Observatório Alviverde

14/05/2017

APÓS CUMPRIMENTAR TODAS AS MAMÃES DO MUNDO, DIGA O QUE VOCÊ ESPERA DO PALMEIRAS NA ESTREIA DO BRASILEIRO CONTRA O VASCO?


HOJE É O DIA DAS MÃES!

Você já cumprimentou sua mamãe?

Já beijou, abraçou , falou, cumprimentou ou telefonou para ela?

 Já, ao menos pensou ou orou por ela, se ela não estiver mais neste mundo de expiação e de provas?

Parabéns, paz e alegria a todas as mães do mundo.

Você que, como eu, graças a Deus ainda tem a sua, abrace-a e beije-a, amorosa e afetivamente.

Você que já não a tem, erga uma prece ao "Grande Arquiteto Universal" e peça para que a proteja e a guie no mundo espiritual, tanto e quanto ela o protegeu e dirigiu no mundo material.

Que no ano que vem o Senhor nos permita que possamos estar todos aqui (nós e nossas mães) com vida, saúde e o Palmeiras campeão, comemorando -efusivamente- uma data tão preciosa.

PARABÉNS, MAMÃES

Parabéns à minha, à sua e a todas as mamães deste mundo e que Deus permita que elas estejam ao nosso lado o máximo de tempo possível, nos protegendo, apoiando, aconselhando, orientando e, sobretudo, nos motivando.

FALANDO EM FUTEBOL


Vamos, todos, neste dia da estreia do Palmeiras no Brasileirão colocar a mídia para escanteio.

Esqueçamos (sei que é difícil, mas não é impossível) suas contínuas sacanagens contra o Verdão e seus contumazes favorecimentos ao Curica (Ontem contra a Chape aconteceu de novo), atendo-nos, exclusivamente, ao importante jogo de hoje contra o Vasco, na estreia do Verdão no Brasileirão.

À primeira vista, partindo-se de um ponto de vista exclusivamente teórico da mídia e da torcida, o Palmeiras é o franco favorito, mas em minha opinião isso é papo furado, pura retórica e fantasia.

Na ordem natural das coisas o Palmeiras tem um time de melhor nível técnico e como joga em casa estimulado pela torcida mais vibrante do Brasil, tem tudo para ser o vencedor e dar um primeiro e  importante passo na tabela se destacando como time vencedor logo na primeira rodada.

Mas há que se respeitar a camisa do Vasco, recém promovido para a Série A de onde saiu exclusivamente por desmandos administrativos, tal e qual o Palmeiras, nas duas vezes em que esteve rebaixado.

O Vasco é um time perigoso e, por tradição, difícil de ser batido.  

Os dois jogos que abriram oficiosamente o Brasileirão neste sábado, são uma amostra grátis da pedreira que espera Cuca e o time do Palmeiras.

Por mais que palmeirenses fanáticos queiram deslustrar e minimizar o empate de ontem entre Fla e Galo Mineiro, quem assistiu ao jogo (assisti a vários trechos) percebeu que serão dos adversários daqueles chamados "carne de terceira".

Depois, quem viu a Chape em ação contra o Curica, barrada pela arbitragem facciosa do goiano Elmo Alves Resende Cunha, cuja interferência no resultado do jogo, notória e irritante, deixo a vocês para analisar.

De minha parte, prefiro lançar um slogan que, tenho certeza de que vai pegar e ficar, em face de as arbitragens apitarem sempre sob pressão os jogos em Itaquera e se constituírem no décimo segundo jogador deles dentro de campo. 

Anotem o slogan e passem adiante, sempre que possível:

"Caiu em Itaquera, a arbitragem opera"!

E hoje, o que você espera do velho novo ou do novo velho Palmeiras de Cuca?

Você também já considera esse jogo com o Vasco antecipadamente ganho, daqueles a que chamamos de "macuco no embornal"?

Considera que o Verdão vai vencer fácil em face da mudança de treinador e, sobretudo, de enfoque, atitude e objetivos? 

Ou considera que em razão da pretensa fraqueza vascaína e do péssimo momento vivido por esse clube os adversários vão se mobilizar e tentar a façanha de derrotar o Verdão em plena Alliaz Arena.

E aproveito para perguntar qual o time ideal para entrar em campo e o Palmeiras, fiel ao seu hino, provar neste início de brasileiro que "de fato, é o Campeão"!

COMENTE COMENTE COMENTE


10 Comentários:

  • Às 14 de maio de 2017 10:18 , Anonymous Palestrino Nato disse...

    Me preocupa muito para o jogo de hoje o lado esquerdo de nossa defesa. Dracena e Zé Roberto (soma das idades = 79 anos!). Com certeza vai ser explorado pelo Vasco.
    Meu time ideal para hoje:
    Prass; Jean, Mina, Dracena e Michel Bastos; Felipe Melo,Tche Tchee Guerra; Willian, Borja e Dudu.
    Para o campeonato: Luan ou Juninho no lugar de Dracena. Moisés no lugar de Guerra.

     
  • Às 14 de maio de 2017 10:45 , Anonymous Palestrino Nato disse...

    O grande duelo do jogo: YAGO PICACHU em cima do nosso Dinossauro. Que medo!!!

     
  • Às 14 de maio de 2017 11:14 , Anonymous Cláudio de MG disse...

    Receoso demais com este provável duelo (massacre) que será Zé Dinossauro X Pikachu.

    Zé, aposente dignamente!

     
  • Às 14 de maio de 2017 12:27 , Anonymous Claudio de MG disse...

    Quando a "imprensa" nos irrita, metemos mesmo o pau. E com razão. Mas quando têm uma ótima atuação, devemos também aplaudir.

    Parabéns, ao jornalista Sr. Tauan Ambrósio.

    O texto é longo (mas a quem se interessar), vale a pena ler.

    "Quando o Palmeiras conquistou a Série A da última temporada, torcedores alviverdes comemoraram o ‘ênea’. Parte da imprensa creditou ao Alviverde o seu nono título brasileiro, mas teve muita gente que torceu o nariz e bateu na tecla de que o Verdão havia sido ‘apenas’ pentacampeão.

    Embora seja uma questão complicada, confusa para alguns, sempre vi tal unificação como válida e justa. Até porque se alguns sabem o valor representado pela Taça Brasil ou Robertão, outros não fazem ideia do que eram tais campeonatos. Ou seja: para boa parte da nova geração, eles não tinham valor nenhum. Um erro na manutenção do legado esportivo brasileiro. Abaixo, alguns pontos importantes.

    Criação dos Campeonatos

    O Brasil, como um país de dimensões continentais, só começou a avaliar a possibilidade de criar um torneio para apontar um campeão nacional em 1955.

    Com isso, o ano de 1959 teve o primeiro campeão brasileiro e, de quebra, que representou o país campeão do mundo na edição inaugural da Libertadores. O Atlético Mineiro é gigante, mas o primeiro campeão brasileiro foi o espetacular Bahia, que após três partidas finais emocionantes bateu o Santos de Pelé.

    O raciocínio de legitimação é simples: se um time é campeão estadual, é o melhor daquele estado; se os melhores de cada estado se enfrentam, o que prevalecer é o campeão do Brasil – na Copa dos Campeões da Europa, antiga Champions League, o raciocínio era basicamente o mesmo, mas com clubes campeões nacionais. Já o Robertão foi se aproximando do modelo que entraria em vigência em 1971.

    Algumas pessoas se esquecem, ou não sabem, mas o Brasileirão desde 1971 não teve apenas infinitas mudanças em sua fórmula e número de participantes, como também seis nomes distintos. Campeonato Nacional de Clubes (1971 a 1974), Copa Brasil (1975 a 1979 e, depois, 1984, 1986 e 1987 – módulo amarelo), Taça de Ouro (1980 a 1983 e, depois, 1985), Copa União (1987 e 1988), Copa João Havelange (2000) e, enfim, Campeonato Brasileiro (1989 até hoje, exceção a 2000).
    Por que parte da imprensa, e estatísticos avaliam apenas a partir de 1971?
    A discussão é sempre válida, mas a impressão que se tinha com a falta de aceitação com a unificação era pela ausência de títulos ou participações [lembrando que na Taça Brasil somente os campeões estaduais entravam] de alguns dos principais clubes do Brasil.

    Corinthians e Flamengo, as duas maiores torcidas do país, não tiveram conquistas nacionais entre 1959 e 1968. Além disso, na contagem geral ainda ‘perderiam’ a liderança na corrida pelo número de troféus. O Rubro-Negro, por exemplo, foi 'obrigado' a ver Santos e Palmeiras o superarem em número de troféus do Brasileirão quando a CBF deu a canetada em 2010.

    A unificação é válida!

    Bahia, o primeiro campeão brasileiro!

    Portanto, apesar de confusa, não fique surpreso ao ler que a primeira participação do seu time em campeonatos brasileiros ocorreu antes de 1971. O campeão do país é decidido desde 1959, e todo um histórico de números e estatísticas precisam (e devem!) cada vez mais ser revisto."

    Muito legal e imparcial o trabalho realizado pelo jornalista. Parabéns!

     
  • Às 14 de maio de 2017 15:59 , Anonymous Nei Verde disse...

    Poderia está melhor?? sonho se realizando, início de brasileiro, Cuca de volta, camisa nova, a linda arena lotada, mas tinha que ter pesadelo, dinossauro escalado..!! Meu deus, até quando??

     
  • Às 14 de maio de 2017 16:33 , Blogger Moisés Braga Ribeiro disse...

    O time já mudou completamente.
    Cuca é outro nível.

    Marcação alta, gol no início, alta porcentagem de posse de bola, Dudu com a cabeça no lugar...

    ============

    Legal a homenagem para as mães, com os nomes das mães na camisa nova.

     
  • Às 14 de maio de 2017 16:44 , Anonymous Nei Verde disse...

    Tchê virou lateral, Guerra não marca, F.Melo sobrecarregado, M.Bastos já, não pode ser banco.

     
  • Às 14 de maio de 2017 17:04 , Anonymous Nei Verde disse...

    Preocupado..!!! Esse time na libertadores sem F.Melo.
    Não imaginava que Gabriel, hoje gamba iria fazer falta, com a passagem do Jean para o meio deu umais melhorada, mas M.Bastos tem q entrar..

     
  • Às 14 de maio de 2017 17:09 , Anonymous Cláudio de MG disse...

    Dois lances capitais contra o Palmeiras. Dudu e Jean não estavam impedidos em chances claras de gol.
    Estamos sendo garfados na cara dura, e dentro de casa.
    Eu voltaria com Tiago Santos no lugar de Guerra ou Tche.

     
  • Às 14 de maio de 2017 17:31 , Anonymous Cláudio de MG disse...

    Muito bom jogador este Gilberto, lateral direito do Vasco.

    Dudu, não é proibido tocar a bola de vez em quando para o centroavante, sabia?

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial