Observatório Alviverde

16/03/2009

DIRETORIA ACORDOU. PALMEIRAS DÁ RESPOSTA À JOVEM PAN

QUEM QUISER LER A CARTA NA ÍNTEGRA ACESSE O BLOG DA CLOROFILA.

ESTÃO QUERENDO TRANSFORMAR O PALMEIRAS EM AMÉRICA MINEIRO.
PS: O América Mineiro era a segunda força popular do futebol de Minas. O América era quem disputava com o Atlético o "clássico das multidões", não o Cruzeiro. Quando surgiu o grande time do Cruzeiro de Tostão, Piaza e Dirceu Lopes, na década de 60, o América passou a ser visto como um intruso e tudo foi feito no sentido de esvaziar o time americano. A mídia mineira e alguns péssimos dirigentes enterraram o América que, de segunda torcida, está reduzido, hoje, a um time cuja torcida os adversários dizem que cabe em uma Kombi. A semelhança entre o que ocorreu com o América e com o que vem ocorrendo com o Palmeiras é incrível e pede reações imediatas e decisivas de nossa diretoria.

------------------------------------------------------------------------------------------------ O Palmeiras é, sem qualquer dúvida, a segunda força popular do estado de São Paulo e a terceira do país. Essa condição privilegiada de nosso clube, irrita a imprensa paulistana que, maldosa, irresponsável e oportunista, omite a verdade, respaldada em pesquisas pouco confiáveis ou em outras, flagrantemente dirigidas.
Nenhum parâmetro existe, mais técnico, mais objetivo, mais eficiente, mais confiável e de maior abrangência para a aferição do tamanho de uma torcida, do que a Timemania, que confirmou categoricamente essa indesmentítivel verdade que a imprensa paulistana, há anos, tenta mudar e, sobretudo, desmoralizar. Como diziam os nossos avós, eles continuam, insistentemente, tentando "tapar o sol com a peneira".
O Palmeiras é o terceiro em apostas e ponto. Se é o terceiro em apostas é porque tem a terceira maior torcida e fim de papo. A diretoria do SPFW sabe que a Timemania fez desmoronar o "castelo-de-cartas" e que a farsa da terceira maior torcida montada por ela e por grande parte da imprensa, ruiu, completamente. Hoje ninguém mais afirma tal coisa. A diretoria Bambi, tida como sagaz, esperta e de maior nível, passou um recibo público da superioridade numérica da LEAL torcida verde a partir do momento em que, desesperada, começou a associar venda de ingressos com apostas na Timemania e fez campanha para que a torcida deles inserisse mais as apostas em nome do clube naquela loteria.
O velho orgulho sãopaulino estava ferido de morte e a máscara de farsante da pretensa terceira maior torcida rolou pelo chão, vergada pela força iniludível de nossa comunidade e de nossas tradições.
Assim, ficou provado, aprovado, comprovado, ratificado, referendado, cientificado e sacramentado que o Palmeiras (isto que eu vou falar é muito importante), APESAR DE MUSTAFÁ, SEM TÍTULOS RECENTES, SEM NOVAS CONQUISTAS, SEM NOVAS GLÓRIAS, CHAMADO DESPREZIVELMENTE DE PORCO, ainda tem uma torcida maior e muito mais apaixonada do que a deles.
Mas o processo de desmoralização e de desgaste ao Palmeiras continua. Não vou mencionar os nomes de todos os órgãos de imprensa e nem dos profissionais que trabalham com esse covarde objetivo pois a lista é muito ampla.
A Jovem Pan, uma emissora quase profissional, tem uma razão histórica para posicionar-se contra o Palmeiras. Trata-se de espólio do Dr. Paulo Machado de Carvalho, um dos fundadores do SPFW e que, por direito, coube ao filho Augusto, que atende pelo apelido de TUTA.
Tuta, talvez por razões de linhagem, faz de sua emissora um QG do SPFW e, dificilmente, toma posições contrárias a esse clube. Pelo contrário, faz de seu jornalismo esportivo "imparcial" uma
corrente fortíssima de apoio ao clube do pai, o que, convenhamos é legítimo. Só que, nessa circunstância, ele deveria assumir o apoiamento ao clube e não manipular as notícias sob a capa de uma suposta imparcialiade que, em meu modo de entender, nunca existiu, pelo menos no que respeita ao futebol.
A tomada de posição da nova diretoria do Palmeiras contra a JP significa que já não estamos mais tolerando os abusos. A carta remetida a emissora e publicada pela diretoria é uma defesa intransigente dos nossos direitos e de nossa dignidade. Unanimemente, apoiamos.
Todavia é necessário que se tome, com desasombro e coragem, ações ainda mais fortes contra a JP a perdurar o desrespeito explícito desse órgão de imprensa contra a SE Palmeiras.
Há anos eu não acompanho mais as transmissões da emissora que, desde as saídas de José Silvério e Edemar Anuseck, nunca mais teve um narrador de peso, do chamado primeiro time.
O narrador número um deles é um genérico do Silvério, sãopaulino declarado, facciosíssimo e muito aquém das minhas expectativas e exigências. Os demais são, apenas, razoáveis.
Como se não bastasse tudo isso, você tem de aturar na JP o mais anti-palmeirense de toda a imprensa paulista (depois de Juca, Hours-Concours), Flávio Prado, um comentarista que não vai a campo. Faz comentários pela televisão! Isso é incrível!
Por falar nisso a JP é uma das emissoras que mais lança mão do recurso de transmitir os jogos via TV, o que lhe subtrai, em muito, a autoridade para discorrer sobre assuntos que dizem respeito ao que ocorre dentro do campo.
Enfim, aleluia, reagimos! Nesse ponto, convém que se dê créditos a Luxa que, toda a vez em que participa de coletivas rebate as ondas e combate a histeria coletiva antipalmeirense que tomou
conta da imprensa.
Afinal, como dizia Rui Barbosa, "quem não se defende, não terá defensor".
Voce considera que a diretoria do Palmeiras agiu corretamente ? Você faria o mesmo ? Ou faria até mais ?
OPINE

20 Comentários:

  • Às 16 de março de 2009 11:14 , Anonymous Anônimo disse...

    Marcio

    Fantástica matéria.

    Isso só demonstra a parcialidade da emprensa e o gigantismo do nosso maravilhoso alviverde imponente.

    Avante Palestra

     
  • Às 16 de março de 2009 11:30 , Anonymous Macedo disse...

    Esta emisora tem os motivos dela para fazer campanhas sistemáticas contra o Palmeiras, muito bem sintetizados por você, mas na verdade nosso clube sofre uma hostilidade sem similar de vários veículos na própria terra.
    Não existe outro caso semelhante o Brasil. A imprensa paulistana é em boa (ou má) parte hostil ao Palmeiras. Procura sempre tumultuar nosso ambiente interno (já altamente inflamável por conta prória), procura depreciar nossas vitórias e amplificar as derrotas, recorrendo sempre a notícias manipuladas e comentários cínicos/tendenciosos.
    Creio que este início de milênio representou o paraíso para esta mídia enlatada.
    Vitimado por administrações desastrosas, o Palmeiras naufragou, enquanto via os rivais diretos ganharem títulos.
    Gestão Mustafá - imprensa paulista, a aliança perfeita!
    Não seria mais necessário nenhum esforço externo para manter o Palmeiras nas trevas, já que ruímos sob o peso do "fogo amigo".
    Mas no final de 2007 a situação começou a mudar, porque o Palmeiras ensaiou uma reação e um dos rivais despencou para a segundona.
    De lá para cá, a hostilidade da mídia tornou-se mais ácida, mais evidente, porque o Palmeiras voltou a ocupar lugar de destaque.
    Não há rigorosamente nada no horizonte que permita prever um comportamento mais profissional e digno da imprensa como um todo em relação ao Palmeiras.
    Creio que a saída seja por um lado este tipo de reação pontual da diretoria, e por outro a consolidação da Mídia Palestrina como canal de expressão direta dos palmeirenses.

     
  • Às 16 de março de 2009 11:46 , Anonymous Zé Claudio disse...

    Eu só naum concordei cua matéria quano fala que por questões de linhagem o homem é contra o verdão. Não é isso não, é por por questão de GAlinhagem. rsrsrsrs PNC dessa rádio de merda. Parmerense cum vergonha naum escuta a Jovem Pum.
    Aiêee Porco!

     
  • Às 16 de março de 2009 12:14 , Anonymous Tânia "Clorofila" disse...

    Como eu já disse em outras ocasiões, haja boicote! O amigo Macedo chama a atenção para o fato de que o Palmeiras sofre essa campanha de destruição da reputação por parte de muitos outros órgãos de imprensa. E é verdade!

    Mas... a Jovem Pan passa dos limites! Ano passado, jogava Palmeiras x Guarani, qdo Rogério de Assis, entre outros horrores, disse:
    "Se eu fosse jogador do Guarani enchia o Valdívia de porrada". Foi uma transmissão revoltante e por isso fizemos o nosso primeiro boicote, com panfletagem e tudo, lá na porta do Palestra. Claro que eu fui, né?

    Aí tivemos o caso do Fred Junior que se "apoderou" da ata de reunião do Palmeiras e, sem as devidas informações, saiu espalhando por aí que o Palmeiras mentira os valores de patrocínio com a Fiat.

    Não faz muito tempo, Flávio Prado "A BESTA", disse que o Palmeiras iria para Potosí de pau-de-arara, quando na verdade iríamos nos utilizar de lindas caminhonetes.

    Agora, inventaram que Belluzzo teria convidado Paulo Serdan(Mancha Verde),para dirigir as categorias de base. Informação "encontrada" por Fred Junior e noticiada por Vanderlei Nogueira em mais um "furo" da emissora. E, quando o Palmeiras publicou o primeiro manifesto contrário, tiveram a cara-de-pau de dizer que o Prasidente Belluzzo teria mudado de idéia. Eu que não sou jornalista sei que é preciso que se ouça os dois lados para então se noticiar um fato. E eles não sabem?

    SABEM SIM! E fazem de propósito.

    E é por isso que nós palmeirenses não vamos mais ouvir essa emissora vagabunda e nem assistir aos programas onde esse torcedores-jornalistas estiverem.

    Acho que o melhor que o Palmeiras faria, seria fechar as portas do CT e do Palestra para esses pilantras. De uma vez!

    Saudações Clorofiláticas!
    www.blogdaclorofila.sopalmeiras.com

     
  • Às 16 de março de 2009 12:41 , Anonymous Macedo disse...

    Esmeraldino, aproveito para cumprimentá-lo com atraso pelos brilhantes comentários a respeito do jogo Palmeiras X Ronaldo, e da patética e desprezível atuação da imprensa naquele dia.

     
  • Às 16 de março de 2009 12:59 , Anonymous Tânia "Clorofila" disse...

    Meu caro amigo Esmeraldino,

    Me empolguei ao comentar os abusos da emissora sacana que me esqueci do principal:

    PARABÉNS PELO TEXTO!

    Quanta informação interessante tem ali. A começar pelo nome do dono da Rádio. Eu não sabia que o tal Tuta era filho do Paulo Machado de Carvalho...

    Essa é a fonte geradora de todo o problema e falta de profissionalismo, com certeza.

    Obrigada por nos manter bem informados.

    Abraço

     
  • Às 16 de março de 2009 14:05 , Anonymous O EDITOR disse...

    Macedo
    Obrigado, valeu. Você é um dos maiores e melhores debatedores deste OAV. Da mesma forma que elogiou, quando tiver de criticar o faça com toda a veemência e educação que fazem parte da sua personalidade. As críticas são sempre bem-vindas.
    Elogiei o Capixaba e fui concestado pelo K9, pelo Edson e pela Tânia. Relendo o texto creio que fiquei empolgado e exagerei na adjetivação tendo dito que a atuação dele contra o Barueri havia sido esplêndida. Ele foi esplêndido, sim, mas para jogar RAZOAVELMENTE parece que tem de ser de um esplendor ainda maior, rsrsrsrs
    Tânia, eu deixei em seu blog a minha opinião de como o Palmeiras deveria tratar o problema para impor respeito a essa emissora. Aliás, ao tempo em que a família carvalho era proprietária da Rede Record, o símbolo da emissora (não sei se a logomarca) era um arco íris. Você sabia ?
    hahahahahahahahahhaha
    Para terminar, onde estão aqueles antigos debatedores do extinto OV ? Ficaram de postar e não o fizeram. Ao Rafael e o Tiago, sntigos responsáveis pelo OV remeti vários e-mails, coloquei este OAV a disposição deles para fazerem, quando quizessem, a postagem principal, mas, sequer, se dignaram a responder-me. Desta vez faço a prosição através do próprio blog. Não sei se ficaram ressentidos com o fato de termos adotado um nome genérico, o que ocorreu para que não nos dispersassemos e para que pudessemos continuar cobrando a imprensa por suas irresponsabilidades, desmandos e perseguições contra o Palmeiras.
    Vejam que TEMOS, TODOS NÓS, atingido os nossos objetivos. Estamos sendo tratados um pouco melhor pelos profissionais e pelos canais, embora seja forçoso reconhecer que ainda estejamos muito longe de uma situação ideal. Da mesma forma as nossas cobranças a respeito de um posicionamento de nossa diretoria em face dos abusos parece que começam a encontrar ressonância.
    Vamos continuar, sim, a nossa cruzada em prol da dignidade palmeirense e do respeito que merecemos.
    Saudações à LEAL TORCIDA!

     
  • Às 16 de março de 2009 14:14 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    GANHAMOS DE 3 X 0 E PRO INFELIZ COMENTARISTA RAVAEL VERGUEIRO DO JORNAL ESTADÃO, SOFREMOS QUE DÁ MEDO.

    Só queria saber como é que se sofre ganhando um jogo de 3 x 0, rsrsrsrs. Acho que quem sofreu foi o Barueri que resitiu até quando deu.

    Só me basta rir, kkkkkk.


    "Palmeiras sofre, mas derrota Barueri no Paulistão"

    RAFAEL VERGUEIRO - Agencia Estado

    SÃO PAULO - O Palmeiras sofreu na tarde deste sábado, mas conseguiu bater no sufoco (SUFOCO?) o Barueri por 3 a 0 no Palestra Itália e manter a liderança tranquila e isolada do Paulistão. O gols da vitória foram de Keirrison, artilheiro do campeonato agora com 10 gols, Diego Souza, com boa atuação, e Pierre.

    O triunfo na 14ª rodada deixa a equipe de Vanderlei Luxemburgo com 33 pontos na tabela de classificação, quatro à frente do vice-líder Corinthians. Já o Barueri, em sétimo, com 22 pontos, vê mais longe o sonho da classificação para as semifinais.

    No confronto deste sábado, o time da casa teve uma séria dificuldade para furar o bloqueio do adversário. Melhor em campo, o Palmeiras criou diversas oportunidades no primeiro tempo, mas Keirrison parecia não estar em uma tarde inspirada e perdeu várias chances de gol.

    Mas, no segundo tempo, após o jovem atacante desperdiçar mais duas oportunidades claras, a torcida pôde finalmente fazer a festa aos 21 minutos. Em bela jogada de Diego Souza, o meia arrancou do meio-de-campo e deixou a bola limpa na grande área para Keirrison. Com tranquilidade, ele chutou no canto do goleiro Renê e fez a rede balançar.

    A vantagem no marcador acalmou os palmeirenses, que ainda contaram com a expulsão de Flávio aos 24 minutos, encaminhando o triunfo. No entanto, ainda sobrou tempo para uma bela jogada de Lenny, que havia entrado na etapa final no lugar de Willians. Aos 30, ele passou pela marcação dentro da área e deu passe perfeito para Diego Souza, que chutou forte para vencer o goleiro Renê.

    Com o resultado positivo garantido, o Palmeiras apenas administrou e ainda teve tempo para ampliar aos 44, quando Marquinhos, que substituiu Sandro Silva no segundo tempo, deixou Pierre sem marcação e o volante, em um chute despretensioso (CHUTE DESPRETENCIOSO??), teve apenas o trabalho de colocar a bola no canto de Renê.

    (MAS SE O CHUTE FOI DESPRETENCIOSO, PORQUE QUE PIERRE SÓ TEVE O TRABALHO DE COLOCAR NO CANTO DE RENÊ??)

    O resultado positivo significou a décima vitória palmeirense no Campeonato Paulista, em 13 confrontos. A equipe está invicta no estadual (empatou apenas com Corinthians, Portuguesa e Ituano).

    O Palmeiras volta a campo na próxima terça-feira, quando recebe às 20h30 o Noroeste no Palestra Itália, em jogo atrasado da quinta rodada. Já o Barueri vai até Campinas no dia 21 para encarar a Ponte Preta.

    Ficha Técnica:

    Palmeiras 3 x 0 Barueri

    Palmeiras - Bruno; Fabinho Capixaba, Maurício Ramos, Danilo e Pablo Armero; Pierre, Sandro Silva (Marquinhos), Cleiton Xavier e Diego Souza (Souza); Willians (Lenny) e Keirrison. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

    Barueri - Renê; Leanderson, Daniel Marques, Diego e Márcio Careca (Fernandinho); Ralf, Flávio, Everton e Thiago Humberto; Basílio (Márcio Hahn) e Pedrão(Flavinho). Técnico: Estevam Soares.

    Gols - Keirrison, aos 20, Diego Souza, aos 30, e Pierre, aos 45 minutos do segundo tempo.

    Cartões amarelos - Willians, Marquinhos, Danilo (Palmeiras); Diego, Flávio (Barueri).

    Cartão vermelho - Flávio (Barueri).

    Árbitro - Salvio Spinola Fagundes Filho.

    Renda - R$ 370.127,00.

    Público - 13.278 torcedores.

     
  • Às 16 de março de 2009 14:16 , Anonymous EDITOR disse...

    o Editor não deve errar, mas quem não erra ?
    CORRIJAM, POR FAVOR, ONDE ESTÁ ESCRITO:
    "Elogiei o Capixaba e fui concestado pelo K9":

    ler, em vez de concestado, CONTESTADO.

    Ao Rafael e o Tiago, sntigos ler ANTIGOS

    Desta vez faço a prosição, ler PROPOSIÇÃO.

    com as minhas desculpas:

     
  • Às 16 de março de 2009 14:27 , Anonymous Macedo disse...

    Quanta coisa sem sentido somos obrigados a engolir.
    Tem gente que faltou nas aulas de Redação no primário.
    Neste trecho do estadão trazido pelo Mestre dos Magos:

    "No confronto deste sábado, o time da casa teve uma séria dificuldade para furar o bloqueio do adversário. Melhor em campo, o Palmeiras criou diversas oportunidades no primeiro tempo, mas Keirrison parecia não estar em uma tarde inspirada e perdeu várias chances de gol."

    Se o Palmeiras criou e perdeu várias chances de gol, então não houve "séria dificuldade para furar o bloqueio do adversário".
    O correto seria dizer que o Palmeiras errou muito nas finalizações, APESAR DE VENCER COM FACILIDADE O BLOQUEIO DO ADVERSÁRIO"

    Quem assistiu o jogo viu quantas chances o Palmeiras desperdiçou cara a cara.

    Jornalista com dificuldade para se expressar ninguém merece.

     
  • Às 16 de março de 2009 14:43 , Anonymous Tânia "Clorofila" disse...

    Olha, eu acho que não é dificuldade para se expressar, não. É proposital tudo o que ele escreve, para fazer parecer a quem porventura não acompanhe o Palmeiras, como nós; que o time não está lá essas coisas e que sofreu diante de um Barueri da vida.

    Reparem que outros "profissionais" fazem a matéria mais ou menos certinha e deixam implícita a parte negativa que vai desmerecer o Palmeiras.

    E depois é paranóia de palmeirense...

    Mas se o cara quer assinar recibo de burro, o problema é dele. Porque, dizer que obteve a vitória no sufoco, um time que teve inúmeras oportunidades, ficou na área do adversário o tempo todo e ganhou por 3 x 0; é o fim da picada.

    Nos tempos da faculdade, esse aí com certeza deixou os bancos vazios...

    Abraços
    www.blogdaclorofila.sopalmeiras.com

     
  • Às 16 de março de 2009 14:55 , Anonymous Macedo disse...

    Sim, Tânia, a vontade de desmerecer o Palmeiras a qualquer custo está lá, incrustada de tal maneira que passamos a discutir apenas seu estilo e não mais sua inquestionável presença.
    Mas para ser um tendencioso "bem-sucedido", é preciso ser inteligente, ou pelo menos saber escrever.
    Costuma-se dizer de alguém maquiavélico: "fulano é inteligente, mas mal-intencionado".
    Já para as antas a gente inverte a ênfase: "sicrano é mal-intencionado, mas burro".

     
  • Às 16 de março de 2009 16:23 , Anonymous Edson disse...

    Não é apenas a JP persegue o Palmeiras.
    Outros jornalistas, por iniciativa própria ou até por tendência do veículo de comunicação em que trabalha, também o fazem na maior cara dura.
    Não se esqueçam da folha de S. Paulo ou folha do S. Paulo, como queiram. Eu nem perco tempo lendo aquele lixo do caderno de esportes e o Painel FC então, dá nojo. Nunca vi uma notícia positiva naquele local mustafista.

    Manchete da parte esportiva do Estadão da última sexta feira: AH! SE NÃO FOSSE O PAULISTA!!

    Preciso dizer alguma coisa a mais????

    Não vejo a JP, não leio a parte esportiva desses dois jornais e nem sei se o lance ainda existe.

    Não ouço e não leio besteira.

     
  • Às 16 de março de 2009 16:29 , Anonymous Edson disse...

    Em tempo:

    "Não é apenas a JP QUE persegue o Palmeiras"

    " por tendência do veículo de comunicação em que TRABALHAM"

     
  • Às 16 de março de 2009 16:53 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    EXTRAÍDO DO BLOG DO PARMERISTA

    NÃO SABIA QUE ELES NOS AMAVAM DESDE OS PRIMÓRDIOS, HEHEHEHE.

    Déjà vu

    Em 26 de novembro de 1917, o jornal O Estado de São Paulo cobriu a rodada final do Campeonato Paulista daquele ano. O Palestra Itália, em seu terceiro ano de existência, garantiu o vice-campeonato ao vencer o Ypiranga por 6 a 1. O Estado descreveu assim:

    "Com o match realizado hontem na Floresta entre o Palestra e o Ypiranga, encerrou-se a temporada official de ‘football’.
    O Palestra fechou o campeonato com chave de ouro, pois consegui derrotar o seu antagonista pelo elevado score de 6 ‘goals’ a 1.
    Do ‘team’ alvi-negro (Ypiranga) apenas Formiga e Estrella jogaram bem, notadamente o primeiro, que muito se esforçou para attenuar a derrota de sua ‘équipe’.
    O ‘forward’ ipiranguista fez diversas investidas perigosas contra o rectangulo italiano, mas não surtiram o desejado effeito pela falta de companheiros que o ajudassem.
    A defesa do Ypiranga esteve indecisa e sem firmesa, compromettendo bastante a acção do ‘Keeper’. Este tambem não agiu com precisão. Faltou-lhe a devida calma e, alem disso, o guarda alvo do ‘team’ de Formiga fez as suas costumeiras piruetas e brincadeiras proporcionando ensejo aos adversarios para augmentarem o numero de pontos.
    (...)
    O Palestra apesar da victoria que obteve não desenvolveu jogo assombroso."

    O Palestra meteu 6x1, mas não foi tão bem assim. E nada mais a declarar sobre o time dos italianos. Legal foi falar que a defesa do Ypiranga é que foi mal. E o goleiro, apesar de ter tomado seis gols, era um palhação que divertiu a platéia com suas piruetas, mas permitiu que o Palestra aumentasse o saldo de gols, o irresponsável. O grande atacante do Ypiranga, Formiga, foi quem jogou muita bola, e só não foi melhor por culpa dos companheiros. Um certo Estrella foi outro que mereceu destaque. Nenhum italianinho, apesar dos seis gols do Palestra, foi sequer citado.

    92 anos, déjà vu. Eles ainda conseguiram colocar a palavra "derrota" na manchete do Palmeiras.

     
  • Às 16 de março de 2009 20:52 , Anonymous Marco disse...

    Reforçando o tema citado pelo "Mestre dos Magos"
    -----------------

    IMIGRAÇÃO E FUTEBOL - O CASO PALESTRA ITÁLIA - Autor José Renato de Campos Araújo - Uma publicação do IPESP/FAPESP - série Imigração.
    Um livro que deveria ser leitura obrigatória para todos os palmeirenses que se interessam pelo assunto imprensa x Palmeiras.

    Ele é originário de uma dissertação de mestrado, onde o autor faz uma pesquisa sobre a imigração italiana e o pré-conceito sofrido por esses imigrantes na primeira metade do século XX.
    Para exemplificar sua tese, o autor usa o "Caso Palestra Itália", pesquisando nos jornais da época a cobertura das notícias do Palestra.
    Ela prova, por meio de um trabalho técnico, que a imprensa paulistana tratava o clube com deslealdade.
    -----------------------------------------------TEXTO DO AUTOR:
    "Para não nos tornarmos repetitivos, cito duas passagens de cobertura do primeiro jogo do Palestra no campeonato de 1933, contra o Corinthians, publicada em 09/05/1934, vencido pelo Palestra por 5x1:"

    TRANSCRIÇÃO DA PUBLICAÇÃO DO JORNAL:
    " Contudo, a acção da linha de avantes salvou o club do Parque São Jorge de um fracasso maior, Notámos porém uma falha: morosidade e insegurança nos momentos que requeriam acção rápida . Por isso, poucas foram as vezes que o excellente guardião do Palestra teve que intervir [...]
    O seu exito (do Palestra) se deve mais aos remates freqüentes da linha de avantes, remates de ações individuais, porque os ataques foram, em sua maioria, pessimamente finalisados, conseqüência, alias, da ausencia de uma eficaz actuação de conjunto."

    CONTINUAÇÃO DO TEXTO DO AUTOR:
    " Ora, como um time que perdeu por 5x1 foi salvo de um fracasso maior (!) por uma linha de avantes que só conseguiu marcar um tento? E como uma equipe marca 5 gols em uma partida em que finalizou pessimamente e não teve uma eficaz atuação de conjunto?
    Como podemos notar, o conteúdo da cobertura jornalística sobre o Palestra Itália no campeonato continuava sendo parcial."
    --------------------------------------------
    Os trechos acima foram transcritos exatamente como foram publicado no citado livro.
    Pelo que fui informado, o autor não é palmeirense e seu trabalho foi apoiado pelo IPESP e pela FAPESP.

     
  • Às 16 de março de 2009 20:57 , Anonymous Marco disse...

    Considerando que a diretoria começou a acordar, chegou a hora de cobramos o torcedor do Palmeiras.
    A imprensa somente apronta porque tem público. Ela vende desgraças sobre o nosso clube porque tem muita gente que adora comprar desgraças.

    O palmeirense precisa perceber a sua força de mercado e exigir respeito como público consumidor dos produtos que pagam essas emissoras, esse jornais e essas páginas de internet.

     
  • Às 16 de março de 2009 21:53 , Anonymous kater disse...

    É como o trecho(abaixo) de uma materia do Parmerista está diz, não precisamos e nem devemos ficar preocupados, são quase 95 anos em pé e nunca conseguirão nos derrubar, por mais forte que seja os ataques.

    Segue abaixo um trecho retirado o parmerista:

    15 Março, 2009
    Déjà vu

    Em 26 de novembro de 1917, o jornal O Estado de São Paulo cobriu a rodada final do Campeonato Paulista daquele ano. O Palestra Itália, em seu terceiro ano de existência, garantiu o vice-campeonato ao vencer o Ypiranga por 6 a 1. O Estado descreveu assim:

    "Com o match realizado hontem na Floresta entre o Palestra e o Ypiranga, encerrou-se a temporada official de ‘football’.
    O Palestra fechou o campeonato com chave de ouro, pois consegui derrotar o seu antagonista pelo elevado score de 6 ‘goals’ a 1.
    Do ‘team’ alvi-negro (Ypiranga) apenas Formiga e Estrella jogaram bem, notadamente o primeiro, que muito se esforçou para attenuar a derrota de sua ‘équipe’.
    O ‘forward’ ipiranguista fez diversas investidas perigosas contra o rectangulo italiano, mas não surtiram o desejado effeito pela falta de companheiros que o ajudassem.
    A defesa do Ypiranga esteve indecisa e sem firmesa, compromettendo bastante a acção do ‘Keeper’. Este tambem não agiu com precisão. Faltou-lhe a devida calma e, alem disso, o guarda alvo do ‘team’ de Formiga fez as suas costumeiras piruetas e brincadeiras proporcionando ensejo aos adversarios para augmentarem o numero de pontos.
    (...)
    O Palestra apesar da victoria que obteve não desenvolveu jogo assombroso."

    O Palestra meteu 6x1, mas não foi tão bem assim. E nada mais a declarar sobre o time dos italianos. Legal foi falar que a defesa do Ypiranga é que foi mal. E o goleiro, apesar de ter tomado seis gols, era um palhação que divertiu a platéia com suas piruetas, mas permitiu que o Palestra aumentasse o saldo de gols, o irresponsável. O grande atacante do Ypiranga, Formiga, foi quem jogou muita bola, e só não foi melhor por culpa dos companheiros. Um certo Estrella foi outro que mereceu destaque. Nenhum italianinho, apesar dos seis gols do Palestra, foi sequer citado.

    92 anos, déjà vu. Eles ainda conseguiram colocar a palavra "derrota" na manchete do Palmeiras. Vejam as headlines do Estadão online cobrindo a última rodada:


    * O trecho do Estado de S. Paulo acima foi retirado do documento "Imigração e Futebol: o caso Palestra Itália", que você pode fazer o download clicando aqui.

     
  • Às 17 de março de 2009 11:36 , Anonymous Tânia "Clorofila" disse...

    Na verdade, fica até meio claro o porquê de tanta
    perseguição. O Palmeiras, quando chegou ao cenário futebolístico, já foi dando as cartas.
    Pelas reportagens antigas era um tal de 6 x 1 aqui, 5 x 1 prá lá...

    Agora imaginem, o clube dos italianinhos (ah, se não fossem os italianos para incrementar a nossa cultura, hein?), que já não eram bem quistos, metendo 5 x 1 nos mequetrefes do Pq. São Jorge.

    Como disseram lá no Parmerista, desde a nossa fundação que nos perseguem e tentam nos derrubar, sem sucesso. Mas, longe de não nos preocuparmos, é preciso que fiquemos alertas e não deixemos de combater nunca. Os ardis talvez fossem mais ingênuos àquela época, hoje já sabemos que a sujeira não tem limites.

    CADÊ A PUNIÇÃO PARA OS CULPADOS NO CASO DO GÁS?

    E O CASO MADONNA? Os caras tentam subornar um juiz (prá mim, manchar a sua imagem para tirá-lo do clássico) e o Presidente da Federação é quem recebe suspensão? TEM "GATO GORDO" AÍ NESSE BALAIO...

    ALGUÉM VIU O TRIBUNAL DENUNCIAR O CHICÃO PELA COTOVELADA NO SANDRO SILVA??

    Cadê o palhação do Milton Neves, para pedir a denúncia, como fez com Alex Mineiro em 2008?

    TORCEI E VIGIAI, AMIGOS!

    Abraços
    www.blogdaclorofila.sopalmeiras.com

     
  • Às 17 de março de 2009 11:59 , Anonymous Marco disse...

    Por que o Código Brasileiro de Justiça Desportiva não é respeitado na composição do TJD paulista?

    Por que ninguém da imprensa se manifesta pelo fato de componentes desse tribunal pertencerem à direção de clubes?
    --------------------
    CBJD
    Art. 16. Respeitadas as exceções da Lei, é vedado o exercício de função na Justiça Desportiva:
    a) aos membros do Conselho Nacional do Esporte;
    b) aos dirigentes das entidades de administração do desporto;
    c) aos dirigentes das entidades de prática do desporto.

    Art. 18. O auditor fica impedido de intervir no processo:
    I – quando for credor, devedor, avalista, fiador, sócio, patrão ou empregado, direta ou indiretamente, de qualquer das partes;
    II – quando se houver manifestado, previamente, sobre fato concreto do objeto da causa em julgamento.

    §1º – Os impedimentos a que se refere este artigo devem ser declarados pelo próprio auditor tão logo tome conhecimento do processo; se não o fizer, podem as partes ou a Procuradoria argüi-los na primeira oportunidade em que se manifestarem no processo.

    §2º – Argüido o impedimento, decidirá o respectivo órgão judicante (STJD, TJD ou a CD) em caráter irrecorrível.

    § 3º - A declaração de impedimento não prejudicará o quorum referido no art. 7º.

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial