Observatório Alviverde

01/02/2013

VERDÃO REAGE E SURFA TRANQUILO SOBRE AS ONDAS DA MÍDIA!!


 

 PALMEIRAS 3 X 0 SÃO BERNARDO

Nada a contestar, nada a exaltar, nada a festejar!

O Palmeiras, simplesmente, cumpriu a sua tarefa.

A destacar:

1) A motivação, a disposição, a doação e o espírito de luta da equipe.

2) A estupenda atuação de Valdívia, destacadamente, disparadamente,  indiscutivelmente, iniludivelmente, o melhor em campo, que:

a) comandou a equipe durante o tempo em que atuou, exercendo uma liderança técnica e positiva.
b) deu um show de bola  e mostrou como um meia armador categorizado, deve portar-se em campo.

Desde as tarefas rotineiras dos operários da bola, ao lustro, à lucidez e à categoria dos melhores jogadores, aqueles que nominamos craques, Valdívia fez tudo..

Nas tarefas mais simples de labor campal, como correu, como marcou, como desarmou... 

Como cobriu, como se apresentou para o jogo, como se desmarcou, atuando com a vontade de um juvenil recém promovido, arrancando aplausos de toda a galera palmeirense.

Nas atividades mais requintadas  da bola, reservadas, exclusivamente, aos diferenciados, aos superlativos, aos ases e aos craques, Valdivia extrapolou, exorbitou e esnobou, no melhor sentido dos verbos.

Senão, vejam:

Arrebentou com o jogo pela precisão dos passes tanto os mecânicos, quanto os cerebrais...

Enlouqueceu os zagueiros do Bernardão pelo toque envolvente, pela percepção constante dos companheiros mais bem colocados em espaços impressentidos pelos jogadores comuns, pelo drible fácil desconsertante e vertical, quando necessário...

Valdívia, para a tristeza e desencanto dos manchados e para a decepção completa dos cronistas que o patrulham e censuram, ainda que sem motivos, foi, sem qualquer favor ou dúvida o mentor da importante vitória palmeirense.

Assisti ao jogo São Bernardo e Santos no último final de semana e posso garantir que Neymar não jogou mais do que Valdívia jogou ontem, contra o mesmo adversário. 

O Santos, titularíssimo, com Neymar, Arouca e Montillo precisou da velha ajuda do árbitro para derrotar o Bernardão. O Palmeiras, comandado por Valdívia, ganhou limpo, liso, com notória facilidade e muita autoridade.

A diferença é que os "baba-ovos" - como se dizia no meu tempo, ou os "paga-paus", como se diz hoje - do Sportv, conforme registrei aqui no blog, encheram Neymar de loas e elogios absurdamente descabidos e exagerados em relação à sua atuação contra o São Bernardo...

Porém, ontem, como se imaginava e esperava, não enalteceram o trabalho de Valdívia nas mesmas proporções, apesar do comentarista Luiz Ademar (finalmente) ter conseguido encontrar as palavras que nunca tivera e elogiar alguma coisa do Palmeiras. 

"En passant" é necessário que se reconheça o bom trabalho de Linhares Júnior e do próprio Ademar.

Linhares dedicou-se, mais, a narrar, menos, comentar e foi bom!

Os narradores de tv, - a maioria - impelidos pela vaidade, adoram se imiscuir nos comentários, e se transformarem em palpiteiros ou pauteiros de comentaristas, como adora fazer o Milton Leite que sempre se investe, desnecessariamente, na função de supremo comandante, tal e qual o seu mestre Galvão.

Se os narradores soubessem quanto que os telespectadores gostam daqueles narradores que se limitam a identificar quem está com a bola e quanto detestam aqueles que falam demais, o tempo todo feito matraca e invadem a área dos comentários, certamente limitar-se-iam apenas à função exclusiva de narrar.

Eles parecem não compreender que ninguém assiste a qualquer canal por eles, mas pelo jogo que está sendo transmitido, seja Zé, João, Pedro, Paulo, Nelson ou quem quer seja o narrador.

Quem está de olho na tela, não está interessado, sob nenhuma hipótese, em saber quantas vezes os times se enfrentaram, quem venceu mais vezes, a ficha completa da carreira do jogador, e outras baboseiras, como adora fazer Odinei Ribeiro. 

Será possível que os locutores acreditam que somente eles recorrem à Internet e tão somente eles possuem o endereço dos sites que disponibilizam essas informações? 

O que nós, telespectadores e torcedores, queremos saber, exclusivamente, é quem está com a bola, nada mais do que isso. 

O narrador tem de ter humildade e percepção para entender que ele é, apenas, o áudio complementando a imagem, nada mais do que isto.

Assisti no computador, a parte da narração do Palmeiras x São Bernardo através de um canal europeu, com narração em inglês.

O narrador, com um padrão vocal infinitamente inferior ao Milton Leite, conseguia me agradar mais do que Milton, porque limitava-se, sem inventar, a indentificar quem estava com a bola, sem invadir a área do comentarista ou pautá-lo.

Quem tem de narrar floreando são os locutores de rádio, obrigados a criar imagens orais para atrair os ouvintes e se fazerem entender melhor. A tv é diferente, haja vista que ela transmite a imagem

Mas o rádio, hoje, tem apenas gritadores esportivos, a maioria, insuportáveis como Eder Luiz, a voz mais bonita do rádio atual, mas que narra um tiro de meta como se o zagueiro estivesse fazendo um gol e acha que é normal. 

Por isto, quem tenta fazer rádio em tv (a maioria é assim) está, simplesmente, enchendo o saco de quem acompanha as partidas na telinha.


VOLTANDO AO JOGO:

Em suma, a respeito de Valdívia.

Foi o melhor, foi a expressão superlativa, foi o cara do jogo, 

Porém, parte da mídia e os "marreta-bumbos" das organizadas não querem, definitivamente, reconhecer-lhe o talento e a sua indesmentível condição de craque desequilibrante.
  
Luis Ademar teimava em dizer na transmissão que Valdívia era, apenas, um bom jogador. É muito pouco para um jogador da qualidade do chileno! 

Acorda, Ademar que você está passando um atestado público de desconhecedor ou de perseguidor! 

Antecipe-se aos seus teimosos colegas de profissão, sem medo de estar errando!

Como são econômicos os analistas na avaliação do Mago!

Alguém já imaginou se Valdívia jogasse em qualquer dos outros grandes, protegidos e promovidos diariamente, diretamente pela mídia? 

Mas, se aqueles palmeirenses que se julgam e se arvoram em ser mais palmeirenses do que os demais, principalmente a  tribo dos broncos manchados, não reconhecem o Mago, como esperar ou exigir que a mídia o reconheça?

Depois de Valdívia, o melhor entre todos do time, ontem, foi Barcos, cujo faro de artilheiro e as suas conclusões precisas, materializaram a importante vitória do Verdão sobre o Bernardão.

Fosse Maikon Leite um jogador mais inteligente, de melhor visão de jogo e que levantasse a cabeça para pensar, o futebol de Barcos e a sua condição de matador seriam amplificadas.

Mas, se Barcos olha para a direita e vê o fominha ML, olha a esquerda e vê o imaturoVinicius, como é que ele pode render mais do que vem rendendo?
 

Barcos precisava ter ao seu lado, jogadores mais inteligentes, dotados de melhor QI futebolístico, que entendessem o seu raciocínio e trabalhassem mais com o argentino, atraindo e dividindo a marcação, cada vez mais cerrada sobre o argentino.

Não quero afirmar, nem de longe, que ML e Vinicius tenham comprometido, decepcionado ou atuado mal. 

Cumpriram as respectivas funções, correram bastante e foram úteis, sobretudo Maikon.

Aliás, a formação tática inicial do Palmeiras mostrou a ousadia de Kleina que entrou, apenas, com um volante de contenção, Márcio Araújo.

Por isto andou perdendo o meio de campo no primeiro tempo, até conseguir estabelecer a recomposição defensiva recuando os pontas para ajudar no primeiro combate e, principalmente, Wesley. 

O gol de Barcos, assinalado por volta dos trinta minutos deu tranquilidade e confiança à equipe.

Assim, permitiu que o time, até então ousado, mas exposto aos contrataques, assumisse uma postura mais defensiva, e se tornasse menos vulnerável, procurando explorar os contrataques. 

A partir daí o Palmeiras tomou conta do jogo e não deu chances ao time do ABC.

Voltando a Araújo, reconheça-se, depois de Valdívia e Barcos, foi, ontem, o melhor jogador do Palmeiras, embora tenha entregado duas bolas que se transformaram em jogadas perigosas de contrataques por parte do adversário.

Araújo, na qualidade de operário, marcou bem, cobriu bem, foi bom na entrega e, principalmente, na saída de bola. 

Marcio Araújo é o exemplo claro de que não se pode considerar que um jogador, por não ter correspondido ou atuado bem em alguns jogos ou por um certo período, não presta e nem tem serventia no elenco. 

Wesley também atuou bem, primeiro apoiando o ataque, e, depois, cumprindo um papel tático muito mais defensivo.

Também ajudou muito na marcação a partir do momento em que o Palmeiras tirou o pé do acelerador.

Aliás, coerente com a doença que acomete o clube há anos, o Palmeiras fez três gols e abdicou de atacar.

O jogo, então transformou-se em "jogo de bobinho" com o time acomodado, procurando o toque de bola estéril de um lado a outro do campo, apenas para a manutenção do resultado, desprezando a alternativa de marcar outros gols.

Prass, tranquilo, não foi exigido. Repôs sempre a bola com rapidez e precisão e essa tem sido uma de suas melhores características.

Airton tem fôlego, ataca muito, apoia bem, mas ainda não tenho um conceito firmado sobre as suas virtudes como marcador. Vou esperar um pouco mais para analisá-lo melhor.

Ontem, toda a vez que o velocíssmo lateral esquerdo bernardense Gleidson Souza se projetava, Airton não conseguia marca-lo eficazmente. 

Teve de ser ajudado por Maicon Leite e coberto por Mauricio Ramos que, também jogou, surpreendentemente bem, ele que tem sido um zagueiro muito confuso, fraco e vulnerável.

Henrique, que foi muito mal contra o Penápolis, recuperou-se, ontem, com uma ótima performance.

Juninho melhorou bastante o setor esquerdo tanto pra defender como para atacar. 

Teve muita participação no jogo e uma atuação aceitável, mas se faz mister a presença de uma sombra ou de alguém à sua altura, com quem possa lutar pela titularidade.

Das três alterações introduzidas por Kleina, apenas uma foi técnica, a entrada de Patrik Vieira no lugar de Vinicius. Surtiu efeito, aliás.

Vinicius não jogou mal, mas a entrada de Patrik proporcionou ao time a construção de melhores jogadas pelo lado esquerdo do campo, em razão de Patrik ser um jogador superior, tecnicamente, a Vinicius e, principalmente, por ser canhoto.

Está muito em voga - Luxemburgo inventou essa frescura - os treinadores retirarem o melhor atleta em campo um pouco antes do final do jogo para serem aplaudidos.

Kleina tirou Valdívia para que o mago recebesse o carinho da torcida. O lado positivo da medida foi que não houve vaias ou contestações.

Os manchados se dividiram entre um ou outro que aplaudiu e a maioria que, desta vez se mancou, ficou calada e não vaiou. 

Muito melhor que tenha sido assim! 

Se eles não encherem o saco e desestabilizarem o time, o Palmeiras, com dois ou tres reforços de peso, pode "pegar no breu". Tem de pegar!

Os que foram surpreendidos aplaudindo Valdívia devem ter se justificado alegando que aplaudiam o garoto Edilson que teve o seu batismo de fogo, ontem, contra o São Bernardo e saiu-se, na medida do possível, muito bem.

Wendell entrou no final do jogo substituindo Artur.

Talvez tenha sido, por parte de Kleina, uma forma de reconhecimento pelo sacrifício de ter atuado improvisado na lateral esquerda, domingo passado contra o Penapolense.

Enfim, amigos, aí está a minha visão sobre o jogo e sobre a nossa equipe.

Se é verdade que progredimos, também é verdade que progredimos pouco!

Mas a melhora só virá, gradativamente, jogo a jogo, à medida em que o time for atuando e adquirindo o entrosamento.

O obrigatório toque de experiência e, sobretudo,  qualidade, terá de vir das contratações que o Palmeiras continua tentando, no ocaso da temporada, época em que escasseiam os jogadores de ponta.

Entretanto, estou convicto de que o Palmeiras, se recorrer à base, tem a perspectiva líquida e certa de aproveitar vários jogadores e revelar muitos talentos.

Eu apreciaria demais se Gilson Kleina promovesse ao time principal o cearense João Pedro.

É um jogadoraço, mil ou mais vezes superior a Vinicius, muito mais habilidoso e objetivo.

João Pedro, atacante de ofício, não foge do combate na área adversária,  posiciona-se bem, cabeceia melhor do que Barcos ou do que qualquer outro atacante titular e, principalmente, é dono de um chute poderosíssimo. 

Quem sabe seria ele o companheiro ideal para Barcos?

Outro jogador que, sou convicto, está pronto para entrar no time de cima é Chico.

É um ponteiro direito de extrema velocidade, rara habilidade, que ajuda na marcação, corre o tempo todo, se desloca constantemente no ataque, inferniza as defesas e arremata ao gol com assididuidade.

Se ainda não é melhor do que ML, tem um potencial muito maior e pode se transformar em pouco tempo, num jogador mais completo do que o ex-santista.

Para encerrar eu quero dizer a todos que, sim, é fato, necessitamos de mais três ou quatro reforços de experiência, peso e medida.

Gostei de alguns nomes anunciados em trocas ou aquisições como Charles e Marcelo Oliveira do Cruzeiro por Luan, assim como a possível aquisição de Ronny do Figueirense.

Mas, sinceramente, eu colocaria todas as minhas fichas em alguns garotos de nossa base.

A safra é excelente e temos alguns jogadores espetaculares, de um enorme potencial, todos com capacidade suficiente para oxigenar e renovar o time principal.

Da mesma forma, abririam a perspectiva de proporcionar um grande faturamento ao clube em futuras negociações.

Tudo isso, porém, só poderá se materializar se os manchados permitirem, permanecendo calados como ontem quando 3/4 da torcida presente ao Pacaembu levantou-se para reverenciar Valdívia.

A Mancha, calada, ajuda muito mais o Palmeiras!

Mas quem não sabe disto?


Provavelmente, só eles!

COMENTE COMENTE COMENTE

O PALMEIRAS DÁ LUAN


 


O CRUZEIRO ENTREGA CHARLES E MARCELO OLIVEIRA







Confiram no site abaixo como andam as negociações entre Palmeiras e Cruzeiro para a troca de Luan com Charles e Marcelo Oliveira

http://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/cruzeiro/2013/01/31/noticia_cruzeiro,240974/charles-e-marcelo-oliveira-devem-ser-envolvidos-em-troca-por-luan.shtml


Vou interromper por alguns dias a nossa campanha contra a ditadura da Globo no futebol!

20 Comentários:

  • Às 1 de fevereiro de 2013 06:10 , Anonymous Edson disse...

    Sou extremamente a favor de se utilizar a base, ao invés de trazer jogadores meia boca de outros times.

    Achei muito boa a participação do Vinícius. Tem velocidade, bom drible e passa bem a bolsa. Ontem fez uma grande jogada, que deixou o Barcos em condições de finalizar, de frente para o gol.
    Diferentemente do exposto, achei que o time caiu quando entrou o Patrick Vieira, que também é um bom jogador.
    Temos mesmo que apostar na base.

    E pensar que tem gente que quer o Valdívia fora, em outro time. São uns doidivanas, ou trabalham para alguém, por ex. para o investidor que quer forçar a sua saída.
    O Cara é o melhor jogador do país em sua posição.
    Tomara não tenha contusão séria quando começar a ser caçado. Ontem, tomou uma chegada forte e o juiz mostrou amarelo e aí o pessoal maneirou.
    O São Bernardo tem um lateral esquerdo de belo cruzamento, coisa rara no futebol de hoje.

    Bem, vou trabalhar. Bom dia a todos.

     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 06:13 , Anonymous Edson disse...

    em tempo..
    Ontem fez uma grande jogada, que deixou o Barcos em condições de finalizar de frente para o gol.

     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 06:26 , Anonymous Marco disse...

    Alcides,

    Qual sua avaliação sobre esses dois jogadores do Cruzeiro?
    Qual a imagem deles ai em BH?

     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 07:49 , Anonymous 4ª Força disse...

    Luxemburgo já dizia: "o futebol é generoso".

    É só ganhar um joguinho que não vale nada que a torcida esqueçe de tudo.
    Primeiro tempo horrível do Palmeiras. Fosse o São Bernardo dotado de mais técnica já teria matado o jogo nos primeiros 45 min.

    Kleina ainda não deu patrão táctico ao time.

    Estamos atrás dos grandes. Somos a 4ª força de SP

     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 08:09 , Anonymous Marco disse...

    4º força, então, qual a sua sugestão?

    Reclamar porque ganhou? Ofender os jogadores, o treinador, a diretoria?

    Já ouviu falar de algo chamado tempo?

    Acha que se arruma um time da noite para o dia, especialmente um time que veio da gestão Tirone?

    Será que é tão difícil entender que o Palmeiras precisa um pouco de paz, de vitórias assim para dar um fôlego para todos, para que o time COMECE a se acertar?

    Nesse ponto o pessoal da organizadas tem sua razão quanto atacam os amendoins. Dificilmente no Brasil existe um time com tanta gente enchendo o saco como enchem no Palmeiras.

    Jogadores não querem jogar no Palmeiras, até os "meia boca" não só pela violência, mas porque parte da torcida não dá sossego nunca.

    Quem é quarta força pode chegar a ser a primeira, se todo mundo remar a favor e não torcer para continuar dando tudo errado pelo simples prazer de dizer que estava certo!

     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 08:10 , Anonymous Marco disse...

    Agora que o Palmeiras ganhou podemos voltar ao caso do jogo contra o Penapolense sem parecer desculpa ou justificativa pelo resultado para tratar de um problema grave no Palmeiras, tão sério quanto à necessidade de reforços para a equipe. Trata-se da atuação da arbitragem naquele jogo, continuando o padrão 2012.

    O Palmeiras poderia estar com três vitórias seguidas e muito mais do que os pontos na tabela, teria a condição de melhoria de um fator de vital importância para o atual elenco, a autoestima e a confiança.

    Naquele jogo, novamente um erro grosseiro impediu que o Palmeiras tivesse marcada a seu favor uma penalidade quando a partida estava 1x0. Em seguida, o time sofre a marcação de uma falta inexistente que resulta no empate. Era um jogo em que tudo caminhava para uma vitória tranquila e que por consequência traria outro clima para esse início de trabalho.

    O jogo já foi e falar desses erros não altera os acontecimentos. Porém, é um alerta sobre CONTINUIDADE do problema que ajudou a nos rebaixar em 2012 e pode significar para o Palmeiras não alcançar seus objetivos em 2013, especialmente o de voltar para a série A.

    A receita para aniquilar com o Palmeiras é conhecida e testada. Arbitragens e tribunais tiram pontos e atletas do time, a imprensa abafa e cria o terrorismo e parte da torcida a ajuda a espalhar.

    A diferença e a esperança é que teremos neste ano direção e comando no Palmeiras, direção que pode entender e reverter esse quadro.

     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 08:39 , Anonymous 4ª Força disse...

    Marco, minha sugestão é esperar os jogos decisivos contra os grandes, quando valer alguma coisa. Depois a gente conversa tá ?

    Continue torcendo com entusiasmo.

     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 08:51 , Anonymous Edson disse...

    4a. força, onde vc leu, acima, que a torcida esqueceu de tudo e está festejando?
    Fez-se o comentário da vitória, assim como se faz das derrotas.
    Eu não vi nenhuma expectativa além da normalidade.








     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 08:56 , Anonymous Edson disse...

    Padrão tático é uma coisa que não tem definição correta e depende da interpretação de cada um.

    Na época do Felipão, o time tinha um padrão tático, ao meu ver, engessado e dependente da bola parada do Assunção. Não havia passada de laterais, nunca estávamos com vários jogadores dentro da área para a finalização e estávamos sempre, todos, dentro da nossa grande área.
    Era um padrão tático, mas foi um padrão de derrota.
    Ontem, também sob a minha interpretação, vi passagem dos laterais, vi os contra ataques armados, vi a chegada do Wesley.
    Nesse quesito, acho que evoluímos.

     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 09:22 , Anonymous Marco disse...

    Não se trata de torcer com entusiasmo, até porque neste blog sempre fomos críticos e analisamos qualidades e defeitos.

    Existe noção da realidade e das dificuldades. Porém, não há o prazer pelo fracasso, fator que se tornou marca registrada de grande parte da torcida do Palmeiras.

    Basta ler com atenção os tópicos e comentários já postados e mesmo nesse de hoje onde se reconhece a necessidade de reforços.

    Todas as equipes passam por fases difíceis, mas nas outras existe a busca pelo acerto. No Palmeiras existe o esforço de muita gente para que nada mude, para que o time continue perdedor, o que explica a falta de confiança e a baixa estima que toma conta dos nossos elencos. A análise de quando perde é sempre realista, mas quando ganha não há o direito de esperar que a situação possa começar a mudar.

    Aqui, tem que sempre dizer que nada serve, nada presta e que nunca vai mudar nada. Geralmente quem se comporta assim são os primeiros a chamar dirigentes, treinadores e jogadores de incompetentes.

    Quem torce a favor não atrapalha o time, mas quem torce contra ajuda manter o ambiente em torno do clube e do time cada vez pior e ainda acha que está correto.

    Sem a menor dúvida, o Palmeiras tem hoje uma parte da torcida que é a pior do Brasil. Com certeza absoluta, nos demais 19 times da série B 2013, todo mundo vai torcer pelo acesso. No Palmeiras, uma boa porcentagem vai querer o fracasso para poder desfilar seu realismo nos blogs e páginas da internet.

    O torcedor do Palmeiras de hoje é proibido de torcer para a melhoria o próprio time!

     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 09:50 , Anonymous Doente(verdão) disse...

    Não asisti o jogo ontem, não fui ao estádio, apenas acompanhei pelo rádio. Na rádio transamérica(infelizmente, única opção que pegava onde estava na hora do jogo.) eles estavam acabando com o Palmeiras, só piada de mau gosto. Depois, aos 20 minutos do primeiro tempo, consegui sintonizar a rádio CBN, também estavam fazendo pouco do Palestra, mas então entrou o horário político e durante o mesmo o Palmeiras fez 1 x 0. Quando retornou, na transmissão, parecia outra equipe de narração... É dose depender desses salafrários para saber do nosso time!

    Conclusão:
    Vou parar de criticar o Kleina e alguns atletas e apenas apoiar mesmo não concordando, pois críticos não faltam ao nosso elenco e comissão técnica!

    Abraço do Doente!

     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 10:07 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    PRESTEM ATENÇÃO NAS MENSSAGENS

    Tem gente que não admite que Gilson Kleina vença no Palmeiras.

    Tem gente gosta de técnico de nome, porque acredita que isso é importante para vencer.

    Tem gente que que fica DOENTE como o cara que postou como 4ª Força e vive como viúva do Decadente.

    Tem gente que não acredita que o Decadente colocaria Valdívia de titular nos primeiros jogos e ele certamente já teria estourado.

    No futebol, onde muitas vezes um ponto pode ser uma vírgula é fácil perceber qual a tendência de um comentário.

    O Palmeiras não tem time para enfrentar um grande de igual para igual ainda.

    Simplesmente porque o Gilson Kleina jogou uma caçamba de entulhos indicados pelo Decadente e ainda não recebeu NENHUM dos jogadores que pediu.

    Ele pediu zagueiro, lateral esquerdo, volante, mais um meia armador e mais um atacante de lado de campo e até agora NADA.

    Mas sempre vai ter gente remando contra, achando que o Decadente faria melhor.

    * Em tempo, VINICIUS não me engana. É horrível. Não tem jeito. É questão de observar fundamento.

    ** João Pedro, Chico e que não esqueçam do atacante Índio, são muito superiores.

    *** Se Maikon Leite acertasse a finalização, seria um dos melhores ponta-direita do Brasil.

    Saudações.

     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 10:21 , Anonymous Edson disse...

    Ao marco,
    uma pequena discordância no seu bom arrazoado...

    "A análise de quando perde é sempre realista," ...

    Acho que também na derrota há a falta de realidade na análise, pois tudo é superdimensionado pela parte podre e derrotista da torcida, entusiasticamente inflada pela imprensa FDP.
    Esse falação que o doente postou, das rádios que ouvia, eu já ouvi aqui no interior, onde moro. Uma cambada de "jornalistas" de péssima qualidade, iletrados, num programa que mais parecia ser transmitido por um alto-falante, e ironizavam o verdão.

    O Nobre contratou um gambá assumido para assessor de imprensa, um tal Fernando Mello, que já fazia a sua assessoria no rally.
    Espero que ele saiba o que está fazendo e que isso melhore, pois o relacionamento com a imprensa sempre foi uma das grandes falhas do verdão.

     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 10:24 , Anonymous Mestre dos Magos disse...

    SOBRE OS VOLANTES DO CRUZEIRO

    O que me agrada neles é que ambos tem títulos na carreira.

    Charles é destro. Marcelo é canhoto.

    O que me preoculpa são as lesões que ambos tiveram.

    Mas ficaremos bem servidos nessa posição.

    Com a saída de Luan fica evidente que o Palmeiras tem algum atacante negociando e de preferência para ser titular.

    O meia Ronny é uma aposta que é ambidestro. Jogador interessante.

    Mas é preciso agilizar, pois a Libertadores é dia 14.



     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 10:33 , Anonymous Marco disse...

    Edson, tem razão, faltou colocar realista entre aspas.

    Patrick Vieira é muito melhor para o time do que Vinícius. Pode ajudar o meio de campo e ir ao ataque. Vinícius jogou isolado pela ponta.

    Por maior que tenha sido a ligação com esse Assessor, por parte do Paulo Nobre, sua contratação é ruim para a direção. Será um foco de problemas em pouco tempo.
    A atual direção precisa de muito apoio para refazer o Palmeiras e não pode ter pontos fracos.

    Segundo o Kleina, alguns garotos da Copinha foram para o Palmeiras B para poder jogar e não ficar só treinando. Para isso, precisam ser acompanhados o tempo todo.

    João Pedro é muito mais jogador do que o Vinícius, que deveria ser emprestado para ser melhor avaliado, ganhar experiência e quem sabe voltar como o Souza.

     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 19:53 , Anonymous Anônimo disse...

    Boa noite a todos!

    Gostaria de comentar sobre a contratação do Fernando Mello.

    Os funcionários do setor de comunicação do Palmeiras, Fabio Finelli, Marcelo Cazavia e Fernando Galluppo eram funcionários da Líbero Assessoria, contratada pelo então presidente Belluzzo.

    A Líbero prestou excelente serviço mas foi dispensada pelo presidente B1, ops, Tirone, por ordem de Mustafá.

    Os três permaneceram no clube por indicação do Felipão - ou como gostam os mais bambambans do blog, do Decadente - e continuaram a exercer excelente papel.

    Os três são unanimidade entre os setoristas que cobrem o Palmeiras pelo bom desempenho, tendo recebido o Troféu ACEESP 2012 como melhor assessoria de imprensa.

    O fato de Fernando Mello ser corinthiano, não é o ideal, mas como é um cargo de confiança do presidente, profissionalmente deve ser avaliado por resultados e manter os três que vem realizando excelente trabalho seria uma medida mais do que inteligente, afinal, como diz o ditado, em time que esta ganhando não se mexe.

    Sinalizaria principalmente a independência do presidente em relação ao nefasto Mustafá.

    E pra não dizer que não falei das flores...

    Já pensou se fosse o "Decadente" que tivesse indicado 1, 2, 3 volantes de contenção?

    Vixe!!!

    Abraços!

    Dinho Maniasi

     
  • Às 1 de fevereiro de 2013 22:38 , Anonymous palmeirense realista disse...

    Há um erro na avaliação dos colegas a respeito de Felipão porque ele não é um decadente é um decaído.
    Ele vai enterrar a seleção e como o Alcides sempre fala quem viver verá.

     
  • Às 2 de fevereiro de 2013 09:23 , Anonymous eduardo disse...

    por que irá interromper a campanha contra a rede globo?
    eduardo

     
  • Às 2 de fevereiro de 2013 09:32 , Anonymous Marco disse...

    Denoni, Souza, Wendel, Wesley e Márcio Araújo são os volantes do Palmeiras. Cinco jogadores para duas posições e mais o Fernandinho que pode jogar como segundo volante e volta em março.
    Henrique e Maurício Ramos são os zagueiros. Leandro Amaro teve que ser reintegrado.
    Também não entendo a preferência por volantes sabendo que temos apenas um nome para a reserva de duas posições na zaga.
    Um zagueiro do time B ficou no banco nos dois primeiros jogos e nenhum garoto da base subiu nesse setor.

     
  • Às 2 de fevereiro de 2013 09:34 , Anonymous Marco disse...

    Correção:
    Luis Gustavo da base subiu, mas ele deve ser usado como volante ou lateral pela pouca estatura para zagueiro.

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial