 de maio de 2012 21:54 , Anonymous Doente(verdão) disse...

    Valeu Palmeiras! Valeu Felipão! Estamos juntos! Vamos juntos até o fim! Que venha o Grêmio do Luxa!!!!

     
  • Às 23 de maio de 2012 22:12 , Anonymous Doente(verdão) disse...

    Não deixem de assistir o video 3D da arena Palestra! Emocionante! Chorei!
    http://www.novaarena.com.br/tv/

     
  • Às 23 de maio de 2012 22:21 , Blogger Miguel disse...

    Eu ví o jogo no sportv, teve momentos que me lembrou o PALMEIRAS. Quase me esqueci da Associação Palmeiras de desportos.

     
  • Às 23 de maio de 2012 23:08 , Anonymous Doente(verdão) disse...

    Na minha opinião o Felipão foi bem novamente! Entrou com o time certo e mexeu bem. Nota negativa, apenas a arbitragem novamente, penal claro no Juninho! Escandaloso!

     
  • Às 24 de maio de 2012 11:52 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    Possível adversário

    GRÊMIO:

    Victor
    Edilson
    Gilberto Silva
    Naldo
    Pará
    Fernando
    Souza (Vilson)
    Léo Gago (Marquinhos)
    Marco Antônio
    Marcelo Moreno (Leandro)
    Kléber (André Lima)

    Técnico: Vanderlei Luxemburgo

     
  • Às 25 de maio de 2012 10:28 , Anonymous Anônimo disse...

    Conforme escrevi na semana passada comentarei apenas assuntos externos ao Palmeiras e os textos dos tópicos do editor, sem mencionar os comentários do blog.


    Acho que merece maior destaque a atuação da dupla de narração do Sportv, única emissora a transmitir os dois jogos.
    Nas duas partidas a conduta dos dois “profissionais” foi altamente tendenciosa e parcial contra o Palmeiras.

    Somando as duas partidas foram três penalidades não marcadas, um gol ilegal e um corte com o braço na falta de Assunção que não se confirmou dentro ou fora da área.

    Nos dois jogos a dupla dinâmica fez de tudo para induzir que o Atlético era o time prejudicado.

    O lance mais característico da postura tendenciosa dos dois foi na penalidade sofrida pelo Cicinho no primeiro jogo. Qualquer pessoa com o mínimo de conhecimento de futebol e com a mínima visão do lance chamaria a atenção para a infração. Para a dupla dinâmica nada aconteceu, nada mereceu registro.

    Os erros de arbitragem que acontecem contra o Palmeiras se sucedem, pois não há denuncias, não há registros e fica a imagem de que errar contra o Palmeiras é normal. Os árbitros sabem disso e na dúvida adotam a opção para o lado que não lhes cause problemas ou repercussão.

    Os dois, assim como outros comentaristas, depois dos lances e depois de várias repetições acabaram em vários casos reconhecendo os erros, mas falaram de forma rápida e não forçaram a situação como fazem em sentido oposto.
    Ao contrário, a única jogada reclamada pelo Atlético no primeiro jogo foi explorada em diversas vezes na transmissão.

    Para o lado do Palmeiras, “não observaram” que tanto na penalidade cometida contra o Cicinho, quanto na penalidade cometida sobre o João Vitor, os defensores do Atlético teriam que ser expulsos, pois se configurava uma situação clara de gol.

    Resta saber por que a direção do Sportv insiste nessa política de diminuir o Palmeiras e na falta de respeito com seu assinante ao escalar “profissionais” com essa conduta?

    A imprensa não entra em campo, não faz gols, não apita jogos, mas sua atuação pode influenciar em comportamentos em campo, especialmente das arbitragens.

    Basta imaginar como seria a repercussão casos os constantes erros que acontecem contra o Palmeiras ocorressem contra Flamengo, Corinthians ou São Paulo? O que aconteceria com os árbitros que prejudicassem esses clubes, como prejudicam o Palmeiras?

    Como seriam as transmissões, as entrevistas e as matérias sobre os jogos?

    Imaginando essas situações teremos a noção de qual seria o comportamento das arbitragens nos futuros jogos desses clubes.

    Para o Palmeiras, os confrontos contra o Atlético PR foram normais e nada de errado aconteceu com as arbitragens. Sendo assim, o que esperar dos confrontos contra o Grêmio?

    Marcelo Luiz

     
  • Às 25 de maio de 2012 10:54 , Anonymous Doente(verdão) disse...

    Moro no bairro Santa Cecília e vou ao Pacaembú caminhando. No Palestra pegava o metrô marechal, descia na estação Palmeiras e caminhava até o Palestra. Sempre defendi que sem o Palestra deveríamos jogar no Pacaembú. Mas depois das declarações do Felipão que afirmou que o estadio municipal parece ser estádio dos gambás, comecei a mudar de opinião, embora para mim isso seja uma mudança ingrata. Mandando os jogos na arena Barueri só temo que os onze a quinze mil Palmeirenses que frenquentam os estádios(não passa disso) da capital, o deixem de fazer e isso reflita no futuro novo estádio do Palestra com baixas presenças de público e distanciamento dos torcedores da capital das nossas arquibancadas. Mesmo assim acredito que no momento é mais importante ganhar um título do que fidelizar os nossos torcedores de arquibancada da capital(os futuros frequentadores da arena Palestra).

     
  • Às 25 de maio de 2012 11:15 , Anonymous Doente(verdão) disse...

    Ninguém na mídia esportiva comentou o projeto da linha de metrô laranja e os benefício que ela poderá trazer ao torcedor Palmeirense.
    As possíveis estações Turiaçu e SESC pompéia seriam novas opção para a nossa torcida se deslocar até o nosso clube e arena. Alguém tem informações sobre isso? Porque não uma estação praticamente embaixo da arena? Além da arena, temos dois shoppings na região e essa talvez seja a melor solução para o transito da região.

     
  • Às 25 de maio de 2012 13:14 , Anonymous Haja Saco disse...

    E Felipão continua querendo estragar mais um jogador, Felipe ex-Mogi.

    Marcação, marcação, marcação, é só isso que pensa esse cara.

    – Vai ser usado sim. Na medida em que formos trabalhando e ele for incutindo alguns aspectos de marcação mais forte do que ele fazia - afirmou Felipão.

     
  • Às 25 de maio de 2012 17:08 , Anonymous Doente(verdão) disse...

    Alguem aqui assistiu o jogo dos Gambás? Marcação, marcação, marcação e mais marcação. Foi só isso. E venceu quem marcou melhor!
    Só o Santos tem feito diferente, pois tem atletas que conseguem fazer isso. Parem de sonhar, não temos um meio campo com Neymar, Elano, Ganso e Arouca(melhor volante brasileiro na minha opinião e que deveria ser seleção).

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial