Observatório Alviverde

19/05/2015

DUDU, 180 DIAS DE GANCHO. E TEM PALMEIRENSE QUE VAI APLAUDIR E ACHAR JUSTA A DECISÃO DO TRIBUNAL ANTIPALMEIRENSE DA FPF!


 Image result for DUDU SUSPENSO POR 180 DIAS
Dudu 180 dias fora dos gramados. 
Dudu e Palmeiras, punidos pelo Tribunal de Exceção da FPF!


É incrível como a torcida do Palmeiras não consegue *jamais* se unir ou se agrupar *unanimemente* em torno dos interesses do clube, mesmo quando o Verdão sofre os mais rudes e duros golpes de seus inimigos mais figadais.

A história do clube é pródiga em eventos e episódios que demonstram o conformismo e realçam o masoquismo que domina a parte "politicamente correta" da torcida, tão numerosa quanto inocente, profundissimamente idiota.

Mas o palmeirense sempre foi assim, é assim, continua sendo assim e será, sempre e eternamente assim, pois quem pensa diferente, não passa de criticada exceção.

Ontem após outra situação de armação, o Palmeiras tentou, em vão, defender o jovem atacante Dudu, injustiçado na decisão contra o Santos, por um árbitro indigno de vestir a camisa de qualquer federação ou confederação, reagindo contra um flagrante esbulho arbitral.

Em vez de abrir uma investigação séria que apurasse, devidamente, os fatos e aplicar as leis em consonância com a realidade e com a veracidade dos fatos ocorridos   o tribunal inquisitório da FPF, sem condescendência ou pundonor, disparou, de pronto, uma condenação sumária e draconiana sobre o jovem jogador.

Em razão disso, o tendencioso soprador de apitos Guiverme Ceretta de Lima, *ele, sim, deveria ser punido* conhecido pelas arbitragens que beneficiam as sereias, vive, sem nenhuma dúvida, o ápice, o auge, o apogeu do regozijo...

Não, apenas, pela ajuda prestada a seu time de coração na conquista do título paulista, tanto e quanto, também, por estar sendo o móvel da condenação de um jovem jogador que ele próprio injustiçou, pertencente a um clube que ele dá mostras seguidas de odiar.

Apesar disso, sou convicto de que, palmeirenses existem, tradicional e absurdamente partidários da aplicação do politicamente correto, também no futebol, que apoiam o tendencioso apitador, ao mesmo tempo em que não somente aprovam, como elogiam a decisão do TJD. Verdadeiro absurdo!

Como falar no politicamente correto em um ambiente refratário, no qual a expressão não se explica e não se aplica, é ridicularizada e pouco ou nada significa?

Mas esses "palmeirenses", sem qualquer dúvida, irão apoiar o tribunal de exceção da FPF cujos "magistrados" não se cansam de dar indícios de que trajam sob a toga camisas esportivas de seus clubes de coração.

 "Mais realistas do que o próprio rei", "mais idealistas do que o próprio ideal", infelizmente, assim, são esses "pseudos torcedores, palmeirenses de araque".

É impressionante a fé que devotam à desmoralizada (salvo exceções) imprensa esportiva de São Paulo, procedendo como "seguidores bovinos da bíblia midiática", cujos capítulos de real valia só se referem a São Paulo e aos Corinthios".

Em vez de propugnarem pelo crescimento do Palmeiras, reduzem-no, em episódios dessa natureza, a um clube, dividido em si mesmo, como se já não bastasse a absurda divisão entre a diretoria e a Mancha que Nobre parece querer cultivar e eternizar.

Não morro de amores pela "Mancha" ou por qualquer outra organizada, mas reconheço o incomensurável valor dessa facção com a qual Nobre, a bem do próprio Palmeiras, deveria procurar a convergência, não a divergência e a retaliação.

Um reino dividido, será, certamente, destruído. 

Numa boa: imaginaram se os palmeirenses de todos os segmentos, de dentro ou de fora do clube, se unissem e passassem a cobrar, com firmeza, posturas mais retas, mais sérias e critérios mais justos em relação aos eventos do clube em suas relações com a Federações, confederações, tribunais e com a própria mídia adversa?

Em relação à mídia fica bem claro e visível quanto ela teme, treme, se borra e respeita os Curicas, receosa de retaliações, o que não acontece quando se trata de fatos ou eventos ocorridos no Palmeiras e com o Palmeiras.

Daí, também, os dois pesos e duas medidas da atitude dos ínclitos juízes do TJD e da própria mídia, nos casos vivenciados por Petrus, do Curintia, e Dudu.

O Curintiano, sem motivos, empurrou um árbitro, traiçoeiramente, pelas costas... 

Condenado a 180 dias de gancho, Petrus obteve, logo em seguida, em tempo recorde, uma redução de pena a míseros três jogos, pela desqualificação de artigos obtida por seus advogados. 

Acontecerá, isonomicamente, com Dudu? É pouco provável!

Já falamos sobre o episódio Petrus, agressão imotivada e covarde, por trás, contra o árbitro.  Vamos, agora, falar sobre o que ocorreu com Dudu.

Sentindo-se injustiçado pela não marcação de um penal e pela  agressão que sofreu do adversário, contra a qual se insurgiu, e, principalmente, pela expulsão *pena exagerada por um delito que não cometeu*, Dudu perdeu a cabeça e empurrou levemente, inibidamente, o árbitro santista Guiverme Ceretta de Lima. Deu no que deu!

Este, infelizmente, é outro episódio em que Nobre, Mattos, Cícero e toda a diretoria palmeirense também não se manifestaram, preferindo, como se diz na gíria do futebol, ser estuprados *eles e o clube* com dignidade, do que reagir com a devida indignação, a fatos abusivos que se repetem, indefinidamente, na vida do Verdão.

Se a diretoria houvesse, de pronto, reagido, de cara, contra a indicação de Guiverme Ceretta de Lima para árbitro da decisão do Paulistão com o Santos, seria bem possível que o Verdão houvesse abiscoitado mais um título.

Só a maior parte da mídia, o presidente da FPF Carneiro Bastos e o Coronel Marinho consideram que o árbitro "não teve nenhuma influência no resultado do jogo e na destinação do título!"

Ah, antes que eu me esqueça e a bem da justiça, junte-se a eles a parte politicamente correta de otários e inocentes úteis que, infelizmente, compõem a nossa torcida...

Há anos estão acostumados a arriar as calças a fim de satisfazer o sistema, sabidamente antipalmeirense!

COMENTE COMENTE COMENTE


54 Comentários:

  • Às 19 de maio de 2015 05:03 , Anonymous VERDE INSUPERAVEL disse...

    Se a Diretoria tivesse, momento oportuno, ou seja, antes do jogo, se insurgido contra o faccioso lambari, o tal de Cereta, hoje esse ato obrigatório a uma gestão competente, poderia se tornar uma atenuante para Dudu. Explica-se: no momento da suposta agressão o mundo inteiro já saberia que aquele árbitro estava disposto a prejudicar os jogadores do Palmeiras. O que de fato ocorreu logo no início da partida, com aquela distribuição premeditada de cartões, com o escopo de desestabilizar o Palmeiras. E o que fez Nobre, até agora? Nada ! E o que fará? Nada, infelizmente. Nobre é um gestor contábil. Não é um Presidente de Clube de Futebol.

     
  • Às 19 de maio de 2015 05:05 , Anonymous VERDE INSUPERAVEL disse...

    Se a Diretoria tivesse, no momento oportuno....

     
  • Às 19 de maio de 2015 05:11 , Anonymous VERDE INSUPERAVEL disse...

    Ontem, Prass, aquele que só sabe sair chutando e rifando a bola (aliás, nossa única jogada ensaiada!!!) disse no Fox que os jogadores estão se conhecendo ainda !!! Isto após mais de 4 (Quatro) meses de treinamentos ! Incrível como esse cidadão adora proteger treinadores paneleiros. Fez isso com Kleina, o homem que quase nos colocou 2 vezes na série B !

     
  • Às 19 de maio de 2015 05:18 , Anonymous VERDE INSUPERAVEL disse...

    Tenho convicção de que, afora um centroavante de verdade, e analisando tudo o que se falou nestes ultimos dias, não precisamos de mais nenhum jogador. Necessitamos de um treinador. Um TÉCNICO ! Em MAIÚSCULO mesmo !

     
  • Às 19 de maio de 2015 05:23 , Anonymous VERDE INSUPERAVEL disse...

    Ou Paulo Nobre consegue sair de sua timidez e tibieza permanentes, reformulando a direção técnica do time (inclusive a péssima preparação física), ou caminharemos, tal como em 2014, rumo à Série B.

     
  • Às 19 de maio de 2015 05:30 , Anonymous VERDE INSUPERAVEL disse...

    Não estou sendo alarmista. Estou sendo realista ! Esse filme já foi visto o ano passado, com igual enredo, neste mesmo cinema.

     
  • Às 19 de maio de 2015 05:36 , Anonymous VERDE INSUPERAVEL disse...

    Dudu havia sido expulso, o jogo pegava fogo, conduzido por um árbitro tendencioso. Aí veio a "leve" agressão. Já Petrus, sem nenhum motivo, com o jogo correndo, tranquilo, agride forte, de surpresa e por trás a vítima indefesa. Pegou 3 jogos! Não discutirei o ato de Dudu. Quero isonomia. O Tribunal será o mesmo. Que a decência seja a mesma também.

     
  • Às 19 de maio de 2015 06:51 , Blogger Eliezer de Brito disse...

    "Dudu perdeu a cabeça e empurrou levemente, inibidamente, o árbitro..."
    Sinceramente Alcides, vc se supera.

     
  • Às 19 de maio de 2015 06:56 , Anonymous TÃO SOMENTE TORCEDOR disse...

    Dudu....mais uma...m e r d a....entre tantos que contrataram!!! Decepcionante...como falar em custo benefício como tantos comentam!!?
    Dudu, o garotinho das tatuagens, deve estar faltando sangue no cérebro!!!

     
  • Às 19 de maio de 2015 07:00 , Anonymous VERDE PAIXÃO disse...

    Agressão tem que ter punição, seja o atleta de que time for, não pode passar em branco, com ou não razão o árbitro é autoridade máxima, é inadmissível em função da impunidade que isto continue ocorrendo.
    Aliás...o Brasil é uma piada em termos de punição...uma pidada!!!

     
  • Às 19 de maio de 2015 07:04 , Blogger Eliezer de Brito disse...

    Tão Somente Torcedor e Verde Paixão, é bom saber que consigamos enxergar algo além do horizonte.
    Cobramos tanto profissionalismo dos dirigentes, imprensa e patrocinadores...Não podemos compactuar com essas atitudes infantis.
    Duvido q ele daria esse peti se jogasse em um clube da europa.

     
  • Às 19 de maio de 2015 08:00 , Anonymous Anônimo disse...

    Para o Palmeiras, todo o rigor da lei. Para os cumpamheros, o circo. STJD sempre foi um desrespeito à profissão de palhaço. Cadê o sindicato dos palhaços para reclamar desse absurdo?

     
  • Às 19 de maio de 2015 08:14 , Anonymous TÃO SOMENTE TORCEDOR disse...

    Anônimo, os palhaços se encontram no poder e nas maiores esferas deste país, que infelizmente estamos presenciando, assim sendo, só escola é que poderá reverter a tudo que assistimos. Valores morais e éticos vem da educação...é triste, como disse a presidenta!!! Pátria educadora...o que esperar se nossa população acostumou conviver com o "pão e circo"???!!!

     
  • Às 19 de maio de 2015 08:19 , Anonymous Alcides Drummond, o editor disse...

    Eliezer

    Se não foi como relatei, teria sido, então, assim?

    "Dudu empurrou fortemente, pesadamente, o Ceretta de Lima que despencou-se ao chão e rolou pelo gramado".

    Se não foi como relatei,então teria sido assim que ocorreu! E, no entanto não foi!

    Parece que quem se superou (em não observar a realidade) foi vc.

    Se Dudu golpeasse Guiverme Ceretta da forma como imaginava mas se arrependeu na hora H, procedendo exatamente como frisei, teria sido mandado pro Hospital.

    Fique claro: Muito mais errou o mal intencionado árbitro do que o jogador. Dificilmente ele agiria da forma que agiu fosse Dudu um jogador dos gambás.

    Fique claríssimo: quem erra tem de ser punido. Dudu tem de se-lo, resguardada a isonomia que tem de caracterizar um tribunal.

    Vc como um homem inteligente deve ter notado que, no fundo, a briga é, exatamente, esta;

    Fique claro, finalmente, respeito o contraditório e a sua opinião (AD)

     
  • Às 19 de maio de 2015 08:27 , Blogger Ricardo Borgo disse...

    Todo mundo falando bonito em politicamente correto, massa de manobra, pão e circo para o povo, o escambal.... O que temos aqui é assalto a mão armada. Depois de tudo que passamos na final e agora tendo um jogador importante sendo punido por 180 dias... Quem vai tomar no fiofó novamente somos nós, que não basta a falta de dirigentes também teremos falta de jogadores. Ou essa cambada que administra toma as redeas ou essa carroagem vai para a barroca. Senhores, o momento é deveras delicado. Ontem a noite, quando meu filho me disse que o Dudu havia tomado a pena, nem dormi de raiva. Entra ano e sai ano e quando não falta a farinha falta o padeiro e o cacete do pão não sai de jeito nenhum.

     
  • Às 19 de maio de 2015 08:40 , Anonymous alcides drummond, o editor disse...

    Insuperável


    Seu primeiro parágrafo, objetivo, diretíssimo, além de fazer jús ao seu epíteto, definiu e define tudo. Desnecessário se torna qualquer adendo.

    Eu mudaria, porém, uma palavra em seu conceito relacionado a Nobre; Ele é um gestor, concordo, porém mais do que um simples gestor contábil, um gestor empresarial.

    Há um aspecto importante a ser reconhecido e que reforça a condição de grande gestor macro- empresarial do Palmeirinha.

    Ele sabe que não sabe nada de bola e, por isso, foi buscar o Mattos e o Cícero para ajudá-lo no futebol.

    Ocorre, porém, que é menos, muito menos do que imaginava Nobre Mattos, e nos bastidores não é influente na medida das necessidades do Palmeiras.

    Sobre Cícero, secundário e apenas coadjuvante no processo sei pouco.

    Mattos e Cícero, além da pouca influência em uma praça que desconhecem, não se revelaram capazes eficazes para de fazer o contraponto de acordo com as necessidades do Palmeiras.

    Fique claro, fazer bastidor para um time de bem (o Palmeiras é um time de bem) não é ganhar no apito ou por ingerências do extra-campo, mas, impedir que os outros o façam. (AD)

     
  • Às 19 de maio de 2015 08:41 , Anonymous Edson disse...

    "Dudu perdeu a cabeça e empurrou levemente, inibidamente, o árbitro..."

    Alcides, você realmente se superou.
    Muita sensibilidade para descrever o que realmente aconteceu.
    Dudu, queria de fato agredir o árbitro, que havia perpetrado um disparate, porém se arrependeu no segundo final.

    Como disse o colega acima, cobramos profissionalismo dos árbitros, da imprensa, dos patrocinadores.... e acrescento mais um, cobramos profissionalismo também dos juizes do tribunal, que julgam com vários pesos e várias medidas.
    Não se pode punir um jogador e livrar outros, que fizeram atos semelhantes.
    Tenho visto, esses dias, a imprensa cobrando punição exemplar ao Boca, coisa que não fez quando do julgamento do curica, numa situação tão grave quanto, que inclusive resultou na morte do menino boliviano.

    Parabéns Alcides pelo post
    Há que se cobrar isonomia de conduta.

     
  • Às 19 de maio de 2015 08:43 , Anonymous VERDE INSUPERAVEL disse...

    Entendo que "atitudes infantis", comportamentos inadequados e, especialmente, atuação técnica e tática dentro do campo, devem ser obrigatoriamente tratadas pelo Palmeiras, óbvio. E com rigor. Quanto ao Julgamento em si, por tudo o que falamos aqui e fora daqui, queremos Justiça! A mesma Justiça distribuída nos casos de Guerreiro e Petrus. Sem esse procedimento, Justiça não se fará !

     
  • Às 19 de maio de 2015 08:48 , Anonymous Edson disse...

    Em sua coluna na ESPN, José Roberto Malia escreveu o seguinte:

    Dúvida pertinente. Dudu, 180 dias de gancho: Palmeiras sem força nos bastidores?

    Quem conhece o meio, opina dessa forma, quem não conhece e fica defendendo o tribunal, acredita em papai Noel.

     
  • Às 19 de maio de 2015 08:52 , Anonymous Alcides Drumond, o editor disse...

    Borgo

    Viu como, de acordo com o que foi antecipado na postagem palmeirenses existem, contestadores, que querem que o clube entre com flores num ambiente em que só existem bandidos armados?

    Concordo com o seu desabafo pois é muito pertinente.

    Você decifrou a mensagem do OAV reivindicando isonomia de tratamento e de atitudes dos curintianus, bambis e santistas das mídia e dos poderes em relação ao Palmeiras. Abs ! (AD)

     
  • Às 19 de maio de 2015 08:59 , Anonymous Alcides Drummond disse...

    Edson

    Você captou o que transmiti e que, efetivamente, aconteceu.

    Se Dudu batesse em Guiverme com toda a força de seu pensamento, haja vista que chegou por trás e o soprador teria termonado no hospital

    Muito mais fortes do que a de Dudu foram as agressões de Petrus e, principalmente do Sheik, esta última, violentíssima, acintosa mas que o árbitro fiel ao sistema, preferiu, até, ignorar.
    Abs
    Alcides

     
  • Às 19 de maio de 2015 09:34 , Anonymous VERDE INSUPERAVEL disse...

    Concordo com o reparo. Gestor empresarial é muito mais adequado à agenda administrativa de um Palmeiras.

     
  • Às 19 de maio de 2015 11:00 , Anonymous Anônimo disse...


    Árbitro atrapalha e leva um empurrão de Petros em clássico na Vila Belmiro

    Do UOL, em São Paulo


    10/08/201417h25

    http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/brasileiro/serie-a/ultimas-noticias/2014/08/10/arbitro-atrapalha-e-leva-um-empurrao-de-petros-em-classico-na-vila-belmiro.htm

     
  • Às 19 de maio de 2015 11:05 , Anonymous Anônimo disse...


    14/03/2015 16h47 - Atualizado em 14/03/2015 16h47


    Sheik tenta drible, mas é atrapalhado por juiz, que leva empurrão e cai


    Atacante do Timão tem jogada interrompida por mal posicionamento do árbitro

    http://globoesporte.globo.com/futebol/times/corinthians/noticia/2015/03/sheik-tenta-drible-mas-e-atrapalhado-por-juiz-que-leva-empurrao-e-cai.html

     
  • Às 19 de maio de 2015 11:13 , Anonymous Anônimo disse...



    “MINHA MÃE MANDOU PUNIR ESSE DAQUI…” – Segunda Parte
    Perseguição e Xenofobia

    http://blogdaclorofila.sopalmeiras.com/category/stjd/

     
  • Às 19 de maio de 2015 11:23 , Anonymous Anônimo disse...


    http://soesporte.com.br/sheik-pega-seis-jogos-de-suspensao-no-stjd/

    Guerrero foi suspenso por três jogos

    O Corinthians não poderá contar com o atleta Guerrero nas próximas partidas do Campeonato Brasileiro. Em recurso julgado na tarde desta quarta, dia 22 de outubro, na XXII Conferência Nacional dos Advogados, o jogador do clube paulista foi suspenso por três jogos por atingir o árbitro Leandro Bizzio Marinho na partida contra o Bragantino, pela Copa do Brasil. Já eliminado na competição, a pena deverá ser cumprida no Brasileirão.

    Denunciado por agressão, Guerrero foi absolvido em decisão unânime dos auditores da Primeira Comissão Disciplinar, por entenderem que não houve infração praticada pelo jogador. Descontente, a Procuradoria recorreu pedindo a reformulação da decisão e a punição de Guerrero na forma do artigo do CBJD.

    Para o Procurador Geral, Paulo Schmitt, a Comissão Disciplinar errou ao absolver o denunciado e frisou que as imagens contidas nos autos deixam clara a intenção de atingir o árbitro por trás.

    “A Comissão Disciplinar absolveu o denunciado com o argumento que não se aplicaria o artigo 58. As imagens são claras e evidentes. O atleta abre os braços, se desvencilha do árbitro que está a sua frente, atingindo intencionalmente e proporcionalmente o árbitro. Muito semelhante ao caso Petros. Esse caso é muito próximo, de intensidade menor. A diferença significativa, o Petros tinha uma distância maior. Nesse caso específico Guerrero está bem próximo ao árbitro. Se não for o entendimento de vontade de causar dano ao árbitro, no mínimo seja enquadrado em atitude contrária à disciplina”, disse Schmitt.

    Em defesa do atleta, o advogado João Zanforlin discordou da Procuradoria e afirmou que não houve intenção e que o choque foi consequência do atleta estar olhando para a bola.

    “Ficou muito claro na primeira comissão disciplinar que o Guerrero está olhando para cima, olhando a bola que vem do gol, lançada pelo goleiro Cássio. Não é fácil e não há possibilidade de se estabelecer aqui a intenção do atleta em atingir o árbitro. Essa é a auto defesa do atleta daquilo que vem do alto. Não pode modificar a interpretação do árbitro. Ele viu e sentiu o que aconteceu no lance. Para ele não mereceu sequer o cartão amarelo. O artigo 58 fala de infração que tenha escapado da atenção do árbitro, mas isso não ocorreu”, sustentou o advogado do Corinthians.

    Logo após, o relator do processo no Pleno, auditor Flávio Zveiter justificou e proferiu seu voto. “ A meu ver o lance foi proposital e entendo que foi uma atitude contrária à disciplina. Vi o vídeo várias vezes e não consegui identificar o porque a Comissão Disciplinar o absolveu. Voto para aplicar suspensão de três partidas no artigo 258 do CBJD”.

    Os auditores Ronaldo Botelho Piacenti, Miguel Cançado e Gabriel Marciliano Júnior acompanharam o voto do relator. Já o auditor Décio Neuhaus votou para absolver Guerrero, enquanto o presidente Caio Rocha aplicou 90 dias de suspensão pela tentativa de agressão.

     
  • Às 19 de maio de 2015 12:33 , Blogger Eliezer de Brito disse...

    Não Alcides, não acho que foi 8 nem q foi 80, mas o que ele fez não foi o certo e ponto.
    A questão é "q seja feita a justiça"...A mesma pena dada a Petrus, a Guerrero e ao Sheik bitoka, ou seja nda.
    Isso não é fazer justiça, é continuar com os aplausos para o Circo. Me desculpe mas eu não posso concordar em assistir um jogo ao lado das minhas filhas, ver o que esse jogador fez e achar q esta certo. Acreditar que pq o arbitro errou ao expulsa-lo, ele tem o direito de ir revidar, da forma q foi. Isso não existe em lugar algum. É como se eu tomasse uma multa no trânsito, achar que não estou errado e ir la dar umas bordoadas no guarda, ou quebrar o radar...isso é tosco.
    Com isso eu não concordo.
    Não quero toda a lei do mundo ou toda a justiça do universo sobre meu Palmeiras, Quero ela sobre o nosso futebol e sociedade que estão abandonados.

     
  • Às 19 de maio de 2015 13:55 , Anonymous Anônimo disse...

    Cobrar isonomia entre os casos petros e dudu: perfeito.
    Falar que o lance do dudu não foi agressão....aí é forçar a amizade.
    Cobrar dos outros algo que nós mesmos sabemos que aconteceu, é perda de credibilidade. Todos nós vimos que a intenção do Dudu foi agredir.
    O justo seriam 180 dias para ambos e fim de papo. Como não ocorreu, temos sim de botar a boca no trombone.
    Agora distorcer os fatos, usando uma interpretação que nos favoreça, faltando com a verdade, não dá. É descer no mesmo nível dos caras.
    Não é simplesmente ser politicamente correto. É só olhar a imagem.
    Sabemos que o palmeirense é apaixonado, fanático. O blog defende essa imagem com louvor. Mas nem todos leitores concordam, sobretudo nesse caso.É diferente da velha discussão Valdívia é craque ou bom jogador, nesse caso é opinião, interpretação de cada um.
    Agora olhar a imagem e fingir (ou adulterar) o que está vendo sai da esfera esportiva e entra em outra instancia.

     
  • Às 19 de maio de 2015 14:05 , Blogger Eliezer de Brito disse...

    Perfeito anonimo
    O sentimento no calor do jogo é uma coisa, agora deixar isso sobrepor os nossos valores como cidadão é regredir mil anos.
    Analisando mais exemplos é como eu voltar ao trabalho após o almoço e ser demitido sem justa causa...eu devo ir p cima do meu gerente?
    Chego em casa e minha mulher pede o divorcio e m coloca p fora de casa...eu devo coloca-la contra parede???
    Tdo tem limite, devemos cobrar da diretoria q de uma multa nele por causa desse chilique!

     
  • Às 19 de maio de 2015 14:54 , Anonymous Marco disse...

    Petrus, Guerrero e Sheik empurraram, trombaram. Dudu agrediu.
    O texto de hoje pegou na veia e carapuça serviu.

    Valores como cidadão é ter o mínimo de vergonha na cara e dignidade pessoal. É não ser covarde. É não aceitar ser feito de trouxa.
    É exigir que todos tenham o mesmo tratamento. É ter o mesmo critério para classificar o mesmo tipo de ato. Dudu agrediu, então Petrus, Guerrero e Sheik agrediram.
    Se nenhum desses agrediu, então Dudu também não agrediu até porque a imagem é muito clara e só quem não é cego não percebe que ele encosta e pressiona as costas do árbitro, ao contrário dos jogadores do time da marginal que derrubaram os árbitros.

    O julgamento do jogador do Palmeiras já tinha sido feito pela imprensa ao tratar o caso como agressão, quando nos casos dos jogadores do time da marginal foram tratados como acidentes de percurso, empurrões, encontrões.
    A mesma imprensa brasileira que cobra punição severa ao Boca Juniors, saiu pela tangente no caso da morte do garoto boliviano. É assim que funciona, pois sempre teremos os politicamente corretos que na verdade passam a ser comparsas das falcatruas e favorecimentos constantes do nosso futebol, graças à posição de inocentes úteis.

    A mediocridade de pensamento é tanta que não conseguem entender que ninguém está pedindo a absolvição do jogador. Ninguém está dizendo que a direção do clube não deva puní-lo internamente. Ninguém está dizendo que o jogador não deva ser punido por ato hostil, pois foi esse o mesmo critério aplicado em mais de um caso recente.

    Interessante é que determinados setores da torcida palmeirense não se manifestam quando o clube é prejudicado nos tribunais, nos campos e pela imprensa. Calam-se, não protestam, acham tudo correto, mas quando uma situação como essa de notória parcialidade acontece, hipocritamente se manifestam como justiceiros e ainda sem a mínima vergonha na cara vem falar em valores de cidadão.

     
  • Às 19 de maio de 2015 14:57 , Anonymous Marco disse...

    Entrei no endereço encaminhado acima, do blog da Clorofila. Nele há uma coleção de fatos relatados sobre julgamentos, punições e não punições envolvendo o Palmeiras e os rivais.

    Leitura obrigatória para quem acredita em Papai Noel e Coelho da Páscoa.

    Basta colocar nas paginas de busca:
    http://blogdaclorofila.sopalmeiras.com/category/stjd/

    Depois de relembrar todos os casos que o blog cita, leiam novamente o texto do OAV de hoje.

     
  • Às 19 de maio de 2015 15:43 , Anonymous VERDE INSUPERAVEL disse...

    Eu abordei hoje o assunto em todas as suas variáveis. Sem jactar-me, convido os participantes do blog a lê-los. Ás vezes nem precisamos beber água lá fora. A daqui pode matar a sede. Não ninguém disse que Dudu NÃO errou. Mas a imensa maioria, inclusive da Imprensa (Aleluia !!!) entende que a pena foi rigorosa. E que deve haver isonomia nos Julgamentos. Quanto ao Palmeiras, e eu já afirmei acima, deve tratar do assunto internamente, com penalização do jogador.

     
  • Às 19 de maio de 2015 16:06 , Blogger Eliezer de Brito disse...

    Boa tarde Marco,
    Salvo engano, aqui não há pensamentos medíocres ou hipócritas, muito menos covardes e tampouco trouxas, vale lembrar em que momento algum, insultos foram proferidos as opiniões divergentes.

    Uma coisa é certa: cidadania, respeito ao próximo e hombridade, são algumas qualidades que vem de berço, e não será este ou aquele texto que o fará analisar os fatos ou o sistema como um todo.

    Mais uma coisa, tdos sabemos que o país que em vivemos, as leis e seus executores que possuímos, o caso DUDU, terá o mesmo final de Gerrero, Sheik Bitoka e tantos outros, no final a pena será reduzida ha menos de 6 jogos. Ai Marco, vc poderá chegar nos seus filhos, sobrinhos e primos e exaltar o DUDU como um jogador que tem vergonha na cara, um jogador que não foi covarde, que não aceitou ser feito de trouxa. Mas que foi incapaz de fazer um gol de penalti para decidir um campeonato paulista.

     
  • Às 19 de maio de 2015 16:06 , Anonymous Edson disse...

    Acho que tem que haver uma diferenciação entre agressão e ato hostil.
    Dizer que "eu achei assim" e o blog perde a credibilidade porque viu diferente, é no mínimo leviano.
    Há atenuantes, e eles têm que ser levados em conta.
    Dudu ia agredir o árbitro e não o fez.
    Arrependeu-se a tempo e não agrediu.
    Realizou um ato hostil.
    Essa é a minha maneira de ver as imagens.
    Isso é um atenuante.
    Xingar o árbitro é ato hostil, e portanto o Dudu tinha que ser enquadrado nesse artigo apenas.
    Defender punição severa a ele, é não querer reconhecer o direito de defesa que todos têm direito.
    A imprensa está fogosa, na defesa de punição severa.
    Nenhum dos comentaristas do blog, que ora escrevem e que querem a cabeça do Dudu, vieram aqui para pedir punição exemplar a Petrus, Sheik e Guerreiro quando foram julgados.
    Ninguém veio lamentar a errônea interpretação das imagens da época.
    Continue a ser combativo Alcides.
    Você conhece o meio e não acredita em papai Noel.

     
  • Às 19 de maio de 2015 16:12 , Blogger Eliezer de Brito disse...

    Edson, boa tarde,

    Realmente eu não vim aqui dizer o que achava de casos de jogadores de outro times, mesmo pq isso é algo q pouco me importa o que acontece dpois do meu muro. apenas isso.

    Como disse anteriormente, na minha leviana (segundo edson) opinião nem é 8 e nem 80, simples assim. Muito barulho, pra pouca música.

     
  • Às 19 de maio de 2015 17:24 , Anonymous Alcides Drummond, o editor disse...

    Eliezer

    Se Dudu,repito,estivessse predisposto a agredir Guiverme Cereta, ter-lhe-ia desferido um violento e indefensável pontapé pelas costas.

    Não rolou! Num primeiro momento, o garoto se conteve.Num segundo e nos demais, foi contido!

    Se vc viu o lance de forma diferente,respeito-lhe o ponto de vista e não vou execrá-lo por isso, haja vista que não me considero o dono da verdade.

    Mas, me perdoe se mal pergunto, teria este OAV cassado ou, ao menos, censurado a sua verdade?

    Então, se a sua verdade foi estampada sem retoques, por que a ofensa a quem, ao menos, garantiu-lhe a opinião?

    Você não deu a entender que está reivindicando e trabalha por um mundo melhor para as futuras gerações?

    Esta frase que vc(que não me conhece e nem, tampouco, as minhas trajetórias humana e profissional) escreveu para me agredir, garanto-lhe, não me serve como carapuça:

    "Agora olhar a imagem e fingir (ou adulterar)o que está vendo sai da esfera esportiva e entra em outra instancia.

    Fingir é um verbo que não figura em minhas conjugações de vida.

    Tanto é verdade que vários bloguistas tiveram, em relação ao lance(em seu nascedouro) a mesma percepção do blogueiro.

    Um debatedor de seu nível, altíssimo, que tanto discursa e reivindica por um mundo melhor decepciona-me ao fazer uso de impressões puramente pessoais visando a agredir.

    Creia, eu não faria com vc ou com ninguém do blog.

    Antes que eu esqueça, permita-me dizer que estou longe da tal instância que vc insinuou e insinua.

    Defendo todas as punições internas cabíveis a Dudu e a todos os profissionais que agirem equivocadamente, como ele.

    Independentemente de qualquer censura (viram como eu tinha razão quando afirmei no Post que palmeirenses existem que parecem trabalhar contra o clube)este blog continuará cerrando fileiras em defesa de um clube que consegue ser perseguido até por setores ditos moderados de sua própria torcida.(AD)

     
  • Às 19 de maio de 2015 18:15 , Anonymous Marco disse...

    Sr. Eliezer

    Dentro da realidade do futebol, sua opinião é que foi um insulto a todas às pessoas que conhecem o meio e sabem o que é feito em relação ao Palmeiras. Queremos mostrar indignação, pois não somos obrigado a fazer papel de idiotas, se o Sr. aceita fazer, é uma escolha sua.
    Discurso politicamente correto e palavras bem colocadas, mas que na prática retratam apenas hipocrisia.
    Posicionamento medíocre, covarde e trouxa, sem a menor dúvida, existe quando aceitamos com normalidade o verdadeiro circo armado desde a cobertura pela imprensa até o teatro do tribunal.

    O Palmeiras já foi punido com tudo o que foi feito contra ele nessas finais, fatos que não mereceram destaque e indignação da ala política correta. O jogador terá consequências para a sua carreira e dentro do clube. Ninguém defende a inocência dele, ninguém pede para que seja passada a mão em sua cabeça e fique tudo por isso mesmo. O que deveria ter ficado claro desde a leitura do texto inicial do blog é que a S.E.Palmeiras não pode ser tratada como vem sendo há tempos pelas entidades esportivas e pela imprensa, especialmente sabendo de casos semelhantes e mais graves que não tiveram a mesma punição, ao contrário, formou-se uma estratégia de divulgação para convencer a todos antes e depois dos julgamentos de que não aconteceram agressões.

    Caso se lembre, cobramos muito a punição por agressão para os três jogadores do time marginal e, se tivessem sido punidos por agressão não haveria como argumentar que o jogador palmeirense não agrediu.
    Criou-se uma “jurisprudência” sobre agressão que se vale para o time da marginal, vale para todos os demais. Então, nos critérios de classificação de agressão ou não no futebol, Dudu não agrediu e é isso que foi defendido aqui, caso não tenha percebido. Neste caso nem é necessário sugerir a comparação de tratamento e julgamento para o mesmo caso envolvendo outra equipe grande paulista. Os exemplos são recentes e mesmo assim ainda não foram suficientes para o entendimento.

     
  • Às 19 de maio de 2015 19:10 , Anonymous MARCELO PALESTRA disse...

    A questão é uma só!!

    Era obvio e notório que muitos "palmeirenses" iriam bater palmas pela punição do Dudu!!

    Esses "palmeirenses" não entendem que,o blog e a maioria de seus leitores não estão defendendo que Dudu tenha que ser "violento" e agredir juizes, e sim do tratamento dois pesos e duas medidas concedido ao PALMEIRAS em todas as questões , se comparado a seus rivais, principalmente os malditos gambás.

    Por mais que se explique, que se mostre, que se veja e comprove os inumeros exemplos da PERSEGUIÇÃO CRUEL, ESCANCARADA, VERGONHOSA E ABJETA da qual o PALMEIRAS é submetido a anos a fio pela mídia e o poder( CBF, FPF e TJD), para "palmeirenses" como o Sr. Elieser,serão apenas detalhes, e não podemos "embarcar" nesta paranoia!

    Como podemos resgatar nossa força se grande parte da torcida concorda e reza conforme a cartilha desta maldita mídia que quer nos destruir?

     
  • Às 19 de maio de 2015 19:41 , Anonymous Marco disse...

    Enquanto se discute o caso Dudu, enquanto essa polêmica envolve o noticiário:

    1 - Nenhum registro sobre as arbitragens criminosas dos dois jogos finais do Paulistão e sobre o comando de um paraquedista na arbitragem paulista. O texto de hoje também comentou sobre a brilhante atuação do árbitro da final. Ninguém se interessou em comentar? Teve “jornalista palmeirense”, que comenta no canal fechado da rgt, com a cara de pau para afirmar durante o segundo jogo que na penalidade cometida sobre o Vitor Hugo o árbitro não viu. A imagem repetida várias vezes mostrava o soprador de apito com visão total da infração e não marcando porque não quis. O jogo estava zero a zero. Isso é que é ética e seriedade no exercício da profissão de jornalista.

    2 – A final do Paulistão 2015 entrará para a história como uma disputa normal e o árbitro do segundo foi “sorteado” após ter tido desentendimentos com jogadores do Palmeiras no intervalo do primeiro jogo. Por coincidência, aplicou cartão amarelo logo de cara para o jogador que brigou com ele. Uma situação desse tipo passaria em branco na cobertura esportiva?

    3 – Times eliminados na Libertadores e com enormes problemas financeiros ganham sossego para se recuperar, pois o foco fica para o caso Dudu;

    A suspensão do Dudu será revista, pois pelos antecedentes não se sustenta. Porém, o objetivo foi alcançado, promover a constante cortina de fumaça quando os rivais precisam de tempo. Resta saber quais serão as novas estratégias. Lembrando que o STJD do seu Ximit ainda nem entrou em campo.

    Lembrando também que neste brasileirão teremos auxiliares locais nos jogos de times do estado. Vem muita emoção por ai

     
  • Às 19 de maio de 2015 20:02 , Anonymous Anônimo disse...

    Enquanto até o Chico Lang concordou hoje que a punição foi exagerada, o fogo-amigo insiste em concordar com o circo do Tribunal Desportivo...

    Dinho Maniasi

     
  • Às 19 de maio de 2015 20:16 , Anonymous Nei Verde disse...

    Liberdade para Dudu, já!
    Postado em 19 de maio de 2015, às 15:33, por chicolang

    Tribunal da bola precisa “corrigir” não “punir”, eis a questão no caso de Dudu.
    Um grande empresário amigo meu (não gosta de aparecer por isso vou omitir o nome) sempre alerta: “Não podemos dar um tiro no pé; bombardear o nosso próprio forte”. Ou seja, não basta cumprir a Lei para fazer justiça. A tal da “Deusa Cega” também é uma questão de gestão. Vejam, por exemplo, o caso de Dudu, do Palmeiras. O garoto pegou 180 dias de punição (seis meses) por ter “agredido” o árbitro Guilherme Ceretta de Lima na final contra o Santos, na Vila Belmiro. Sem dúvida, sentença exagerada.

    O rapaz tem apenas 23 anos. Perdeu a cabeça é verdade. Agiu no calor da emoção. Mesmo porque, se parasse para pensar, só o tamanho de Ceretta já o intimidaria (juiz é forte, grandão e briga bem, segundo meu amigo Oscar Roberto Godoy). Depois, Dudu havia perdido um pênalti na partida anterior (1 a 0 para o Palmeiras no Allianz Parque) e ficou visivelmente afetado por isso. Além do mais, e esse é um aspecto importante, o garoto é uma das gratas revelações do combalido futebol brasileiro e ficar afastado de jogos oficiais por tanto tempo seria punir um talento.

    Como diria o filósofo grego Aristóteles, “o equilíbrio está no meio”. O bom senso manda essa tal pena cair para, no máximo, um mês ou cinco jogos, além de serviços comunitários em escolinhas de futebol (uma boa ideia, por que não?). Dudu aprenderia a controlar o gênio explosivo numa boa. Entenderia sem traumas o tamanho da besteira que fez e, com certeza, nunca mais a repetiria. Se fosse o caso, promover um encontro dele com o Ceretta onde seriam pedidas desculpas públicas.

    Ou seja, um corretivo no rapaz estaria bem demais. Uma “enquadrada”. O Palmeiras, um clube investidor e bem administrado nos últimos tempos, também seria beneficiado pela boa gestão e não pagaria caro vendo um alto investimento “bloqueado” pela Justiça da Bola.

    Futebol, minha gente, não é guerra. Dudu não cometeu nenhum “crime hediondo”. Nessa idade, até craques renomados como Pelé, Rivellino, Renato Gaúcho, Enéas, Dênner fizeram bobagens parecidas em épocas passadas. No futebol, a bola não deve punir e sim corrigir.

    Liberdade para Dudu, já!

    E tenho dito!

     
  • Às 19 de maio de 2015 21:10 , Anonymous MestredosMagos disse...

    NÃO SEI PORQUE TANTO ALVOROÇO

    O Palmeiras vai ganhar mais do que perder.

    Aliás o Palmeiras poderia vender o rapaz, uma vez que tem mercado ou ainda emprestá-lo a um time europeu até o fim do ano com o propósito de valorizar o patrimônio.

    É uma excelente chance da diretoria consertar um erro e contratar um atacante mais efetivo para nosso ataque.

    Ah males que vem pra bem.

    Eu vi esse cara jogar ao vivo e sei exatamente do que estou falando.

    Saudações.

     
  • Às 19 de maio de 2015 21:17 , Anonymous Anônimo disse...

    Aos paladinos da justiça.

    "O atleta William Gabriel Ignacio foi expulso por agredir o fiscal Sr. Valter Criado Filho, segurando-o pelo pescoço e dizendo as seguintes palavras: ‘sou bandido, vou te matar'."

    Levou 2 jogos.

    http://m.espn.uol.com.br/noticia/511009_tribunal-que-julgou-dudu-deu-apenas-dois-jogos-de-suspensao-para-ameaca-de-morte

     
  • Às 19 de maio de 2015 22:15 , Blogger Alexandre Correia disse...

    Já tem uma solução para o caso Dudu. Valdívia irá cumprir a suspensão em seu lugar, fim de papo, solução mais que aceitável.
    São 100 anos de histórias de lutas e de glórias te amo meu verdão...

     
  • Às 19 de maio de 2015 23:44 , Anonymous VERDE INSUPERAVEL disse...

    Na verdade, a Imprensa Esportiva não tem a força que lhe atribuem. Tanto que a maioria dos profissionais concordaram que a punicao a Dudu foi exacerbada. Portanto, menos complexo de inferioridade em relação aos jornalistas. Eles, na sua majoritária Santa Ignorância, no geral, repercutem, como papagaios. Nossos maiores inimigos estão nas Federações, Comissões de Arbitragem, CBF, e que tais. Aí deve entrar Nobre! Com força e definição ! Mostrar a cara. Sem medo de quebrá-la. Pois muitos dessa imprensa que muitos tem tanto receio vendem sua opinião por um jabaculê.

     
  • Às 19 de maio de 2015 23:49 , Anonymous VERDE INSUPERAVEL disse...

    Ou até um cafezinho requentado junto a um paozinho de queijo.

     
  • Às 20 de maio de 2015 06:58 , Blogger Eliezer de Brito disse...

    Bom dia Alcides,

    Me perdoe se nas entrelinhas, apontei minhas criticas e pensamentos a vc. Longe disso, minha única exclamação para vc, foi a forma como descreveu o lance.
    Nos demais comentários, eu me referia ha alguns participantes que concentram suas frustrações pessoais para com o futebol.

    No mais, parabéns pelo trabalho, acho que o que vale, é o respeito as opiniões de cada um.

    Um bom dia a todos.

     
  • Às 20 de maio de 2015 07:55 , Anonymous alcides drummond disse...

    Verde

    Fiz parte em SP por mais de 5 anos.

    Posso garantir sem refir-me a todos, mas a 80%, que o trabalho contra o Verdão,pela projeção do Curica e pela promoção dos Bambis era descomunal, já naquela época.

    O Palmeiras nada respondia nem tomava qualquer atitude,pela prepotência de seus dirigentes que se imaginavam mais importantes do que o clube e o clube acima do bem e do mal.

    Naquele tempo parecia que o Verdão não precisasse de nada;

    No rádio a audiência esportiva maior era da rádio Gazeta, comandada pelo inteligentíssimo Milton Peruzzi um defensor respeitável e gratuito do Palmeiras, que comandava a equipe de Disparada, líder absoluta em audiência com programas o dia inteiro.

    Na TV Avallone, às vezes bem, às vezes mal, defendia o clube e assim, o Palmeiras tocava a sua vida de clube profissional, amadoristicamente e sem um depto influente de marketing e relações públicas.

    Eu disse tudo isso para que vc tenha convicção de que a atitude de desconstrução da mídia em relação ao Palmeiras é antiga.

    Ah, eles estão respeitando mais?

    É porque o pau está cantando em cima deles via Internet, pois como vc deve saber, o Palmeiras, mais que o Fla, mais que o Bambi e o Curica, é o clube de maior força e prestígio na Web. abs (AD)

     
  • Às 20 de maio de 2015 08:03 , Anonymous alcides drummond disse...

    Eliezer

    Agradeço-lhe pela atenção, esclarecimentos e vida que segue...

    O blog continua aberto a pessoas inteligentes como você, independentemente do assunto que publica, das teses que defende,da convergência ou não com o pensamento de quem escreve por aqui, o meu, inclusive.

    Vamos somar em prol do nosso Verdão. Juntos chegaremos ao Olimpo, limpos! Abs AD

     
  • Às 20 de maio de 2015 08:17 , Anonymous VERDE INSUPERAVEL disse...

    Estou de pleno acordo, Alcides. A força da Internet, e do próprio clube presentemente, com o Allianz ajudaram a mudar um pouco as coisas. Mas deveremos estar sempre vigilantes. Eles, podendo, voltarão com toda a carga. E lembro-me muito bem de Avallone, Peruzzi. Zé Italiano, e ate do jovem Galvão Bueno...

     
  • Às 20 de maio de 2015 10:40 , Anonymous Marco disse...

    Quem comenta aqui deveria apenas se restringir ao conteúdo do que é escrito, pois não conhece pessoalmente os demais participantes, não sabe qual o nível de formação e de informação de cada um.
    Não sabe em que são baseadas as opiniões. Portanto, não poderia fazer avaliações sobre o que cada um pensa e sabe fora do assunto em discussão. Julgar os motivos de uma opinião com arrogância para tentar justificar uma postura equivocada apenas comprova que não entendeu nada do que foi exposto.

     
  • Às 20 de maio de 2015 10:47 , Anonymous Doente(verdao) disse...

    Assisti ontem 30 minutos do segundo tempo do VT de JEC x SEP e o que vi foi o Valdivia recebendo a bola em praticamente todas as vezes em que se apresentou e curiosamente perdendo a bola inúmeras vezes, sem falar nas duas bolas que recebeu na grande área para finalizar e errou o chute, até aí nada de novo, sempre foi assim! Aliás o Valdivia tentou pouquíssimos dribles, está burocrático e com medo de perder a copa América. Respeito a opinião do Alcides, mas boicote ao Valdivia não vejo nem de longe.

     
  • Às 20 de maio de 2015 11:32 , Blogger Eliezer de Brito disse...

    Meu primeiro comentário no OAV, foi em cima do texto do blogueiro, logo não direcionado a mais ninguém.

    Salvo engano, não fui eu quem começou a avaliar a opinião alheia.

    Gostaria de deixar aqui um ponto final na história, visto que, o principal assunto é SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS e não a incapacidade de respeitar a opinião do próximo.



     
  • Às 20 de maio de 2015 12:18 , Anonymous Marco disse...

    Realmente, o assunto aqui é Sociedade Esportiva Palmeiras e por isso participamos do blog.
    Fazemos isso há muito tempo analisando tudo o que se fala, publica, divulga, defende e ataca o clube pelo qual torcemos.
    Situações negativas e prejudiciais ao Palmeiras são combatidas sejam elas praticadas por rivais, adversários, inimigos ou pelo fogo amigo.
    Não existe a menor dúvida de que opiniões devam ser respeitadas, mas isso não inclui casos onde o prejuízo à instituição é evidente.
    Conhecemos inúmeros casos na imprensa esportiva onde opiniões aparentemente equilibradas e coerentes escondem segundas intenções. Devemos aceitar as maiores aberrações apenas porque foram propostas de maneira cordial e educada? Essas opiniões devem ser respeitadas ou combatidas?
    Essa ordem de valores precisaria ser revista no nosso meio, pois só existe o malandro onde também existe o ingênuo e no futebol isso é mais do que evidente.

    Aqui, não foi o caso de segunda intenção, e sim de inexperiência ou preciosismo ou mesmo distanciamento da realidade. Entretanto, por se tratar de fogo amigo são tão nocivas quanto aquelas manifestadas por má intenção, mesmo que escritas com um bom texto e dentro das boas regras de convivência. Estamos aqui para tratar do Palmeiras, conhecendo o mundo do futebol onde não há espaço para demagogia, hipocrisia e muito menos para inocência.
    Entre manter um relacionamento de aparência cordial, mas que permite a continuidade do pensamento omisso e conivente e defender o que acreditamos ser melhor para o Palmeiras, fico com a segunda opção.
    Neste caso, não se defendeu aqui nenhuma isenção ao jogador, não se aprovou sua atitude, apenas defendemos que os mesmos critérios aplicados para os concorrentes e a mesma avaliação fossem também aplicados ao jogador palmeirense.

    Esse episódio do Dudu foi péssimo para o Palmeiras, pois o erro do jogador, o descontrole dele representou a maior punição que o clube poderia receber. Quem foi o verdadeiro vilão nessa final acabou saindo como vítima e a sua atuação parcial e tendenciosa no jogo entrou para o esquecimento, abafada pela reação do jogador. Em breve, a “vítima” poderá aprontar de novo e nós nos concentramos em combater o grande erro de todos: o comportamento inadequado do jogador.
    Passou da hora de enxergarmos um pouco mais além de um palmo à frente do nariz.

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial