Observatório Alviverde

11/07/2009

PALMEIRAS 4 X 1 NÁUTICO. UMA BELÍSSIMA RESPOSTA DENTRO DE CAMPO!

Qualquer comentarista que se arriscar a falar em tática ou técnica neste Palmeiras X Náutico, incorrerá em erros de avaliação. Palmeiras e Náutico foi um jogo em que a prevalência física do Palmeiras foi a marca registrada. As questões tático-técnicas não podem ser aferidas em razão do estado do gramado, que transformou o jogo em simples disputa pela posse de bola. O que se pode dizer é que o Palmeiras do primeiro tempo ocupou, predominantemente, a faixa direita do campo e, no segundo tempo, o lado esquerdo. A vitória verde foi categórica, insofismável premiando o time que tem melhores jogadores e que teve, durante o jogo, muito mais empenho, alma e coração. Não dá para que se avalie o potencial técnico do time, atualmente treinado pelo "tampão" Jorginho em função do jogo de hoje. Certamente que se pôde ter uma idéia do desenho tático, que em nada mudou em relação aos jogos anteriores. O que se pode concluir é que Jorginho, ao contrário de seu antecessor, vem escalando os melhores. Wendel é o dono da ala direita e Souza forma uma dupla de conteção fortíssima com Pierre, dando tranquilidade para que Wendel, Armero, Diego Souza e Cleiton Xavier possam lançar-se ao ataque sem tantas preocupações, encostando em Obina e Willians, mas, em meu entendimento, seria melhor se o companheiro de Obina fosse Ortigoza.
Enfim, chegamos à décima partida sem perder e, pelo menos até este domingo antes dos jogos, somos os vice-líderes do Brasileirão. Em vez de falar sobre isso, a imprensa prefere, como de hábito, a continuar abordando assuntos que provocam a inquietude e a turbulência dentro do clube, os quais nem é preciso que se nomine. Enquanto isso lá na bambinera, o time deles está péssimo, flertando com a zona de rebaixamento, envolto em contínuas confusões e a imprensa quieta, calada, silente... Nem os vergonhosos dois meses de atraso de salários dos jogadores tem sido mencionado, mostrando o quanto a maior parte dos profissionais da imprensa e a própria mídia em geral são, primeiro cúmplices e, depois, comparsas do time da moda. Uma vergonha!

Deixe o seu comentário:

SOBRE A TRANMISSÃO DO PFC
Linhares Júnior narrou bem, mas continua, lamentavelmente, insistindo com estatísticas e fatos passados em detrimento do jogo. Ademais gosta muito de opinar nos lances, o que não deveria ser atribuição do narrador e, sim, do comentarista. Jota Júnior parece que já pegou o jeito, mas Linhares opina demais. Se ele quer opinar, porque, então, existe o comentarista? Em 99% das opiniões foi contra o Palmeiras e, inexplicavelmente, no lance do penalti sobre o Armero, omitiu-se completamente e deixou a definição para o Noriega que não teve dúvidas: afirmou que o penal fora claríssimo e acertou! Houve outro lance que evidenciou a falta de preparo de Linhares. Um hipotético impedimento de Obina, aos 29 do segundo tempo. Desta vez Noriega não foi enfático e tudo ficou no ar. Deveria ser dito que não é que era um lance difícil para o bandeirinha e sim que ele errou feio porque, na dúvida, o ataque é que deve ser favorecido. Linhares e Noriega optaram, como sempre acontece em lances de prejuízo ao Palmeiras, pela menção de um erro "perdoável" do bandeira, quando fora imperdoável.
No lance do gol de Willians, Linhares insistia em ver um impedimento. Foi desmentido pela reprise, mas ele persistia na dúvida até que Noriega falou o que ele, certamente, a julgarmos pela insistência em afirmar que foi impedimento, desconhece completamente: Noriega disse com propriedade que Willians acompanhava o lance e estava atrás da linha da bola.
Sem ser um Luciano do Vale, Linhares é um bom narrador. Mas seus exageros de estatísticas em detrimento da "bola rolando" e a sua mania (deve ter contraído isso no rádio) em opinar toda hora, fazem com que eu lhe atribua uma nota 5.
Noriega precisa aprender a colocar ênfase e mecanismos de repetição na elucidação de lances, sem se preocupar com a imagem junto à TV. Só assim terá voz ativa e vai marcar como comentarista. O excesso de ponderação tem as suas vantagens na convivência e no relacionamento, mas diante do público o profissional não consegue se firmar como referência.
Não é que se queira que ele mude de estilo, mas, apenas, que ele marque. Em vez de dizer "en passant" como disse que fora um lance claríssimo ele deveria dizer algo mais ou menos assim.
"-Penalti, Penalti, não há o que discutir. As imagens são claras. Penalti indiscutível. Errou o Sr. Vagner Tardeli". Sei que é questão de estilo, mas a partir da elucidação do lance pela imagem, não há o que temer. É evidente que, muito mais do que uma questão de estilo é uma opção profissional. Ele pode querer ser discreto o resto da vida mas, se assim o fizer jamais sairá da discrição para a consagração. Ambas as atitudes têm vantagens e desvantagens. Particularmente, prefiro me consagrar. Ele, eu não sei! Nota 7 para Noriega.
Alexandre Oliveira foi bem. Só falhou quando disse que "- Não dá mais pro Souza que tem que sair de Maca". Mas não dá mais por quê, Sr. Alexandre? O senhor não explicou. Ademais, demorou muito para voltar a informar de que o jogador "houvera seguido para um hospital a fim de examinar mais detidamente as conseqüencias de uma entorse no torzonelo." Em suma: Só aproximadamente aos 20 do segundo tempo o telespectador ficou sabendo a razão da saída de
Souza.
Em contrapartida deu, direitinho, as notícias referentes a desistência de Murici em assinar com o Palmeiras e falou das novas opções. Noriega, da cabine, informou que Possatti, o uruguaio fora uma indicação de Felipão complementando a informação. Fez as entrevistas certas ao final do primeiro tempo e ao final do jogo com as personagens do jogo. Leva 7.

COMENTE:



SOBRE O CANAL PFC

Tem melhorado bastante o padrão das transmissões, sobretudo quando são feitas pelos locutores da matriz. Continuam "pisando na bola" os contratados sob cachê, a maioria fraca, ruim e muito mal informada, salvo poucas exceções. As transmissões de BH, por exemplo, exceto quando transmite o Rogério Correia, são sofríveis nos tres níveis: narrador, comentarista e repórter.
Hoje o sinal da transmissão caiu pelo menos 8 vezes aqui na praça de Belo Horizonte e numa dessas quedas quase perdemos um gol.
O que precisa acabar nas transmissões são as opiniões dos narradores que se "queimam" e se antipatizam desnecessariamente. Comentarista exerce função sujeita, intrinsecamente, a esses fatores e devem ser eles, pagos para isso, a opinar.
As reprises dos gols dos outros jogos não atrapalharam a transmissão pois foram feitas no intervalo. Parabéns. Jogo segmentado em canal fechado tem de ser exatamente assim.
As transmissões andam meio monocórdicas, com os repórteres contidos e os comentaristas falando cada vez menos. Nem tanto ao sol, nem tanto à terra. Tem de haver um balanceamento entre todos e os repórteres deveriam sempre agregar notícias às transmissões. Fica muito melhor do que as abomináveis estatísticas. Hoje Linhares veio falar de uma decisão Palmeiras e Náutico, pela Copa Brasil, da década de 60. É falta de assunto ou brincadeira!
Finalmente, os melhores momentos tinham de ser mostrados pelo comentarista, que ia ilustrando o comentário com essas imagens. Hoje ouvimos o Linhares abrindo, chamando os comerciais e os gols no intervalo, ele mesmo se auto anunciar narrando os melhores momentos e so após isso entrou o Noriega para comentar 45 minutos de futebol em 15 ou 10 segundos. Então, para que o comentarista? Só para descansar o narrador? Comentarista no Sportv durante as transmissões só tem servido para isso.
Transmissão nota 5 do Canal PFC mais pelos erros do canal em sí do que pelos profissionais do microfone.

COMENTE

5 Comentários:

  • Às 12 de julho de 2009 20:51 , Anonymous Pedro Paulo disse...

    O que importa é que ganhamos bem. Pra que então trocar de treinador. Que siga o Jorginho. Sobre a turma da TV achei que todos foram bem, em excessão.

     
  • Às 13 de julho de 2009 01:59 , Anonymous Alceu Gutierrez disse...

    Eu acho que o time está muito bom jogando com muito entusiasmo e com muita garra. A gente quer sempre o time assim disputando palmo a palmo o jogo e deixando os nossos inimigos tudo apavorados. Eu só acho ruim é que a gente faz quatro gols e tem tudo para a gente fazer oito gols e os caras tiram o pé do acelerador. Esses boleiros são iguinorantes mesmo porque gol é coisa muito importante na hora que a gente vai decidir vagas na Libertadores. Hoje o Vitória fez a mesma coisa contra o Santos e tomou dois gol que não precisava tomar. Se pode bater de sete porque bate so de quatro. Tudo isso é gol que faz falta na hora do saldo de gols. Mas o importante é que a gente venceu e melhorou muito na classificação. Sobre esse negócio de tv me perdoa eu falar o saite gasta espaço e perde muito tempo porque eles não vão mudar mesmo. Eu acho que o Alcides devia parar de falar de televisão aqui na internet. A gente é obrigada a ver o jogo e não tem geito para se livrar dos caras. Eu nem ligo pro que eles falam e pronto. Um abraço a todos.

     
  • Às 13 de julho de 2009 11:51 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    BOM DIA

    Alcides e demais companheiros.

    Vou postar agora, já e sem medo do que possa acontecer, até porque o máximo que pode acontecer é o time empacar.

    O Palmeiras ganhou fôlego no quesito tempo, para poder estudar melhor o mercado e contratar seu técnico efetivo.

    Digo técnico efetivo, considerando que na minha consepção, um técnico para um projeto que vai até o fim de 2010, com alcance de objetivos que passam pelo crivo da vaga Libertadores já em 2009 e depois a disputa da mesma em 2010, não pode se resumir apenas a uma apósta.

    Boa apósta até o momento, mas apenas apósta, de muito futuro, mas que ainda só pode ser o auxiliar técnico.

    Entendo esse imediatismo até pela falta de opção diante das rescentes tratativas fracassadas.

    Se o imediatismo existir, então tem que ser calcado em um técnico efetivo.

    Uma coisa certa nessa história foi que não contratamos o "lobo" que se transveste com pele de carneiro e agora tenta voltar atrás para tentar reaver o cargo milionário que lhe havia sido oferecido.

    Belluzzo é esperto. Muito mais que eu pensava.

    Pecou pelo coração e pela falta de experiência nessa negociação, mas arrumou uma frase gigante para apequenar o "lobo oportunista".

    A frase de Belluzo foi a seguinte: - O Muricy mesmo, disse uma vez que o treinador é resposável só por 25% do que acontece com o time. Ele tem razão.

    Mesmo sabendo do arrependimento de Muricy, Belluzo ascena com o óbvio e já cogita contratar dois reforços de peso, ao invés de torrar dinheiro com técnico caro. EXCELENTE IDÉIA.

    Mas não é porque o Jorginho está conduzindo o time de forma digna, que temos que colocar em suas costas um fardo que se hoje não é gigante, mais para frente poderá sê-lo.

    Jorginho vem se mostrando um excelente profissional e acho que devemos preservá-lo, dando-lhe o nobre cargo de Auxiliar Técnico do Palmeiras, o que convenhamos não é para qualquer zé roéla.

    Falei tudo isso para dizer que pelo que vejo, algo me diz que quando precisarmos do Jorginho em ação, táticamente falando, em uma situação mais complicada de jogo, ele poderá se sentir acuado.

    Até agora tem feito o óbvio e escaldo a contento de praticamente 100% dos palmeirenses.

    Sete pontos em três jogos. EXTRAORDINÁRIO.

    Santos em casa, perdemos dois pontos, tudo bem, afinal, era clássico.

    Depois batemos Avai e Náutico e daí???

    Jorginho mostrou nesses jogos que esse elenco tem por ele, o que não tinha com Luxemburgo, ou seja respeito.

    Quem respeita quer ser respeitado.

    Entendo que o jogadores não eram e não foram respeitados pelo anterior em muitas situações. ISSO TORNA-SE MAIS NÍTIDO AINDA NESSE MOMENTO, A CADA JOGO.

    Mas não podemos condicionar esse grande momento que estamos passando ao definitivo.

    Torno a repetir, hoje estamos falando de Brasileiro e no mínimo vaga da Libertadores.

    Amanhã poderemos estar falando da própria Libertadores ou não.

    Não acho certo jogar essa carga de resposabilidade ao Jorginho, tendo como auxiliar técnico o explosivo Evair (Evair não é santo).

    O Flamengo será um teste melhor, que pode nos dar uma dimensão maior do trabalho e comando de Jorginho, mesmo com os desfalques.

    É na adversidade que dá pra se ter uma idéia melhor do treinador.

    Até lá, espero que o Flamengo não pague os salários atrasados e que Adriano encha bastante o rabo de cachaça.

    ** Em tempo, dois reforços de peso são bem melhores do que uma simples "Muriçoca".

    Saudações Alvi Verdes de Coração a Todos.

     
  • Às 13 de julho de 2009 13:32 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    PARREIRA NÃO.

    POR FAVOR, PARREIRA NÃO.

    QUE NEM PASSE PERTO DE UM NEURÔNIO ESSA IDÉIA DE PARREIRA, POR FAVOR DIRETORIA.

    PARREIRA NÃO. PARREIRA NÃO. PARREIRA NÃO. PARREIRA NÃO. PARREIRA NÃO. PARREIRA NÃO. PARREIRA NÃO. PARREIRA NÃO. PARREIRA NÃO.

     
  • Às 14 de julho de 2009 01:51 , Anonymous Tânia "Clorofila" disse...

    Oi Alcides e amigos do OAV,

    Estou com o Mestre: Parreira, não!!! Pelo amor de Deus!

    Agora, quanto à permanência de Jorginho, não tenho muita certeza do que quero. É fato que o Palmeiras parece muuuito mais leve com ele. Dentro e fora de campo. É visível que os jogadores estão mais tranquilos, mais felizes. E aí a coisa rende, não é mesmo? Apesar de dizerem que o Náutico é fraco, fazia um bom tempo que não ganhávamos com 4 gols marcados. E o time jogou bola, estava organizado em campo e com uma raça danada. E vale lembrar que o Nacional também era fraquinho e só conseguimos empatar, em pleno Palestra, lembram? Jorginho já mudou a postura e o rendimento do nosso time.

    Mas será que Jorginho segura o rojão quando o campeonato passar da metade e as cobranças forem maior, os jogos mais difíceis? Eu tenho algumas dúvidas...

    Mas também me surpreende ver com que força esse time apoia Jorginho. O cara deve estar sendo muito bom para o elenco. Pierre, por exemplo, deu uma entrevista, dizendo que nunca fez treinos como os que faz agora. Afirmação surpreendente, de quem era comandado pelo suposto "melhor técnico do Brasil", vocês não acham? Luxa ganhou muuuito mais do que mereceu...

    Só que parece que a conversa com Muricy não morreu. Numa entrevista concedida ao programa de Milton Neves, Muricy pareceu ter se arrependido.
    E brincadeira vai, brincadeira vem, colocaram Belluzzo ao telefone e um jantar totalmente "despretensioso" foi marcado. Não sei, não...

    Eu não tenho nada contra o fato de Muricy ser bambi. Acredito que se assinasse, seria profissional e iria querer dar certo do lado de cá do muro. Estou aguardando, e seja Muricy, ou Jorginho, vou apoiar a contratação.

    Só não me venham com Parreira, Nelsinho, Geninho, Leão (graças a Deus está empregado)...
    Com nomes assim, sou 1000 x 0 Jorginho.

    Saudações Clorofiláticas!
    www.blogdaclorofila.sopalmeiras.com

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial