Observatório Alviverde

23/01/2015

UMA DERROTA ESPERADA!


 

O Palmeiras, "as usual", "comme d'habitude", isto é, como de hábito, como de costume,  perdeu outra decisão e, consequentemente, a oportunidade de ir à final da Copa São Paulo de Juniores. 

Menos mal que a derrota tenha ocorrido na semifinal, para o modesto Botafogo de Ribeirão Preto. 

Fosse na final, para o Cu-rintia, o vexame seria maior e os desapontamentos, decepções e frustrações dos palmeirense seriam decuplicados.  

Assim, resta o consolo de que a derrota de 1 x 2 para a"Pantera da Mogiana", poupou-nos de um maior constrangimento.

Agora que tudo está consumado e que a decepção e a sensação de impotência tomam conta do torcedor palmeirense, faço algumas observações a respeito do time, do resultado e das circunstâncias que envolveram a derrota.




 Vou resumir as causas que, em meu entendimento, foram determinantes para a derrota.

1) A ausência forçada do armador Juninho, grande líder e o principal jogador do time e a falta de um substituto à altura para a armação. 

Esse foi o fator principal. Com Juninho (espécie de Valdívia da base) não teríamos perdido esse jogo. 

No conceito coletivo Juninho é um jogador mais importante para o Verdinho do que, até, Gabriel de Jesus.

2) A arbitragem tendenciosa de Antonio Ferreira Júnior,um incompetente (para não dizer coisas piores) cuja influência foi nociva e danosa contra o Palmeiras nos imperceptíveis detalhes que, na maioria das vezes, decidem um jogo. 

Trata-se de um árbitro novo, nome que o Palmeiras já tem de manter sob suspeita, pois deve aparecer em jogos do próximo campeonato paulista.  

Mas, terá o Palmeiras esse cuidado? É claro que não pois o futebol do clube ainda não é administrado profissionalmente.

Ferreira e seus auxiliares, ontem, inventaram laterais, faltas e escanteios pró e contra e vários impedimentos inexistentes, mas sempre contra o Palmeiras

Mas seu maior defeito foi não ter coibido a violência do time de Ribeirão Preto que bateu, impunemente, o tempo todo. 

Lineker deveria ter sido expulso ainda no primeiro tempo, mas a conivência do árbitro deixou que esse jogador continuasse em campo até quase os 40 do segundo tempo.

Além de tudo, o árbitro parecia torcer pelo Botafogo (apitou, visivelmente, torcendo) e contribuiu para a vitória do time do interior deixando de assinalar faltas visíveis contra o Botafogo nas imediações da área, tanto e quanto parou o jogo o tempo todo por qualquer motivo de somenos importância, sem aplicar a lei da vantagem.

Ao final, depois das sucessivas cenas de cera do time de Ribeirão por simulação de contusões (é preciso acabar com a farsa do fair play que está sendo desvirtuado e transformado em instumento de catimba) o faccioso Antonio Ferreira Júnior (ele deve ser curintiano ou bambi fanático) concedeu míseros e vergonhosos cinco minutos de acréscimos em um jogo com quatro ou cinco atendimentos às falsas contusões de jogadores do Bota. 

O atendimento ao goleiro que durou quase três minutos e as seis alterações processadas pelos treinadores não foram consideradas pelo faccioso soprador de apito.

Mas o Palmeiras vai reclamar desse tendencioso aprendiz de arbitragem junto à FPF e pedir para que não seja escalado em seus jogos do Paulistão? 

É óbvio que não, porque além de não ter ocorrido nenhum erro em lances cruciais, a diretoria cabaço do Palmeiras não sabe aferir quando um árbitro prejudica um time nos chamados pequenos detalhes. Foi isso o que ocorreu!

3) O Palmeiras, como se não bastasse o time baixo que monta, todo ano, na base, além disso, tinha um goleiro muito baixo, responsável indireto pelo primeiro gol (não saiu e nem sai nunca do gol porque é baixo. 

No segundo gol, também faltou presença física mais ostensiva ao jovem goleiro. Um atleta de maior porte físico, que ocupasse mais espaço, teria amplas condições de evitar aquele gol.



O garoto João Paulo pode, até, ser bom goleiro embaixo dos paus, mas forçoso é dizer que ele não tem físico talhado para  a exercer a função com eficiência, sobretudo no jogo aéreo e nas bolas alçadas.

Então, perdemos o jogo, também, pela falta de um goleiro de boa envergadura que saísse do gol com eficiência nas bolas cruzadas.

4) Além de tudo, por que continuamos a armar times mais baixos e franzinos do que os nossos adversários? 

Sobretudo na base, o jogador de menor porte físico só pode jogar se for muitas vezes melhor do que aquele de maior compleição corporal. 

O time do Botafogo era muito mais alto do que o do Palmeiras e esse fator, na ausência do desequilibrante Juninho, levou o time de qualidade inferior à vitória. 

Entra ano e sai ano, e o Palmeiras não aprende a lição, nem nos juniores e nem no profissional.

COMENTE COMENTE COMENTE
------------------------------

Escaldado por incontáveis derrotas, calejado por seguidas decepções, o palmeirense, hoje, já é capaz de conter as lágrimas, de mascarar os sentimentos e, aparentemente, rir-se da própria dor.

Mas, intimamente, o torcedor do Verdão cada dia mais é um sofredor, fato esse simbolizado pelos dois torcedores de gerações díspares que faleceram em pleno estádio. O mais provecto ao final do ano passado e o jovem, há menos de uma semana.

O palmeirense ironiza as derrotas, ri por fora, mas morre por dentro. Até quando vai aguentar? Ou vamos morrer, todos, em lenta e interminável agonia?
--------------------
NA TV
Excelente o trabalho de Linhares Júnior, hoje, um dos melhores narradores do Sportv (superior ao humorista titular) e, da mesma forma, de Tiago Crespo, o repórter.

Sem restrições, desta vez, ao comentarista Vagner Vilaron. Ontem, foi muito bem!

Linhares Júnior fica marcado, positivamente, como o único narrador de TV que reconheceu e registrou no ar a conquista, pelo Palmeiras, da Copa São Paulo dos campeões de Copa em 1995.

Não registrou da forma enfática como eu gostaria de ouvir, mas, ao menos, entre todos os medrosos, convenientes e parciais que pululam na profissão foi o único a fazê-lo. Foi corajoso, para o que muito contribuiu a sua condição de paranaense. Parabéns. (AD)

10 Comentários:

  • Às 23 de janeiro de 2015 09:59 , Anonymous TORCEDOR REALISTA disse...

    SE TIVESSEM MANTIDO O NARCISO O TIME IRA SER CAMPEÃO ESSE ANO.

    O TIME DO ANO ANTERIOR COM O NARCISO ERA BEM MELHOR MONTADO QUE ESSE ATUAL AI.

    CHEGOU LONGE DEMAIS.

    MERECEU PERDER PARA O BOTAFOGO.

    É ISSO...

     
  • Às 23 de janeiro de 2015 10:01 , Anonymous Anônimo disse...

    Discordo relativo ao árbitro, ele foi horrível no todo, prejudicou todo o espetáculo, verdinho entrou em campo achando que já era finalista, não penso que tendo se safado dos gambazinhos tenha sido bom, tem que aprender com o melhor e a derrota às vezes nos serve de aprendizado e mais ainda, faz nos superar perante os teoricamente favoritos, cabe aos dirigentes e técnico avaliar seu trabalho, bem como alguns não dar asas a muitos meninos que tem grde futuro e tem que esperar o devido tempo para maturação, espero que trabalho de base tenha como o profissional uma nova gestão com mais resultados.
    Fernando

     
  • Às 23 de janeiro de 2015 11:20 , Anonymous MestredosMagos disse...

    PALMEIRAS DA COPINHA

    Individualmente o saldo foi bom.

    Temos muitos valores individuais.

    Mas que precisam saber jogar coletivamente.

    Com um homem a mais em boa parte do tempo, insistiam em tentar lance individual, sendo que a defesa adversária, apesar de ser alta e forte, era pesada.

    Muitas vezes o Gabriel Jesus, que se colocava em ótima posição para receber a bola era ignorado e ele estava a fim demais do jogo.

    Mas o individualismo muitas vezes cegou o time.

    Raros lances de futebol coletivo no ataque, com muita pressa de arrematar, o que entendemos perfeitamente, pois a pressão em cima dos garotos é grande.

    Mas valeu o legado individual e mais uma lição sobre erros que não podemos cometer.

    Pra mim, o saldo é altamente positivo. Os jogadores estão de parabéns.

    E a nota ruim desse jogo, foi que de fato o juiz nos roubou de novo e iremos ficar quieto.

    Deixou de expulsar, de dar amarelo, de acrescentar no jogo, impediu diversas vezes o Palmeiras de jogar, ou seja, amarrou o Palmeiras e assim o faria até o Palmeiras perder a partida.

    Parece que foi coisa mandada.

    A Copa chama São Paulo?

    O Palmeiras acabara de dar um chapelaço neles com o patrocínio de 46 milhões por 2 anos?

    O que vocês acham?

    Eu não duvido de jeito nenhum.

    Saudações.

     
  • Às 23 de janeiro de 2015 12:23 , Anonymous jader rodrigues disse...

    Não concordo que o time profissional esteja sendo armado com jogadores baixo, vendo os treinos dos jogadores pela internet, o elenco de jogadores contratados este ano são basante altos, exemplos LEANDRO, AMARAL, GABRIEL, VICTOR RAMOS,JACKSON, RAFAEL MARQUES, JOÃO PAULO, VITOR HUGO, ANDREI GIROTTO.
    Quanto ao número de jogadores, foi uma boa aposta, pois já temos dois contundidos, precisamos de elenco numeroso e de qualidade, pois a temporada é longa, precisamos também de cuidar do espírito, para tirar o olho grande e "despachos" dos inimigos. Cultos ecumênicos deveriam ser incentivados na academia o que vocês acham?

     
  • Às 23 de janeiro de 2015 12:34 , Anonymous JJ disse...

    QUERIA VER A GAROTADA LEVANTAR A COPA SÃO PAULO OUTRA VEZ! MÁS DOS MALES O MENOR NO CONTESTO 2015 SERÁ A ARRANCADA
    DO TIME PRINCIPAL.

    JUCA KIFURA AQUELE!...(IDIOTA) FALANDO
    DO ANIVERSÁRIO DA CIDADE DE S. PAULO E
    RASGANDO ELOGIOS À CIDADE DISSE:

    A CIDADE SÓ NÃO É MELHOR PORQUE NÃO SE
    CHAMA CÙRINTIANS!É IDIOTA E SEM NOÇÃO

     
  • Às 23 de janeiro de 2015 13:54 , Anonymous Anônimo disse...

    Já tive a oportunidade em ver e ouvir narradores de tv torcer para determinado time em suas narrações, más óntem foi demais, o narrador do ESPN foi muito além do imaginável, com certeza eu que sou palmeirense tiro o chapéu para ele, tem que avisar o PN mandar uma camisa do verdão para ele antes que mude de idéia. Alguém sabe o nome dele?
    Fernando.
    PS- tinha lance em que os jogadores tentavam chutar de longe e errado que ele entrava em desespero, foi lindo e maravilhoso.!!!

     
  • Às 23 de janeiro de 2015 15:14 , Blogger William Vila Nova disse...

    Boa tarde amigos,
    Achei o time no todo, bom, mas somos o Palmeiras e essa pressão pelo titulo da Copa SP, prejudida demais os meninos todos anos, foi assim no time do Love, foi assim com o time que perdeu a semi final para o Santos a 2 anos, para o SP, Corinthians e Santos parece que as coisas sempre são mais fáceis, não tem pressão, mesmo jogando mal.. nossos meninos acabam sucumbindo quando chega as fases mais agudas..

    De resto podemos torcer para que Jesus, Leite, Christopher, Guilherme e Sales, sejam aproveitados pelo time principal, que ganhem experiência e se fimem no elenco principal este ano assim como J. Pedro/Nathan/V. Luiz se firmaram no no ano passado.

    Faço um adendo ao jogador Juninho , que desde a era Gareca tem feito parte do time profissional, não se firmou.. não vejo nele um grande camisa 10 (se bem que melhor que Menezes/Mendieta/Mazinho deve ser..) um bom meia atacante, que sabe chutar, mas não eh o armadro do time.. aquele que pensa as jogadas, mas neste esquema que geralmete jogavamos com 3 volantes e 3 atacantes, se destacava junto aos 2 da frente..
    Mas digo, apesar da dificuldade que é em dar chance ao garotos da base, neste ano ele teve algumas chances e numca mostrou um algo a mais, diferente dos do trio la de cima que terminou como titulares, espero que esteja errado e que vingue, ja somos tão carente de um meia, mas sinceramente acho dificil.. apostava muito mais no Felipe que tivemos em uma outra copinha e que depois foi para o Atletico PR e até no Diego Sousa da ultima edição se na me engano que tinha uma caracteristica de meia atacante parecida com a dele.

    Enfim, que esteja errado que ele assim com os outros vinguem no time de cima, eh para isso que a base serve e comecemos a olhar para ela com mais carinho

     
  • Às 23 de janeiro de 2015 19:39 , Anonymous Anônimo disse...

    Nem acompanhei a Copinha, mas queria deixar registrado a ótima cobertura do Alcides. Foi sem dúvida a melhor da mídia palestrina.

    O que consegui pescar é que o ataque era bom e a defesa fraca. Quando realmente enfrentou um time mais arrumado, jogando em nossas falhas, deu no que deu.

    Não queria ver o G. Jesus subir agora. O garoto é muito novo e podem ter certeza que essa derrota o fez subir um degrau. Se sobe, ainda mais esse ano, fica largado de canto.

    Se bem que com essas contusões, a do Mouche foi séria, a do Kelvin espero que não seja, logo poderei mudar de ideia. Num ponto eu concordo, preferia dar chance ao G. Jesus do que ao Ryder. Agora fica para o OO resolver.

     
  • Às 24 de janeiro de 2015 00:06 , Anonymous Carlão -Santos/SP disse...

    Quero ver daqui a pelo menos 3 anos qual dos "grandões" do botafogo e qual dos "pequenos" do VERDÃO se firmarão em alto nível no cenário futebolístico, o time do botafogo em sua grande maioria é formado por jogadores com 20 anos idade limite para competição enquanto os verdinhos era uma mescla de jogadores de 17 a 20 anos, no primeiro gol ficou nitida a disputa do zagueiro botafoguense com o garoto Zé Matheus que alias é um volante de futuro, nesta faixetária um ano já faz diferença.
    Concluindo, faço parte daqueles que em primeiro lugar procuram ver as coisas positivas e a base do PALMEIRAS ao meu ver está no caminho certo, deste grupo alguns ainda vão participar de outras copinhas ou até podem começar a integrar o profissional e quem sabe ter algumas oportunidades, vejo com bons olhos o: Matheus Sales, Gabriel Leite, Gabriel Jesus, Lucas Rocha (zagueiro), Guilherme (lateral esquerdo) e Juninho

     
  • Às 24 de janeiro de 2015 00:25 , Anonymous Carlão -Santos/SP disse...

    Ser campeão ou não de uma competição das categorias de base, não significa que os objetivos principais não foram alcançados, alias, o que o titulo de campeão da base agrega ao clube ou ao atleta, ao clube não posso afirmar se a federação paga algum premio e mesmo se pagar o valor é simbolico em relação as despesas que se tem na base, ao atleta da base nem para curriculo o titulo acrescenta algo. O objetivo principal é agregar experiencia aos jogadores, é a observação por parte da comissão tecnica sobre a atuação dos jogadores o que pode ser melhorado individualmente e etc. a COMPETIÇÃO DE BASE TEM QUE SERVIR COMO UM LABORATORIO.

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial