Observatório Alviverde

27/01/2018

A INTOLERÂNCIA E A IMPACIÊNCIA DA TORCIDA DO PALMEIRAS SÃO MALES A SER COMBATIDOS!!!



Jailson, por seus próprios méritos, assumiu de vez a titularidade do gol do Palmeiras. 

Tudo parece indicar que irá mantê-la por muitos jogos e por longo tempo. Ele merece!

Mas nem por isto o palmeirense pode menosprezar Prass que tanto fez pelo clube a partir de sua chegada em 2013, num momento em que a propalada escola de goleiros alviverde não conseguiu revelar ninguém de talento para assumir o gol.

Na prática, a contratação de Weverton, goleiro mediano, junto ao Atlético Pr. foi um investimento desnecessário.  O Palmeiras dispunha em sua base Daniel Fuzato e Vinicius Silvestre. 

Edu Dracena eu espero que volte ao time o mais rapidamente possível. Em meu entendimento a zaga titular será formada por ele e mais um. 

Dracena me faz lembrar uma propaganda da Gillette, a lâmina Super-Inoxidável  dos anos 60s conhecida pelo sugestivo jargão de "a intermináaaaaaaaaaaaavel".  
Dracena não é gilete mas parece interminável. 

Ainda que seja em termos de composição de elenco é outro atleta que tem de ficar!

Dizer o que de Moisés?  De seu profissionalismo, de seu empenho, de seu espírito de luta, de sua liderança? 

A minha expectativa é que ele volte a ser tão importante para o Palmeiras quanto o foi em 2016.

O retorno de Moisés, para mim, será muito parecido com o de Jailson. Entendo que a chance chegará e ele irá agarrá-la sem soltar e sem dar nenhuma chance a quem quer que seja

Gostei, muitíssimo, que o Róger Machado tenha mantido a base do elenco de 2017, reforçando-o, pontualmente, com contratações como a do citado Weverton, mais Emerson Santos, Lucas Lima e Diogo Barbosa. 

A última contratação, ao menos até agora, foi a de Scarpa, contratação esta que coloca à disposição do novo técnico alviverde além de Scarpa, Lucas Lima, seguramente os dois melhores armadores do futebol brasileiro na atualidade.

Neste momento em que Deyverson se contundiu, torço para que o Palmeiras contrate logo um centro-avante superior a todos os que fazem parte do atual elenco. 

Ricardo Goulart, 26 anos, artilheiro, o melhor brasileiro da liga chinesa, tido, havido e anunciado como a próxima atração do Palmeiras preenche esse requisito.

Quero falar também sobre Thiago Santos, Keno, Dudu e Tchê-Tchê, jogadores pelos quais boa parte da torcida perdeu completamente o respeito. Respeito é bom e todo mundo gosta!

Thiago Santos não é, efetivamente, aquele volante clássico de saída de bola perfeita e irrepreensível. Entretanto, ninguém no time corre tanto quanto ele, desarma tanto quanto ele, obedece as ordens do técnico quanto ele e  se entrega tanto ao esquema quanto ele.

Se para muitos Tiago não é, tecnicamente tão bom quanto Felipe Melo e Bruno Henrique, não deve nada a nenhum deles, pelo que corre, se esforça, tanto e quanto pelo o que luta e pelo que batalha em campo. 

Então, no mínimo, ele tem de fazer parte do elenco pois é um jogador perfeito para o chamado jogo pesado que muitas vezes os adversários querem impor.

Sua atuação espetacular e decisiva em um jogo desse calibre, exatamente assim, contra o RBB na última 5ª feira, mostrou claramente que em um esquema tático que o permita avançar ele poderá ser de extrema utilidade.

Além do show de bola, da exuberante atuação e dos dois gols assinalados ele foi destacado por TODOS, rigorosamente TODOS os órgãos de comunicação como "o craque do jogo" para o desespero e frustração de seus desafetos e contestadores. 

Em relação a Keno, parece-me um jogador que rende muito mais quando sai do banco para o time do que quando é escalado de cara, a partir do vestiário e inicia os jogos na qualidade de titular.

Falo agora de Dudu repositório da ingratidão de tantos dos nossos torcedores, incapazes de compreender uma queda de produção, de desculpar um jogo infeliz ou de tolerar a fase negativa de um atleta.

Dudu precisa ser incentivado e motivado pois trata-se de um atleta de potencial enorme ao ponto de ser, neste momento, o único jogador do Palmeiras convocável à Seleção que vai disputar a Copa da Rússia. É muita ignorância!

A respeito de Tchê-Tchê...

Deus meu, falar o que contra Tchê-Tchê?

Posso até criticá-lo pontualmente por um jogo ruim ou coisa assim, mas vaiá-lo, execrá-lo ou desmoraliza-lo isso é coisa de palmeirense arrependido que no fundo, no fundo, gostaria de ser curicano.

Eu começo dizendo que Tchê, ao menos por gratidão, deveria ser respeitado.

Foi um dos pilares da conquista do Brasileirão do ano retrasado e é um dos motores do atual time do Palmeiras.

A exemplo de Thiago Santos é outro atleta que se sacrifica pelo time e pelo coletivo, cumprindo todas as ordens emanadas do banco.

Aos olhos de quem vê o jogo pela TV com a visão focada exclusivamente no lance que está sendo mostrado, muitas vezes parece que ele não está rendendo, mas perguntem ao técnico se vai retirá-lo de campo? É claro que não!

Tchê-Tchê, além de sua incontestável capacidade individual e do vasto repertório de dribles é outra peça imprescindível do time palmeirense e que só não é chamado pela "tchurma" da mídia de craque, simplesmente porque usa camisa verde.

Gostaria que você, leitor esclarecido deste OAV, deixasse também um comentário sobre todas essas situações.

COMENTE COMENTE COMENTE

Esta postagem do Tredensky cuja forma mudei, não o teor, induziu-me à postagem deste sábado:

Às 26 de janeiro de 2018 07:39 , Anonymous VICTOR TREDENSKI disse...
Fui no allianz ontem, terceira vez que vou lá
A primeira e a segunda ainda era o velho palestra italia
e nada mudou em nossa torcida nada.
A corneta de certos torcedores não poder parar

Já que o Dudu jogou, digamos, razoavelmente bem a torcida começou a pegar no pé do tchê tchê.
Até quando ele não tocava na bola ou não estava em algum lance o rapaz era xingado.
Sistematicamente, gratuitamente

Mayke foi amaldiçoado por um.
Eu estava perto e teve gente do meu lado que se entreolharam incrédulos

Lucas Lima errou um ou dois passes, pronto, também foi cornetado

Eu tenho a seguinte opinião:
Nêgo (sem trocadilho, por favor) que vai no estádio e passa os noventa minutos xingando jogador GRATUITAMENTE
Nêgo que vai em estádio e fica os noventa minutos aporrinhando o técnico é um completo frustrado na vida
Deve odiar o local onde trabalha. Nenhuma mulher da atenção pra ele. Deve ser uma tragédia na cama
Freud explica também!  Enfim é muito amendoim pra pouco saco. (VT).

4 Comentários:

  • Às 27 de janeiro de 2018 08:21 , Anonymous Realidade disse...

    Fulano que vai em estádio e fica os noventa minutos aporrinhando o técnico é um completo frustrado na vida.
    Deve odiar o local onde trabalha. Nenhuma mulher da atenção pra ele. Deve ser uma tragédia na cama.
    Freud explica também! Enfim é muito amendoim pra pouco saco.

     
  • Às 27 de janeiro de 2018 09:48 , Anonymous Ronaldo Pitanga disse...

    o problema de nos palmeirenses é que carrregamos ainda a sindrome de vira latas,, só por que ainda não temos essa merda de Mundial fifa reconhecido ,.por dentro ainda nos sentimos inferior e isso nos tira a razão ficamos impacientes demais, ver o curica falido e bambis fracassados se igualarem a nós nos deixa malucos rsrs abraços

     
  • Às 27 de janeiro de 2018 10:03 , Anonymous Edson disse...

    Cada palmeirense tem o direito de escalar o time que quiser.
    Somos diferentes, com pensamentos e preferências diferentes, porém existe uma diferença abissal entre preferir e ser intolerante com os jogadores.
    Tiago Santos foi contratado porque era o maior ladrão de bola da série B, quando jogava pelo America MG, e não pelas jogadas que construía. Dentro do que se esperava, cumpre muito bem o seu papel.
    Voluntarioso, rápido, forte e com jogo viril.
    Alguém tem duvida que se fosse o Tiago Santos a disputar a bola, ao invés de Guerra, naquele famigerado jogo contra o curica pelo paulistão do ano passado, lance que resultou no gol do Jô no último minuto, ele teria ganhado a jogada? Lógico que não há dúvida, jamais teria perdido aquele lance na disputa de corpo. No entanto, Guerra, tido como um jogador muito bom, não teve físico para suportar o tranco.
    Nem só de craques se faz um time.
    Amaral era o Tiago Santos numa época em que tínhamos um time estelar, e Luxa o considerava titular absoluto.
    No jogo contra o Red Bull, mostrou que entende os esquemas montados nos treinos. É só lembrarmos que fez dois gols e perdeu um, entrando pela mesma faixa de campo, ou seja, resultado de treinamento.
    Quanto ao Dudu, onde está a má fase?
    Tem jogado menos do que joga, fato, porém atribuo ao condicionamento físico de início de temporada. Contra o Botafogo, chutou uma bola muito mal, na outra tentou driblar o goleiro e não conseguiu, mas ninguém pode se esquecer que o gol do Borja, após cruzamento do Willianm aconteceu porque de forma inteligente, Dudu deixou a bola passar para o Borja.
    Já fez também uma finalização espetacular, de calcanhar, cujo rebote também resultou um gol.
    É só dar tempo ao tempo. É o nosso melhor e mais lúcido atacante.
    No mais, acho pertinente discutir futebol, mas escrachar os jogadores, inclusive discutido o caráter de cada um pelo que estão jogando, acho uma loucura sem precedentes.
    Em tempo: Temos três bons goleiros. Jailson é bom, tranquilo e sortudo. Que seja o titular e nos leve a novas conquistas.



     
  • Às 27 de janeiro de 2018 10:15 , Anonymous Marcelo Jose disse...

    Estamos bem de goleiro, Jailsão da massa!

    Thiago Santos, sempre honrou a camisa do Palmeiras, não compromete, é determinado e não afina pra ninguém, não sei se adaptaria na zaga, mas me parece, também, um ótimo zagueiro.

    Quanto ao Dudu, é só se perguntar se você gostaria que ele disputasse um jogo contra o seu time, qual a resposta?



     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial