Observatório Alviverde

22/08/2009

ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU ! PALMEIRAS 1 X 0 INTERNACIONAL, UMA VITÓRIA ESOTÉRICA!

Lí, há um ano, nos jornais uma matéria que acerca das cores dos uniformes dos clubes de futebol, matéria essa proveniente de alguns estudos de cromoterapia. Revelavam os autores que um estudo cromoterápico comprovava que os clubes de camisas vermelhas ou que tinham essa cor na composição dos uniformes eram os maiores vencedores no futebol mundial. Se a tese é ou não verdadeira, não sei, mas sei, perfeitamente, que há dois times vermelhos contra os quais sempre tivemos e temos imensas dificuldades de ganhar: o Inter e os Bambis. Coincidentemente, no espaço de duas semanas, enfrentamos os dois consecutivamente. Quando Belluzzo anunciou o novo uniforme senti como que uma sensação incrível de confiança e tive a convicção de que iríamos ganhar do Inter. Algo em mim, um apreciador da cromoterapia, me dava a sensação de que o nosso verde, que sempre se impôs às camisas de outras cores, era subjugado pela força da cor de marte. Certamente trata-se de tola superstição, mas, ainda assim, eu me pergunto: se as cores podem influenciar no combate a doenças e comportamentos humanos, por que não influenciariam nas relações de conflagração de dois times em um jogo de futebol?
E, como um filme, passam-me pela cabeça muitos jogos nossos contra o Inter e contra os Bambis em que as nossas bolas não entram e as deles, facilmente, balançam as nossas redes, os jogos em que exercemos amplo domínio e acabamos perdendo em lances bobos, fora a influência nefasta das arbitragens que não enxergam nada em nosso favor. São coisas que ninguém explica, muito menos Freud. Aí é necessário que recorramos a Shakespeare "há muito mais coisas entre o céu e a terra do que pode imaginar a nossa vã filosofia". No choque das cores o azul, cor da força, da autoridade poder, do Arcanjo Miguel sobrepujou o diabólico vermelho sangue do Inter que sempre se impunha ao Verde da cura, da saúde e da regenaração do mestre Hilarion. Esotericamente o azul foi maravilhoso contra o Inter. Espero que ele seja mantido contra os Bambis. Se não garante a vitória, ao menos muda um pouco o choque das cores em que temos, usualmente, levado desvantagem se é que vocês me permitem um exercício de fé.
Colocando-se, agora, os pés na terra eu continuo sem saber porquê o Palmeiras faz dois gols e abdica de atacar, de fazer novos gols, de liquidar de vez o jogo, de melhorar o saldo de gols e o número de gols marcados, critérios que podem decidir até um título! Ontem quase pagamos um preço alto por isso, que é a razão maior de ser o Palmeiras, sempre, o time que entrega a rapadura nos momentos finais de jogos importantes. Isso não é divagação meus amigos. É a mais pura expressão da verdade! Precisamos ficar atentos, também, a isso! De qualquer forma, vencemos e a vitória faz bem ao fígado!
COMENTE

PS - Na aba esquerda, segmento IMPRENSA, o comentário sobre a transmissao do Sportv/PFC.

1 Comentários:

  • Às 23 de agosto de 2009 13:38 , Anonymous Tânia "Clorofila" disse...

    Alcides, tive o prazer de estar no Palestra, ontem. Que maravilha!

    O Palmeiras ia mostrar ao mundo a sua roupa nova, para ser campeão. Imagina se eu já não tinha comprado a minha? Antes do jogo, no telão, a gente já ia se arrepiando com os vídeos da Adidas. Uma festa da torcida, como sempre. E o Tite dizendo que depois dos vinte minutos a nossa torcida iria atrapalhar. Atrapalhou mesmo!
    Estragou os planos do Inter. uhauhauahua

    Quando o Palmeiras entrou em campo, logo após as bandeiras azuis da Casa de Savóia, a gente ficou encantado. É estranho ver nosso time de azul, mas tava tão lindo... E tinha uma aura diferente, especial. Todos podíamos sentir... Fiquei com um nó na garganta e os olhos cheios de lágrimas.

    E, se eles homenageavam os guerreiros do lendário exército azul, a homenagem foi perfeita. Porque eles foram muito mais que guerreiros! Colocaram a alma em campo. Diego comandou a nossa tropa. Bastou que fizesse três jogadas geniais e a partida se definiu.Mas todos tiveram seus momentos. Obina, Edmílson,Ortigoza, Armero, Wendel, Danilo, Deyvid, Marcos...

    Mas, quero falar especialmente de dois deles: Souza e Maurício Nascimento.Fiquei impressionada vendo Souza jogar. Um monstro em campo! Isso é "fiote" de Pierre, não é possível. Não pode sair desse time, de maneira alguma. Quanto à Maurício, eu sempre soube que ele tinha lugar nno time. Não me canso de escrever lá no Blog, pedindo a sua volta. Só o Psicopata não via nada nesses meninos, né?

    E eu, que queria tanto ver um gol de Obina, tava lá pertinho. Que felicidade! Pena que o juiz tentava estragar a nossa festa. Via um sem número de faltas de Obina no ataque, que ele nunca cometia. Não via as faltas escandalosas a nosso favor, bem aconteciam embaixo do seu nariz. Não viu, também, Alecsandro colocar o cotovelo na bola, na falta batida por Diego. Acho que até foi bom que a gente entrasse meio "disfarçado", vestindo azul, senão nem o penalti ele marcaria. Viu a camisa azul e esqueceu que era o "Parmera". uhuahuahuahauh

    Ortigoza fechou a conta depois de mais uma jogada de Diego e aí o Inter abriu. E veio prá cima. Tava tudo sob controle até quando eles marcaram o deles. Que sufoco a gente sofreu nos minutinhos finais. Mas, com uma bravura gigantesca, 'i nostri ragazzi' defenderam o solo palestrino e sairam com a vitória.

    Foi uma noite memorável! Saímos cantando, cansados, roucos e estupidamente felizes...

    "SAI, SAI DA FRENTE! SAI QUE O DIEGO É CHAPA QUENTE!!"

    Abraços Clorofiláticos à todos
    www.blogdaclorofila.sopalmeiras.com

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial