Observatório Alviverde

28/07/2011

SERÁ QUE, AGORA, DEU PARA FELIPÃO ENTENDER QUE ATACAR TAMBÉM É UMA FORMA EFICIENTE DE DEFENDER?

 

Mais do que uma simples vitória, o 1 x 0 sobre o Figueira foi resultado didático! 

Espero que Felipão tenha aprendido a lição e, a partir de agora, abra um pouco a cabeça, diversifique o jeito do Palmeiras jogar, e saia da mesmice tática que tem apequenado a nossa equipe!

Ficou provado e comprovado que, com três atacantes, o Palmeiras abre mais o leque, melhora o repertório e transforma-se para melhor em um time mais leve, mais solto, mais agressivo, mais competitivo, mais insinuante...

Considerando-se que a equipe não está acostumada a jogar ofensivamente como o fez ontem em Floripa e que esse jogo contra o Figueira serviu de laboratório, antevejo ótimas perspectivas de crescimento para o Palmeiras neste brasileirão.

Até ontem, o time de Scolari procurava, exclusivamente, impedir que o adversário jogasse, mas ele mesmo, não jogava.

Engessado por uma  forma de atuar essencialmente defensivista o time não rendia satisfatoriamente e, na maioria das vezes, ganhava os jogos mais na base do empenho e da superação.

Taticamente o time era uma mixórdia. Transformava os atacantes em meio campistas, os meios campistas em zagueiros e os zagueiros em atacantes. 

No duro, o Palmeiras estava subvertendo, completamente,  órdem e a lógica do futebol. Um time assim dificilmente vai em frente!

Exemplifico:

Kléber, Luan, Pastrik, Valdívia e quaisquer atacantes voltavam para ajudar a marcação no meio de campo. Corriam tanto e se empenhavam tanto nesse mister que quando tinham que disputar com os beques uma ou outra jogada ofensiva, já nem tinham mais a necessária condição física.

Assunção, Araújo ou qualquer outro meio-campista voltava para a própria intermediária para o segundo combate e para, principalmente, cobrir os laterais que só se aventuravam a atacar quando saiamos em contrataques.

Na verdade, vivíamos quase que exclusivamente dos lances originados de bola parada, com a migração dos zagueiros em direção a área adversária tentando fazer os gols.

Sei que a saída dos zagueiros para o jogo aéro é recorrente em todos os clubes e uma estratégia consagrada no futebol há vários anos.

O que não pode é uma equipe limitar-se quase que exclusivamente a esse tipo de jogada em todos os jogos. Isso revela incapacidade, indigência técnica e baixa produtividade. Um time que joga assim, jamais será campeão.

O Palmeiras era assim, estava assim. Vai continuar assim? Será? Esta é a grande pergunta!.

Será que o dógma defensivo ortodoxo, adorado, adotado e defendido por Felipão há vários anos, vai continuar prevalenco?

Imagino que não, a julgarmos pela surpreendente escalação utilizada ontem em Floripa.

Na verdade, o time, até o jogo de ontem, estava viciado em contratacar e não sabia atacar. De nada adiantava a boa saída de bola de Araújo e Assunção, porque nunca havia ninguém, na frente, para receber.

O resultado disso é que o jogo do Palmeiras era sempre horizontal e o primeiro passe tinha como destino Kléber, sempre recuado, perto da linha limítrofe do meio campo, exercendo a função de carimbador de bola, isto é, o Palmeiras não atacava sem que a bola passasse pelos seus pés.

Kléber é viciado em prender a bola e não dá seguiimento rápido a maioria dos lances. Por outroi lado, adora a tabela curta nas imediações da área adversária, que, na maioria das vezes, não dá certo e desperdiça as poucas investidas que conseguimos armar.

Ontem, é honesto que se diga, Kléber já melhorou. Tocou e passou a bola, na maioria das vezes,  de prima, procurou sempre o jogo, fez o pivô, lutou, peitou os beques e realizou quase tudo a que tinha direito. Só não arrematou a gol com a constâcia e a eficácia que o jogo exigia.

Nossa defesa esteve muito bem apesar de algumas situações agudas criadas pelo ataque adversário. Mas sempre é bom que se diga que falhas acontecem e acontrecerão em todos os jogos porque não existem defesas invulneráveis.

O grande nome de nossa defesa foi, efetivamente, Deola. Ele fez um partidaço, provando, mais uma vez, que está mais do que pronto para ser o titular quando necessário.

Cicinho foi bem, mas já jogou melhor em outras oportunidades. Maurício Ramos e Thiago Heleno estão se entrosando cada vez mais e eu não sei como e nem quando Henrique vai entrar no time.

Gérley, o estreante, jogou de forma tímida e cautelosa, procurando fazer sempre o simples, o arroz com feijão. Isso tem nome: sabedoria.

Mostrou qualidades de recuperação, boa velocidade, bom passe, boas passagens e, principalmente, bom chute, mas não me pareceu, do ponto de vista individual, um craque.

Não sei se pelo nervosismo, só conseguiu acertar dois cruzamentos em direção a área adversária. Entretanto, posso garantir que, com certeza, ninguém se lembrou de Rivaldo!

Araújo foi o grande nome do jogo pelos mesmos predicados que fazem desse jogador, hoje, o melhor volante de contenção do país. Só o corintiano Mano Menezes não vê.

Cobriu as subidas de Cicinho, correu o campo todo, aproximou-se para o apoio ao ataque e, enfim, foi a expressão superlativa do jogo.

Kléber jogou muito, Maicon Leite foi tímido, Valdívia não apareceu,

Wellingon Paulista, dentro de suas conhecidas limitações técnicas, não luziu, mas marcou, correu o campo todo, o tempo todo, e foi destaque dentro do esquema. Estaria Felipão tentando formar um novo Luan?

O esquema dos três atacantes mostrou uma faceta altamente positiva.      O veterano Assunção não foi obrigado a correr tanto como em outros jogos e, assim, pode aguentar fisicamente a exigência de um jogo competitivo e de muita correria,

Os três bancários, Luan, que entrou em lugar de Wellington Paulista, João Vitor, que substituiu Valdívia e Chico que entrou no lugar de Maicon Leite não apareceram tanto, mas se esforçaram muito e ajudaram na construção de nosso primeiro e merecido triunfo fora de casa, coincidentemente a primeira derrota do Figueira no Orlando Scarpelli neste Brasileirão.

FIGUEIRENSE 0 X 1 PALMEIRAS

Estádio: Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)
Data/hora:
27/7/2011 - 21h50 (de Brasília)
Árbitro:
Alicio Pena Junior (MG)
Auxiliares:
Guilherme Dias Camilo (MG) e Fabricio Vilarinho da Silva (GO)

Renda e público: Não disponível
Cartões amarelos:
Ygor, Maicon (FIG); Thiago Heleno, Gerley, Maikon Leite, Marcos Assunção, Márcio Araújo, Kleber (PAL)
Cartões vermelhos:
-
GOLS:
Mauricio Ramos, 36'/2ºT (0-1)

FIGUEIRENSE: Wilson, Pablo (Coutinho, 26'/1ºT), João Paulo, Edson Silva e Juninho; Ygor, Túlio, Maicon (Rhayner, 25'/2ºT) e Fernandes; Héber (Elias, Intervalo) e Aloísio. Técnico: Jorginho.

PALMEIRAS: Deola; Cicinho, Maurício Ramos, Thiago Heleno e Gerley; Márcio Araújo, Marcos Assunção e Valdivia (João Vitor, 16'/2ºT); Wellington Paulista (Luan, 26'/2ºT), Maikon Leite (Chico, 40'/2ºT) e Kleber. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

COMENTE COMENNTE COMENTE

7 Comentários:

  • Às 28 de julho de 2011 10:45 , Blogger Unknown disse...

    Bom dia caro amigos, enfim nossa primeira vitória fora de casa, como de sempre com muita luta suor e correria, no sufoco, mas o importante são os três pontos e a volta ao quarto lugar...

    Porém caro amigo Alcides, permita-me discordar um pouco de você e se minha interpretação de texto não anda ruim, desde a chegada do menino Maikon Leite, o palmeiras já atua com três atacantes a grande diferenca de ontem é que Kleber não foi o centroavante que Felipão insiste em dizer que é, ele nunca foi e nao é um centroavante, porém também nao é um meia, mas sim um atacante de qualidade que infelizmente precisa de um homem de referência para que o mesmo possa gozar de grandes atuações.

    Lembram do time campeao paulista de 2008, o homem referência chamava Alex Mineiro,e ele kleber teve grandes atuações como atacante, buscando a tabela e o jogo muito característico de futsal, a bola no pivö, a jogada rápida dentro da area adversária...

    Ontem com a entrada de W9, o palmeiras melhorou muito e fez um de seus melhores jogadores atuar com qualidade, somente é necessário agora jogar para melhores resultados serem atingidos...

    Alguns posts atras critiquei felipão por querer mudar às características de seus jogadores em detrimento de seu esquema e ontem ficou provado que o palmeiras tem mais a oferecer quando as características individuais dois atletas forem respeitadas, espero que Felipão aprenda com o ocorrido de ontem e começe a montar o palmeiras dessa forma...

    Apesar da vitoria nao posso deixar de reclamar o palmeiras precisa de mais um homem de qualidade no seu meio campo, de que adianta povoar o ataque se a bola nao chega??? Ontem valdivia nao foi bem e por cinseguinte criamos pouco, perto do poder ofensivo qur a equipe pode oferecer, neste esquema se faz necessário outro volante de qualidade na equipe um volante que também saiba armar o jogo assunção tem feitio boas partidas mad nao e esse homem que precisamos, araujo, apesar de sua excelente condição fisica, nao tem qualidade para armar alguma jogada, certo que comum homem de mais qualidade em nosso meio o palmeiras nis daria muito mais alegrias...

    Abraço a todos...

     
  • Às 28 de julho de 2011 11:20 , Anonymous Anônimo disse...

    Falta jogo pro time que Felipão mandou a campo ontem.

    Qdo digo "falta jogo" estou dizendo que a equipe precisa jogar mais vezes pra se acostumar com o novo esquema.

    Gerley jogou bem e acho que até mesmo a posição do Gabriel Silva fica ameaçada, acho que o canhoto ainda vai melhorar muito.

    Concordo com vc em relação ao Kleber.

    Ele é o que se costumava chamar de "ponta-de-lança", isto é, um atacante que joga ao lado do centroavante, vindo de trás.

    Como dizia o saudoso mestre Oswaldo Brandão, é um 8 e 1/2.

    Quanto ao Valdívia a questão é fisica.

    Pô Higino, todo mundo sabe que o Mago não tem condição de jogar o jogo todo.

    No Parmera ele tem jogado até mais tempo do que na seleção chilena.

    Dinho Maniasi

     
  • Às 28 de julho de 2011 12:49 , Anonymous Alcides Drummond disse...

    Grande Higino

    Com Luan estavamos, mesmo, jogando com três atacantes? Nem no papel(AD)

     
  • Às 28 de julho de 2011 14:47 , Anonymous Anônimo disse...

    Nao vi essa mudança toda nao,Alcides.

    Taticamente o time foi o mesmo,já que o WP jogou aberto na direita, pra correr atrás do lateral adversário, e o Maikon Leite foi pra esquerda.

    Se é pra ter um jogador pra fazer essa função, é melhor ter o Luan do que o WP,pois o rpimeiro tem muito mais pulmão pra ir e voltar,coisa que o WP nao tem.

    Já passou da hora do Felipão soltar esse time,que tem me passado a impre~ssão que atingiu seu limite e nao irá mais evoluir nesse esquema

    Para o próximo jogo,espero que o treinador nao coloque o Chico no lugar do suspenso M.Araújo.Seria uma remeridade substituir um volante rápido por um lento e que nao sabe passar


    Henrique

     
  • Às 28 de julho de 2011 18:03 , Anonymous Benê disse...

    Não é por que a gente ganhou eu acho que a gente jogou muito bem contra o Figueira. Tudo o que o Alcides disse no post de ontem aconteceu. O jogo foi muito duro mais o Parmera jogou na frente sempre pra cima deles e mereceu ganhar. Discordo do nosso amigo Henrique pórque com Luan o time joga de um jeito e com o Welinton de outro. Com o Luan a gente reforça a porta da cozinha mais não tem força pra abrir a porta da sala. Com o Welinton a gente fica reforçado na frente e tem a opção pra jogasda aérea que não existe com o Luan. Dircordo do Igino quando ele fala que o Araujo não tem qualidade pra chegar. O que acontece é que ele é proibido de avançar. Quando ele jogava no galo mineiro ele não jogava na contensão mais jogava na armação e até fazia gols. Eu acho que ontem a gente jogou muito mais na frente do que contra o Fluminense e criou muito mais. Eu se fosse o Filipão fazia como disse outro dia o mestre dos magos e punha o Luan de lateral esquerdo porque o Luan já provou que é esta a posição dele.
    Valeeuuu.

     
  • Às 28 de julho de 2011 18:48 , Anonymous WALTER PORCÃO disse...

    PRA QUEM ACHA QUE O ESQUEMA DO PALMEIRAS NÃO MUDOU, LEIA O QUE DISSE FELIPÃO

    "A gente arriscou um pouco mais. E esse arriscar muitas vezes foi benéfico e algumas vezes não porque demos a chance do Figueirense sair na frente. Mas é uma situação de tabela do campeonato, de estudar o jogo. Temos que estudar para fazer uma avaliação e ver se vale a pena correr o risco" disse o técnico.

    Felipão também admitiu que a escalação de Wellington Paulista no lugar de Luan pode ser uma tendência, pois a situação contratual do camisa 21 segue indefinida: "Com o Luan não ficando, eu vou ter que ter uma situação nova de jogo, coisa que eu já fiz hoje (quarta-feira). Já estou vendo se não vou ficar com Luan para ter outra forma de jogar sem ele" concluiu.

    MUDAMOS SIM SENHOR E MUDAMOS PARA MELHOR.

    SERÁ QUE FELIPÃO VAI JOGAR NA FRENTE OU VAI MUDAR DE IDÉIA ?

     
  • Às 28 de julho de 2011 22:23 , Anonymous Edson disse...

    Palmeiras em 2011

    O Palmeiras já disputou 41 jogos disputados em 2011. No total, são 25 vitórias, 11 empates e apenas 5 derrotas, com 66 gols marcados e 28 sofridos. O aproveitamento no ano é de 70%. Foram 12 jogos pelo Brasileiro (6V, 4E, 2D, 17GP, 7GC), 21 pelo Paulistão (13V, 6E, 2D, 31GP, 10GC), 7 pela Copa do Brasil (6V, 1D, 16GP, 9GC) e 1 amistoso (1E, 2GP, 2GC).

    O Verdão foi mandante 20 vezes (15V, 4E, 1D, 37GP, 5GC) e visitante em 21 oportunidades (10V, 7E, 4D, 29GP, 23GP). Como mandante, foram 11 jogos no Pacaembu (7V, 3E, 1D, 18GP, 5GC), 6 no Canindé (6V, 15GP, nenhum gol contra), 1 na Arena Barueri (1V, 3GP) e 1 em São José do Rio Preto (1J, 1GP). O Palmeiras é o melhor mandante do Brasileiro: tem 89% de aproveitamento, e dos 6 jogos em casa, venceu 5, empatou 1 e não sofreu gols (foram 12 gols marcados).

    Dos 66 gols marcados no ano (31 no Paulistão, 17 no Brasileiro, 16 na Copa do Brasil e 2 em amistoso), 37 tiveram assistências diretas: 11 de Assunção, 5 de Luan, 4 de Patrik, 4 de Valdivia, 3 de Kleber, 3 de Cicinho, 2 de Lincoln, 2 de Márcio Araújo, 2 de Gabriel, 1 de Rivaldo, 1 de Vinícius e 1 de Luís Felipe. Nas participações indiretas, o líder é Adriano (6), seguido por Lincoln (5), Assunção (4), Cicinho (4), Kleber (4), Valdivia (3), Luan (3), Márcio Araújo (2), Tinga (1), Rivaldo (1), João Vitor (1), Thiago Heleno (1), Chico (1), Gabriel (1) e Vitor (1).

    Ainda em relação aos gols marcados, a maioria foi de pé esquerdo de dentro da área (25%). Os gols de pé direito de dentro da área aparecem em seguida com 22%, à frente de cabeça (21%), pé direito de fora da área (9%), pênalti (7%), falta (6%), contra (4%), pé esquerdo de fora da área (3%) e peito (3%).

    Do elenco, Márcio Araújo é o que mais entrou em campo, em 40 dos 41 jogos realizados. Depois, aparecem entre os que mais atuaram Luan e Marcos Assunção (36), Cicinho (34), Kleber (33), Thiago Heleno (31) e Tinga e Patrik (30). No Campeonato Brasileiro, apenas Márcio Araújo e Assunção atuaram em todos os 12 jogos.

    Das 25 vitórias do Verdão em 2011, 13 foram com mais de um gol de diferença (8 por dois gols de diferença e 5 por três ou mais de diferença) e 12 por um gol de diferença (8 por 1x0 e 4 por 2x1).

    Já os números defensivos do Palmeiras estão entre os melhores do Brasil em 2011, com apenas 28 gols em 41 jogos, média de 0,68 gol por jogo. O time tem a 2a. defesa menos vazada do Brasileiro, com 7 gols. E em 22 partidas -metade dos jogos na temporada, o time saiu de campo sem sofrer gols.
    Fonte:site oficial do Palmeiras.

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial