Observatório Alviverde

21/02/2018

GANHAR DO CURICA TEM MAIS SABOR DO QUE GANHAR UM CAMPEONATO!!!


Para um palmeirense da velha guarda, muito mais sabor existe numa vitória contundente sobre o Curica, preferentemente de goleada, do que a conquista de um campeonato.

Não, não estou falando em termos de importância porque, é ululantemente óbvio (Nelson Rodrigues) que ganhar um campeonato tem muito mais importância do que sair vencedor de um jogo, ainda que contra o maior rival.

Reitero, então, que não, não estou falando neste instante em importância, em praticidade, em objetividade, mas em emoção, em enlevo, em arrebatamento espiritual algo que a conquista de um campeonato pode até chegar perto, mas, efetivamente, jamais alcançará.

Como esconder os meus sentimentos em relação a um adversário pelo qual nutro tanta rejeição, posto que ele sempre foi movido à mídia, à arbitragem e invariavelmente protegido e favorecido pelo sistema?

Quando menino eu, literalmente, ia aos prantos quando o Palmeiras perdia para o Curica. Minha mãe me consolava.

Vejam, fui menino justamente na década de 50, em um tempo de vacas magras em que o Palmeiras ficou nove anos em desvantagem em relação ao Curica. Chorei mares de lágrimas, até a vitória redentora de 1958, a partir da qual, como num passe de mágica, passei a viver só alegrias.

Para que vocês tenham uma ideia, de fevereiro de 52 quando venceu o rival por 2 x 1, até a quebra definitiva do tabu em agosto de 1958, quando o Palmeiras meteu 4 x 0 neles, foram disputadas 28 partidas, com 6 empates, 4 vitórias do Palmeiras e 18 vitórias dos adversários. Uma diferença brutal a favor deles...

Lembro-me que em razão disso, muitos garotos de meu tempo migraram para os bambis, para o Santos que emergia, com Pelé, para a Portuguesa de Desportos que ainda tinha uma grande torcida e, alguns, até para o próprio Curica.

Apesar do sofrimento, perseverei como palmeirense e jamais me arrependi! Acontece que nasci palmeirense e já naquele tempo estava escrito nas estrelas, morrerei palmeirense. Alea jacta est!

Pelos meus antecedentes de muito sofrimento em relação ao Curica, torço para que, no próximo sábado, eu possa festejar outra retumbante vitória palestrina que como dizia o então presidente Juscelino Kubistcheck, telegrafista e médico, é algo que faz muito bem ao fígado ao que eu acrescento: à alma, também.

O Palmeiras já conseguiu uma enorme vantagem sobre o Curica nos confrontos entre os dois chegando a atingir 15 vitórias a mais do que o seu maior rival.

Infelizmente por mil e uma razões essa diferença foi diminuindo, diminuindo, só diminuindo até chegar aos seguintes números contestados pela mídia curicana:

NÚMEROS DEFENDIDOS PELO PALMEIRAS

Foram 364 jogos, 129 vitórias do Palmeiras, 125 do Curica e 110 empates.

O Palmeiras teria 4 triunfos a mais, 520 gols marcados, 478 sofridos e um amplo saldo de 42 gols.

NÚMEROS DEFENDIDOS PELO CURICA

A mídia curicana discorda dos números palmeirenses e apresenta estes números:

Alega que teriam sido 365 jogos,  com 125 vitórias palmeirenses, 123 do Curica e 107 empates. Inevitavelmente admite a vantagem palmeirense, mas não se sabe até quando. Vai que desejem mudar...

Segundo o jornalista Celso Ulzete que escreveu livros dos confrontos do Palmeiras e do Curica em toda a história, os curicanos divergem dos palmeirenses em relação ao derby dos seguintes confrontos de "torneios-inícios" pois não os consideram jogos oficiais completos.

Relação de jogos considerados pelo Palmeiras e ignorados pelo Corinthians:
26/01/1919 – Palestra Itália 0x0 Corinthians – Torneio Início (15min)
15/04/1923 – Palestra Itália 1×0 Corinthians – Torneio Início (15min)
11/04/1926 – Palestra Itália 1×2 Corinthians – Torneio Início (15min)
12/05/1935 – Palestra Itália 0x0 Corinthians – Torneio Início (15min)
03/07/1938 – Palestra Itália 0x0 Corinthians – Taça Augusto Henrique Mundel – (30min)
12/03/1944 – Palmeiras 0x1 Corinthians – Torneio Início (15min)
01/08/1954 – Palmeiras 0x0 Corinthians – Torneio Início (15min)
04/06/1957 – Palmeiras 2×1 Corinthians – Torneio Início (15min)
17/05/1958 – Palmeiras 1×0 Corinthians – Torneio Início (15min)
12/01/1969 – Palmeiras 2×0 Corinthians – Torneio Início (15min)

A minha pergunta é esta:

Mas os dois clubes não entraram em campo devidamente uniformizados para confrontos oficiais cujos regulamentos antecipadamente aprovaram e com os quais concordaram.que previa jogos de 15 minutos?

Os jogos foram realizados ou não?

Quem os venceu?

Adivinhem para que lado a mídia pendeu e qual versão considera a real, a oficial? Será preciso dizer?

E se o Curica houvesse vencido a maior parte desses jogos, o que é que a mídia diria e de que lado estaria?

Por estas e por outras razões é que adoro quando o Palmeiras derrota o Curica!!!

Para mim, em termos de emoção e vibração é incomparável. Vale mais do que um campeonato!!!

E para você?

COMENTE COMENTE COMENTE

17 Comentários:

  • Às 21 de fevereiro de 2018 08:07 , Blogger Emanuel O Cowboy disse...

    Fala amigo Palmeirense.
    Eu entendo seus motivos e claro, todos embasados.
    Mas, para mim, é uma emoção diferente, tenho uma repulsa gigantesca por este time pelos motivos já citados e por outros.
    Não me esqueço da Copa do Brasil 2015, que teve muito maia sabor que o Brasileiro de 2016, para mim, pois pontos corridos tiram muita graça do campeonato.
    Claro, se fosse em cima da gambazada seria ainda mais épico e saboroso
    De toda a forma, não discordo de você, quando li o titulo da postagem, o faria, mas ao ler, escrevi este comentário.
    Grande abraço e Sempre Palmeiras!!

     
  • Às 21 de fevereiro de 2018 08:09 , Blogger Ricardo Borgo disse...

    Corroboro com suas palavras, mesmo não sendo da velha guarda mas da "média guarda". Já vivi muitas alegrias e tristezas acerca dessa batalha campal, inclusive estando presente em algumas delas. É indescritível ganhar dessa campada, não tem como não ir à loucura. Penso que temos time e saberemos mostrar porque estamos invictos há 08 jogos no campeonato. "Caiu na rede é peixe, e, e, ah, o verdão vai golear".

     
  • Às 21 de fevereiro de 2018 09:43 , Anonymous Rosemiro disse...

    Ganhar dos malditos é sempre muito bom!!

    O problema é claro, a falta de reconhecimento da nefasta imprensinha gambá!!

    Quando ganhamos, foi o Corinthians que perdeu por um série de motivos! Quando perdemos, foi os malditos que ganharam!

    Em 2016, jogamos 03 vezes com eles e ganhamos as 03 partidas. Pouco se falou sobre isso na mídia!Quase nada!

    Em 2017, perdemos os 03 jogos que fizemos com eles! A mídia toda hora toca no assunto e faz questão de reforçar o fato!

    Sempre foi assim!! Nunca irão nos valorizar!!

    Ainda temos vantagem sobre eles! Temos larga vantagem em disputas de finais e semi finais com os malditos, já ganhamos brasileiro em cima deles, Rio-SP também, já os desclassificamos em libertadores por 02 anos seguidos, Já os deixamos na fila em 1974 e saímos da fila em 1993 em cima deles, e eles só venceram a gente em finais de campeonato paulista!

    Temos a maior goleada( 8x0) em 1933, temos as maiores goeladas a nosso favor, o maior saldo de gols, etc!

    Só vantagens em cima dos lixos!! Mas a mídia parcial, clubística, e totalmente CUrintiana, faz silêncio sobre estes fatos, preferindo destacar as poucas vantagens que os gambás tem sobre nós!

    Lembro da época da vitoriosa era Parmalat,onde literalmente engolimos os lixos, que a imprensa chegou a "proibir", e vetar, vejam o absurdo, a exaltação ao sucesso do Palmeiras, principalmente em detrimento dos gambás!

    Não era para desmerecer os gambás, e buscar controlar os elogios ao Palmeiras( sim, isso é verdade)

    Não ressaltavam adequadamente( escondiam fatos, mudavam o contexto) nossas vitórias e conquistas, e buscavam "mascarar" nosso sucesso com perseguições, gozações, acusações infundadas de roubo, etc, como o esquema Parmalat, afirmavam que o Palmeiras não mais existia, agora era Sociedade Esportiva Parmalat( e pasmem, essas afirmações não eram afirmações de torcedores comuns, mas sim, de "jornalistas" travestidos de torcedores que infestavam e infestam até hoje as redações)

    Lembro que no paulista de 1993, havia até manchetes prontas e declarações dos gambás como campeões! Teve "jornalista" gambá que quebrou computadores e esmurrou mesas devido a nossa conquista!

    Nesta final, goelamos os malditos por 4x0( 1x0 no tempo normal e 3x0 na prorrogação), mas a imprensinha não aceita o fato de os termos goelado em um jogo decisivo, e não falam sobre isso!

    Assim foi, e vai continuar sendo!!

    Se vencermos os malditos( espero que sim) as machetes serão no minimo frias e parciais! Nada muito além de"É SÓ UM JOGO SEM IMPORTÂNCIA DO PAULISTINHA"! Ou irão ressaltar as qualidades dos gambás, e debater sobre o porque eles não venceram( não vão dar méritos a nossa vitória se ela vier a ocorrer)

    Se os lixos nos vencerem, aguardem o que virá para cima de nós( vão implantar uma crise, desmerecer nosso elenco, etc) e claro, vai sobrar exaltação da glória CUricana pelos malditos parciais da imprensinha!

     
  • Às 21 de fevereiro de 2018 10:21 , Anonymous VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Sem querer, ontem, me antecipei ao texto de hoje.
    Como o texto saiu da pena dourada do Blogueiro Mayor,
    Assim, nada mais tenho a falar sobre o que significa vencer os cornuintianus.
    Já disse aqui e repito: roger só será ROGER, se entrar para vencer, e VENCÊ-LOS.
    Pode ser de meio a zero.
    Gol de mão.
    Mas é preciso VENCER.
    Não tem que ter medo daquele catadão.
    Um time que tem aquele tal de kazin, entre outros perebas, é um autêntico Faz Me Rir.
    Espero rir muito no sábado.
    Mas, se não vencermos, e jogarmos covardemente, como no último jogo com o inepto Valentim, porei a batata de roger para esquentar.
    Impossível ser treinador do Palmeiras, se não se consegue vencer os gambás.
    Ainda mais esses gambás de quinta categoria !!

     
  • Às 21 de fevereiro de 2018 10:23 , Anonymous VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Retifico a postagem anterior, que saiu incompleta:

    Sem querer, ontem, me antecipei ao texto de hoje.
    Como o texto saiu da pena dourada do Blogueiro Mayor, não cobrarei royalties.
    Assim, nada mais tenho a falar sobre o que significa vencer os cornuintianus.
    Já disse aqui e repito: roger só será ROGER, se entrar para vencer, e VENCÊ-LOS.
    Pode ser de meio a zero.
    Gol de mão.
    Mas é preciso VENCER.
    Não tem que ter medo daquele catadão.
    Um time que tem aquele tal de kazin, entre outros perebas, é um autêntico Faz Me Rir.
    Espero rir muito no sábado.
    Mas, se não vencermos, e jogarmos covardemente, como no último jogo com o inepto Valentim, porei a batata de roger para esquentar.
    Impossível ser treinador do Palmeiras, se não se consegue vencer os gambás.
    Ainda mais esses gambás de quinta categoria !!

     
  • Às 21 de fevereiro de 2018 11:23 , Anonymous Pirulito de Pimenta. disse...

    Enquanto o Palmeiras cresce, os adversários falam em “doação do patrocinador”, e no patético “não tem mundial”, como qualquer incompetente que necessita de alguma forma justificar o seu insucesso perante as virtudes do outro. Ao invés de perder tempo com essas bobagens, deveriam de alguma forma copiar o modelo de sucesso, não deixar a soberania aumentar ainda mais. Na Europa os subalternos tentam se qualificar ao invés de invejar.

     
  • Às 21 de fevereiro de 2018 12:21 , Blogger Moisés Braga Ribeiro disse...

    Não importa o que a imprensa marrom diga.
    Importa vencermos e convencermos.

    Vencer os gambás é uma sensação inexplicável.
    Confio primeiramente no talismã Jailson, que continuará invicto.
    Meu palpite é um 2x1 com dois chutes de fora da area, Lucas Lima e Tchê Tchê.
    O gol deles vai ser de pênalti mandrake.

    Uma pena que não teremos o Mina para esfregar a dancinha na cara deles.

     
  • Às 21 de fevereiro de 2018 16:34 , Anonymous Olivar disse...

    Rosemiro tem muita razão quando diz:

    "Se vencermos os malditos( espero que sim) as machetes serão no minimo frias e parciais! Nada muito além de"É SÓ UM JOGO SEM IMPORTÂNCIA DO PAULISTINHA"! Ou irão ressaltar as qualidades dos gambás, e debater sobre o porque eles não venceram( não vão dar méritos a nossa vitória se ela vier a ocorrer)

    Se os lixos nos vencerem, aguardem o que virá para cima de nós( vão implantar uma crise, desmerecer nosso elenco, etc) e claro, vai sobrar exaltação da glória CUricana pelos malditos parciais da imprensinha!"

    INSUPERÁVEL: No último classe no Privadão o brilhante treineiro do Botafogo pediu para os jogadores (em uma final de campeonato!!!) embaçarem o jogo até o terço final da partida e então partir para cima para resolver. Quando esse principiante acordou estava 2x0 para o curica.

    Precisamos muito dessa vitória para afundar esses gambás e nos dar moral. Ganhar e perder é do jogo. Porém eu espero que esse time jogue com vontade de ganhar, com raça, representando a camisa do clube. É o mínimo que a torcida espera...vontade de ganhar.

     
  • Às 21 de fevereiro de 2018 17:17 , Anonymous Olivar disse...

    Em tempo: por gosto pessoal preferia que a Puma acertasse o patrocínio com o Palmeiras, gosto mais da linha deles do que a Topper.

    Em relação à Adidas, comprei uma camisa oficial quase 300 paus, na primeira lavada já descolou o número e várias letras do nome. Reclamei, trocaram a camisa por uma nova e adivinha? A mesma merda. Devia ter comprado a do camelô que a qualidade é melhor.

    Quem estiver pensando em comprar camisa oficial do Palmeiras vai a dica: compre no camelô ou espere trocar o fornecedor de material esportivo.

     
  • Às 21 de fevereiro de 2018 18:29 , Anonymous Anônimo disse...

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

     
  • Às 21 de fevereiro de 2018 18:34 , Blogger Moisés Braga Ribeiro disse...

    A Puma tem uma proposta bem interessante, que envolve tornar o Palmeiras uma marca global, além de exclusividade no Brasil.
    Coisa que a Adidas poderia ter feito mas nunca fez nem fará, porque o representante da marca no Brasil torce para o flalido.

     
  • Às 21 de fevereiro de 2018 21:35 , Anonymous Anônimo disse...

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

     
  • Às 21 de fevereiro de 2018 22:12 , Blogger Ester Abea disse...

    amigo Alcides e demais amigos

    Texto brilhante e cheio de emoção

    Meu caso difere um pouquinho.
    Claro, nao sou fã do SCCP.
    Mas tenho ira, de verdade, contra o sujo e nojento SPFW. Clube queridinho da mídia, protegido até quando fica séculos sem ganhar nada e no rebolo(como se falava antigamente).
    Aliás, rebolar é uma das especialidades das meninas tricolores, e da imprensa marrom, liderada com brilho pela Folha. A Folha, como sabemos, é o jornaleco que defendeu com unhas e dentes a ida a boates de homens pelados como "modernidade"
    Justificam sua viadagem(gayzice, boiolice) se auto-intitulando de "modernos". Ah, cada gosto esquisito.

     
  • Às 21 de fevereiro de 2018 22:23 , Blogger Ester Abea disse...

    com relaçao ao SCCP, minha historinha é a seguinte

    quando criança, meus amados tios e vovô(todos moram no céu) tentaram me convencer a torcer pelo SCCP. Eram torcedores alvinegros leais, embora não fanáticos

    Mamãe me convenceu a gostar da SEP.

    Daí eu nao ter tanta raiva do SCCP quanto do SPFW

    Nunca me arrependi da escolha pelo Palmeiras, embora confesse que já sofri bastante, especialmente entre 1978 e 1985, onde vi times horríveis que me entristeceram e me marcaram negativamente.
    Ah, o que era aquilo. Podia ser qualquer coisa, mas Benazzi, Tony Gato, Osni, Sylvio e cia. NAO ERAM a SEP. Pelo menos não eram o Palmeiras que eu gostava e gosto.

    Contudo, uma vitória contra o SCCP viria a calhar

    Ou melhor, seria SENSACIONAL!

     
  • Às 21 de fevereiro de 2018 22:48 , Blogger Moisés Braga Ribeiro disse...

    Nossa, estava zapeando e acabei de ver os gols do flalido...
    Pênalti mandrake é apelido, foi um pênalti Mago Merlin, Gandalf, sei lá...

     
  • Às 22 de fevereiro de 2018 00:04 , Blogger Alexandre Correia disse...

    J. Hawila afirmou que A. Sanches dividia propinas com Ricardo Teixeira na época que Teixeira era presidente da CBF.
    Como dizia o Kiko " Que coisa, não "

     
  • Às 22 de fevereiro de 2018 00:17 , Anonymous VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Os cervídeos perderam outra.
    Orgásmico.
    Que noite gostosa e sono reparador eu terei.
    Boa noite, amigos. E inimigos (será que eu os tenho ?)

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial