Observatório Alviverde

18/02/2015

EM FESTA DE JACU, INHAMBU NÃO PIA E PERIQUITO NÃO VAI!


  Image result for roubo 
A Mancha já procurou uma delegacia de polícia para queixar-se do roubo de que foi vítima no Anhembi? 

Foi pela impensada e lamentável acomodação do Palmeiras, que o Cu-rintia cresceu, ganhou a importância que ganhou, chegou ao patamar em que chegou, e, aos títulos que conquistou.

Os bambis jamais se constituíram em concorrentes que a gambazada temesse, respeitasse, considerasse ou os colocasse, nas mesmas proporções do Verdão.

A maior parte da mídia, de tendência gambá e bambi, cujo objetivo, está provado, é sempre aquele de aviltar, destratar e humilhar o Palmeiras, continua fazendo de tudo para mudar o "status quo" vigente, no terreno das rivalidades, procurando, diminuir a importância do  Palmeiras como time protagonista.

Apesar dos bostejos dos bocudos da Jovem Pan, emissora oficial dos bambis, fundada pelo próprio fundador do SPFC...

Apesar dos convenientes profissionais da Band, rádio e tv, emissoras, marcantemente, curintianas... 

Apesar dos ex-jogadores, criminosamente transformados em comentaristas, através de verdadeiros crimes "lesa-profissão"...

Apesar do analfabeto, incoerente, incongruente, contraditório e puxa-sacos "curintiano/bambi" Neto, o pior entre todos os palpiteiros ex-atletas, a quem, se sabe bem porquê a Band, proporciona tanto espaço...

Apesar do histriônico (ele cultiva ser assim),Milton Neves, ególatra, desprovido de sentimento classista... O filho dele é jornalista, muito bom repórter, embora tendente a (dis)torcer pelos bambis.

Imaginaram do que MN seria capaz e o que faria contra a classe, não tivesse um filho jornalista?

Após AnalfaNeto, qual será a próxima anta que, inconsequentemente, ele vai parir na comunicação, para ocupar o lugar dos verdadeiros jornalistas?

Apesar dos bonecos amestrados da RGT (e de rádio), rede promotora, protetora e mantenedora de Flamengo, Curintia e benfeitora bambi...

Apesar do tricolismo explícito, provado, comprovado e ratificado do grupo folha e da tendenciosa UOL... 

Apesar do curintianismo, que chega ao tênue e imperceptível limite do gangsterismo, na Gazeta...

Apesar do palmeirense de araque, PVC (se tivesse vergonha na cara, deixaria de afirmar que torce pelo Palmeiras... (Torce porra nenhuma!) 

Apesar da campanha massiva, interminável e sistemática em torno de um tema que virou uma espécie de "mantran" religioso e desportivo... 

Apesar de tudo, apesar de todos e apesar dos pesares, a mídia, por mais que se empenhe, não consegue alterar a real ordem das coisas e não tem como evitar que o maior clássico paulista seja sempre Palmeiras x Curintia, o derbi.

O segundo, inquestionavelmente, é o "choque-rei", Palmeiras x Bambis, o clássico do ódio. Vai ser difícil a mídia, apesar de seu poderio e influência, alterar esta escrita, quase impossível, mesmo!

Reparem, em relação a esse tema, que a maior parte da mídia, faz uso do velho princípio nazi de Goebbels, segundo o qual "uma mentira, repetida mil vezes, acaba se tornando uma verdade".

É assim que a imprensa (felizmente, há exceções) tem agido, repito, a fim de desmoralizar o Palmeiras e retirar-lhe o incomparável protagonismo, o maior do futebol paulista!

Desde que o último dos moicanos, digo, o último (dos valentes) italianos, o saudoso Delfino Facchina, entregou a alma a Deus, que o Palmeiras e os palmeirenses perderam a referência e qualquer poder de reação diante do Curintia e de outros adversários.

Facchina é o maior líder da história recente da SE Palmeiras. Como faz falta o velho Facchina nos conturbados dias de hoje!

Na qualidade de presidente ou de diretor de futebol do Verdão, Delfino Facchina sempre foi capaz de fazer tremer e de engolir as palavras os dirigentes mais famosos do futebol de São Paulo de todos os tempos.

Do espertíssimo santista Athiê Jorge Cury, passando pelo famoso político bambi Laudo Natel, (ex-governador de São Paulo), pela maior raposa curintiana, Vicente Mateus até  Vadih Helou, deputado de várias legislaturas que, quando contrariado,  costumava surrar seus desafetos, detratores e inimigos e até gente da mídia... A todos eles, o "Águia de São Carlos" peitou e superou!

Hoje, morto o velho Facchina, não temos, mais, ninguém com tanta autoridade e representatividade que nos defenda, da forma veemente e corajosa com que ele nos defendia e defendeu.

Quando o Cu-rintia perdeu dois jogadores em acidente automobilístico(Eduardo e Lidu) e tentou inscrever dois novos atletas no Paulistão (seria possível mediante a aprovação por unanimidade do conselho arbitral) Facchina foi o voto isolado que impediu a manobra, sem se importar com as críticas mordazes da imprensa curintiana. 

O que, nunca, ninguém perguntou é que se fosse ao contrário, teriam os curintianus permitido que o Palmeiras inscrevesse novos jogadores?

Quando é que teremos líderes com essa coragem de brigar com a mídia, com o sistema e, se necessário, com o mundo pelos nossos direitos e em função de nossas causas?  

Aliás, o Palmeiras, malgrado a sua grandeza, de há muito, ostenta a fama de ser um time que apanha quieto, em campo ou nos bastidores, curva a cerviz e baixa a cabeça, sem reagir.

O Verdão tornou-se uma  verdadeira "pomba sem fel" do futebol de São Paulo, sofrendo, em razão disso, toda a sorte de prejuízos e humilhações. 

Não é, exatamente isso que vem ocorrendo há tanto tempo?

Entra ano e sai ano é igual, sempre igual, rigorosamente igual, e o clube não reage.

A começar pela tradicional e incessante perseguição da mídia, leia-se profissionais e empresas (com raras exceções). O clube, há anos, apanha quieto, sem reagir...

Daí a coincidência dos "sorteios" de grupo dos campeonatos. O Palmeiras está sempre inserido nos grupos mais difíceis, seria só azar? 

Analisem as tabelas das sucessivas Copas São Paulo, ano a ano, sobretudo o caminho espinhoso que sempre reservam aos garotos palmeirenses!

E as arbitragens, marcantemente tendenciosas, os tribunais viciados (esportivos ou não), as ações do poder público sempre na contramão dos interesses do clube? 

Isso, sem que se fale da política rasteira que grassa nos intestinos alviverdes, em face do deserto de líderes positivos, de há muito vivido pelo clube! 

Nobre, por enquanto, tem se revelado, apenas, ainda, uma promessa, mas, pode chegar lá!

E ainda existem palmeirenses estúpidos, que acham que os títulos são conseguidos, como quer fazer supor a imprensa, exclusivamente dentro de campo... 

Às vezes eu sentia pena pena da ingenuidade de nossos torcedores, que acreditavam (alguns ainda acreditam) nessa balela. 

Ultimamente, tenho tido é raiva desses puritanos catequizados pela mídia e que não conseguem perceber as manobras criminosas perpetradas por todos os adversários do Verdão, que desejam que perdure e se eternize o atual estado de coisas!

Tudo isso foi dito para que se chegasse ao tema real e final desta postagem, a vergonhosa e inominável desqualificação da Escola de Samba da Mancha Verde que, queiram ou não alguns palmeirenses, representou o clube na passarela do Anhembi, não oficialmente, mas oficiosamente.

Quem não sabia (só os idealistas, Paulo Serdan e os diretores da Mancha pareciam não saber), que todo o trabalho e dedicação da MV pouco ou nada representavam para um corpo de jurados insensível, incompetente, faccioso, vicioso, de caráter duvidoso, e, exclusivamente curintiano.

Essa gente, quem não sabia, julgaria a escola, pré determinada a rebaixar o que eles imaginavam ser o Palmeiras no samba, tamanho é o ódio que nutrem pelo clube.

É óbvio que o desfile manchista não foi o melhor entre todas as escolas, mas, evidentemente, claramente, também não foi o pior.

Lembram-se do que escrevi, antes do julgamento das escolas? Se não se lembram, republico: 

(SIC)
Entendo que o nosso presidente, que a cada dia melhora a sua gestão, deveria ter visto com outros olhos o time e o clube no Carnaval, representados pela "organizada". 
 
Foi um marketing e tanto! Se há uma coisa que a Mancha sabe fazer bem é carnaval!
 
O problema é que a festa de momo é dominada por "prepotentis et asquerosus cu-rinti-anus"!
 
Sendo assim, a mancha poderá fazer um desfile digno de escola carioca de primeiro grupo, mas, nunca, será proclamada a vencedora. 

Mas eu não poderia, nunca, imaginar que os jurados carnavalescos pudessem chegar ao ponto que chegaram, isto é, ao exagero, à aberração, à desonestidade de rebaixar a escola só porque cantou, na Avenida, a saga e a epopéia do futebol de um clube que, rivalidades à parte, é orgulho e gloria do futebol brasileiro! 

A atitude dos jurados foi típica de gente da mais baixa estirpe intelectual e moral!

Foi patético o que fizeram os CU-rinti-ÂNUS no Anhembi. Em termos humanos, ele merecem o jogo de palavras com que os "homenageamos", pois, na cabeça desses projetos de homens e mulheres, não existe massa cinzenta, mas, certamente, excremento!

Se a turma da Mancha tiver caráter, não disputa a segunda divisão das escolas em 2016.

Vou mais além. 

Chamaria os descontentes, outra rede de televisão e fundaria uma nova liga de escolas de samba, com a participação de grupos do interior!

Ou, depois do que se viu, ainda existem palmeirenses inocentes que acham que a escola manchista caiu sem a menor influência global? 

Deu pra sentir, por analogia, o que espera o nosso futebol profissional?

EM FESTA DE JACU, INHAMBU NÃO PIA E PERIQUITO NÃO VAI!

COMENTE COMENTE COMENTE

17 Comentários:

  • Às 18 de fevereiro de 2015 10:56 , Anonymous Anônimo disse...

    O que não pode continuar é o silêncio, a omissão e pior ainda a conformidade de muitos. Hoje tem colocação do presidente do Santos contrário ao tratamento dispensado ao seu clube pela fpf e rgt, o porque de não usarmos este fato pra que os clubes que se sentirem prejudicados se levantem e façam ouvir sua voz em nome da nação de torcedores que representam?

     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 13:40 , Anonymous FERNANDO VERDE-ROXO disse...

    VALE A PENA LER, DO TEXTO PDT:
    Gabriel é o nome atribuído a um dos mensageiros de Deus, na forma de um anjo.

    Da mesma forma, Gabriel é o nome de um cabeça de área que hoje milita nas fileiras da "Sociedade". Alguns saudosistas enxergam nele um "Pierre melhorado".

    Todavia, Gabriel também é o nome de um atacante de futuro do elenco palestrino. Aos 17 anos, ele é o retrato vivo de uma das melhores revelações dos últimos anos que o clube de Palestra Itália pode levar à luz.

    Indesmentíveis, os números de Gabriel levam-no ao estrelato de maneira precoce e isto me assusta profundamente.

    Ao sabor do sucesso débil, "Empresários" e "Procuradores" do jogador Gabriel estariam orientando o jovem atleta de maneira incorreta.

    "Imprensa" e "Torcida" intercalam-se nos pontos de vista. A mercê do bom senso, o elenco da "Sociedade" sofre influências positivas ou não. Discutir tal assunto é sinal de imprudência - a equipe está engrenando. Convenhamos, tudo aquilo que não precisamos é polemizar.

    Que a "imprensa" construiria textos apócrifos sobre o menino, eu nunca duvidei, mas a "torcida" entrar na "pilha"... francamente...

    Palestrino: "Lucidez!"

     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 13:58 , Anonymous Anônimo disse...

    Quanto tempo dispomos na mídia em geral? Quase nada se levarmos em consideração ao tempo destinado aos nossos rivais, faz três dias diretos que estamos tendo notícia e inserção de matérias direto de CT ou do próprio estádio. Coisa que nossa diretoria deveria ficar atenta, sei que daremos a volta por cima e acredito que o troco será dado, tudo tem seu tempo e hora, Paulo Nobre não pode ser tão cego assim!!! Avanti Palestra!!!

     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 14:47 , Anonymous Anônimo disse...

    EXEMPLO AOS QUE QUEREM VESTIR A CAMISA DO VERDÃO:
    Para não sair do time, o lateral revelou que atuou lesionado: "Eu trinquei a costela no primeiro amistoso. Na costela não tem o que fazer, não tem como engessar. Senti um pouco de dor, mas não me atrapalhava a jogar. Não queria pagar para não perder a pré-temporada, não queria perder condicionamento físico. Hoje não sinto tanta dor, consigo fazer todos os movimentos. Valeu a pena".

    Lucas concluiu mostrando otimismo com o Verdão para a temporada: "A qualidade do Palmeiras é indiscutível, só precisamos acrescentar a competitividade nos treinos e jogos, assim criaremos um time forte para brigar por títulos".

     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 15:00 , Anonymous JJ disse...

    SUA IDEIA DE UMA NOVA LIGA E OUTRA EMISSORA PRA TRANSMITIR O CARNAVAL DAS
    ESCOLAS DESCONTENTES SERIA ÓTIMO!...

    NÃO DISPUTAR A SEGUNDA DIVISÃO EM 2016
    É TUDO QUE ELES QUEREM ALCIDES! ISSO
    JAMAIS DEVEMOS FAZER!




     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 15:11 , Anonymous jj disse...

    O SR PAULO NOBRE SÓ VAI SE COÇAR A
    RESPEITO DA OMISSÃO DA RGT EM OMITIR
    AS TRANSMISSÕES DO PALMEIRAS EM TV
    ABERTA QUANDO OS PATROCINADORES QUE
    ESTÃO NA CAMISA COBRA-LO.

    ESSA BRIGA PAULO SERDAN E PAULO NOBRE
    NÃO É BOM PRA COLETIVIDADE NÃO FOI A
    CAUSA DO REBAIXAMENTO DA MV MÁS NÃO
    PODE CONTINUAR!


     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 15:35 , Anonymous JJ disse...



    TODOS CAEM MAS SÓ OS FRACOS PERMANECEM no CHÃO.

    A MANCHA VERDE ESCOLA VAI DISPUTAR O ACESSO EM 2016 E SUBIR PORQUE É GUERREIRA! MAIS DIFÍCIL FOI CHEGAR A
    PASSARELA DO SAMBA.




     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 15:44 , Anonymous MestredosMagos disse...

    VALDÍVIA

    Acho que os companheiros esqueceram que se Valdívia foi para a Bahia a culpa e responsabilidade é do CORPO MÉDICO e DIRETORIA.

    Não se pode culpá-lo.

    ===================

    MANCHA VERDE

    Sou palmeirense, mas achei que essa escola de samba ganhou um bom prêmio com essa segunda divisão.

    Não os considero se quer torcida, mas uma entidade que usa de forma indevida o nome PALMEIRAS SEM PAGAR UM CENTAVO SEQUER AO CLUBE.

    Uma entidade travestida de escola de samba e torcida que recebe da cidade de são paulo quase 800 mil reais por ano pra sambar.

    Inocentes os palmeirenses que não sabem que o SERDAN está rico usando o nome do Palmeiras sem pagar um tostão de royalths e recebe dinheiro público para desfilar.

    Imaginem o quanto ele não EMBOLSOU nestes anos, seja na segunda, seja na primeira divisão.

    Sem contar a fábrica de roupas e artigos esportivos que usam o logotipo do Palmeiras, mas estampam o nome da agremiação Mancha Verde.

    E vende, vende muito e o Palmeiras, NIENTE.

    Portanto, estou sorrindo de cabo a rabo com essa derrota humilhante, desses que não considero palmeiras, mas um monte de sambista travestido de torcedor.

    Toda regra tem exceção.

    O dia que aprenderem que uma escola de samba não pode obrigar ninguém a gostar de um TEMA exclusivo de seu time de coração, ou da sua própria escola, talvez comecem a ganhar alguma coisa.

    Palmeiras é uma paixão de quem é Palmeiras.

    Não adianta querer enfiar goela abaixo da população e nem mesmo dos jurados.

    O TEMA vencedor foi da Vai Vai contando a história de Elis Regina, uma coisa que é nacional, uma coisa que independente de raça, religião e tudo mais, se escutava em todas rádios do Brasil e também exterior.

    Não existe parâmetro de comparação entre Elis Regina e Palmeiras.

    Palmeiras é uma paixão de futebol, de Palmeirenses.

    Elis é a nível de Brasil, historicamente falando.

    E todo ano é mesma coisa, a Mancha repete o mesmo erro de querer ser a última cereja do bolo e se pende muito a falar só do Palmeiras, sem inovar e cantar temas do Brasil na passarela.

    O reconhecimento do Palmeiras tem que vir do campo, dos títulos, dos jogadores, dentro das 4 linhas.

    Isso é Palmeiras.
    Vencedor. Gladiador. Conquistador.

    Fomos expostos como torcedores de maneira estúpida e falta de cultura desses incompetentes da laia de SERDAN e Cia.

    Bem feito.

     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 17:02 , Anonymous JJ disse...

    ESSE "SOU PALMEIRENSE" MAS ACHEI QUE ESSA ESCOLA GANHOU UM BOM PREMIO COM ESSA SEGUNDA DIVISÃO! V C TA MAIS PRA
    GAMBÁ! ou BAMBI!
    PAULO SERDAN LEVOU MUITA PORRADA NA VIDA PELO PALMEIRAS TEM MAIS QUE ESTAR
    RICO MESMO!...
    QUEM DERA TER MAIS PAULO SERDANS ENTRE
    OS PALMEIRENSES.

     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 17:04 , Anonymous Marco disse...

    Independentemente se é Escola de Samba ou não, o texto de hoje é muito mais abrangente do que uma disputa de carnaval.
    É o mais do mesmo para alertar para a necessária mudança de postura do clube e da sua torcida em relação aos rivais, imprensa e entidades esportivas.

    A exemplo do Alcides, admito que também perdi a paciência com os puritanos ou os “politicamente otários”, conforme acho mais conveniente tratá-los.
    Infelizmente, no meio palmeirense, esse tipo de personagem é o que não falta.
    Porém, perder a paciência não é a melhor alternativa, pois se a intenção é ajudar o Palmeiras mudar sua forma de ver o mundo do futebol, teremos que conviver com os puritanos e tentar convencê-los a, pelo menos, não atrapalhar.
    Ontem, devido à perda de paciência, acabei lendo um comentário superficialmente e respondi para um anônimo que escreveu uma mensagem coerente, como se ele fosse um desses puritanos.
    Ele citava Wesley como mau exemplo e eu confundi com uma menção ao Valdívia, citado no parágrafo anterior.

    Entre os últimos assuntos comentados sobre o tratamento dado ao Palmeiras e a falta de atitude do clube, temos as declarações do Presidente do Santos, um clube que pode se tornar o aliado inicial para enfrentar a política de favorecimentos da rgt (em minúsculas) dada a dois clubes.
    Não importa se é a retirada do Palmeiras da TV aberta, a manipulação do PPV, a linha editorial tendenciosa no futebol ou a simples questão de carnaval, o fato concreto é que o Palmeiras não pode mais se curvar, como tem feito nos últimos tempos.

     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 17:14 , Anonymous jj disse...

    ELIS REGINA NÃO É NADA NEM DIANTE DOS SEUS PARES NO MAXIMO NO MESMO NÍVEL!
    S.E.PALMEIRAS VAI ALÉM DAS FRONTEIRAS
    DESTE PAÍS COM SEU ADEPTOS USANDO O
    MANTO SAGRADO COM ESCUDO NO PEITO E
    PASSANDO-O DE PAI PRA FILHO.

    A MANCHA SUBIRA SEM DÚVIDA PRO ÓDIO DESSES PSEUDOS "PALMEIRENSES" e ódio
    DOS INIMIGOS.

     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 19:41 , Anonymous Marco disse...

    A relação Palmeiras e Mancha deve ser considera interna ao meio palmeirense.
    Se existem problemas ou não, é uma questão para o Palmeiras e para a torcida resolver.
    O que aconteceu neste carnaval é muito mais amplo e envolve o tratamento dado à instituição S.E.Palmeiras.
    A citação do texto sobre a postura que tinha o ex presidente Delfino Facchina define bem o comportamento que precisa voltar a fazer parte do nosso clube.

    Desta vez foi com a Mancha e em outras foi com treinadores, dirigentes, jogadores, associados, estádio, ou com qualquer outra situação que nos envolva.

    O que fizeram no carnaval, fazem no futebol o ano inteiro, esse é o ponto chave que ser discutido e combatido.

     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 20:29 , Anonymous MestredosMagos disse...

    Não retiro uma vírgula sobre Mancha Verde.

    Bem feito mesmo.

    Em 2012 cairam pra segunda divisão e fomos campeão da Copa do Brasil.

    Seremos campeões de novo porque Palmeiras é um time de milhões de torcedores e não por causa de uma escola de samba.

    Quem achou ruim, se filia à Mancha e dê seu dinheiro pra quem não dá retorno nenhum, que não seja polícia e justiça em nosso pé.

    Prefiro apoiar o sócio torcedor, o torcedor LEAL.

     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 21:27 , Anonymous Marco disse...

    De minha parte, não entro no mérito das opiniões sobre a Mancha.

    Concordância ou não com a torcida ou simpatia ou não por ela, não muda o quadro desse assunto ser INTERNO ao meio palmeirense.

    O problema vivido pela torcida neste carnaval não foi pelo fato da forma como ela é administrada e da sua relação com o clube.
    A Mancha enfrentou esse problema por ter seu nome ligado ao Palmeiras e, especialmente, por ter feito um desfile homenageando o centenário do clube.

    Gostando ou não da Mancha, ou do resultado, não podemos mais ignorar o tratamento dado ao Palmeiras, qualquer que seja o setor envolvido.

    Enquanto nos dividimos e brigamos entre nós, os rivais e inimigos deitam e rolam.

     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 22:02 , Anonymous Edson disse...

    Citação discreta à lei Pelé, a principal razão da falência dos times do interior.

    http://www.futebolinterior.com.br/futebol/Paulista/2-Divisao/2015/noticias/2015-02/Marco-Polo-Del-Nero-viu-57-clubes-paulistas-fecharem-em-sua-gestao


     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 22:08 , Anonymous Edson disse...

    A Mancha não me representa como torcedor palmeirense, porém é nítida a linha de conduta da RGT e seus miquinhos amestrados, que tratam o Palmeiras como o inimigo a ser combatido.
    Fosse a história do curica e a escola não teria sido rebaixada, com certeza.
    Mas há males que vêm para o bem. Com essa rejeição enorme que a imprensa oficial(RGT) mostra abertamente contra o verdão, mais o torcedor se alia ao time e se torna protagonista no apoio ao verdâo.

     
  • Às 18 de fevereiro de 2015 23:16 , Anonymous Anônimo disse...

    E pensar que um tempo atrás o palmeirense dava preferência à Camisa Verde e Branco. Os curicas babavam pra Vai-Vai. Era bem melhor.

    Tranquilo, Marco. Que bom que fui entendido.Pra falar a verdade, não quis citar o xatiadu da vila pelo nome. Daí o trecho confuso.

    Neste período de centenário seria compreensível manter o tema. Porém, é pedir demais dos "haters". Aproveitaram a brecha. Não assisti ao carnaval enlatado da redisgoto, mas sempre foi clara a manipulação.

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial