Observatório Alviverde

20/01/2015

VERDINHO, COM SOBRA, ESTÁ NAS SEMIFINAIS DA COPA SÃO PAULO DE JUNIORES!


 

O jogo contra o Vitória não foi, como muitos dizem, um passeio, uma passagem tranquila para a semifinal.

Tampouco foi um jogo que ameaçasse ou assustasse o torcedor do Verdão.

Foi, apenas, o triunfo natural de um time que jogou melhor, dominou mais de 70% das ações e fez por merecer, até, uma  vantagem mais ampla do que um simples 2 x 0.

Esse Palmeiras agressivamente ofensivo de Diogo Jacomini é um time diverso, diferente de tudo o que se viu nesta copinha.

No início, cheguei a desconfiar, precipitadamente, que se tratava de um time mal treinado, 

Tudo em face de um espaço enorme que existe do meio campo à intermediária alviverde, onde o time do Palmeiras inicia o trabalho de marcação mais forte.

O adversário tem relativa liberdade de ação até essa região, mas a marcação individualmente forte começa a partir daí, quando o adversário encontra na defesa palmeirense uma inexpugnável linha "Maginot" e fica sem saber o que fazer com a bola.   

É a marcação meia-pressão de uma defesa sólida, que joga em bloco e que marca logo à frente do goleiro, guarnecendo a grande área, fechando uma linha de quatro móvel, que contra-ataca forte e rápido na retomada de bola, com a subida dos laterais que avançam triangulando com os zagueiros e com os meiocampistas.

Os volantes de contenção recuam, sempre, para guarnecer a zaga e dar o primeiro combate. Quando se soltam, arriscam pouco e deixam a tarefa para os laterais ou, principalmente, para os meias.

Os meias procuram acompanhar as investidas dos adversários e sempre que possível, exercem pressão na marcação, na medida exata da chegada do adversário, compondo com os volantes, povoando e marcando o local por onde a bola e o adversário transitam. 

Marcando a saída de bola quando interessa, mas, na maioria das vezes usando a meia-pressão, o time palmeirense mostra uma peculiaridade importante: 

é um caso raro em que todos os garotos do time sabem jogar e não existe nenhum a que se possa chamar de "grosso".

O importante é que, ontem, o time venceu e convenceu, enfrentando um adversário muito forte, de tradição na categoria e que revela, habitualmente, grandes jogadores.

É importante registrar que nesse time do Palmeiras, os jogadores que estão vindo do banco têm mostrado que estão à altura dos titulares.

Mesmo quando perdeu Juninho, o cérebro do time, por contusão, o Palmeiras manteve o ritmo, a pegada e o seu consistente nível técnico com Lucas Taylor e com os outros dois "bancários" aproveitados, Éverton e Chistofer.

Chistofer, aliás, confirmando a sua condição de artilheiro, marcou o gol que confirmou a vitória do Verdinho e carimbou o passaporte para a semifinal contra o Botafogo de Ribeirão Preto.

Uma citação especial para os dois zagueiros, Lucas Rocha e Brendon, dois zagueiros que se completam, principalmente Lucas, perfeito no desarme, na cobertura, no comando da defesa, e, sobretudo, no jogo aéreo.

No ataque, destaque para Gabriel de Jesus, pela ótima presença ofensiva que preocupou a zaga baiana durante todo o transcorrer do jogo, e, principalmente, pelo golaço que abriu caminho para a importante vitória de ontem!

Devagarinho, sem muito alarde, comendo, sempre, pelas beiradas, o Verdão está na semifinal da Copinha e vai, agora,  enfrentar o perigoso Botafogo de Ribeirão Preto, time de excelentes reputação e tradição em matéria de categorias de base.

Se vencer, o Palmeiras se habilitará para a decisão da competição contra o vencedor do duelo entre bambis e gambás.

VOCÊ ACREDITA QUE O PALMEIRAS TEM TIME PARA SER CAMPEÃO?

COMENTE COMENTE 

9 Comentários:

  • Às 21 de janeiro de 2015 07:37 , Anonymous Anônimo disse...

    Verdinho não é "maior" muito menos "menor" dentre os quatro classificados, levando-se em conta o que todos puderam apresentar até o momento, tem chances iguais, aquele que sobressai no ataque deixa a desejar o meio e defesa e vice-versa assim sendo, vamos aguardar os próximos capítulos, uma coisa que me chama a atenção é "máscara" que alguns meninos possuem antes mesmo de estarem no time principal de seus clubes, é urgente que profissionais coloquem seus pés no chão, antes que terminem com sua carreira, Gabriel de Jesus é um deles, tem qualidade más deixa de fazer o simples para o bem da equipe..."menos" garoto.."menos"!!!
    Fernando

     
  • Às 21 de janeiro de 2015 08:30 , Anonymous jader rodrigues disse...

    não concordo com esse anônimo não vejo mascara em nenhum dos garotos, pelo contrário em suas entrevistas os garotos, principalmente gabriel jesus são sempre humildes e respeitosos com os outros adversários. Mudando de assunto alcides como podemos querer que a imprensinha não diga que o palmeiras nunca ganhou a copinha são paulo, se até o nosso presidente em entrevista a arena sportv ontem disse que esse título é inédito, assim fica difícil termos respeito por parte da imprensinha?

     
  • Às 21 de janeiro de 2015 08:40 , Anonymous JJ disse...

    O QUE VOU DIGITAR HOJE É O SEGUINTE:
    VINDO DO TRABALHO LOGO PELA MANHÃ GRANDE FOI O NÚMEROS DE TORCEDORES COM
    CAMISAS DO VERDÃO PELAS RUAS SE ANTES O
    NUMERO ERA GRANDE AGORA ENTÃO!...

    NOSSO PRESIDENTE PRECISA SER INFORMADO
    QUE GANHAMOS A SUPER COPA SÃO PAULO DE
    FUTEBOL JUNIOR E VAMOS GANHAR OUTRA...

    AVISEM O NOBRE PRESIDENTE POR FAVOR!..

     
  • Às 21 de janeiro de 2015 08:44 , Anonymous J.J disse...

    EU JÁ FAÇO A MINHA PARTE EM DIVULGAR NO GRUPO DO WHATSAPP QUE O VERDÃO Já TEM UMA COPA SÃO DE FUTEBOL JUNIOR.

    PRESIDENTE FAÇA A SUA PARTE!... vc é o chefe do MARKETING!...

     
  • Às 21 de janeiro de 2015 12:26 , Anonymous Arnaldo disse...

    Olá Alcides

    A propósito das semi-finais, li agora há pouco a divulgação da imprensa de que o Estádio de Limeira estaria interditado.

    Engraçado que o Palmeiras fez 5 jogos no estádio e ninguém da imprensa falou nada. Foi só a FPF marcar o jogo Gambás x Bambis para lá, que foram desenterrar este assunto.

    Não me admiro se conseguirem 'melar' a decisão da FPF.

     
  • Às 21 de janeiro de 2015 13:46 , Anonymous Anônimo disse...

    Relativo ao salto alto dos meninos, como disse no primeiro comentário não está em suas entrevistas, pelo contrário, estão nos lances de campo onde pode fazer ou concluir jogadas a gol sem "pentear" a jogada com dribles ou coisa que o valha, como citei Gabriel Jesus, no primeiro tempo em vez de driblar se o tivesse feito com chute direto teria feito o gol e time já entraria para o segundo com vantagem. Sobre o Limeirão, está certo a preocupação pois os bambis e gambás não se bicam e pode sobrar para muitos que vão tão somente para assistir ao jogo, tem-se que reforçar a segurança mesmo!!! Campo é horrível e não tem como fugir em caso de tumulto, risco é iminente.

     
  • Às 21 de janeiro de 2015 15:20 , Anonymous Marcelo I disse...

    O Gabriel se desculpou pelo gol perdido no primeiro tempo, mas teve bola para fazer o 1º e dar passe para o segundo.
    É só o técnico aconselhar que melhora.

    Avante Palmeiras para mais esse título!

     
  • Às 21 de janeiro de 2015 16:24 , Anonymous Anônimo disse...

    TOMARA QUE O JOGO ENTRE PALMEIRAS E BOTAFOGO SEJA REALIZADO EM BARUERI, POIS SE ALGUÉM JÁ NOTOU , O CAMPO DE LIMEIRA É PÉSSIMO , FATO QUE TEM CRIADO MAIORES DIFICULDADES PROS NOSSOS MENINOS.
    QUEM IRÁ SOFRER É OS BAMBIS X GAMBÁS .
    ESPEREM PARA VER. HAHAHAHAHA

     
  • Às 21 de janeiro de 2015 19:05 , Anonymous Carlão -Santos/SP disse...

    Ao anonimo que acha que um drible é "salto alto", no primeiro lance em que o garoto tirou o zagueiro deixando com a bunda no chão, ele chutou a bola meio que prensando ao chão o que poderia acontecer se ele chutasse de primeira sem tentar o drible, no segundo lance ele subiu acertando uma cabeçada disputada com um zagueiro mais alto e obrigou o goleiro a fazer um milagre, no lance do gol se não fosse pelo drible desconcertante a probabilidade de sair o gol seria 0, no segundo gol se não fosse pelos dribles tanto do Gabriel na contrução da jogada como do Chistopher na conclusão ao gol talves não teria saido.
    Dribles são diferentes de firulas coisa que o idolatrado Neymar fazia longe do gol e somente para aparecer.

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial