Observatório Alviverde

21/07/2017

CUCA REVELA QUE JÁ TEM DE OITENTA A NOVENTA POR CENTO DO TIME IDEAL!



Cuca garante que após vinte jogos já tem de oitenta a noventa por cento da equipe definidos.

Balela das balelas, o pronunciamento do técnico não condiz com o que se vê dentro de campo.

A grande verdade é que, com toda a sua experiência, Cuca anda mais perdido do que cachorro em passeata na Paulista..

Há poucos dias publiquei que ele dividia o grupo para reinar. Fui contestado por alguns, mas minha tese vem à tona e se comprova a cada jogo.

A prova maior está estampada na indefinição de um time que, decorridos 20 jogos, ninguém conhece a escalação. Nem Cuca e nem ninguém!

O Palmeiras, até hoje, não tem um padrão de jogo, mas, apenas e tão somente, uma forma de jogar herdada do ano passado, muito prejudicada pela insistência de Cuca em ter Zé Roberto como titular.

Por falar em titularidade, o goleiro principal é Prass ou Jailson?

Se for Jailson, (no momento tem de ser) haverá condescendência e contemplação com ele na hipótese de que venha a falhar?

Ou Prass retornará imediatamente à condição de dono absoluto da camisa um? 

É preciso que se dê tranquilidade ao "colored" para que ele não jogue sob pressão e mostre à praça tudo o que sabe fazer embaixo de uma trave. 

Os jovens goleiros Vinicius Silvestre e Daniel Fuzato terão chances efetivas de jogar? Ou continuarão apenas sujando o uniforme nos treinamentos?

Respondam-me agora: quem é o lateral direito principal deste quarteto? Maycon, Fabiano, Jean, Tchê-Tchê ?

A lateral direita -faz tempo- é uma posição completamente em aberto, mas, na falta de alguém melhor eu optaria por  Jean, remanescente do ano passado.

Jean, aliás,  é a solução para que o Palmeiras tenha um time mais defensivo e equilibrado.

Com Maycon ou Fabiano e um esquema tático de cobertura adredemente preparado, dá para que se tenha um time mais ofensivo e mais ousado, porém mais vulnerável.

Quanto a Tchê, só emergencialmente na lateral, na hipótese de recurso tático ou necessidade, pois sua saída desfalca demais o meio de campo e quebra o ritmo do time ! 

Entre os zagueiros eu concluo que somente Mina é proprietário da posição. Os demais são -todos- inquilinos.

A linha de defesa do Palmeiras, na atual circunstância, tem de ter Mina, o goleir e mais três. Na verdade, tem sido.

O colombiano, por mérito, é e tem de ser o titular absoluto da zaga central, e,  nesta posição, não tem pra ninguém.

Na quarta zaga, considerando-se a situação de momento,  tem de prevalecer, ao menos para mim,a categoria e a experiência de Edu Dracena e revogam-se as disposições contrárias!

Edu, hoje, é mais lento? Claro que é! Tem menos explosão? É óbvio que sim!

Mas, na real,  ninguém nesse time, nem Mina e nem ninguém, conhece os atalhos defensivos  tanto ou quanto ele, considerando-se também que Edu é diferenciado no jogo aéreo defensivo e ofensivo.

Mas na torcida há os que impensadamente o tacham de velho, superado, fora de moda e em demanda física semelhante a  ZR. Mas não é nada disso, muito longe disso! Como tem néscios na torcida!

Ainda em relação a Dracena é óbvio que, na atual circunstância, eu o escalaria, mas, fique claro, em referência a um novo contrato, eu pensaria muito antes de renova-lo.

En passant, aguardo com muita ansiedade e expectativa a recuperação do jovem e talentoso Thiago Martins e fico imagino uma dupla defensiva formada por ele e Mina.

Luan, que ocupou a zaga interior esquerda 4ª feira passada contra o Fla, é inexperiente e ainda se encontra em fase de adaptação tanto e quanto Antonio Carlos e Juninho.

Nenhum deles (neste momento) inspira total confiança. Precisam de mais experiência e rodagem, mas como fazê-lo a esta altura do(s) campeonato(s)?

Se eu tivesse alguma ingerência na escalação do Verdão, sabedor que Dracena será poupado contra o Sport, manteria Luan apesar da grotesca falha por ele cometida no gol de empate do Fla.

Na lateral esquerda reside o "calcanhar de Aquiles" do time Palmeirense porquanto Zé Roberto,do ponto de vista técnico -indiscutivelmente- o melhor de todos, de há muito já está com seu prazo de validade vencido.

Egídio, o substituto imediato, é oscilante, inconsistente e um marcador pouco ou nada confiável.

Juninho, outra opção, está apenas chegando e em fase aguda de adaptação, como se não bastasse o fato dele não ser um lateral nato.

Para quem quer Michel Bastos no setor eu os lembro que além de não querer atuar na posição, ele, (sempre muito limitado nas várias vezes em que entrou no time) já não é mais o mesmo garoto de tanto pique que jogou na Seleção em 2009.

Pensem que as laterais exigem jogadores velocistas e Bastos, hoje, não passa de um fundista em fase do declínio físico natural imposto pelos anos. Ele completa 34 anos daqui a 12 dias.  

Uma coisa me incomoda finalizada a análise da defesa. O Palmeiras só tem devidamente prontos para tomar conta da posição e jogar o goleiro, (Jailson ou Prass), Jean (se for improvisado na função), o consagrado Mina e o  rejeitado Dracena!

Luan, Antonio Carlos e Juninho continuam naquela situação: não jogam porque não têm experiência e não têm experiência porque não jogam e, com isso, o tempo passa e a torcida não conhece o potencial individual de nenhum deles.

Falta a esses jogadores confiança (em face das indefinições pessoais de Cuca) mas, sobretudo, ritmo de jogo.

Parte-se, então para o meio de campo e verifica-se que o Palmeiras tem dois cabeças de área, um mais técnico e outro mais físico, Felipe Melo e Thiago Santos, estando bem servido na posição.

Bruno Henrique acaba de chegar com pompa e circunstância, mas, apesar de todas as chances recebidas ainda está longe de ser o jogador com quem sonha a torcida palmeirense.

Espero que ele não seja mais um tiro na água como tem ocorrido ultimamente nas contratações do Verdão.

Se considerarmos:
Tchê e Jean (ambos competentes, versáteis e jogadores de esquema)...
Michel Bastos (canhoto, categorizado e experiente,mas divorciado espiritualmente do time...
Zé Roberto (Cuca tem feito de tudo para manter o seu homem de confiança e seu técnico dentro do campo)...
Gabriel Furtado recrutado emergencialmente à base e que continua treinando...

Percebe-se que, assim como ocorre na defesa, o Palmeiras tem muitos jogadores para a função de segundo volante, mas muito mais problemas para Cuca administrar do que, propriamente, soluções.

É por isto que Cuca tem de lançar mão sempre de improvisações quando se vê obrigado a realizar mudanças na escalação do time principal ou quando precisa de atletas mais eficientes dentro de campo.

A esperança de solução para o setor -indubitavelmente- é o retorno de Moisés, desde que ele volte com a mesma eficiência do ano passado e não sinta falta de ritmo de jogo.

Em relação a Arouca, também em recuperação, pressinto que estamos recuperando um atleta para servir outro clube nas próximas temporadas embora ele, definitivamente, não faça nenhuma falta.

Da enorme lista entre cabeças de área e segundos volantes o Palmeiras conta também com Gabriel Furtado (recrutado na base) à espera de novas chances.

Mas o crucialíssimo problema da meia-cancha palmeirense reside na armação, na zona de raciocínio, onde o time conta apenas com Alejandro Guerra (ainda muito longe de Valdívia) que vem se firmando como uma das estrelas da equipe.

O problema reside no fato de Guerra não ter um substituto à altura porquanto Hyoran, jogador apenas mediano que Mattos foi buscar em Chapecó (ao menos no momento) não tem bola nem experiência para a titularidade.

O canhoto Vitinho (ele deve ter um padrinho muito forte) pelo que apresentou nas vezes em que foi escalado não passou de um jogador comum. Só acredito que ele possa ir para o Barcelona quando eu vir o negócio realizado e ele posar oficialmente com a camisa do Barça.

Raphael Veiga, jovem, canhoto, categorizado, bom lançador à grandes distâncias dono de bom chute e com alguma experiência fruto de sua passagem pelo Coritiba, parece não ter a simpatia de Cuca.

É incrível que apenas Cuca não enxergue que a ausência de um meia de ligação está minimizando a produtividade dos excelentes atacantes que tem o Palmeiras, o ponto alto do time, aliás.

Cuca prefere escalar seu compadre ZR para rodar feito peru no meio de campo, tocar para os lados sem o menor sentido de profundidade, do que aproveitar um atleta jovem, com grande mobilidade e capacidade física e que (palmeirense que é) está louco para explodir vestindo a gloriosa "maglieta" palestrina.

Em relação ao meio de campo as minhas expectativas de melhoras, no momento em que Mattos anuncia que o Palmeiras não contratará mais ninguém, estão todas voltadas para Moisés.

Vou repetir o que disse acima, para que fique muito claro o meu pensamento:

"A esperança de solução para o setor -indubitavelmente- é o retorno de Moisés, desde que ele volte com a mesma eficiência do ano passado e não sinta falta de ritmo de jogo".

Para atacar o Palmeiras tem, hoje, oito jogadores que poderiam estar rendendo muito mais e fazendo muito mais gols, tivesse o Verdão um meia insinuante e criativo que suprisse as ausências de Guerra.

Como menosprezar a qualidade extraordinária de Róger Guedes, uma espécie de Julinho Botelho dos tempos atuais?

A semelhança da silhueta tanto e quanto do estilo de jogo e da capacidade de correr, de se infiltrar, de cruzar e finalizar fazem dele, no meu entendimento, o melhor atacante do futebol brasileiro.


Pena que ele tem sido usado como beque e para cobrir a lateral direita, por falta de um lateral mais adequado às reais necessidades do Palmeiras nessa posição.

Willian Bigode é outro atacante diferenciado que incomoda demais as defesas adversárias, artilheiro nato e fiel cumpridor das demandas de Cuca, mesmo as mais extravagantes. 

Vai ser difícil a Borja, centro-avante de estilo mais clássico, estático e de presença na área, dono de um chute fortíssimo, vingar como titular no esquema de Cuca.

Borja, assim como Barrios, Alecsandro e outros centroavantes que o Palmeiras dispensou, precisa que o time jogue em função dele, mas não esperem isso de Cuca.


Keno, velocista e driblador, não tem condições de colocar no banco nem Guedes e nem Willian, mas tem provado que é um jogador de boa qualidade embora ainda não esteja cem por cento adaptado.

Em relação a Éric, enganam-se aqueles que o consideram um jogador fraco ou inútil. Ele apenas não conseguiu, ainda, ser aquele estupendo atacante do Goiás que fazia a diferença em campo.

Vejam que, apesar de inúmeras propostas, o Palmeiras não se desfaz desse jogador que precisa amadurecer um pouco mais para se tornar um reserva ideal às demandas e necessidades do time.

Há que se destacar agora o novo contratado, egresso do futebol europeu, Deyverson, indicado por Cuca e de quem dizem maravilhas. Possivelmente irá estrear domingo em Recife, em face da distensão muscular que pegou Willian Bigode.

Mateus Iacovelli, egresso da base, está inscrito no elenco. Não conheço o jogador mas sempre é de bom alvitre que se promova os atletas da base.

Deixei Dudu por último, a fim de destacar a importância desse jogador, versatilíssimo e talentoso que serve não apenas o Palmeiras, mas a Seleção Brasileira.

Tanto e quanto a faixa de capitão que recebeu das mãos de Cuca, a Seleção de Tite tem sido outra fixação e razão das excelentes performances desse atleta, sem qualquer dúvida, um protagonista.

Para encerrar considero o elenco do Palmeiras excelente porém desequilibrado, com excesso de peças para algumas posições e escassez em outras.

O que está faltando é a definição do time principal tanto e quanto que se pare com essa bobagem de poupar jogadores.

COMENTE COMENTE COMENTE

14 Comentários:

  • Às 21 de julho de 2017 10:59 , Anonymous Cláudio de MG disse...

    Com os pés, sabemos que Moisés não atuará em alto nível em 2017.

    A lesão foi seria e ritmo de jogo não volta facilmente. Será Guerra mesmo a única garantia pra esta temporada.

    Mudando de assunto, Roger Machado foi demitido do Galo Depenado das Alterosas.

    Assim como também foram recentemente em seus respectivos Clubes EB, Mancini e Ceni.

    Será o fim da era dos malditos "estudiosos"?

     
  • Às 21 de julho de 2017 13:02 , Anonymous Elcio disse...

    É Moises, na prática a teoria é outra!

    Alcides, concordo com quase toda a sua análise do elenco, defesa e meio me senti escrevendo no seu lugar, no ataque é que não tenho a mesma opinião.
    Dos atacantes só Dudu e Roger Guedes é que me trazem confiança, tenho grandes restrições ao futebol do Willian e do Keno, o Borja se tornou uma grande incógnita, até agora, parece ser o maior estelionato sofrido pelo Verdão.
    Quarta-feira perdeu a grande chance de se consagrar com aquele gol no final, mesma oportunidade não desperdiçada por Willian, e para completar, toma o terceiro cartão amarelo imbecilmente quando teria a oportunidade de começar jogando.
    Agora vamos analisar o Deyverson, depois de um mês de férias e treinando 5 dias separado.
    Erick e demais, nem merece perder tempo falando.

     
  • Às 21 de julho de 2017 13:04 , Anonymous Elcio disse...

    Desculpe, não é Moises, é Claudio de MG a quem fiz referencia no começo.

     
  • Às 21 de julho de 2017 13:54 , Anonymous Luther Blisset disse...

    Fantástico,

    Um dos melhores textos que já li nesse espaço.

    Sobre o Arouca, eu du-vi-de-o-dó que vestirá outra vez o manto esmeraldino. Como você mesmo disse, o Palmeiras está recuperando um jogador para outro time.

    O meu ponto de discordância é referente ao Michel Bastos. Creio que é um jogador que ainda não está adaptado a posição, haja vista que a muito tempo ele não joga como lateral. Ele sabe que essa é a unica forma de jogar, ou será eternamente banco para seus colegas de ataque.

    Luther Blisset

     
  • Às 21 de julho de 2017 13:56 , Anonymous Nei Verde disse...

    Alcides, vc esta certo em suas observações, temos jogadores já prontos e jogadores a serem preparados para titularidade, ai vai da necessidade, e do que pretendemos, um time para o imediatamente ou um time para se firmar e consolidar, com mais paciência, talvez para o final do ano, ou ate ano que vem.

    O que ocorre, é que pelo fato de de termos jogadores com idade avançada, o nível físico não é mais de ponta, não podem ser escalados quando há a necessidade de cobertura ou dinamismo, composição rápida, um exemplo é quando o excelente Dracena, tem que cobrir o péssimo marcador Egídio, ou o velho sem pernas.
    Como Cuca não teve pre temporada, e muito menos uma semana para fazer um só treinamento, (pode se ver que não temos nenhum conjunto), ele escala o time de acordo com o adversário, não se arriscando com os novatos, dando preferencia aos mais experientes, que acho errado, pois já temos jogadores com tempo vencido e que para o Palmeiras não serve mais em nenhuma das circunstancias, não podemos deixar de salientar também, que as vezes ele não escala devido a tal fisiologia, preguisiologia, resorteologia.., etc..

    Mas temos uma base muito boa, o que tem que se fazer é deixar jogar, mesmo que errem nos primeiros jogos, ate por isso que sou a favor que tirem o time principal do brasileiro por umas três rodadas e vai a Atibaia ate o jogo da libertadores.

    Eu montava esse time:

    Goleiro.......................Jailson
    Z.Direito.....................Mina
    Libero .......................Dracena
    Z Esquerdo....................Luan
    Ala direita...................Guedes
    Ala esquerda..................Keno
    P.Volante.....................F.Mello
    S.Volante ....................Tchê ou Moises
    Armador lado direito..........Guerra ou Veiga
    Armador lado esquerdo.........Dudu ou Bastos
    Homem de area.................Borja ou Harley Davidson ou Willian.


    Com coragem, treinar a fazer composição e cobertura, com Dracena de libero, igual a Krol da Holanda, Mina e Luan indo para o ataque somente em cobranças de faltas ou escanteios, Melo de cão de guarda na frente dos zagueiros, Guerra e Dudu armando, e os alas passando ate a linha de fundo, Borja só guardando, quero ver quem ganha..!!

    Exclusão de: Zé Dinossauro, Arouca e Fabiano, não reformaria com Prass e Jean iria atrás de Gatito Fernandes ou Jean do Bahia, e incorporaria João Pedro, M. Sales e Regis.





     
  • Às 21 de julho de 2017 14:36 , Anonymous Elcio disse...

    Para refletir:

    http://espnfc.espn.uol.com.br/palmeiras/o-nosso-sentimento/15744-joguem-fernando-prass-aos-porcos

     
  • Às 21 de julho de 2017 17:20 , Blogger ester abea disse...

    amigos

    a. M. Sales, muito bem lembrado por nosso Nei Verde

    b. Arouca é craque, mas esteve em má fase e depois contundido

    c. Poupança: Inacraditável. Como isso ???????????????????

    Pura viadagem

     
  • Às 21 de julho de 2017 17:22 , Blogger ester abea disse...

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

     
  • Às 21 de julho de 2017 17:31 , Blogger ester abea disse...

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

     
  • Às 21 de julho de 2017 17:39 , Blogger ester abea disse...

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

     
  • Às 21 de julho de 2017 18:59 , Anonymous VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Jailson; Jean, Edu Dracena, Luan e Juninho; Thiago Santos, Bruno Henrique, Hyoran (Zé Roberto) e Raphael Veiga; Keno e Deyverson.

    SERÁ QUE ESSE TIME GANHA DO SPORT ?

    PARA MIM, SE JOGAR COM VONTADE, GANHA, E GANHA BEM.

     
  • Às 21 de julho de 2017 19:12 , Anonymous VERDE INSUPERÁVEL disse...

    Cuca já definiu Jaílson titular no Gol.
    Nada mais justo.
    Quanto à Prass, tudo indica que não irá renovar.
    Além de TAMBÉM ser um velho sem pernas (royalties para Nei Verde), teve a imbecil ideia de contratar o empresário Giuseppe Dioguardi, aquele mesmo cidadão que torturou o Palmeiras quando empresariava o mau caráter Kleber Gladiador, para representá-lo na renovação contratual.
    Vai ser burro lá no Vasco da Gama !!!
    Quem se lembra daquela época, quando Kléber brigou com Felipão, se recordará do quanto esse "empresariozinho" de meia tigela, tumultuou o ambiente do Palmeiras, defendendo o seu "pupilo".
    Prass, efetivamente, é um retardado !
    Um sem noção.
    Só por isso, o cara de ovo não deveria renovar.

     
  • Às 21 de julho de 2017 19:17 , Anonymous verde disse...

    Em tempo, esse empresariozinho de meia tigela é grande amigo do imbecil Netto, que, na época, usou de seu programeco para ofender o Palmeiras e Felipão.
    Verde Insuperável nunca se esquece de quem fez mal para o VERDÃO.
    Verde Insuperável nunca perdoa trastes dessa espécie.

     
  • Às 21 de julho de 2017 22:14 , Anonymous Verde Sempre disse...

    Matéria com segunda intenção. ESPN e outros sabem como foi a conversa do Cuca com o Prass?

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial