Observatório Alviverde

08/10/2019

A NECESSIDADE DA DEFINIÇÃO DE UM TIME TITULAR E A ESTUPIDEZ DE POUPAR JOGADORES, ARREBENTARAM O PALMEIRAS!!!


Meus amigos

Tentarei ser conciso na postagem de hoje, até porque não sei, se por raiva ou por desgosto de tudo o que vi no jogo contra o Galo, acabei sendo por demais prolixo na última postagem. 

E quando um jornalista é prolixo, a maior parte de suas ideias acaba indo *com trocadilho*, pro lixo. 

Deve ter ocorrido com a minha pauta de domingo para 2ª-feira. Tentarei ser mais breve!

Quero, nesta postagem de 3ª feira, abordar um tema muito discutível, aquele da necessidade premente da fixação de um time base no Palmeiras em que o treinador, quanto menos mexer, melhor.

Antes de discorrer sobre o tema quero dizer que fui colega e companheiro de João Saldanha que, na longínqua década de 60, foi o técnico da melhor Seleção já montada no Brasil, a caminho da Copa do México. Ele abordou o tema que proponho com sapiência...

Naquela época Saldanha já dizia: Estou convocando a minha seleção, vou d-e-f-i-n-i-r  as minhas onze feras e os seus onze reservas.

E eu, menino ainda, incipiente repórter, perguntei-lhe, então,  a razão pela qual definia os times titular e reserva na hora da convocação ao que ele me respondeu:  
"em um grupo de futebol cada jogador tem de saber o que representa naquele grupo e o espaço que ocupa".

Disse mais que:
 "a definição evitaria as inevitáveis brigas de ego, rivalidades por ocupação de vagas e espaços e promoveria a paz no elenco".

En Passant, cobrei dele em uma entrevista exclusiva na Rádio Sociedade da Bahia, por que razão não convocara Ademir da Guia?

Ele me respondeu que o considerava um atleta ao nível de Gerson e Rivelino mas que optara pelo jogo mais agressivo e pela capacidade de chute e de lançamentos à média e longa distância dos dois escolhidos.

Nunca fui favorável a Saldanha como treinador da Seleção, sobretudo por sua permissividade no trato com os jogadores. Até bebida alcoólica embora de maneira camuflada era livre, tanto e quanto as visitas íntimas de moçoilas assanhadas ao grupo de jogadores à véspera dos jogos, que faziam das concentrações verdadeiros prostíbulos. Fui, diversas vezes, testemunha dessas excentricidades ou, se quiserem, irregularidades.

Mas se algumas coisas positivas Saldanha nos deixou como legado em sua condição de técnico da Seleção, além da conquista invicta e aproveitamento total da fase classificatória ao Mundial,  a maior delas foi a DEFINIÇÃO do time principal e do banco de reservas, mas os técnicos de hoje não sabem ou não acreditam na lição.

Os jogadores que foram para o México já sabiam, por antecipação quem jogaria e quem apenas entraria nas emergências, o que facilitou a vida do técnico que sucedeu Saldanha, Mario Lobo Zagalo que, mediante poucas alterações, ficou com os louros e as loas, ganhando o Mundial.

Aplicando esse ensinamento ao Palmeiras, Mano, em minha forma de analisar, teria de escolher os atletas que mais se adaptam aos seus planos de jogo, definir os onze titulares e colocá-los pra jogar muitas vezes e de forma sucessiva para que adquiram conjunto.

As mudanças só deveriam ocorrer durante os jogos para a substituição das peças que não rendessem, dos jogadores cansados, de esquemas de jogo que não dessem certo e, em casos de absoluta necessidade, como suspensões, contusões ou indisciplina.

Já chega de alterações empíricas como a de domingo em que Borja foi escalado, (sabe-se a mando de quem) creio eu, apenas e tão somente para que Mano pudesse observá-lo em campo durante um jogo oficial e, na sequência, viesse a aproveitá-lo.

Se, de fato, foi isso o que ocorreu, (Deyverson seria uma opção menos prejudicial) por que realizar experiências em um jogo tão importante quanto o de ontem?

Borja, que cumpriu sua obrigação e jogou com espírito de luta, responsabilidade, seriedade e força de vontade, não rendeu, como de costume, absolutamente nada e foi peça decorativa contra o Galo Mineiro.

Não critico Mano Menezes pela outra alternativa tentada, escalando Lucas Lima que, por duas ou três atuações anteriores, saindo do banco, fazia por merecer uma chance no time principal.

Entretanto LL não conseguiu se desfazer de sua condição de jogador instável, tipo desenho de eletrocardiograma, que quando a gente pensa que vai subir, cai e quando pensamos que caiu, recebe uma chance e se reabilita para, em seguida, voltar a cair novamente. 

Ele até teria chance de ser titular mas a instabilidade de produção o afunda cada vez que imaginamos que se reabilitou e que vai voltar a render. 

Não rendeu nada e foi o pior em campo no jogo contra o Galo e, ainda assim, jogou o primeiro tempo todo e só foi substituído aos 15 minutos do 2º tempo atrasando e limitando o tempo de reação do Palmeiras.

Na atual conjuntura eu definiria assim um time titular do Palmeiras:

Weverton (Prass ou Jailson) Qualquer dos três é bom, mas eu optaria por Prass pelo comando e orientação que impõe sobre a defesa,

Na lateral direita Marcos Rocha tem de continuar o por causa da contusão de Mayke, este sim, o titular assim que se reabilitar. 

A melhor dupla de zaga possível é a que vem jogando, com Gustavo Gómes e Vitor Hugo.

Na lateral esquerda por falta de uma melhor alternativa continuaria com o mediano Diogo Barbosa, ao menos até agora, muito superior a Vitor Luís.

O melhor meio de campo possível, para mim, seria este: Melo, Bruno Henrique e Scarpa.

Os três melhores atacantes, em meu ponto de vista, seriam Dudu, Luis Adriano e William Bigode.

Eis, então o meu time:
 1 - Prass, ou 42 - Jailson ou 21 - Weverton.

12 - Mayke quando voltar ou 2 - Marcos Rocha) 

15 - Gustavo Gómes
  4 - Vitor Hugo
e
6 - Diogo Barbosa.

30 - Felipe Melo
19 - Bruno Henrique
  7 - Dudu
14 - Scarpa 

29 - William

10 - Luis Adriano 


Esse time deveria jogar tantos jogos quantos fossem possíveis, sem a tal "poupança" visando a um entrosamento que os times que "poupam" jogadores ou mexem muito na escalação a cada jogo, não conseguem alcançar.

Não seria esse, o fator entrosamento, que tem feito o Flamengo do português que não poupa jogadores jogar mais e melhor do que todos os concorrentes, neste Brasileirão? 

Melhor até do que o ababelado, desorganizado e constante e irresponsavelmente modificado Palmeiras, quase sempre escalado ao sabor das falsas manifestações e "conselhos" da mídia inimiga e das incoerentes e interesseiras torcidas uniformizadas.

COMENTE COMENTE COMENTE
PS- as opiniões dos participantes não refletem necessariamente o pensamento do blog e são da total responsabilidade dos de quem as escreve! (AD) 

Última informação: 
Palmeiras estaria interessado em Roni do Atlético Pr para 2020. 
É uma boa?

Em minha opinião, seria uma contratação bem-vinda, mas como o Atlético PR vai disputar a Libertadores no ano que vem, acho pouco provável que o Furacão o libere! (AD)

14 Comentários:

  • Às 8 de outubro de 2019 10:45 , Blogger ester abea disse...

    amigos queridos

    Tia Ester, que tem uma visao estratégica do Campeonato ficou mais calma...

    temos o clássico hj, jogo difícil sem dúvida. Mesmo o empate é razoável

    mas depois:

    o fraco Botafogo, em casa
    e o fraquíssimo Chapecoense, em casa

    tudo indica 7 pontos, o que já ajuda muito

     
  • Às 8 de outubro de 2019 10:54 , Anonymous Justo e Franco disse...

    Amanhã será tudo ou nada para o Palmeiras. 2019 estará em jogo amanhã. Se o Palmeiras ganhar do Santos, vai buscar o título, apesar do futebol jogado nota 4. Se perder, tchau 2019. Mestre dos Magos escrevereu ontem que esperaria mais 3 ou 4 rodadas ver mesmo o que realmente esse time quer. Já minha margem de erro será amanhã. Amanhã definirá o que realmente queremos na competição.

     
  • Às 8 de outubro de 2019 12:32 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Somente poderei emitir uma opinião irreprochável no findar da rodada do final de semana que se aproxima.
    Antes, precisamos obter os placares dos seguintes jogos:

    Santos x Palmeiras
    Flamengo x Atlético
    Palmeiras x Botafogo
    CAP x Flamengo.

    TENHO FÉ !

     
  • Às 8 de outubro de 2019 12:36 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Lotericamente falando, meus palpites (analisando a realidade, e não o meu coração verde):

    Empates nos jogos de meio de semana.

    Vitória do Palmeiras no sábado.
    Derrota do Flamengo no domingo.

    Pontuação na noite de domingo:

    Flamengo: 53
    Palmeiras: 51

    AINDA DARÁ (MUITO) CALDO !

     
  • Às 8 de outubro de 2019 13:37 , Anonymous Cláudio de MG disse...

    Não quero este tal de Roni no Palmeiras.

    Nenhum jogador que vem do Estado do Paraná vinga no Palmeiras.

    Repito: NENHUM!

    Aliás, pra não ser injusto, o último (e talvez único) atleta que veio do Paraná e se sobressaiu no Verdão foi Alex.

    Mesmo assim, sendo craque daquele quilate, ele também me irritou bastante no início, quando era mais conhecido nos cânticos do antigo Parque Antártica como Alexotan.

    Portanto, um sonoro NÃO a este Roni aí.
    Chega de Rafael Veiga e afins.

    Sobre o time titular de Alcides concordo em partes.

    Embora o admire pelo profissionalismo, Willian não tem bola pra ser titular no Palmeiras.

    É um jogador de segundo tempo. Um ÓTIMO reserva, pra entrar em 95% das partidas.

    É o chamado 12° "titular".

    Uma espécie de Euler, o filho do vento, dos tempos modernos.

    Meus titulares seriam:

    Qualquer um dos 3 (goleiro).

    Rocha
    Hugo
    Gomez
    Diogo

    Felipe Melo
    Matheus Fernandes
    Scarpa
    Lucas Lima

    Dudu (de ATACANTE e proibido de chegar sequer perto da linha do meio campo)
    Luis Adriano.

     
  • Às 8 de outubro de 2019 14:15 , Blogger Libertad disse...

    Amigo Claudio,

    Estou de acordo com sua escalação, sacaria B.Henrique, que na minha opinião é o mal do meio campo, não marca, não aparece para o jogo, verdadeiro cozido, reformou o contrato, esta sentado em cima dos milhões, também não colocaria L.Lima, outro cozido, que esta só esperando os milhões na conta.

    Entre os goleiros, daria preferencia para Jaílson, Prass já era, e Werverton é bracinho de jacaré, fraco....!!!

    Jailson
    M.Rocha
    V. Hugo
    Gomes
    Barbosa

    F. Mello
    M. Fernandes
    Scarpa
    Veiga

    Dudu
    L. Adriano.

    Prass, Jean, Dracena, A. Carlos, V. Luiz, Tiago Trombada, Hyoran, L. Lima, Borja, Deyverson, H. Dourado... Ruaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa...

    Obs. Ainda daria uma oportunidade para o Carlos Eduardo, jogador para por correria no segundo tempo...

    Nei

     
  • Às 8 de outubro de 2019 14:22 , Anonymous Cláudio de MG disse...

    Para o ano de 2020, o Palmeiras precisa de apenas 03 reforços:

    Marcelo (lateral esquerdo do Real Madrid)
    Hulk (no futebol da China) ou Iguain (Juventus - ITA)
    Arthur (atleta do Palmeiras que está no Bahia).

    Pronto. Só esses três.

    É dispensar/ vender/ doar:

    Jean
    Dracena
    Antônio Carlos
    Hyoran
    Rafael Veiga
    Ze Rafael
    Carlos Eduardo
    BORJA
    Deyverson.

    Com essa limpa (só tranqueira) e a contratação destes 3 indiscutíveis ótimos jogadores, o elenco ficaria com 27 atletas profissionais e poderia incorporar ao grupo 1 ou 2 (no máximo) atletas promissores das categorias de base do próprio Clube.

     
  • Às 8 de outubro de 2019 14:33 , Anonymous Ro disse...

    Jogador não deve ser contratado por que vem do Paraná.

    Kkkkkkkkkk
    Kkkkkkkkkk
    Kkkkkkkkkk
    Kkkkkkkkkk
    Kkkkkkkkkk
    Kkkkkkkkkk
    Que piadista.

     
  • Às 8 de outubro de 2019 14:35 , Anonymous Cláudio de MG disse...

    Caro Nei, o Bruno Henrique tem sido o real problema do meio campo.

    Ele é lento demais, perde bolas bobas TODO jogo e sacrifica o já veterano Felipe Melo.

    Melo precisa de um pulmão novo e forte para auxiliá-lo na meia canxa, e este pode ser o garoto que veio do Botafogo (Matheus Fernandes).

    Parece piada improvisar atleta neste elenco tão farto, más também não seria loucura deslocar Diogo Barbosa para o meio campo (ele jogava assim no Botafogo RJ) e arriscar o ambicanhoto de tão ruim Victor Luis na lateral esquerda.

    Eles dois (Diogo e Victor) jogaram e muito bem deste jeito lá no Fogão.

    Pelo menos mais fôlego do que o "cavalo cançado" do Bruno Henrique o Diogo Barbosa tem.

    O Mano poderia testar isso alguma vez.

     
  • Às 8 de outubro de 2019 14:44 , Blogger ester abea disse...

    amigos queridos

    a. a idéia do meu amigo Verde Insuperável é boa: Flamengo empata contra o CAM e perde do CAP
    a.1 mas nós temos, temos e temos que ganhar no mínimo 7 pontos contra SFC, BFR e Chapecoense...7 e nao menos de 7

    b. agora, isso depende : se os jogos tiverem uma arbitragem isenta.
    b.1 mas temo pela arbitragem...o que tem de juizada venal e venalizada no Brasil é uma grandeza...

     
  • Às 8 de outubro de 2019 16:22 , Blogger ester abea disse...

    noooooosssaaaaaa!

    mas essa moça(se é que é moça) Josi é genial

    sabe tudo, e prescreve sem ser médica!

    e NUNCA fala do Palmeiras, seu objetivo sao os bloguistas

    (Dr. Fraude explica)

     
  • Às 8 de outubro de 2019 19:33 , Anonymous Cláudio de MG disse...

    Assistindo aqui Coritiba X Guarani e torcendo por uma Vitória do Coxa.

    Dois motivos:
    Não gosto do Bugre (1978, Careca, Neto, etc) e o Coxa é assinado com a TNT e não com SporTV, igual nós.

    Vendo esse jogo, pensei como o torcedor do Coritiba está sofrendo.

    O time ralando na segundona e o rival bem na fita e conquistando títulos importantes (Sulamericana e agora Copa do Brasil).

    Em 2012 (pior ano da história do Palmeiras) a gente passou por algo semelhante. Aliás bem pior.

    Fomos rebaixados e ainda vimos os lixos fedorentos deixando de ser a "virgem da América" e no fim do ano ainda ganhando um mundial (que eles chamam de bi) sobre o vagabundo Chelsea.

    Hoje, graças a DEUS, muita coisa mudou.

    O Coritiba não será um Palmeiras, más dias melhores poderão vir para o sofrido torcedor Coxa Branca.

     
  • Às 8 de outubro de 2019 22:27 , Blogger Libertad disse...

    Para análise ,

    Palmeiras sempre tem tomado gols, igual ao de domingo diante do galo, jogador adversário desce sem marcação nenhuma, pensam, ajeitam, com uma folga imensa, os zagueiros sempre expostos.
    Nossos dois volantes são lentos e pesados, F.Mello, tem essa deficiência mas por outro lado compença pela raça e qualidade, quanto que B.Henrique, não tem um fundamento que se aproveita, vem comprometendo o time a tempos.
    Precisamos urgente, de um segundo volante mais leve e dinâmico.
    Nei

     
  • Às 9 de outubro de 2019 15:24 , Blogger William Schneider disse...

    Bacana a história do treinador Saldanha. Não conhecia.

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial