Observatório Alviverde

15/01/2009

O SPORTV FEZ ÓTIMA TRANSMISSÃO E RESPEITOU O PALMEIRAS

Ufa, Salve, salve!
Parece que, desta vez, os profissionais do Sportv respeitaram a nossa torcida.
A transmissão de PALMEIRAS x PARANÁ transcorreu com normalidade, sem o registro de incidentes graves.
Linhares Júnior, conquanto ainda não tenha abandonado inteiramente alguns cacoetes de rádio, narrou bem.
Maurício Noriega, comentou muito bem.
Alexandre Oliveira e Rodrigo Garavino, falaram somente o necessário, com eficiência, e é isso que esperamos dos repórteres.
Foi uma transmissão sem papo furado, excesso de estatísticas ou de aspectos que não diziam respeito ao jogo, sem exageros e com o devido respeito que os clubes merecem enquanto protagonistas.
Quem pára, a fim de assistir a um jogo, sobretudo de jogadores da base, desconhecidos, só quer saber mesmo quem está com a bola e não quantas vezes o Corinthians, o São Paulo o Flamengo ou qualquer outro clube ganharam a competição.
Aliás, desta vez, só disseram duas vezes que o Palmeiras é o único grande que não ganhou a competição.
De qualquer forma, na segunda vez que o fizeram, fizeram o registro dos dois vice-campeonatos de 1970 e 2003 e da Super Copa São Paulo de 1996, ganha pelo Palmeiras e considerada como a mais importante até hoje disputada.
Ninguém está obrigado a ficar fazendo esses registros favoráveis a todo o instante, como que para compensar. O que irrita os palmeirenses é a repetição maldosa, interminável de que o Palmeiras nunca ganhou a competição, como fazem o Sr. Jota Jr e outros locutores em suas transmissões há vários anos, sem se lembrar de realçar os nossos créditos ao menos uma vez.
Que o Palmeiras nunca venceu todo mundo está careca de saber ! Pra que essa repetição sequente, contínua ? Isso é falta de sensibilidade, maldade ou burrice!
Uma única crítica ao diretor de TV que, aos 28 do primeiro tempo, cortou a imagem do jogo em andamento para mostrar o jogador que estava entrando em campo.
Ninguém quer perder lances para ver quem entra.
Se ainda assim o diretor de TV insiste em mostrar a desnecessária imagem, por que não espera o jogo parar ? Isso se aplica também a reprises de lances colocadas no ar irresponsavelmente, estupidamente, em detrimento do desenrolar dos lances do jogo. Por que esse açodamento ?
Por que não esperam, primeiro, o jogo parar ?Em razão de que, a instantaneidade da colocação da imagem ? Já vi muitos gols perdidos ou com tomadas pela metade em razão dessa bobagem. De qualquer forma, parabéns Sportv pela transmissão de hoje! Foi um show, acima da média dos jogos do Palmeiras. Transmissão feita sem paixões, mas com total profissionalismo e isenção.
Que continuem assim !

11 Comentários:

  • Às 15 de janeiro de 2009 21:09 , Anonymous Zé Claudio disse...

    Não vi o jogo mas se eles trabalharam bem naum fizeram mais do que a obrigação. Respeite o verde vagabundos. Aqui naum é bambi, naum é urubu e nem gambá, cambada. Aqui é Palmeiras porra.
    15 de Janeiro de 2009 15:06

     
  • Às 16 de janeiro de 2009 09:32 , Anonymous Alceu do Gutierrez disse...

    Eu já sabia que a gente ia perder o jogo pensei que ia ser por uma diferença maior e até falei aqui no meio tempo do jogo mas fizemos os dois golzzinhos no fim que amenizou um pouco a vergonheira. Sobre a transmissão da TV entendo pouco disso mas acho que ontem foi melhor que domingo passado porque o palestra foi respeitado.

     
  • Às 16 de janeiro de 2009 10:22 , Anonymous Helinho disse...

    Qualquer transmissão do Palmeiras que não tenha o Jota, o Kleber Machado, o Dovale e a turma da band é sempre boa. Até o Milton Leite que é corintiano transmite bem os nossos jogos. O Silvio Luiz sãopaulino também é bom.
    Nota 8 para o narrador de ontem que é pouco conhecido mas é bom. Nota 9 para o Noriega e nota 8 para os dois repórteres.

     
  • Às 16 de janeiro de 2009 12:05 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    Bom dia.

    Esmeraldino, foi uma boa transmissão mesmo.

    Talvez porque estivéssemos perdendo, hehehehehe.

    Mas foi boa sim.

    E sobre o time, falei outro dia que não teríamos vida longa no torneio.

    Ainda continuo com convicção que temos bons talentos no time a serem lapidados, mas
    NÃO TEMOS CONSCIÊNCIA TÁTICA EM CAMPO.

    Isso é crônico e me parece que vem de anos e anos.

    Talvez pelo estigma de academia de áureos tempos, a impressão que dá é que basta o jogador vestir a camisa do Palmeiras e automaticamente vai se transformar num grande jogador, pura e simplesmente como mágica.

    O futebol moderno não admite apenas talento, mas sim, disciplina tática, jogar em grupo, ter noção de espaço e tempo, coisas que inacreditavelmente muito jogadores adquiriam nas peladas de várzea que existiam em inúmero campo de terra batida ou de grama mesmo, por todas as cidades interioranas e porque não dizer em muitos espaços na própria capital, antes do crescimento que hoje aí está.

    Por incrível que pareça, a várzea, ou campinhos da vida, eram lugares onde praticamente as mesmas pessoas, os mesmos times locais ou de bairros e sítios jogavam todo dia.

    E por assim brincarem, sem querer sabiam que estavam treinando todo dia, todo final de semana.

    Iam adquirindo conhecimento do outro amigo, de como jogava, onde se colocava, adquiriam noção de passe, onde a grama era mais alta e mais baixa, onde tinha mais ou menos morrinhos, tudo para não errar na hora do passe ou conclusão. Claro que existiam exceções e nem todo mundo aprendia, hehehe.

    SEM QUEREM E SEM SABER TREINAVAM E TREINAVAM E TREINAVAM FUTEBOL.

    Daí tantos talentos antigos saídos de muitos "campinhos", coisa que hoje não se vê mais.

    Ainda assim, o Brasil, que é celeiro de jogadores, consegue vez ou outra criar novos talentos.

    Vejo o Palmeiras com talentos.

    Mas vejo o Palmeiras sem consciência de jogo alguma, com um trabalho de base falho.

    Não me levem a mau, mas o são paulo, pode até não ganhar essa copinha, o que acho difícil.

    Mas parece que existe nesse clube uma cartilha e esta é seguida à risca.

    Não é novidade porque quando um jogador da base entre no time principal, muitas vezes dá impressão de que nada mudou e de que o time joga do mesmo jeito.

    ISSO É TRABALHO DE BASE.

    Nem sempre um jogador talentoso vai render tanto quanto um disciplinado taticamente.

    O tático, sabe onde jogar, sabe o que fazer, sabe como foi ensinado.

    O talentoso viverá de dias inspirados, de jogadas individuais, num momento do futebol em que saber jogar coletivamente e táticamente é preciso, é OBRIGAÇÃO.

    Bom, fim de mais uma novela, a Copinha.
    Gostei muito do camisa 8 Alex. Que seja um bom prenúncio pelo nome.

    Fim de mais uma novela, o patrocínio Sansung.

    E assim, vamos devagar, com as novelas acabando e a cabeça no REAL POTOSÍ.

    Saudações Palestrinas.

     
  • Às 16 de janeiro de 2009 12:23 , Anonymous Renato Laghi disse...

    cade a analise do OTARIO da Placar?

     
  • Às 16 de janeiro de 2009 23:30 , Anonymous DIVINO VERDE disse...

    QUEM É O OTÁRIO DA PLACAR?

     
  • Às 17 de janeiro de 2009 01:17 , Anonymous Mario Augusto disse...

    Ao Renato Laghi
    Otário é quem compra essa revista podre, ouve a Joven Pan, le a Folha, o Lance e vê a TV Gazeta. Quem o otario da revista renato. Naum faça mistérios e rasgue o verbo.

     
  • Às 17 de janeiro de 2009 10:46 , Blogger Lucas Palmeirense disse...

    tb gostei da transmissao da sportv e odiei da espn. n q eles falaram do palmeiras, mas aquele narrador eh pra deixar qq jogo sonolento. a espn eh o unico canal de esporte q presta mas ta faltando narradores pra ficar perfeito. se os titulares ja n sao bons, esses de jogos menores sao pessimos!

    sobre o time da base, nunca vi tanta carnica jogando junto. ja meti o pau deles la no meu blog mas falta aqui. esses caras n servem pra jogar em time nenhum. time de base tem q pegar os melhores meninos q consegue achar pelo brasil e botar pra treinar e n pegar um bando de retardados q parecem q tao pegando na bola pela primeira vez. fico impressionado como tem gente mt boa nesse brasil sem ser chamado pra algum time e como tem tanta desgraca q conseguiu entrar no palmeiras. eu ja tinha falado no primeiro jogo q palmeiras n ia longe e pra mim foi longe ate demais.

    enquanto tiver um monte de merda no time, palmeiras n vai ganhar isso nunca

     
  • Às 17 de janeiro de 2009 13:43 , Anonymous Tânia "Clorofila" disse...

    Oi Esmeraldino.

    Eu não vi o jogo e fico surpresa com as informações sobre uma transmissão mais imparcial.
    A parcialidade e a "maldade" escondidas nos comentários, me aborrecem bastante e, por isso, procuro não assistir ou, quando muito, assisto mas deixo a TV sem som.
    Alguns amigos aqui se referiram ao "Otário" da Placar. Revoltante, um torcedor ler uma matéria sobre o seu time de coração, com adjetivos desse tipo.
    Otário???? Seremos nós, se nos calarmos diante disso e, como disse o Mario Augusto, quem compra essa revista podre, ouve a Joven Pan, lê a Folha, o Lance e vê a TV Gazeta.
    Mas eu pergunto: Quando é que o Palmeiras vai responder de forma mais contundente à essas coisas?

    Abraço

     
  • Às 17 de janeiro de 2009 15:45 , Anonymous PEDIDO DO EDITOR disse...

    Eu e outros bloguistas que, há muitos anos, não compramos e, muito menos, lemos a revista Placar, gostaríamos que alguém que leu a matéria fizesse a publicação da mesma aqui no site com o nome do "jornaleiro" que a escreveu, a fim de que todos lessem e se manifestassem.

     
  • Às 18 de janeiro de 2009 18:24 , Anonymous Renato Laghi disse...

    "O Palmeiras foi otário"

    "Para o torcedor, é a melhor notícia dos últimos quatro meses. Keirrison é do Palmeiras e joga a Libertadores. O garoto do Coritiba é realmente bom de bola. Rápido, tem faro de gol. Ganhou a Chuteira de Ouro da Placar como artilheiro da temporada em 2008. Não é pouca coisa. Tremendo reforço para Vanderlei Luxemburgo.

    Por trás, porém, da grande notícia há uma demonstração de amadorismo total do clube. Para antecipar em três meses a contratação de um jogador que já era seu, o Palmeiras pagará perto de dois milhões de reais. É uma verdadeira fortuna, parecida com aquela paga por clubes otários da Coréia, da Turquia, da Ucrânia por jogadores brasileiros.

    Não faz sentido desembolsar tanto dinheiro em um atleta que já é seu. Aconteceu algo parecido com o São Paulo, que acertou com Arouca. O volante tinha contrato com o Fluminense até abril. O clube do Morumbi ofereceu o atacante Roger, que estava no Sport. O Fluminense percebeu que era negócio liberar antes Arouca, até porque sabia que o jogador, vendido, não ia correr muito no Campeonato Carioca.

    Por que o Coritiba não fez o mesmo com o Palmeiras? Porque percebeu que quem estava do outro lado da mesa de negociação era um dirigente desesperado que precisava de um grande atacante na estréia da Libertadores. O Palmeiras até ofereceu jogadores emprestados, como o São Paulo fez com o Fluminense, mas não colou. O Coritiba sacou a pressa e tirou quase dois milhões de reais do Palmeiras. Keirrison é ótimo, mas essa fortuna não faz sentido no quebrado futebol brasileiro."


    link:

    http://placar.abril.com.br/blogs/debateblog/posts/141620_p.shtml?comentarios

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial