Observatório Alviverde

24/04/2018

ESTA NÃO É A HORA DE AO MENOS SE COGITAR DE DISPENSAR ROGER MACHADO!


Tenho dito e reitero que respeito TODAS as opiniões, mesmo as contrárias às minhas.

Se alguém me provar ou eu próprio constatar e me convencer de que os meus conceitos e pontos de vista sobre qualquer assunto estejam errados, altero a minha opinião de imediato sem o menor pejo ou contrariedade

Parto do princípio segundo o qual "ninguém sabe tanto a ponto de não poder aprender alguma coisa ou sabe tão pouco a ponto de não poder ensinar alguma coisa." 

A vida é um constante e eterno aprendizado e ninguém aprende "nadica de nada" se não houver uma socialização da informação! Afinal, da discussão nasce a luz!

Depois do preâmbulo, inicio este "post" informando que não me alinho e tampouco me conformo com o derrotismo de muitos palmeirenses que já estão colocando o time do Palmeiras como o "sub-nitrato do pó de traque" deste brasileiro. 

De há muito tem sido assim:  

se o time ganha folgado por dois gols ou mais de diferença (difícil, mas acontece) em meio a euforia reinante aparece, sempre, um linguarudo para  deitar falação, por defeito, desvalorizar a vitória ou pegar no pé deste ou daquele jogador pelo qual não nutra simpatia. 

se ganha por 1 x 0 aí vem aquela velha conversa de que o time venceu mas não convenceu, que está tudo errado, que não jogou nada, não serve para nada, não presta, vai perder a próxima, vai ser rebaixado, o técnico não presta, os jogadores estão descompromissados com o clube e que tudo está perdido... É pessimismo demais para o meu pavilhão auditivo!

se o Verdão empata ou perde aí é o fim porque (muitos) chegam ao paroxismo do pessimismo e ao auge do derrotismo. 

Nessa circunstância o time, então, passa a ser o pior do mundo (ainda que não seja), não tem comando, não tem técnico nem técnica e a torcida começa a exigir a saída do treinador e a decapitação imediata da maior parte dos jogadores.

Domingo passado, por exemplo, o Palmeiras derrotou, com grandes dificuldades, o Inter portoalegrense.

Tratava-se de um adversário tradicional, fatídico, extremamente difícil de ser batido, uma verdadeira "asa-negra" na vida do Palmeiras, como se dizia em meu tempo. 

Mas como haveria de ser diferente se o Inter é um dos grandes clubes do país, tem um elenco à altura do Palmeiras e é sempre um candidato ao título?

Vejam que tudo isto que estou mencionando em relação ao Colorado gaúcho não é produto de minha imaginação, mas a mais pura e cristalina realidade. 

Não estou inventando ou afirmando, levianamente, esses fatos, mas buscando-os na própria história que os relata e ratifica. 

Então, como no domingo passado o Palmeiras não goleou o Internacional e nem exerceu o domínio completo sobre um adversário também forte, começaram as  restrições e os comentários de protesto não apenas ao trabalho de Róger como era de se esperar, mas à própria permanência de Róger como técnico palmeirense.

Na semana passada fiz críticas muito fortes a Róger que, de fato, precisa melhorar o time, mas, paralelamente, apresentei sugestões para que ele aprimorasse o seu trabalho.

Deixo claro que o meu foco nunca foi pressionar, desestabilizar ou dispensar RM, mas esperar que ele -grande caráter e um bom profissional- acerte e leve o Verdão aos píncaros das grandes conquistas.

Entretanto, aqueles que querem ver Róger pelas costas, já o colocaram bem abaixo da linha da ruindade, afirmando, inconsequentemente, que o técnico não presta, que tudo está perdido e que já foi por água abaixo o ano de 2018. 

Esta, porém, ainda, não é a hora de dispensar Róger e explico os porquês!

Além de derrotar o Inter o Palmeiras empatou com o Botafogo, atual campeão carioca, fora de casa e está apenas há dois pontos do líder, cumprida, apenas, a segunda das trinta e oito rodadas do Brasileirão.

Na Libertadores lidera o grupo com folga e se vencer o Boca amanhã materializará a classificação para a próxima fase. 

Meus amigos, pensem, reflitam, raciocinem e concluam que além da boa situação na Libertadores, o Palmeiras conseguiu um resultado espetacular contra esse time do Inter que é a atualização dos times pretéritos dessa potência futebolística do sul do país. 

Considerem que o Palmeiras, desde a primeira academia, passando pela segunda, quando tivemos os melhores times do planeta e chegando aos dias de hoje, perdeu  para o Inter a maioria dos confrontos oficiais, isto é, aqueles que valeram pontos.

Repito para que fique bem claro: 

o Inter é o time contra o qual o Palmeiras, na história dos confrontos contra os clubes mais importantes do futebol brasileiro, tem o maior número de derrotas.

 O 1 x 0 apertado de domingo sobre o adversário que, proporcionalmente, mais o derrotou nos confrontos diretos, foi um baita resultado!

Não obstante, o Verdão ganhou jogando melhor ou, vá lá, menos mal que o adversário. Impôs ampla superação no percentual de posse de bola, criou as melhores jogadas, arrematou muito mais ao gol e esteve sempre mais perto do gol. Querem mais o que?

O Inter, rigorosamente, só se impôs ao Palmeiras nos seis primeiros minutos e após isto viveu de esporádicos contra-ataques, nada mais, sem ameaçar -nunca- o gol do Verdão.

Esbarrou numa defesa sólida, muito bem posicionada, boa na antevisão das jogadas, ótima na antecipação, eficiente na marcação direta ou por zona, de acordo com as exigências do jogo.

No jogo aéreo, principal arma do repetitivo e previsível futebol dos dias de hoje (todos os time jogam de um jeito só) a defesa alviverde esteve perfeita e concedeu mínimas chances ao adversário!

Com tudo e apesar de tudo, nem assim a torcida se contenta e corneta o treinador. 

Quando eu disse que a defesa (apesar da má atuação de Felipe Melo) se acertara, também me 'cornetaram'. 

Ficou feio para quem me 'cornetou', posto que a defesa palmeirense esteve à beira da perfeição com a fixação dos laterais, tendo agora Bruno Henrique pela direita cobrindo o setor, ajudando na marcação e encontrando tempo e condições para, também, atacar.

O Palmeiras, entendam, disputa o campeonato mais difícil do planeta, em que há, minimamente, dez clubes com capacidade suficiente de brigar pelo título, o Inter, inclusive, mas esse fato sequer é citado, considerado ou cogitado por nossos torcedores mais revoltados.

A cobrança descomunal da torcida, faz com que se imagine que o Palmeiras tenha enfrentado e vencido a duras penas o E.C. Quebra Dedos da Rua da Praia. É preciso acabar com isto!

Acordem, meus amigos, enfrentamos o Inter, time de grande investimento, Campeão Mundial Interclubes e que representa (minimamente) a metade de um dos estados mais desenvolvidos deste país, o legendário Rio Grande do Sul .

O fato de o Palmeiras ser perseguido diuturnamente e sem descanso pela Rede Esgoto, digo, Globo de Televisão e de ser constantemente prejudicado pelas arbitragens também parece não ter o menor valor para aqueles que só criticam, sem apresentar sugestões ou soluções visando a minimizar e até a solver os problemas. 

Fiz, repito, esta semana, críticas fortes ao técnico Róger Machado, apontei-lhe os erros e apresentei as minhas razões.

Ontem, assistindo ao jogo, qual não foi a minha surpresa ao verificar que quase tudo o que dissemos em nossa crônica do dia 21, denominada "O problema é o esquema" fora providenciado por Róger no jogo de ontem. 

Não sou suficientemente tolo para afirmar que as alterações de Róger surtiram os efeitos que (todos nós) desejávamos, mas, há que se admitir, houve progressos, conforme vou argumentar na sequência deste "post".

Antes disto quero dizer que antes do jogo cabiam e couberam (sim) todas as críticas a Róger Machado, haja vista que o time embora melhorando, ainda está bem longe do ideal...

Mas entre isto e afirmar que o time está tão mal quanto alguns insistem em proclamar, há uma distância quilométrica.

Vamos, todos nós, sim, criticar Róger, mas procuremos fazê-lo de forma construtiva apresentando as nossas sugestões de mudanças de peças, de esquema de jogo e de atitude em campo, de acordo com o nosso "feeling" e observação do futebol.

Vi comparações absurdas entre Róger e Eduardo Batista em que alguns colocaram o atual treinador do Verdão em situação de inferioridade em relação ao noviço que Mattos, ninguém sabe porquê, uma dia, estupidamente contratou. Isso não existe!

Sei, perfeitamente, que Róger, a julgá-lo por seu trabalho até agora, não vem se constituindo (ainda) no treinador ideal, mas como ele é jovem, pode, de repente, pegar no breu, mudar tudo, e até vir até se tornar um ótimo treinador. Nulo ele não é e está longe de ser!

Os problemas maiores do gaúcho têm sido (eu já disse isto várias vezes, a mesmice, o conservadorismo e a falta de criatividade e ousadia, mas esses atributos são inatos e Róger não os tem.  

Para que qualquer treinador jovem alcance o sucesso ele tem de fugir dessas características e ser a antítese disso tudo. Róger precisa mudar se quiser progredir na profissão.

Vejam que Fernando Diniz, técnico jovem, moderno e inovador, mesmo sem ter passado por qualquer clube de nomeada do futebol brasileiro é, hoje, muito mais badalado, considerado e valorizado do que Róger que, antes de treinar o Verdão, já havia tido a oportunidade de treinar o Grêmio e o Atlético Mineiro.

O trabalho de Diniz no rubro-negro paranaense tem sido exemplar e mesmo com um time de jogadores  modestos (a maioria medianos) e muitos que passaram sem sucesso por outros clubes, reconheça-se, é excelente .

O time paranaense, com jogadores cujos salários não representam 20% do que o Palmeiras paga aos seus contratados, vem apresentando um futebol muito mais prático, objetivo, envolvente, esteticamente superior ao do Palmeiras. 

Entretanto, se analisarmos a essência dos esquemas em voga no futebol de hoje, chega-se à conclusão de que um time copia o outro e, assim, todos, com pequenas variações e diferenciações de ordem individual jogam da mesma maneira. Até os times de Fernando Diniz!

A conclusão a que chego é que quem viu um jogo viu todos, ressalvadas, repito, as intervenções individuais que refletem o talento de cada jogador. 

Da mesma forma tenho as minhas dúvidas em relação a toda essa importância que dão aos técnicos, como se eles fossem os responsáveis por todas as vitórias e derrotas de seus clubes. Nem sempre é assim!

Os maiores técnicos que o Palmeiras teve em sua história não eram exatamente aqueles a que chamam de estrategistas, exceção feita a um Vanderlei Luxemburgo.

Osvaldo Brandão (um dos maiores vencedores da história palmeirense) e Nelson Ernesto de Filpo Nuñes nunca foram estrategistas, mas impunham-se aos jogadores e eram respeitados.

Jogadores que trabalharam com eles me disseram que eles escalavam  o time que julgavam o melhor e na hora da preleção ou nas intervenções de banco limitavam-se a "ordens-unidas" através de expressões como "Vamos lá"! Vamos pra cima"! "Vamos marcar"! "Vamos pegar"! "Pra Frente"!  Pra cima deles!" e só, mas todos, até hoje, são tidos como gênios.

Fui alvo de muitas críticas pela postagem de ontem, no chamado após jogo, o que não me aborrece nunca, visto que todas elas foram feitas com educação e sem ofensas. Nessas circunstâncias, até gosto, porque sempre se aprende alguma coisas.

Criticaram-me, simplesmente porque afirmei que o time palmeirense houvera melhorado, com o que não concordam, definitivamente, os desafetos de Róger Machado.

Mas queiram ou não muitos, o time melhorou em relação às apresentações anteriores e há que se reconhecer, em razão do esquema de jogo ter sido alterado. 

Essa opinião não é, apenas, minha, mas daqueles que vêm o futebol com a razão.

Corroborando com o meu ponto de vista, A Gazeta Esportiva abriu manchete assim:

Palmeiras mostra evolução, bate o Inter e vence a primeira no Brasileiro

Quero deixar claro que, hoje, comungo da mesma opinião desse portal, por alguns aspectos que vou citar.

Não tenho a veleidade de achar que Róger retocou o esquema guiado pelo nosso blog, através da postagem denominada " O problema é o Esquema" que publicamos dia 21, mas tudo funcionou como se fosse.

Lembram-se do que eu disse a respeito de Lucas Lima? Não? Então republico:

sic

"O maior desses exemplos é Lucas Lima, jogador criativo e diferenciado com o qual Róger poderia demolir as defesas adversárias em face de seu imensurável talento, mas que não está sendo aproveitado com inteligência.
A atitude de Róger em relação à Lucas Lima me remete a Felipão quando exigia que Valdívia marcasse o tempo todo, obrigando-o a correr feito um maratonista... 
 


Róger Machado, guardadas as devidas proporções também exige que Lucas Lima atue fora de suas melhores características de construtor de jogadas e se torne mais um defensor de um time cujo técnico, talvez por sua de posição de origem, tem fixação em marcar e privilegia o defensivismo, no melhor estilo da escola gaúcha".

Ontem foi diferente e o crescimento de Lucas Lima foi notável e sensível embora seja lógico e elementar que ele precisa melhorar ainda mais. 

Atuando ofensivamente sem ser obrigado a correr o campo todo, o tempo todo e  sem se desgastar, sua conduta foi outra, muito outra e bem melhor.

Vejam o que disse o site amigo, o PTD, a respeito Lucas Lima, corroborando com tudo aquilo que estou dizendo:

" Lucas Lima: 6,5"
Para quem quase foi para o banco, ficou devendo, mas se comparado com os últimos jogos, evoluiu. Meteu uma bola na trave, que se entra, poderia reverter de vez a má fase.



O buraco nas duas laterais, sobretudo pelo lado direito, se não foi fechado foi bastante diminuído pela limitação do avanço dos laterais que sobem, agora, com mais cautela e cobertura.  

Felipe Melo e Bruno Henrique parece que, enfim, cada um montou guarda em um lado da defesa e se colocaram melhor. Uma pena que Felipe tenha ficado apenas no esforço e sem o brilho das partidas anteriores.

Um aspecto tático importante do jogo de domingo passado foi o posicionamento do ataque que já não efetuou tanto a marcação alta e, da mesma forma, não teve Dudu e Keno tão recuados, a não ser quando o time voltou inteiro para manter o resultado.

Dudu e Keno revezaram-se nas alas ofensivas mas voltavam para ajudar na marcação apenas até a intermediária sendo que, raramente, recuaram para poder puxar os contra-ataques.

Borja, com enorme disposição, raça e boa vontade recuou muitas vezes para ajudar na marcação e esse é um erro no qual o Palmeiras não deveria incorrer. 

Invariavelmente, quando contra-atacou, Keno e Dudu não tinham com quem trabalhar e nem a quem lançar porque Borja chegava tarde no trabalho de infiltração. 

Esse é outro erro a ser corrigido, mas não o será, jamais, com Deyverson que Róger encontrará a solução para o problema.

Concluo a postagem afirmando que também concluí que o Palmeiras, com Róger Machado no comando, não jogará nunca da forma ofensiva e vistosa que a torcida tanto quer, eu, inclusive, mas, apenas, pragmaticamente buscando as vitórias.

Por causa disto, Róger Machado terá de vencer, vencer e vencer se quiser manter o cargo e continuar dirigindo o time da torcida mais exigente do planeta, a Sociedade Esportiva Palmeiras.

COMENTE COMENTE COMENTE 

30 Comentários:

  • Às 24 de abril de 2018 05:45 , Blogger Eliezer de Brito disse...

    Bom dia Alcides.
    Minha indagação é apenas qdo se refere aos adversários despresando nossa inteligência.
    Vejamos: Empatamos com o Campeão Carioca....me desculpe mas o botafogo ira brigar na parte de baixo da tabela, e ter sido campeão carioca não quer dizer nada.
    Ganhamos do Internacional Campeão Mundial e um dos favoritos ao titulo! O que? Esse nao era o elenco campeão do mundo e tão pouco favorito a alguma coisa. Se não vejamos, qual foi o ultimo titulo brasileiro do internacional? Nao lembra né? Nem eu.
    O Internacional e grande nas suas fronteiras do Rio Grande do Sul e olhe la. Esse timeco nao foi capaz nem de chegar na final do seu regional.
    Me desculpe, mas eu via como obrigação o time gazer 6 pontos jogando contra adversários que sao figurantes na competição. Só acho.
    Agora qdo vc diz que nem qdo ganha por 2 ou mais gols a torcida esta satisfeita....me perdoe mas qual foi a ultima vez q isto ocorre? A ta contra o poderoso novo horizontino...ta"serto"

     
  • Às 24 de abril de 2018 07:43 , Anonymous Palmeirense Sincero disse...

    Um recadinho ao verde insuperável que me ofendeu no post anterior: JÁ SAROU DO COMICHÃO SEU FAGGOT.

     
  • Às 24 de abril de 2018 08:23 , Blogger Ricardo Borgo disse...

    Alcides! Amanhã, sem dúvida, teremos talvez um divisor de águas a respeito de Roger Machado. Jogo difícil, na casa do "pior" adversário que pode existir na América do Sul, e ele terá a chance de mostrar porque veio a ser técnico da SEP. Logicamente que torço por ele e acredito que a maioria dos participantes deste blog.

     
  • Às 24 de abril de 2018 08:49 , Anonymous VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Quero Roger, amanhã, tomado pelo espírito de um Enio Andrade, de um Brandão, sorvendo os melhores ensinamentos dos grandes momentos de um Luxemburgo, Muricy e Pepe Guardiola, sem contar Mourinho e, por quê não, Tite.
    Estarei de joelhos frente à minha TV de 65 polegadas, adquirida só para desfrutar o Meu Palmeiras.
    Estarei todo a Postos, no clássico do ano.
    Um divisor de águas.
    Se eu acredito ?
    Meu coração, SIM. Minha razão, NÃO.
    Mas, como todo palestrino, meu coração protagonizará.

     
  • Às 24 de abril de 2018 10:20 , Blogger Alexandre Correia disse...

    Dia 12/05 tem Palmeiras x interferência externa em Itaquera, o Palmeiras não pode perder, se perder... Tchau Roger!

     
  • Às 24 de abril de 2018 10:48 , Anonymous Alexandre Palma disse...

    Realmente o Inter sempre foi um adversário difícil para nós, principalmente em seu domínio.

    Segue link atualizado até janeiro de 2018 com nossos confrontos com os principais adversários nacionais e internacionais.

    http://www.verdao.net/rivalidade.php


    Mudando de assunto: Deixem o Dudu em paz !!!!!!!!

    Bora ganhar na Argentina!!!!

     
  • Às 24 de abril de 2018 11:05 , Anonymous Alexandre Palma disse...

    Apesar de serem jogos muito difíceis, muitas vezes decidido pela arbitragem, temos um bom retrospecto contra o Boca:

    Confrontos: 21
    Vitórias: 7
    Empates: 12
    Derrotas: 3

    Acho que vai pintar a 8.a Vitória!!!!!

     
  • Às 24 de abril de 2018 11:19 , Anonymous Alexandre Palma disse...


    Corrigindo .. confrontos: 22

     
  • Às 24 de abril de 2018 11:34 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Absurdo o que essa parte da torcida IMBECIL fez com o Dudu, autor do gol de domingo, e o nosso único jogador que pode ser chamado de craque.
    Não se pode nunca acusar Dudu de corpo mole, é um lutador, sempre com a faca nos dentes, e ele tem todo o direito de "não comemorar" o gol.
    Isso não é ofensa.
    É postura.
    Nesse futebol de "fantoches", das "caixinhas de surpresa" e outras expressões assim, nada como um jogador autêntico e verdadeiro.

     
  • Às 24 de abril de 2018 11:40 , Anonymous VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Se o Palmeiras não ganhar olê olê olá....o Roger vai dançar.
    Quarta feira é o Dia D pra Roger Pranchetinha.
    OU FAZ O TIME JOGADOR BOLA OU
    RA RÉ RI RÓ RUA.

     
  • Às 24 de abril de 2018 11:45 , Anonymous VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Não foi minha a postagem das 11:40.

     
  • Às 24 de abril de 2018 11:49 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    De agora em diante, só postarei pela minha conta do google.
    Não será mais possível a fraude de gente sem ter o que fazer se passando por mim.
    Mesmo sendo a postagem correta, não autorizo que falem ou ajam eu meu nome.
    Jamais.

     
  • Às 24 de abril de 2018 11:55 , Blogger Duende Verde disse...

    Bom dia Alcides, infelizmente fomos mal acostumados!!! Na grande maioria das vezes, quando tivemos times campeões, foram times que jogavam o fino da bola, criamos um certo padrão de qualidade que reflete na exigência da torcida nos dias atuais - já vi muito palmeirense criticar o time campeão do BR 2016 dizendo que o time não jogava um “futebol bonito” - e tudo isso ainda inflamado com a imprensa marrom batendo na tecla do “melhor elenco do Brasil” todo o santo dia. Dito isso fica quase impossível pedir calma e paciência com o Roger Machado, concordo que apresentamos um pouco de evolução na última partida, mas ainda estamos muito longe do ideal...veremos amanhã em Buenos Aires se a evolução continuará...grande abraço!!!

     
  • Às 24 de abril de 2018 12:10 , Blogger Ester Abea disse...

    amigos

    Meu amigo Verde Insuperável: que chic, com TV de 65 polegadas exclusiva para ver o Verdao. Enquanto isso, Ester Abea nao tem nem canal pago, só a ridícula Fox e ESPNojo. Eeeeeita...
    (brincadeira, meu amigo é um brilhante Palmeirense, que merece ver o Verdao em High Definition)

    Pitacos Esterísticos:

    a. se nós ficarmos nervosos é tudo que a RGT quer. A imunda venus platinada(que agora é recoberta com cocô) quer nos ver desunidos

    b. TODOS estamos muito, muitíssimo chateados com a final da infâmia

    c. assim como Eishenhower(ou Roosevelt, ou Reagan, sei lá) denominou Pearl Harbour como dia da infâmia, Ester Abea passa a chamar a final imunda como final da infâmia.

    d. e tudo que a imprensa marrom quer é:

    d.1 chafurdar no cocô
    d.2 nos ver desunidos

    (parte da imprensa marrom, especialmente os focas da Folha também querem homens fortes, possantes, musculosos os envolvendo com braços fortes...mas isso é outra estória)

     
  • Às 24 de abril de 2018 12:26 , Anonymous Elcio disse...

    Bem lembrado Verde.

    É muito imbecil aquele que quer ver o Dudu de longe.
    É só olhar a nossa lista de atacantes e pensar um pouquinho só.
    Ele jogando muito mal é uma infinidade de vezes melhor que todos os outros.

    Só que nossa torcida parece que está infestada de cérebros de ervilha.

    Parodia do nosso hino, torcida de anta que irrita.

    Fazer o que, é a evolução da espécie humana Brazilis.

     
  • Às 24 de abril de 2018 12:26 , Blogger Libertad disse...

    Alcides!!
    Minhas criticas não é la tanto por resultados, mas pelo nada que esse time vem jogando, claro que empatar com o botafogo no rio vencer o inter em casa são ótimos resultados, mas cade a bola??????
    Minhas contestações e criticas são de que estamos no mês de abril (4 meses), e esse time ainda não tem um esquema, um jeito de jogar, e muito menos um jeito de se defender.
    Nossa zaga sofre por problemas de cobertura, não sabemos sair jogando, só lançamentos longos para velocidade de Keno ou Dudu, o que já esta manjado, o adversário marca os dois acabou nosso ataque.
    Não sai uma jogada trabalha de traz, o time sente tremenda dificuldade em sair jogando e fazer jogadas de profundidade, não se criou ainda uma boa jogada para aproveitar nossos ótimos alas, os jogadores não se movimentam não se agrupam para dar opção de pesses em profundidade, o famoso um dois, ai vem os passes de lado e para traz (irritante) os dois volantes erroneamente escalados, jogadores lentos, com pouca recuperação, apesar de ter alguma qualidade jamais podem jogar juntos num time que os laterais são alas, quando somos contra atacado,não existe cobertura, a jogada esta se concluindo em nossa area (maior perereco, F. Mello esta la no meio assistindo).
    Ai eu pergunto, quando o pranchetinha vai ver isso, quando esse time vai jogar, desde o inicio do ano fizemos um bom jogo contra o Novo Horizonte e um contra os gambas, e nada mais, o restante foi só sufoco, não sabe atacar e muitos menos defender, não seria muito pouco para um elenco desse nível (que já tenho muitas duvidas).
    Para mim não esta nada bom!!
    vcs não acham que já era para estarmos jogando igual a Grêmio, Cruzeiro ou Itaquera????
    Vocês acham que vai conseguir???
    Na minha modesta opinião, esta se repetindo 2017 com o Batistinha..!
    Que mal me pergunto, e o canelinha de cristal, sempre quando precisa pipoca, entrou dois jogos, foi ate bem e já arrumou uma dorzinha no quadril, ele juntamente com esse Borja foram as piadas do seculo, o gordinho devia ir no PROCOM. Meu deus quantos milhões jogados no lixo, quantos milhões jogados ao vento, e os gambas jogando bola e ganhando títulos, com promessas e refugos, mas tem um detalhe, as contratações deles são cirúrgicas, lá tem comando, bastidores, não jogam dinheiro fora, nosso destino é ser vitimas de piadas.!
    Então amigos!!! como diz o velho ditado, cachorro mordido por cobra tem medo de linguiça, por tudo que já passei acompanhando esse velho palestra, sou convicto, que o filme se repete, estamos caindo nos mesmos erros..!

     
  • Às 24 de abril de 2018 12:27 , Blogger Libertad disse...

    Libertad = Nei Verde

     
  • Às 24 de abril de 2018 12:32 , Anonymous Elcio disse...

    Boa Alcides, em resumo, e o que o pessoal não quer entender.

    Ruim com o Roger, pior sem ele.
    Esse não é o momento.

    E outra coisa, o próximo jogo, não é um jogo qualquer, perder não deve estar fora de cogitação.
    O que deve ser considerado é a atuação, como iremos jogar.

    Se ganharmos, vários motivos serão dados, qualidade do time ou da tática, nem pensar.

    Abs

     
  • Às 24 de abril de 2018 12:40 , Anonymous Elcio disse...

    A própria torcida tumultua o ambiente, e dá subsídios para a imprensa nefasta.

    Sabe aquela coisa que sabemos que está errado, mas não precisamos ficar alardeando porque vai phoder mais ainda?

    Esse é o nosso problema.

    E a imprensa adora!!!

    Observe se alguém fala dos Bambis, não dá IBOPE
    Imagine se nós estivéssemos na mesma situação da deles?

    Já tinha colocado fogo no Allianz Parque.

     
  • Às 24 de abril de 2018 12:41 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Estou com Nei. De nada adianta ter bons resultados (os dois últimos), se o Time não jogar bem.
    Isto porque, em casos assim, um dia SEMPRE A CASA CAI.
    Assim funciona o Futebol.
    O próprio itaquerense, dentro de seu desempenho tosco, joga bem.
    Isso é o que importa.
    O ludopédio precisa do resultado, mas, antes de tudo, de regularidade e desempenho.
    Só assim se prossegue com êxito.
    Respeito muito o Elcio, mas não concordo com a sua opinião.
    Se a esquadra continuar assim, um catadão de casados e solteiros, nana pior do que manter Roger.
    Aliás, para mim, amanhã seria sua ultima chance.
    Mas concordo quando ele diz que deve ser considerada a atuação.
    Pensando no futuro da temporada, às vezes é melhor empatar jogando bem, do que ganhar de forma fortuita, como ocorreu no último domingo, contra o enfraquecido Inter.
    Abea, seu "Final da Infâmia" mitou !

     
  • Às 24 de abril de 2018 12:57 , Anonymous alcides drummond (o editor) disse...

    Meus amigos. Desculpem-me.

    Escrevi demais tentando passar uma mensagem de paz e tranquilidade para um técnico e um time que está precisando.

    Fique claro, porém, sou de opinião que Róger não é a oitava maravilha.

    Como o colocaram à frente do elenco palmeirense torço por ele até que tenha todas chances de mostrar que pode e deve continuar no cargo.

    Tenho, sim, restrições a Róger e jamais colocaria como primeira opção como fez Mattos. Como foi contratado o apoiei. Continuo apoiando.

    O fato é que Róger é muito conservador e passivo para o meu gosto.

    Nas circunstâncias do futebol de hoje só um técnico exigente e motivador tipo Cuca, Tite e Fernando Diniz pode fazer a diferença.

    Técnicos passivos e sem controle do grupo, dificilmente ganham algo. Róger tem de melhorar nesse quesito.

    No post falei que com exceção de Luxa (não estou pedindo que assuma) o Palmeiras nunca teve técnicos estrategistas, mas, apenas, motivadores de elenco. Felipão é o maior de todos os exemplos modernos do Verdão.

    A conclusão final a que cheguei é que há pouca diferença entre os treinadores nos dias de hoje.

    Sai um e entra o outro é sempre igual. Encontrar um novo Luxa creio ser impossível

    Agora peço-lhes que digam se estou certo ou errado mas, para mim, a forma de jogar de TODOS os times brasileiros é a mesma que a mídia (Trajano, Kfoury, Helena e outros) ordenaram e exigiram, fosse copiada da Europa.

    Com pequenas variantes de posicionamento o futebol tem estado igual e os técnicos que querem copiar o Barça, o Real o Bayern e outros grandes clubes europeus. Quem viu um jogo, viu todos, sempre parecidos ou iguais

    Se um técnico é igual o outro, se as coisas não estão indo tão mal assim, por que, então, trabalhar contra Róger? (AD)

     
  • Às 24 de abril de 2018 13:34 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Prezado Blogueiro Mayor, eu não quero um novo Luxa.
    Eu quero o velho e altamente motivados, WL.
    Que sejam apenas 50% daquilo que ele foi.
    50% de Luxa são dez vezes mais que 100% de tipos como Roger et companhia ltda !!
    Concordo, o Futebol anda igual, mas ganha quem fez a diferença, pequena que seja.
    Carille, Tite, Cuca, Abel, FAZEM !
    Roger, nunca FEZ.

     
  • Às 24 de abril de 2018 13:36 , Blogger VERDE INSUPERÁVEL disse...

    REPUBLICO, EM FACE DAS INCORREÇÕES:

    Prezado Blogueiro Mayor, eu não quero um novo Luxa.
    Eu quero o velho, e altamente motivador, WL.
    Que sejam apenas 50% daquilo que ele foi.
    50% de Luxa são dez vezes mais que 100% de tipos como Roger et companhia ltda !!
    Concordo, o Futebol anda igual, mas ganha quem faz a diferença, pequena que seja.
    Carille, Tite, Cuca, Abel, FAZEM !
    Roger, nunca FEZ.

     
  • Às 24 de abril de 2018 14:04 , Anonymous saudades disse...

    cade o tredensky? saudades

     
  • Às 24 de abril de 2018 18:35 , Anonymous saudades disse...

    cade o porkidoido? saudades

     
  • Às 24 de abril de 2018 18:37 , Anonymous saudades disse...

    cade todo mundo? saudades

     
  • Às 24 de abril de 2018 18:39 , Anonymous saudades disse...

    sei de tudooooo, saudades

     
  • Às 24 de abril de 2018 21:11 , Anonymous Elcio disse...

    Será que todas as vezes que vamos para Argentina os jogadores tem que apanhar da torcida?

    Seguramente essa é uma boa estratégia para fazer o time vencer.

    Dessa vez o Prass deve ir de capacete para o avião.

     
  • Às 24 de abril de 2018 21:14 , Anonymous Elcio disse...

    Eh senhor Galinhote, vai bando moleza para esse bando de vagabundo.

     
  • Às 24 de abril de 2018 21:35 , Anonymous Elaine Lara disse...

    Palmeiras, francamente está totalmente sem comando, jogador não comemora gol, está de bico, outros responde a torcedores nas redes sociais, outro vai tirar satisfação com torcida em porta de hotel..!
    O que acontece quando um babaca é presidente, nosso clube está uma verdadeira piada..!

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial