Observatório Alviverde

06/10/2013

ARBITRAGEM PRA LÁ DE INCOMPETENTE E FACCIOSA, DETONOU O PALMEIRAS EM NATAL CONTRA O ABC!

Mais um vilão no roteiro da novela palmeirense.

Quem?

Marcos André Gomes da Penha, o incompetente árbitro que ajudou o lanterna ABC derrotar o Palmeiras no Frasqueirão, ontem, em Natal.

O hipotético pênalti que redundou no segundo gol potiguar, quando o Palmeiras, de virada, vencia por 2 x 1, representou, apenas, uma pequena mostra de tudo o que a arbitragem viria a fazer com o Palmeiras.

Foi um lance que se pode avaliar e caracterizar como subproduto do narcisismo e da imaginação fértil de um árbitro fraco, desqualificado, desequilibrado, despersonalizado e pusilânime.

Tentando mostrar algo que não tem, personalidade, assumiu, desde o início do jogo, apitar contra o Palmeiras e, tal e qual um Robin Hood vestiu a modestíssima camiseta alvinegra e assumiu a causa abecedista!

Estou convencido de que o senhor Da Penha, sabedor de que o jogo era exibido em rede nacional de televisão, agiu da forma que agiu, de caso pensado e com objetivos bem determinados.

Acredito que ele desejava exibir autoridade e projetar uma suposta independência em relação ao sistema apodrecido que domina o futebol brasileiro, o mesmo que levou os bambis a uma vitória indecente e desonrosa ontem a noite sobre o Vitória.

Ocorre, porém, que, no caso do Palmeiras, mais do que simples interesse, virou um objetivo dos detentores do poder que o Verdão se apequene e se arruine e desapareça

Sabedor ou não, consciente ou não dessa situação, o Sr Da Penha apitou o jogo de forma que agradou os detentores do poder e, sou convicto que, malgrado a péssima atuação e o incalculável prejuízo causado ao Palmeiras, sua senhoria não sofrerá nenhuma retaliação ou punição, mas, pelo contrário, ganhará promoção e graduação! Quem viver, verá!

Marcos André Gomes da Penha foi um desastre arbitral de proporções catástroficas para o Palmeiras.

Teve ingerência completa no placar de um jogo que, em condições normais, o Palmeiras jamais perderia em face da difetença técnica abissal entre as equipes, ainda que o Verdão tenha entrado em campo sem cinco titulares, coincidentemente os seus jogadores mais importantes: Felipe, Henrique, Juninho, Valdívia, Leandro e, de quebra, Vinicius.

Apesar do massacre arbitral, o jogo em Natal foi de excelente qualidade técnica, disputado com intensidade física do início ao fim, repleto de alternativas, e que merecia, como, na prática,  ficou provado, uma arbitragem  profissional, isonômica e isenta.

Além de errar e inverter marcações o jogo inteiro –90% delas em detrimento do Palmeoras- , deixou de validar, no barato, dois pênaltis e anulou, inexplicavelmente, um gol legítimo do Palmeiras.

Essas atitudes dos árbitros – certamente ainda vigora o sentimento de sollidariredade ao desprezível PCO – continuam ocorrendo impunemente, reincidentemente, sem que nenhuma providência, da mais menor à mais drástica, seja tomada pelos parvos e patéticos dirigentes do Palmeiras.

Enquanto isso, 80% da torcida,  em vez de sair pra briga, cair de pau nos árbitros, na CBF, no STJD e na mídia inimiga, só faz censurar  o elenco e os jogadores, como se o futebol se resumisse àquilo que os clubes apresentam nos gramados.

Os árbitros perderam, completamente, o respeito pelo Palmeiras, clube a que prejudicam, desbragadamente, em todos os jogos, mesmo aqueles que envolvem a obscura e indesejável série B.

Mesmo com o descalabro arbitral de ontem em Natal, com seriíssimos prejuízos ao Palmeiras, sou capaz dfe apostar que a diretoria não moverá uma palha no sentido de censurar o árbitro ou de procurar impedir que ele volte a apitar os jogos da equipe.

Aliás, causou-me espanto saber que o supervisor Brunoro criticou publicamente a arbitragem, haja vista que ele é, enquanto dirigente, portador de um temperamento submisso, não sendo dado a arroubos verbais mais pronunciados, mesmo quando seu clube é altamente prejudicado como ontem!

Não, não estou censurando Brunoro. Em decorrência do fato, tenho de elogiá-lo, pois a sua atitude de externar um protesto verbal, é o mínimo que se espera de um supervisor cujo salário supera  o da maioria dos jogadores que compõem o elenco.

Resta saber que medidas tomará o nosso solerte presidente a respeito de um problema que vem se tornando banal e corriqueiro na vida do clube.

Já que o Palmeiras não dispõe de um porta-voz autorizado e credenciado, cabe ao presidente vir a público, reclamar, protestar e reivindicar, de quem de direito, um tratamento isonômico ao Palmeiras em relação aos demais clubes.

Vou deixar para você bloguista a análise dos lances agudos do jogo em que a arbitragem arrebentou com o Palmeiras

Para mim, não houve o pênalti do primeiro tempo que concedeu o empate ao ABC.

Da mesma forma,o árbitro deixou de marcar um pênalti sobre Kardec, desequilibrado na hora em que partia para a bola na tentativa de fazer o gol.

O gol de Kardec, por volta de 43 do segundo tempo já que a alegada curva da bola que teria saido, não acon teceu.

SE NOBRE NÃO TOMAR AS DEVIDAS PROVIDÊNCIAS DESTA VEZ, VAI DEMONSTRAR, DE FORMA CLARA, QUE NÃO TEM MATURIDADE E COMPETÊNCIA PARA DIRIGIR UM CLUBE DA DIMENSÃO DA SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS.

COMENTE COMENTE COMENTE

13 Comentários:

  • Às 6 de outubro de 2013 14:53 , Anonymous Marco disse...

    Caro Alcides,

    Escrevi vários comentários para publicar no seu blog, mas apaguei todos eles. Não quero causar problemas a você e também não ter problemas jurídicos.
    Tinha escrito sobre o árbitro,a comissão de arbitragem, a CBF, o STJD e o Sportv.
    Os amigos que frequentam o blog devem imaginar qual seria o conteúdo dos comentários.
    Espaços como esse são para comentar sobre futebol. Quando somos obrigados a falar sobre pessoas, é porque há algo está errado demais.

    Como esse é um blog que nasceu para analisar a cobertura da imprensa sobre o Palmeiras, deixo apenas uma observação restrita à equipe do Sportv.
    Belletti e Odinei Ribeiro (pelo pós jogo no Troca de passes) são elementos que despertam nojo. Sem a colaboração de elementos como esses não seria possível a ocorrência de tantas aberrações como a deste sábado.

    As observações sobre o time e sobre o treinador ficam prejudicadas por tudo o que ocorreu. Ficam para o restante da semana.
    Quanto ao Paulo Nobre, seu comportamento e suas atitudes nessa semana irão definir se ele têm perfil para ser o verdadeiro líder à frente da S.E.Palmeiras.


     
  • Às 6 de outubro de 2013 17:04 , Anonymous Edson disse...

    O Palmeiras tem que ter mesmo um time bem superior aos outros, em todos os campeonatos, tal a sorte de estupros que sofre dos juízes, do STJD e da imprensa.
    Ontem fomos novamente estuprados pelo SISTEMA, cuja composição conhecemos de longa data.
    Não fosse essa vergonha, já teríamos subido.
    Enquanto a chapecoense e o ABC ganharam penais inexistentes, tivemos dois GRITANTES a favor e não foram marcados.
    O bosta, não existe outra palavra para definir, do comentarista pós jogo (não o do jogo), já falou que o Palmeiras está claudicando, sem nem sequer citar qualquer palavra em relação aos erros de arbitragem.

    Apenas depois, de passagem, Edinho citou que fomos prejudicados.

    E sobre o terceiro gol Biba, absurdo, nenhuma palavra, exceto aquelas citadas, de forma tíbia, pelo comentarista do jogo Bambi.

    Tá tudo certo. O Palmeiras sendo roubado, o Corinthias e o S. Paulo ajudados.
    Nada diferente no Front.

     
  • Às 6 de outubro de 2013 20:50 , Blogger Miguel disse...

    Não se esqueçam da falta de segurança no estádio. Pessoas ficaram desacordadas e apertadas contra o alambrado, uma cena mais preocupante do que a outra. Alguem vai multar o ABC? O jogo nem devia ter começado, foram vendidos ingressos a mais, que vergonha!

     
  • Às 7 de outubro de 2013 13:08 , Anonymous Marcelo Palestra disse...


    O sr. Nobre não vai fazer absolutamente nada!!

    Ele não tem colhões!!

    E vem mais por aí!! A juizada vai nos arrebentar!

    O que aconteceu sábado, caso tivéssemos HOMENS no comando do clube,seria motivo para que o SR. LARRY(nobre) fosse em pelos menos 04 programas de televisão(esportivos), entre sábado e domingo para reclamar e exigir providências. Teria que publicar um manisfesto de desagravo na mídia( escrita e falada)Teria que fazer muito barulho durante esta semana inteira!

    Nada a falar do time e do Sr. Kleina!! O placar normal seria 5 X 2 para o Palmeiras.

    Tenho muito medo de 2014!!

     
  • Às 7 de outubro de 2013 13:41 , Anonymous Anônimo disse...

    Eu falei.

    Já cobraram a arbitragem?

     
  • Às 7 de outubro de 2013 14:24 , Anonymous Marco disse...

    A postura dos diretores ao cobrar respeito por parte das arbitragens é de submissão.

    O Brunoro se pronunciou, mas sua fala parecia de alguém que pedia desculpas pelas críticas que faria a seguir. Parecia criticar já se arrependendo.

    Conforme escreveu o Marcelo Palestra, nesse final de semana, e hoje, era para o Palmeiras se manifestar em peso em todos os programas esportivos.

    O que a diretoria do Palmeiras ainda não entendeu é que o problema não foi este jogo, não é esta série B que será vencida pelo time. O problema está na falta de respeito com que o Palmeiras é tratado há muito tempo. Continuando dessa forma, nosso time será novamente engolido pelas arbitragens como foi nos últimos anos, como foi na série A de 2012 e como foi na Copa do Brasil de 2013.

    Não vai adiantar ajustar finanças e até montar um time dos sonhos que o Palmeiras nunca mais vai ganhar nada, enquanto for tratado como lixo pela CBF, pelo Tribunal e pela imprensa.

    Porém, é importante registrar que a atual diretoria não é nada diferente daquelas que passaram pelo clube nos últimos tempos. Ela tem a mesma cultura de submissão, de “politicamente correta (inocente útil)” em algumas vezes e de soberba em outras. Cultura que a impede de se manifestar sobre bastidores. Nossos diretores sempre foram muito preocupados em passar a imagem de bonzinhos, condição que para o futebol de hoje significa a autorização para ser passado para trás.

     
  • Às 7 de outubro de 2013 14:36 , Anonymous Marco disse...

    Outro ponto a ser discutido em relação ao Palmeiras é a falta de representatividade na imprensa.
    O Palmeiras é um time vigiado como se estivesse em liberdade condicional.
    Basta que aconteça qualquer marcação de interpretação a favor do time, para que essa marcação seja submetida a uma avaliação de inquisição.
    Não faltam na imprensa “jornalistas” para “denunciar” que o time foi favorecido. Por incrível que pareça, até na “Mídia Palestrina” temos esses inquisidores.
    Para o lado palmeirense temos os Noriegas, PVC, Anteros, os primeiros a depor contra para parecer “imparciais”.
    O Palmeiras tornou-se o único que não pode ter a seu favor nenhum tipo de marcação. Os árbitros e auxiliares não podem, em hipótese alguma interpretar lances a favor do time.
    A regra 18 está em pleno vigor, “se for para marcar, tem que ser contra”!
    Não existe em jogos do Palmeiras a figura do erro aleatório, aquele normal do futebol e que deveria, estatisticamente, se anular ao final das competições.
    Um erro cometido a favor do Palmeiras será explorado por toda a competição e servirá para anular “trocentos” contrários.

    Para quem não concorda: Imagine o jogo de Natal com o time da marginal no lugar do Palmeiras!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

     
  • Às 7 de outubro de 2013 17:06 , Anonymous Fabio disse...

    Marco, é que você deve ter perdido a matéria publicada no "lanche", onde estão comentando sobre os erros de arbitragem que prejudicaram o Palmeiras. Para fazer a famosa média, no final da matéria está incluído 3 supostos favorecimentos ao time pela arbitragem, que incluem os pênaltis claríssimos encima de Charles e Marcio Araujo, jogadas em que claramente foram agarrados pelo goleiro. Lá, eles afirmam que eles se jogaram!!!!!

     
  • Às 7 de outubro de 2013 17:49 , Anonymous Marco disse...

    Fábio,

    Eu tinha lido e foi um dos motivos do meu comentário. A matéria do Lance revela a desonestidade do autor que tentou arrumar uma situação para justificar os prejuízos ao Palmeiras. Ele cita lances onde aconteceram as penalidades, colocando a opinião dele como prova. Já na análise jogada do Valdívia, fica clara a má intenção. O jogador palmeirense apoia a mão no chão para não cair e a bola bate em seu braço. Esse cidadão do Lance compara a interpretação de bola na mão com erros grosseiros, claramente intencionais. Essa matéria reforça a tese de que NUNCA a interpretação de arbitragem, que faz parte do futebol, pode favorecer ao Palmeiras.

     
  • Às 7 de outubro de 2013 18:25 , Anonymous Anônimo disse...

    http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2013/10/07/odebrecht-sera-credora-de-r-500-mi-de-fla-flu-corinthians-e-bahia/

     
  • Às 8 de outubro de 2013 09:01 , Anonymous Redação 3VV disse...


    Essa deu no twitter do Thiago Salata :
    Marcos André Gomes da Penha, atuação trágica em ABC 3×2 PAL ganhou um prêmio: apita Série A na quarta (NAU x BOT).

    ***
    Quer mais? Jogo do acesso e da estreia da camisa amarela/seleção foi tirado de um sábado e colocado numa 6a feira às 19h30.

    ***
    Teoria da conspiração

    Dizem, mas ninguém confirma, que a Nike lançaria uma camisa amarela para o time do dinheiro público.
    A Adidas foi mais rápida e lançou.
    Agora o boicote. Com influência da CBF.
    Será? Não duvidamos de mais nada…

    ***
    E Diretoria promete aos jogadores ações mais duras contra a arbitragem.
    No caso do juiz de sábado não funcionou.

     
  • Às 8 de outubro de 2013 16:04 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    A cada dia reforçam Luxemburgo no Palmeiras.

    Só posso dizer que sempre prefiri mil vezes ele do que Felipão.

    Mas hoje não acho certo, pois mais uma vez gastaremos um tufo de dinheiro em técnico.

    Gostaria de ver Abel Braga no Palmeiras.

    Mas...



     
  • Às 8 de outubro de 2013 16:12 , Anonymous Edson disse...

    Alguns(poucos)da imprensa, comentaram o roubo em Natal.

    Apito amigo 'mata' Periquito no Frasqueirão; Grêmio aumenta crise do Botafogo

    José Roberto Malia


    Compartilhar
    Sua senhoria Marcos André Gomes da Penha resolveu ler a cartilha do ABC, no Frasqueirão, e derrubou uma invencibilidade de 10 jogos do Periquito na Série B.

    O capixaba marcou um pênalti inexistente para o time da casa e deixou de assinalar pelo menos um a favor dos palmeirenses nos minutos finais.

    Com a vitória (3 a 2), o time de Natal saiu da zona do agrião queimado. Já a equipe paulista segue tranquila na liderança, contando nos dedos os pontos que faltam para comemorar o retorno à elite do Brasileirão. Tem 59, sete à frente da Chapecoense (2 a 1 no Joinville), após 27 rodadas.

    O jogo começou com mais de meia hora de atraso por causa da superlotação do estádio: 15.636 espectadores anunciados, embora a capacidade seja para 18 mil - olha o gato aí, gente!

    O drama foi tanto que a polícia até permitiu que torcedores pulassem o alambrado e ficassem no gramado para evitar uma tragédia. Muita gente ficou trancada do lado de fora com ingresso na mão.

    Sem vários titulares (Valdivia, Henrique, Leandro, Vinícius e Juninho), o Palmeiras se mostrou apático no início da partida e logo tomou um gol (Gilmar).

    A equipe acordou e virou o placar, com Alan Kardec e Vilson. Aí pintou o apito amigo, que marcou pênalti de Marcelo Oliveira em Júnior Timbó. Rodrigo Silva empatou.

    No segundo tempo, o Palmeiras tentou levar o jogo em banho maria e acabou surpreendido com um gol de Lino. Na bacia das almas, um zagueiro do ABC aplicou um ippon no atacante Caio, mas o juiz nada marcou. E o periquito ‘morreu'.

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial