Observatório Alviverde

19/08/2017

RECADO AOS TIMES QUE QUEREM DERROTAR O CORINTHIANS NO 2º TURNO DO BRASILEIRÃO!



Após a derrocada curicana deste sábado, 0 x 1 frente ao Vitória, Cuca deve estar fundindo a cuca e dizendo de sí para sí:

 "por que não considerei, na medida exata de sua importância, o Campeonato Brasileiro"?

Bem que este blog (eu e a maioria dos bloguistas comentaristas) o alertamos com a devida antecedência...

Entretanto o técnico palmeirense, certamente um prosélito ou, pior ainda, um escravo da mídia insana e inimiga, não ouviu nosso clamor, fazendo ouvidos de mercador às advertências de todos os palmeirenses de bom senso, que queriam o melhor para o Verdão!

Assim, cada vez que o Curica perder pontos neste Brasileiro, Cuca não dirá a ninguém mas, certamente, irá se arrepender de todas as bobagens que perpetrou este ano...

Do poupar os titulares, do dar uma de inventor nas escalações sem definir o time, até a pior de todas, de entrar em campo em jogos importantes e decisivos com um time misto, verdadeira i-r-r-e-s-p-o-n-s-a-b-i-l-i-d-a-d-e!

Entre todos os times, o Curica foi aquele de maior e melhor longevidade física e seus atletas os que menos tiveram contusões que os afastassem dos jogos.

A explicação para o fenômeno resume-se nisto: "é um time jovem, com um ou outro veterano que se manteve incólume até a virada do turno". A contusão de Jadson, de ordem muscular, foi o primeiro sinal indicativo do declínio físico curicano.

Hoje, ao final do jogo, parecia que, do ponto de vista físico, o Curica era o Vitória e o Vitória era o Curica, haja vista que os jogadores alvinegros pareciam não ter mais fôlego para apertar a marcação.

Em resumo, o Vitória vendia saúde! Já o Curica, apenas e tão somente, comprava!

RECADO AOS CLUBES 

O Vitória mostrou, ontem, a tática de jogo mais viável para derrotar o Curica, exatamente como eu citei em postagem anterior. 

É óbvio que o futebol não é uma ciência exata e em razão disso, os resultados estarão sempre sujeitos a N influências e situações que contrariam as estratégias, as táticas e até à lógica e ao senso comum, tanto e quanto estarão sujeitas também à capacidade maior ou menor do adversário.

O que vou dizer agora aos clubes que irão enfrentar o Curica, sem querer arvorar-me em gato-mestre e longe de querer dar uma de reinventor da pólvora, é apenas o caminho mais adequado para qualquer clube que almeje derrotar o atual líder do Brasileiro.

Aliás, neste sábado, pela primeira vez vi um técnico -Vagner Mancini- realizar em campo aquilo que eu concebia e concebo em termos da melhor estratégia para derrotar o Curica.

Objetivamente, basta, simplesmente, fechar completamente o time deixando para eles a chamada "proposta de jogo" isto é, ter de tomar as iniciativas para que possam atacar. 

O Curica, flagrantemente, está montado para ser um time de contra-ataques e ainda que, reconheça-se, saiba também "propor o jogo", tem dificuldades nesse sentido e não é a formulação de jogo com a qual se identifica.

Mancini mostrou, ontem, ao Brasil como se faz para desmantelar o esquema de jogo engessado, verdadeiro samba de uma nota só de Carille, Tite e companhia, endeusados pela mídia, que tem, também, outras nuances.

Uma delas é conter as investidas dos laterais curicanos, todos de boa capacidade ofensiva com ótima chegada e excepcional capacidade de cabeceio. O jogo aéreo é uma das grandes armas curicanas e tem de ser combatido mediante a tentativa de evitá-los ou com marcações individuais muito fortes sobre Balbuena e Jô, exímios cabeceadores, mormente o zagueiro.

Alias, diga-se de passagem, o Curica provou que é o time de melhor capacidade e de maior acerto de cruzamentos em direção à área, com cobranças de córneres -a maioria delas- perfeitas, o que lhes aumenta, muitíssimo, o poder de fogo.

Outra é a de marcar Jadson, Rodriguinho individualmente e em cima impedindo-os de iniciar as jogadas ou de fazer as enfiadas de bola.

Só permitir o apoio dos laterais a partir dos momentos em que eles estiverem com a bola e iniciarem contra-ataques. Ainda assim, com a cobertura de homens da contenção.

Manter, sempre, um ou dois jogadores em condições de puxar esses contra-ataques, preferentemente com um aberto pelas pontas e outro enfiado pelo miolo.

Contra-atacando com um ou dois que vêm de trás, perfazendo três com quem tem a bola ou quatro ou mais que cheguem se apresentem haverá amplas condições de levar de roldão a defensiva curicana, que ataca com os dois laterais simultaneamente, mais Balbuena, sobrando apenas um volante e um um zagueiro.

Ocorreram muitas dessas situações ontem no Curica 0 x 1Vitória que fez até um segundo gol, incrivelmente anulado pela incompetência (ou seria má fé?) de um bandeira açodado.

Em resumo, o melhor caminho para quem queira derrotar o Curica é fazer com que eles proponham o jogo!

Vagner Macini comprovou a minha tese esta tarde no Lulão!

COMENTE COMENTE COMENTE

PS - A derrota do Curica me deixa tão feliz quanto uma vitória do Verdão! 


17 Comentários:

  • Às 19 de agosto de 2017 20:25 , Blogger Alexandre Correia disse...

    Faltou acrescentar 1 gol mal anulado pro vitória, o Rodriguinho dava 1 metro de condição pro jogador baiano. Caiu em Itaquera o juiz opera!

     
  • Às 19 de agosto de 2017 22:04 , Anonymous Verde Insuperável disse...

    Cuca, vê se aprende a ganhar do curica, como o Mancini aprendeu !! Aliás, esse é um treinador que eu sempre achei especial, competentíssimo. Um grande candidato ao Palmeiras do futuro.

     
  • Às 19 de agosto de 2017 22:06 , Anonymous Verde Insuperável disse...

    Se o Cuca não vingar, pois ainda o apóio, desde já lanço dois nomes: Luxa e Mancini. Não tenho nenhum outro além desses dois.

     
  • Às 19 de agosto de 2017 23:27 , Anonymous Marcelo Jose disse...

    A resposta que o Mancini deu ao reporter garrafa da band foi A Resposta!
    Não foi só desse jogo mas de um status quo que se instalou. Muito bom.

     
  • Às 20 de agosto de 2017 01:11 , Blogger Duende Verde disse...

    Fiquei impressionado com a calma e educação com a qual o Mancini colocou o "jornalista" no seu devido lugar....acabei lembrando do Filhote de Nelsinho Batista gritando e batendo na mesa kkkkk

     
  • Às 20 de agosto de 2017 09:18 , Anonymous Anônimo disse...

    Engraçado, o vitoria ganhou do curica, que uma hora ia perder, obviamente, e o tecnico do vitoria é "brilhante", completo, etc. Se fosse o tecnico do vitoria o "DITO DA ESQUINHA", seria ele também brilhante, completo e cotado para varios times..... Vai entender

     
  • Às 20 de agosto de 2017 09:37 , Anonymous Justo & Franco disse...

    e completando o que o Anônimo disse, o vitória jogou por uma bola, talvez duas pois fez um gol e outro foi anulado. Só. O time da marginal sem número teve 80% de posse de bola e umas 15 oportunidade de gol. vamo ser realistas vai

     
  • Às 20 de agosto de 2017 09:42 , Anonymous Justo e Franco disse...

    Justo & Franco, nada de amp;

     
  • Às 20 de agosto de 2017 09:46 , Anonymous crítico disse...

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

     
  • Às 20 de agosto de 2017 10:01 , Blogger Alexandre Correia disse...

    O Vagner Mancini tacou no rabo do repórter gamba sem cuspe e vaselina, " Você é curintianu, você viu o jogo"o vitória teve 4 oportunidadese claras de gol.O time baiano fez o que os gambas fazem retranca e jogam por uma bola.
    CHUPA IMPRENSA DE GAMBA!

     
  • Às 20 de agosto de 2017 11:25 , Anonymous allianz disse...

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

     
  • Às 20 de agosto de 2017 11:36 , Anonymous observador disse...

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

     
  • Às 20 de agosto de 2017 12:59 , Blogger Roberio BA disse...

    O Grêmio comete o mesmo erro do Palmeiras, poupando jogadores para disputar mata mata, enquanto o Corinthians vai oscilar muito neste turno nenhum perseguidor estará próximo suficiente para colocar a pressão necessária para causar instabilidade, acredito que a melhor maneira para encarar uma temporada inteira disputando com chances todas competições seja a seguinte: Estadual disputar com duas formações diferentes, meio de semana time considerado reserva e fim de semana com os chamados titulares, primeiro objetivo a classificação para a fase seguinte, segundo alterar os dois times, realocando atletas de time de acordo o desempenho individual, o BR deve ser o campeonato a ser colocado como o que requer maior atenção, os demais disputados com o que tiver de melhor no momento, sem a tal da obsessão, com o elenco vasto que temos poderíamos hoje estar em condições de conquistar o BR novamente, caso tivéssemos adotado este modelo de pensamento, e quem sabe ainda classificados em algum dos mata mata, que fique a lição para desenvolvermos a melhor estratégia para 2018 e anos a, sempre priorizando a temporada e não campeonatos, pode ser uma atitude que poderá nos render muitos títulos, considerando o nosso poder financeiro e estrutura de trabalho, um título por ano é mais que possível, avante verdão!!!

     
  • Às 20 de agosto de 2017 13:52 , Anonymous Anônimo disse...

    Chupa essa manga jornalista gambá :

    https://www.youtube.com/watch?v=pDY6QHhi_N8

     
  • Às 20 de agosto de 2017 14:23 , Anonymous Verde Insuperável disse...

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

     
  • Às 20 de agosto de 2017 14:25 , Anonymous Verde Insuperável disse...

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

     
  • Às 20 de agosto de 2017 15:08 , Anonymous Nei Verde disse...

    Com essa pouca vontade dos clubes de ponta no campeonato brasileiro, parece, da entender que essa pedra já estava marcada desde o inicio, e todos já sabiam, não é possível, parece que ninguém quer por pressão aos gambas..! ou já estava determinado pela rede de esgoto que esse deles, e não adianta querer competir..!
    Observem a tamanha tranquilidade que esse timico jogo da entender que esta tudo ganho, e agora os outros fazendo pouco caso, sei não hem, nesse brasilis td é possível..

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial