Observatório Alviverde

03/02/2019

ALÔ FELIPÃO! QUEM QUER AGRADAR A TODOS ACABA NÃO AGRADANDO NINGUÉM!


Como previ, desta vez (finaalmeeente) não há que se atribuir à arbitragem do irmão de PCO a derrota palmeirense em mais um "derby". 

Foi a primeira vez que Luis Flávio Oliveira apitou com correção um jogo do Palmeiras. Jamais houvera ocorrido.

Culpar a arbitragem pela "debacle" para o mediano time do Curica, é incompatível com a verdade do jogo.

Retrancado e encastelado na defesa o time curicano teve a sorte de "achar" um gol logo no início e, em seguida, existiu apenas defensivamente visando a garantir o resultado. Como sempre, não jogou nada, mas, como sempre, ganhou o jogo.

Fez-me lembrar do Jabaquara, o famoso Jabuca de Filpo Nuñes das décadas de 50 e 60 encarando o Palmeiras de Djalma Santos, Julinho e Vavá , algumas vezes, vitorioso contra a grande academia pela consistência do esquema tático adotado e pela aplicação dos jogadores.

Da mesma forma, como não admitir que a retranca também faz parte do jogo e que não se pode, por mero capricho ou simples prazer de criticar, deixar de reconhecer os méritos do Curica nessa vitória. 

Havemos de convir que se a gambazada tinha (tem) um time inferior ao do Verdão, seu grupo de jogadores, esteve sempre mais ligado, mais coeso, muito mais aplicado durante o clássico. 

Além de uma invejável solidariedade grupal, há de se reconhecer a união evidenciada pelo adversário que, enfim, esteve sempre muito mais ligado em campo. 

Pode-se dizer, então que todos esses valores, compensaram a sua inferioridade técnica e culminaram com a imposição de uma derrota -convenhamos- muito doída ao Palmeiras.

Em relação ao Verdão, se um culpado maior existe por outro fracasso no "derby", esse culpado é Luis Felipe Scolari, o técnico também conhecido como Felipão. Pelo que conheço dele e de seu temperamento, sou capaz de apostar que Scolari admite esta tese. Hoje não foi o dia de Felipão!

Fique claro que a crítica que estamos fazendo ao treinador é construtiva e pontual e nada tem a ver com o contexto maior de sua continuidade e presença à frente da direção técnica palmeirense.

Não, não estamos criticando o comandante alviverde gratuita, irresponsável ou oportunisticamente depois de um jogo perdido para o maior rival, mas apenas pelo fato de -hoje- ele não ter ido bem, sobretudo nas escolhas de escalação.  

Há quanto tempo (não é de hoje) que havíamos alertado que esse negócio de dois ou três times estanques e diferentes se alternando e jogando os mesmos campeonatos sob a alegação de cansaço de algumas peças não seria de bom tom, mas, pelo contrário, poderia se transformar em um autêntico tiro no pé? O Curica, ontem, deu o "start"e, em meu entendimento, já começou a acontecer! 

Felipão precisa entender, como diz um velho ditado de meu tempo que, "quem quer agradar a todos acaba não agradando ninguém!"

Será que apenas e tão somente este velho escriba percebeu o notório desentrosamento da chamada equipe A de Felipão, tanto e quanto a falta de criatividade absoluta  de seu meio de campo?

No intervalo do jogo eu fiz questão de publicar isto, aqui mesmo no OAV:

(Sic) 

Não pelo fato de o Palmeiras estar perdendo, mas eu considero que Felipão escalou o time errado.

Escalar o anêmico Lucas Lima em um jogo da exigência desse contra o Curica e abrir o meio de campo para tomar as inciativas do jogo quando se sabe que contra-atacar é o sistema de jogo preferido do adversário, foram, em resumo, os erros do treinador palmeirense.

Insistir com Dudu pelo lado esquerdo durante 3/4 do primeiro tempo e isolar o lado direito foi outro aspecto fundamental para a derrota parcial, considerando-se que deveria ter havido alternativas e trocas constantes entre Carlos Alberto e Dudu.

Insistir com Borja, sem qualquer expediente ou iniciativa, à espreita exclusiva de uma bola cruzada e sem qualquer outra variante de jogo que não o jogo aéreo é muito pouco.


Deyverson viria a calhar.

De qualquer forma, o jogo ainda será jogado em mais 45 minutos e assim como o Curica achou um gol, o Palmeiras também pode achar dois e vencer.

Na bola vai ser muito difícil quando um time depende de um "morto" como LL para a criatividade e de um grosso como Borja para a definição de um resultado.

Que ambos e, até, Felipão me façam queimar a língua!


Acertei? Ou errei? 

Voltando ao jogo: 

Como exigir ou ter criatividade em um meio de campo formado por dois volantes de contenção -Felipe Melo e Bruno Henrique- escravizados a um sistema de marcação forte para a liberação de um jogador fisicamente fraco, sem força e sem alma, um verdadeiro "morto-vivo" como Lucas Lima que, além de não marcar ninguém, raramente se apresenta para o jogo e só joga com a bola nos pés?

Da mesma forma, justamente no momento em que Scolari forneceu a equivocada escalação de um time pretensamente titular para o "derby" eu fiquei pasmo, atônito, sem acreditar no que via, lia e ouvia, tantos eram os equívocos na escalação do time a que chamam de titular.

Escalou açodadamente, precipitadamente Carlos Alberto na condição de titular ainda que sabendo que não haveria espaços para que esse jogador fosse explorado no que tem de melhor: a velocidade.

Como agravante, registre-se que Carlos Alberto foi completamente esquecido pelos companheiros que durante todo o primeiro tempo, quer pelo lado direito, quer pelo esquerdo, preferiram sempre trabalhar com Dudu, salvo raras exceções.

Ao preterir jogadores melhores e mais experientes do que Carlos Alberto como, por exemplo, Gustavo Scarpa, Felipão teve o seu dia de treinador varzeano de quinta categoria, ele que é um dos expoentes mundiais da profissão. 

Gustavo Scarpa mesmo sem ser um especialista teria melhores condições de ajudar o time e, se necessário, até de atuar pelos flancos do campo, com a grande vantagem de se apresentar para o arremate de mais distância tanto e quanto ajudar muito mais na marcação!

Por que permitiu que o time insistisse tanto nas jogadas aéreas se o Palmeiras não dispõe de bons cabeceadores? Ou Felipão ainda acredita em Borja? Se sim, creio que é só ele mesmo!

Por que o Palmeiras não usou a mesma tática dos times pequenos que têm derrotado até com uma certa facilidade o Curica jogando menos com a bola e esperando o adversário?  

Há quanto tempo que o Curica só sabe jogar assim? Será que Felipão não sabia?

ANÁLISE INDIVIDUAL

Respeitando todas as opiniões díspares faço a minha análise individual e coloco as minhas considerações acerca da equipe que entrou em campo e que nunca foi disparadamente a melhor possível para se formar.

Sem qualquer reparo à boa atuação de Weverton (contratação desnecessária), ouso afirmar que ele é melhor do que Prass em um único e exclusivo ítem: a saída de bola. 

Como é que Scolari despreza o seu goleiro mais experiente, mais técnico, mais acrobático, de maior reflexo e elasticidade e grande defensor de pênaltis colocando-o no banco? 

E, pior, será que não deu para Scolari perceber que se trata de maior liderança palmeirense à retaguarda de Felipe Melo? É coisa de louco!

Quais as credenciais de Luan e até de Gustavo Gomes, noves fora a juventude para que Felipão colocasse no banco de reservas o seu melhor, mais experiente e mais vivido zagueiro, Edu Dracena?  Se a idade é a credencial, por que, então, renovaram o contrato de Dracena?

A zaga titular palmeirense na atual circunstância tem de ser Edu Dracena (na sobra) e mais um. 

Luan no cômputo geral do jogo até que não foi tão mal, mas foi superado no jogo aéreo quando do lance do gol. Está provado e comprovado que Luan está bem longe de ser um zagueiro ideal para o Palmeiras.

O paraguaio Gustavo Gomes, depois de Felipão, foi o culpado maior pela derrota, presenteando o adversário ao falhar feio tentando enfeitar e driblar Mateus Vital perdendo a bola, na jogada que redundou na falta que resultou no gol gambático logo aos sete minutos do 1º tempo. 

Não sei como Felipão conseguiu esconder Moisés e escalar o inoperante Lucas Lima. Apesar de não estar em sua melhor forma o raçudo Moisés daria à meia cancha alviverde muito mais vigor, muito mais "pushing" e, melhor, variantes de opções táticas para as chegadas dos volantes palmeirenses ao ataque, mormente Bruno Henrique, para os arremates de média e longa distâncias.

Não discuto Mayke embora menos ofensivo e menos categorizado do que o seu reserva Marcos Rocha . Este, sim, seria uma boa alternativa de substituição no "derby" visando a dar mais profundidade ofensiva ao Verdão. Só que Felipão não enxergou esta perspectiva de alteração que poderia ter sido feita após a apagada atuação de Mayke na etapa inicial.

Diogo Barbosa é obediente tático, joga para o time e é, enfim, um bom jogador. Mas para uma posição fundamental  e estratégica no futebol de hoje como é a lateral esquerda, o Palmeiras merecia alguém melhor do que ele e do que seu também mediano reserva Vitor Luís.

Duas unanimidades de titularidade são Felipe Melo e Bruno Henrique, mas, dos dois, somente Melo atuou satisfatoriamente. E se vocês querem saber mesmo a minha opinião, não estive entre aqueles que aplaudiram a diretoria por entregar um caminhão de dinheiro a BH para que ele desistisse de atuar na China e permanecesse no Palmeiras. Havia e há no mercado, opções melhores para a posição e muito mais baratas.

Daqui pra frente começa o "nó do górdio" palmeirense onde, não sei por que razão Felipão insiste teimosamente no aproveitamento de Borja e de Lucas Lima. Um tem físico mas não tem técnica e o outro tem técnica mas não tem físico.

 Cada vez que jogam Scolari tem motivos suficientes para tirá-los do time, mas, em vez disso, os escala novamente no time principal talvez na vã esperança de "recuperá-los", certamente em decorrência de toda a grana investida nas duas contratações. 

Dos dois, apenas o colombiano foi substituído e o foi por absoluta incompetência no jogo rasteiro, no jogo aéreo, nos deslocamentos, nas conclusões, nos arremates, nas divididas, nas chegadas à área,  enfim,  em todos os ítens possíveis e imagináveis.

Em relação a Lucas Lima só vou repetir o que já ressaltei neste comentário:  Como é que um time que tem como referência ofensiva um peso"morto" como Lucas Lima, carregador de bola que não marca ninguém e só joga com a bola nos pés pode render satisfatoriamente.

Diferentemente de quase todos eu não irei crucificar hoje nulo Carlos Alberto porque em 90% do tempo em que esteve em campo foi esquecido pelo time que jogou o tempo todo com Dudu, tanto pelo lado direito como pelo lado esquerdo. 

O mais estranho, porém, é que se Felipão sabia que o adversário vinha com uma formação de retranca, por que razão ele colocou em campo Carlos Alberto, um puxador de contra-ataques? 

Felipe Pires, que entrou no intervalo, ensaiou algumas jogadas individuais, mas foi logo repreendido por Felipão que não conseguiu abrir os olhos para aquele tipo de lance, tentado, também, umas poucas vezes por Dudu, e o único que teria o poder de quebrar ao meio a retranca curicana.

O Palmeiras um time que só tem zagueiros e meio-campistas com capacidade para a finalização de cabeça e que nesse ítem só conseguiu levar um relativo perigo ao gol adversário através de jogadas iniciadas em bola parada, insistiu o tempo todo nas bolas áreas. 

Bolas áreas para quem, por sinal? Para Borja? Para Dudu? Para Lucas Lima que nunca conseguia chegar sequer à linha de área?  Para Bruno Henrique? Foi inacreditável a fala de visão, ontem, do técnico palmeirense!

Essa, meus amigos, é a consequência do tal rodízio de times em que não se tem a base ou a estrutura de um time entrosado e em que os jogadores ficam sem ter ideia da dimensão de seus espaços no contexto da equipe. 

O ideal não é atuar com dois times, mas entrar sempre com o time principal e efetuar as alterações necessárias jogo a jogo, substituindo os que estiverem mal física e técnicamente, tanto aqueles que estiverem predispostos às fadigas musculares.

Que Felipão, reduzido a zero no jogo de ontem, encontre forças para reagir, se recicle e pare com essa bobagem de dividir para reinar com mais tranquilidade.

Repito para a reflexão de Scolari: "Quem quer agradar a todos acaba não agradando ninguém!"

DADOS TÉCNICOS DO DERBY:
PALMEIRAS 0 X 1 CORINTHIANS
Local E Data: Allianz Parque, dia 02/02/19
Data: 2 de fevereiro de 2019, sábado
Público: 38.550 presentes
Renda: R$ 2.716.603,30
 
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira NOTA 8
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa NOTA 8

Cartões amarelos: Felipe Melo, Bruno Henrique, Mayke (Palmeiras); 
Jadson, Fagner, Danilo Avelar, Henrique (Corinthians)   
Cartão vermelho: Deyverson (Palmeiras)
Gol:
CORINTHIANS: Danilo Avelar, aos oito minutos do primeiro tempo
TIMES:
CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Ramiro (Richard); Sornoza, Jadson (Pedrinho) e Mateus Vital (Gustavo Silva); Gustagol
Técnico: Fábio Carille

PALMEIRAS: 
Weverton - NOTA 7 
Mayke - NOTA 5
Luan - NOTA 5
Gustavo Gómez NOTA 4.
Diogo Barbosa - NOTA 5
Felipe Melo - NOTA 7
Bruno Henrique - NOTA 5
(Gustavo Scarpa) - NOTA 4
Lucas Lima - NOTA 4.
Carlos Eduardo - NOTA 3
(Felipe Pires) - NOTA 5
Dudu - NOTA 6.
Borja - NOTA 4
(Deyverson) NOTA 0 (Não tem estofo moral para atuar no Palmeiras.
Técnico:  Luiz Felipe Scolari - NOTA 5 apenas pela liderança.

COMENTE COMENTE COMENTE


 

21 Comentários:

  • Às 3 de fevereiro de 2019 10:18 , Anonymous Quem Avisa Amigo É disse...

    Eu avisei muito antes que o responsável por esse blog, por isso que sou amigo. A semana toda a imprensa jogando o Palmeiras nas alturas, a semana toda a palmeirada, seja nas redes sociais, seja os conhecidos, vomitando que sábado era dia de bater em gambá, que sábado era pra moer os gambá e blá blá blá.
    Será que essa palmeirada burra, chucra e idiota não percebeu que quando a imprensa elogia demais o Palmeiras, quando a imprensa enaltece o Palmeiras como enalteceu na semana toda pré clássico é por que tem algo sórdido por trás?
    A curicada levou no lombo do red bull e do Guarani, o Palmeiras vindo de vitórias e o que a imprensa fez? Enalteceu o Palmeiras, dando um belo de um doping moral para a curicada, e os idiotas da torcida embarcaram nessa, cantando vitoria a semana toda. Até mosaico fizeram no estádio dizendo que o verde é a cor da inveja. Agora a palmeirada está aí com cara de tacho, tomou na tarraqueta.
    Na próxima vez que a imprensa vier com esse papinho de Palmeiras é favoritaço, ignorem ok seus bestas, pra não passar vergonha depois.
    Não estou dizendo que aqui o pessoal cantou vitoria, estou falando de uma maneira geral no que vi, ouvi e li a semana toda. Vão ser burros e infantis lá na casa do chapéu, otários.

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 10:47 , Blogger Boca dura disse...

    Nunca acreditei nesse papo da imprensa imunda, mais quem perdeu o jogo foi o Felipão com a insistência com LL Borja Carlos Eduardo, discordo da nota dada a eles pelo Alcides zeeeero pra todos os treis e para os outros nota maximá quatro nada mais do que isso. Perder pra um time que só se defendeu o jogo inteiro nenhum jogador merece melhor nota

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 11:47 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Carlos Eduardo foi aproveitado sim,mestre Alcides. Mas não aproveitou. perdeu várias chances, chutando uma delas na lua. Uma piada de jogador. O Palmeiras foi engolido pelo curica, por falta de categoria nos arremates, todos patéticos. Como pode um jogador que não sabe chutar ou cabecear, ganhar mais de 300 mil por mês ? No Palmeiras PODE !!! Tivemos apenas 2 atuações que podem ser elogiadas: FM e Dudu. Nossos melhores jogadores, disparado. Scarpa, mais nome do que bola. Lucas Lima, sempre um doente em campo. Gomez ? Não é tudo isso. Borja ? Ainda acredito. Bruno Henrique ? Poderia ter ido. Daividison ? Uma piada em campo que não merece jamais vestir nosso Manto. Felipão ? Toda batata assa, mais cedo ou mais tarde. Rodízio de jogadores ? Isso vai nos tirar muitos títulos, como já tirou ano passado.

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 11:50 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Turra e Felipão, Felipão e Turra. Leiam e aprendam:Para ganhar do curica basta dar a bola para eles. Disse dar a BOLA ! NAO SEJAMOS COMO OS BAMBIS.

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 15:18 , Blogger Ester Abea disse...

    amigos queridos

    a. Tia Ester nao gosta mais do paulistinha. Triste isso, pois o Paulistao foi um campeonato em que as glórias do Verdao foram sempre destacadas...
    a.2 mas depois da imunda final da infâmia, o Paulistao foi rebaixado. Virou o campeonato da RGT, que faz e dezfaz o campeao, com auxilio do infame PCO

    b. claro, evidente, óbvio e mesmo flufenâmico que detesto perder. E mais ainda para o SCCP.
    b.1 mas , cabeça fria , amigos. Se deixarmos 1 jogo decidir nosso ano, aí sim estaremos fritos...

    c. acho que ganharemos o Brasileirao 19...serao ONZE títulos. Tia Ester diz que nao sabe como chama ser ONZE vezes campeao...
    c.1 mas meus inteligentes e cultos amigos daki saberao nos esclarecer...ONZE

    d. se vier o paulistinha, bom. Claro, óbvio, evidente que a 1a fase é só um aquecimento para os clássicos das finais. Podemos ganhar? Claro!!! nao vejo nada no badalado SFC e muito menos no SCCP e SPFW, o trio querido da imprensa marrom. Temos mais time, só a juizada nos tira o título...mas por mim, estariamos jogando com o sub 2.

    d.1 se vier o torneyo Paraguayo, está bom também. Mas se o paulistinha ficou sujo, a Libertadores já nasceu imunda...sempre foi onde a argentinada arrogante deitou e rolou, com auxilio de Ubaldo aquino e cia. bela.

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 16:02 , Blogger Libertad disse...

    Bom vamos lá..!
    -Primeiro, foi contratado muitos lebres que jamais serão gatos, medianos para ruins com salarios de craques, Borja, Guerra, Lucas Lima, Deyverson, os novatos não vou nem falar....
    -Segundo reformou contrato de bananeira que já deu cacho, Praas, Dracena, Jean...
    -Terceiro, essa de dois times não existe, ter dado certo no brasileiro foi, mais pela ruindade dos outros clubes, principalmente o flamengo ter um tecnico fraquíssimo.
    -Quarto, o nome diz (time), isso se faz treinando, e jogando sempre junto, com essa de dois times, não se ganha conjunto, que é o principal num esporte em grupo, hoje não sabemos quem é o titular, ruim para os jogadores e para torcida, perde-se a identidade e entre o elenco a briga saudavel pela posição, quando enfrenta o time bem montado, fechado, jogadores parte em levantar bolas na area, não sabe o que fazer, não tem conjunto, essa dificuldade se acentua em jogos de mata/mata.
    -Quinto, muito oba, oba de melhor elenco, e gastos exorbitantes, muito endeusamento com pseudos craques, ganha-se muito e joga-se pouco, resposabilidade, menos ainda.
    Sexto, tem que dar mais responsabilidades poara esses hospedes do resort.
    -Setimo, se continuar com essas frescuras, Senhor Felipe vai se perder, e logo leva o pé na bunda.
    Oitavo, ta dificil esse novo Palmeiras que a imprensa endeusa, e a torcida idiota acredita, esse time com tantas frescuras nunca vai ser páreo para Cruzeiro, Gremio e principalmente os gambas que antes de tudo tem raça e vontade.
    Nei

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 17:01 , Anonymous Nome/URL disse...

    Mas esse quem quer agradar a todos acaba não agradando ninguém nao seria inclusive pra vc e pro resto que acha q ele está errado ? Ele ganhou um campeonato assim e perdeu um jogo assado.

    Acho que cabe bem né

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 17:05 , Anonymous Mesmo de sempre disse...

    Esse blog nao cansou de criticar o Deyverson colocando o Borja como o maior da america ? Quem le esse blog pela primeira vez acha q tudo faz sentido, mas o autor cansa cansa e cansa muito com sua hipocrisia semana apos semana. Raras as vezes que vem se retratar e quando vem faz-se uma propaganda de si mesmo que nem Milton Nevez faria.

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 17:21 , Anonymous Justo e Franco disse...

    Pare gente, esses reforços aí contratados se juntar todos não dão 1, Carlos Eduardo cagou nas calças ontem, além de ser limitadissimo, Zé Rafael também no jogo contra o poderosíssimo botafogo de Ribeirão Preto cagou nas calças, se escondeu, só toquinho pra lá e pra cá, alem de ser jogador de bahias da vida, Rafael Veiga até hoje não mostrou a que veio no Palmeiras, além de estar meia bala, Felipe Pires nem de longe é o keno, os outros reforços nem inscritos foram, isso é planejamento? Foi Felipão que indicou esses perebas? Provavelmente.
    Anotem aí e depois me cobrem: algum desses reforços aí contratados será emprestado para algum time ainda. Quem viver verá.
    Vitor Luís é melhor que Diogo Barbosa, Marcos Rocha é melhor que mayke, qualquer um é melhor que Lucas Lima, volta logo william, estréia logo ricardo Goulart e acorda Felipão, acorda pra vida homem.

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 17:23 , Anonymous Anônimo disse...

    Ah cala a boca Mesmo de sempre.
    Elaine Lara

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 17:43 , Anonymous Justo e Franco disse...

    Paulo turra é um Murtosa mais novo, sem bigode e mais falante. Está lá pra que? Pra ficar sentado no banco de reservas, receber um ótimo salário, nao auxiliar seu superior em porcaria nenhuma e ficar falando identidade identidade identidade no vestiário. É só ver os vídeos na tv Palmeiras ele falando isso. Daqui a pouco terá gente que vai achar que turra é um policial, de tanta identidade que pede. E pracidelli então, preparador de goleiros mas hoje auxiliar técnico do homão. Que o pracidelli entende de 4-2-3-1, linha alta, triangulações. Mais um pranchetóide no elenco? Ja não bastou roger lousinha? Eu escrevo isso desde o ano passado que Felipão é esse atraso tático, nenhum repertório, sem plano b quando a coisa azeda, mas o título brasileiro cegou bastante gente. Vamos ganhar de oestes e mirassóis da vida e penar contra cruzeiros, flamengos e embostear as fraldas contra gambás da vida.

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 17:54 , Anonymous Justo e Franco disse...

    E por favor, alguém que ENTENDE de bola para auxiliar Felipão na indicações de reforços. Mattos só quer saber de contratar, com o dinheiro dos outros lógico, guloso que só. Galiotte coitado, entende de administração, mas de futebol...Leila entende de dinheiro. Aliás, e Zé Roberto, o que faz lá no Palmeiras?

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 19:38 , Blogger Boca dura disse...

    E claro que todo palmeirense tá puto da vida com mais uma derrota para os imundos de Itaquera mais também não vamos achar que está tudo errado vamos com calma pessoal o paulistinha tá só no início nem tudo tá perdido, talvez tenha sido melhor ter acontecido a derrota agora pra baixar a bola dessa boleirada e achar que vai ganhar a hora que quiser sem ralar a bunda no chão.

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 20:10 , Blogger Boca dura disse...

    Se tá ruim pra vocês imagina pra mim que tive que ver todo o segundo tempo ao lado de um gambá, ninguém merece com todo respeito aos gambás de quatro patas.

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 20:28 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Verdade, Justo, o que faz Zé Roberto no Palmeiras ?? Por enquanto só fez um jogo de sua própria despedida. Se não acrescenta nada, por quê está lá ? Se é assim, tragam Emerson Leão, a cara de um Palmeiras vencedor e um otimo treinador. Daria um excelente supervisor, para ficar no banco, dando seus palpites. Esse Turra, como Murtosa, são farinha do mesmo saco de um treinador que não sabe delegar.

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 20:32 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    E vamos parar com essa história de paulistinha, meus queridos amigos. Isso é papo do asqueroso J. Kfouri. Como pode ser um "paulistinha" um campeonato que não ganhamos há ONZE ANOS ???? MAIS RESPEITO COM O PAULISTÃO, MINHA GENTE. ESSE É O CAMPEONATO DO PODEROSO ESTADO DE SAO PAULO. E NÃO DA CORRUPTA FPF !!

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 20:49 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Essa conversa de rodízio para estimular os jogadores nunca dará certo. É um contra senso. Algo ridículo, estapafúrdio e caricato. Vai de encontro aos princípios básicos de qualquer equipe de futebol. Jogador como os do Palmeiras que ganham altíssimo salários não precisam do incentivo do regulamento para serem felizes. Como diz Nei, o resort aplaca todas as chamas, todas as fogueiras de vaidades. Essa mentalidade imbecil, que vem desde os tempos de cuca, é a cara subserviente de um diretorzinho de futebol que contrata a granel, prometendo altos salários, e talvez até a titularidade, tudo para convencer o jogador, e receber comissões. Pare com isso senhor Luiz Felipe Scolari ! Ponha o time titular para jogar, e apenas vá lapidando a formação. Aliás, como vossa senhoria fez nos grandes títulos que conquistou. O senhor ainda tem muita moral para deixar qualquer um no banco, de bico calado. Aprenda com Carille, que é macho de colocar quem ele entende como melhor, sem ficar acovardado com os reservas de ocasião. Lembre-se, senhor Scolari, que Futebol é um jogo Coletivo, onde os melhores sempre jogam e continuamente são aperfeicoados. Essa história idiota de trocar jogador a toda hora é para amistoso de final de ano, ou casados e solteiros. Vamos parar de brincadeira ! A batata também assa para o senhor. E, por seu tamanho, pode até te queimar

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 20:56 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Jailson, Marcos Rocha, Gomez, Dracena e Vitor Luiz (pela raça). Felipe Mello, Bruno Henrique e Scarpa. Dudu, Ricardo Goulart e Borja (depois Willian).

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 20:57 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Treine esse time até a exaustão, que os títulos virão.

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 20:58 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Rua para Deivison.

     
  • Às 3 de fevereiro de 2019 21:59 , Blogger Danilo Pires disse...

    Só tenho uma coisa a dizer .
    Saudades dos times de 93/94 e 96 da era Parmalat que jogovam futebol de verdade com craques de verdade e que trucidavam os adversários com goleadas homéricas e jogando bonito dominando o jogo e colocando os adversários na roda o famoso bobinho.

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial